Laudos de crime que ocorreu em Paracuru confirmam suspeitas da polícia


Laudos de crime que ocorreu em Paracuru confirmam suspeitas da polícia

Três laudos solicitados, cadavérico, balística e perícia complementar, foram entregues nesta segunda-feira (31); Marcelo Barberena, que confessou o crime, e sua amante prestarão depoimento novamente

Por Rosana Romão em Segurança Pública

31 de agosto de 2015 às 17:57

Há 4 anos
Marcelo Barberena foi autuado em flagrante, por homicídio doloso triplamente qualificado. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

Marcelo Barberena foi autuado em flagrante, por homicídio doloso triplamente qualificado. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

Laudos da investigação sobre o crime em que vitimou mãe e filha em casa de praia do Paracuru confirmam as suspeitas da polícia. Os três laudos solicitados, cadavérico, balística e perícia complementar, foram entregues nesta segunda-feira (31). O exame de balística confirmou que a arma encontrada no local do crime, dentro do bebê conforto, foi a mesma utilizada para matar Adriana Moura e a bebê de oito meses.

O exame cadavérico confirmou que Adriana Moura, de 39 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça, e a criança de oito meses Jade Pessoa de Carvalho Morais foi atingida com um único disparo, à queima-roupa. O tiro entrou pelas costas e saiu pelo tórax da bebê. Já o laudo da perícia complementar comprovou que os disparos foram ouvidos por todas as pessoas que estavam na residência. Também concluiu que a casa não foi violada, como relatada na primeira versão dita à polícia.

Sete pessoas ainda serão ouvidas pela polícia, que tem até esta terça-feira (1) para concluir o inquérito que investiga as mortes. Entre as pessoas que prestarão depoimento estão amigas e o pai de Adriana Moura. Além destes, Marcelo Barberena e a amante, que serão ouvidos pela segunda vez. A mulher com quem Marcelo Barberena mantinha um relacionamento extraconjugal prestou depoimento à polícia na última sexta-feira (28).

A mulher confirmou que conhece Marcelo desde setembro de 2014 e que eles trabalhavam no mesmo local. Contou que saiu do emprego devido os conselhos do pai e afirmou que começou a namorar Marcelo em fevereiro deste ano. De acordo com o depoimento, Marcelo e amante se viram pela última vez na sexta-feira (21) que antecedeu a ida da família à casa de praia em Paracuru.

Tragédia familiar

Adriana Moraes e Jade Carvalho foram encontradas mortas dentro do quarto da residência, com ferimentos a bala. Marcelo Barberena, marido da vítima, assumiu a autoria do crime em meio a lágrimas e pedidos de perdão durante perícia complementar, realizada na segunda-feira (24).

Segundo a delegada Socorro Portela, titular da Divisão de Homicícios e Proteção à Pessoa,  que investiga o caso, Marcelo Barberena informou, em depoimento, que o crime teria acontecido após uma discussão banal com a esposa. Ela teria dormido, mas ele ficou acordado a noite toda. Nas primeiras horas da manhã, portando uma arma que estava em um dos armários da casa, Marcelo teria atirado contra Adriana Moraes e depois contra a criança de oito meses.

Acompanhe o caso:

23 de agosto – Mãe e filha são encontradas mortas em casa de praia

24 de agosto – Suspeito de ter matado esposa e filha confessa crime em mensagem no whatsapp

24 de agosto – Pai confessa ter matado esposa e filha de oito meses

25 de agosto – Babá de criança assassinada afirma que “casal vivia bem” e “esposa era apaixonada por marido”

26 de agosto – Inquérito do crime em Paracuru deve ser concluído em até 10 dias

26 de agosto – “Ele não come, não dorme e chora bastante”, afirma delegada sobre suspeito de matar esposa e filha

27 de agosto – Pai teve relação extraconjugal e acusação aponta crime premeditado em Paracuru

28 de agosto – Filha de mulher assassinada em Paracuru “pergunta o tempo todo pela mãe e irmãzinha”

