PF e Força Nacional desarticulam facção responsável por explosões em torres de energia da Chesf

OPERAÇÃO DÍNAMO

PF e Força Nacional desarticulam facção responsável por explosões em torres de energia da Chesf

Na última segunda-feira, três torres de energia sofreram explosões em Fortaleza e em Pacatuba

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

5 de abril de 2019 às 10:46

Há 3 meses
Policiais federais

Polícia Federal em parceria com a Força Nacional deflagra Operação Dínamo. (FOTO: Marcelo Camargo/ Arquivo Agência Brasil)

A Polícia Federal em parceria com Força Nacional de Segurança deflagrou a Operação Dínamo na manhã desta sexta-feira (5). O objetivo é desarticular o grupo criminoso responsável pelos ataques com explosivos a torres de transmissão de energia elétrica da Chesf na última segunda-feira (1), quando explosões aconteceram em pelo menos três torres em Fortaleza e em Pacatuba, na Região Metropolitana.

A ação se deu com apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e da Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública.

Sete mandados de busca e apreensão e outros quatro de prisão preventiva estão sendo cumpridos na manhã desta sexta-feira. Segundo a assessoria da Polícia Federal, 25 policiais federais, 15 policiais militares e 15 policiais civis participam da operação. De acordo com o nível de participação de cada um nas ações, os investigados vão poder responder pelo crime de dano qualificado pelo uso de explosivo.

“Precisou alguém morrer para consertarem esse buraco”, lamenta moradora após morte de garupeira

Na noite da segunda-feira (1), a equipe do programa Barra Pesada acompanhou ações do COTAM (Comando Tático Motorizado) e do Esquadrão Antibombas do GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais), nas subestações de energia elétrica atacadas no bairro Planalto Pici, em Fortaleza, na entrada da avenida que dá acesso à cidade, na CE-060, e outra nas proximidades de uma torre no Açude Gavião.

As facções criminosas comandaram uma onda de ataques por todo o Estado, que teve início no dia 2 de janeiro, cessando somente no último dia 4 de fevereiro. Os principais alvos das ações foram ônibus, vans de transporte público, prédios e equipamentos públicos e privados. Até o dia 4 de fevereiro, o Sistema Jangadeiro contabilizou 283 ataques em 56 dos 184 municípios do Ceará. A capital, Fortaleza, concentrou o maior número deles, com 134.

Publicidade

Dê sua opinião

OPERAÇÃO DÍNAMO

PF e Força Nacional desarticulam facção responsável por explosões em torres de energia da Chesf

Na última segunda-feira, três torres de energia sofreram explosões em Fortaleza e em Pacatuba

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

5 de abril de 2019 às 10:46

Há 3 meses
Policiais federais

Polícia Federal em parceria com a Força Nacional deflagra Operação Dínamo. (FOTO: Marcelo Camargo/ Arquivo Agência Brasil)

A Polícia Federal em parceria com Força Nacional de Segurança deflagrou a Operação Dínamo na manhã desta sexta-feira (5). O objetivo é desarticular o grupo criminoso responsável pelos ataques com explosivos a torres de transmissão de energia elétrica da Chesf na última segunda-feira (1), quando explosões aconteceram em pelo menos três torres em Fortaleza e em Pacatuba, na Região Metropolitana.

A ação se deu com apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e da Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública.

Sete mandados de busca e apreensão e outros quatro de prisão preventiva estão sendo cumpridos na manhã desta sexta-feira. Segundo a assessoria da Polícia Federal, 25 policiais federais, 15 policiais militares e 15 policiais civis participam da operação. De acordo com o nível de participação de cada um nas ações, os investigados vão poder responder pelo crime de dano qualificado pelo uso de explosivo.

“Precisou alguém morrer para consertarem esse buraco”, lamenta moradora após morte de garupeira

Na noite da segunda-feira (1), a equipe do programa Barra Pesada acompanhou ações do COTAM (Comando Tático Motorizado) e do Esquadrão Antibombas do GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais), nas subestações de energia elétrica atacadas no bairro Planalto Pici, em Fortaleza, na entrada da avenida que dá acesso à cidade, na CE-060, e outra nas proximidades de uma torre no Açude Gavião.

As facções criminosas comandaram uma onda de ataques por todo o Estado, que teve início no dia 2 de janeiro, cessando somente no último dia 4 de fevereiro. Os principais alvos das ações foram ônibus, vans de transporte público, prédios e equipamentos públicos e privados. Até o dia 4 de fevereiro, o Sistema Jangadeiro contabilizou 283 ataques em 56 dos 184 municípios do Ceará. A capital, Fortaleza, concentrou o maior número deles, com 134.