Publicidade

Dê sua opinião

Laudos de crime que ocorreu em Paracuru confirmam suspeitas da polícia

Três laudos solicitados, cadavérico, balística e perícia complementar, foram entregues nesta segunda-feira (31); Marcelo Barberena, que confessou o crime, e sua amante prestarão depoimento novamente

Por Rosana Romão em Segurança Pública

31 de agosto de 2015 às 17:57

Há 4 anos
Marcelo Barberena foi autuado em flagrante, por homicídio doloso triplamente qualificado. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

Marcelo Barberena foi autuado em flagrante, por homicídio doloso triplamente qualificado. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

Laudos da investigação sobre o crime em que vitimou mãe e filha em casa de praia do Paracuru confirmam as suspeitas da polícia. Os três laudos solicitados, cadavérico, balística e perícia complementar, foram entregues nesta segunda-feira (31). O exame de balística confirmou que a arma encontrada no local do crime, dentro do bebê conforto, foi a mesma utilizada para matar Adriana Moura e a bebê de oito meses.

O exame cadavérico confirmou que Adriana Moura, de 39 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça, e a criança de oito meses Jade Pessoa de Carvalho Morais foi atingida com um único disparo, à queima-roupa. O tiro entrou pelas costas e saiu pelo tórax da bebê. Já o laudo da perícia complementar comprovou que os disparos foram ouvidos por todas as pessoas que estavam na residência. Também concluiu que a casa não foi violada, como relatada na primeira versão dita à polícia.

Sete pessoas ainda serão ouvidas pela polícia, que tem até esta terça-feira (1) para concluir o inquérito que investiga as mortes. Entre as pessoas que prestarão depoimento estão amigas e o pai de Adriana Moura. Além destes, Marcelo Barberena e a amante, que serão ouvidos pela segunda vez. A mulher com quem Marcelo Barberena mantinha um relacionamento extraconjugal prestou depoimento à polícia na última sexta-feira (28).

A mulher confirmou que conhece Marcelo desde setembro de 2014 e que eles trabalhavam no mesmo local. Contou que saiu do emprego devido os conselhos do pai e afirmou que começou a namorar Marcelo em fevereiro deste ano. De acordo com o depoimento, Marcelo e amante se viram pela última vez na sexta-feira (21) que antecedeu a ida da família à casa de praia em Paracuru.

Tragédia familiar

Adriana Moraes e Jade Carvalho foram encontradas mortas dentro do quarto da residência, com ferimentos a bala. Marcelo Barberena, marido da vítima, assumiu a autoria do crime em meio a lágrimas e pedidos de perdão durante perícia complementar, realizada na segunda-feira (24).

Segundo a delegada Socorro Portela, titular da Divisão de Homicícios e Proteção à Pessoa,  que investiga o caso, Marcelo Barberena informou, em depoimento, que o crime teria acontecido após uma discussão banal com a esposa. Ela teria dormido, mas ele ficou acordado a noite toda. Nas primeiras horas da manhã, portando uma arma que estava em um dos armários da casa, Marcelo teria atirado contra Adriana Moraes e depois contra a criança de oito meses.

Acompanhe o caso:

23 de agosto – Mãe e filha são encontradas mortas em casa de praia

24 de agosto – Suspeito de ter matado esposa e filha confessa crime em mensagem no whatsapp

24 de agosto – Pai confessa ter matado esposa e filha de oito meses

25 de agosto – Babá de criança assassinada afirma que “casal vivia bem” e “esposa era apaixonada por marido”

26 de agosto – Inquérito do crime em Paracuru deve ser concluído em até 10 dias

26 de agosto – “Ele não come, não dorme e chora bastante”, afirma delegada sobre suspeito de matar esposa e filha

27 de agosto – Pai teve relação extraconjugal e acusação aponta crime premeditado em Paracuru

28 de agosto – Filha de mulher assassinada em Paracuru “pergunta o tempo todo pela mãe e irmãzinha”