Pichações dizem que onda de ataques só vai parar com saída de secretário

AMEAÇAS

Pichações dizem que onda de ataques só vai parar com saída de secretário

As mensagens com ameaças foram deixadas nos muros de posto de saúde e escola municipal no bairro Presidente Kennedy

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

5 de janeiro de 2019 às 13:15

Há 7 meses
Pichação em posto de saúde do Bairro Presidente Kennedy (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Pichação em posto de saúde do Bairro Presidente Kennedy (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Pichações em Fortaleza afirmam que ataques criminosos cessarão apenas se o secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, sair do cargo.

“Não vamos parar até o secretário sair. Fora, secretário Mauro Albuquerque”, dizem as mensagens que foram deixadas nos muros de posto de saúde e escola municipal localizados no bairro Presidente Kennedy.

Este é o 4º dia de ataques criminosos no Ceará. Até o meio-dia deste sábado (5), o Sistema Jangadeiro já contabiliza 74 ataques em 22 municípios no estado.

As ações iniciaram após as declarações do secretário Luís Mauro Albuquerque, de que não reconhecia facções criminosas. Durante a posse, ocorrida no dia 1º de janeiro, ele adiantou que os presídios cearenses não serão mais divididos por facções.

O Tribuna do Ceará entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) sobre as pichações com ameaças, mas até a publicação da reportagem não obteve retorno.

Pichações ameaçam secretário (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Pichações ameaçam secretário (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

4º dia de ataques

Neste sábado (5), o Ceará chega ao 4º dia de ataques criminosos. Essa é a maior onda de terror da história do estado, que causa prejuízos e deixa a população em pânico.

Apesar da chegada da Força Nacional no Ceará na última sexta-feira (4), solicitada pelo governador Camilo Santana, os crimes continuam. Ônibus, caminhões, prédios públicos, supermercados, concessionárias, estacionamento de shopping, passarelas e fotossensores foram alvos dos bandidos.

Diante da extrema violência, os ônibus seguem em operação emergencial, circulando com a frota reduzida e somente com a presença de três policiais em cada coletivo. Já as vans paralisaram as atividades desde a sexta-feira por falta de segurança.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foram presas e apreendidas 86 pessoas suspeitas de praticar os ataques.

Equipes da Polícia Civil foram enviadas para o interior da Casa de Privação Provisória de Liberdade 3 (CPPL 3), em Itaitinga, onde mais de 250 detentos devem ser autuados por envolvimento em distúrbios na unidade. Desde quinta-feira (3), 113 internos foram autuados por desobediência, resistência e motim.

Em coletiva de imprensa, o secretário da Segurança Pública afirmou que a polícia não vai recuar aos atentados.

Veja a cobertura sobre o caso:

5/1 – Milhares de frangos são queimados vivos após incêndio de caminhão

5/1 – Carros estacionados em shopping são incendiados em ataque

5/1 – Fortaleza e interior vivem mais uma noite de ataques, apesar da chegada da Força Nacional

5/1 – Veja quais linhas de ônibus circulam neste sábado em Fortaleza

4/1 –  “Para resolver o problema das ruas precisamos resolver o dos presídios primeiro”, diz Capitão Wagner

4/1 – Ônibus passam a circular com 3 policiais em cada veículo em Fortaleza

4/1 – 100% das vans de Fortaleza são retiradas de circulação para evitar ataques de facções 

4/1 – Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: “Posição radical contra nós”

4/1 – “Estado perdeu domínio dos presídios e dos bairros onde as facções atuam”, avalia especialista

4/1 – Governo adota reforço na segurança para resguardar Palácio da Abolição

4/1 – Carros de empresas de água e energia são incendiados no Ceará

4/1 – Chefe da operação da Força Nacional será um ex-comandante da elite da PM-CE, indica General Theophilo

4/1 – Coleta de lixo é parcialmente suspensa em Fortaleza devido à onda de ataques

4/1 – “Não recuaremos”, garante secretário de segurança após terrorismo de facções no Ceará

4/1 – Camilo amplia gabinete de crise e confirma 45 prisões de suspeitos de ataques

4/1 – Frota de ônibus de Fortaleza é reduzida a 30% nesta sexta, por segurança contra ataques

4/1 – Concessionária de Fortaleza tem 6 carros incendiados em onda de ataques de facções

4/1 – Viaduto de Caucaia que sofreu explosão recebe operação para evitar desabamento

4/1 – Força Nacional deve chegar ao Ceará até este sábado, com 300 agentes e 30 carros

4/1 – Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados

4/1 – “Declaração do secretário sobre mudanças em presídios instigou ataques”, avalia especialista

3/1 – Entenda como é a separação dos presídios por facções criminosas no Ceará

3/1 – Viaduto que corre risco de desabar após ataque criminoso passa por operação emergencial

3/1 – Casal de idosos e motorista ficam feridos após ataque a ônibus 

3/1 – Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará 

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindiônibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará

Publicidade

Dê sua opinião

AMEAÇAS

Pichações dizem que onda de ataques só vai parar com saída de secretário

As mensagens com ameaças foram deixadas nos muros de posto de saúde e escola municipal no bairro Presidente Kennedy

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

5 de janeiro de 2019 às 13:15

Há 7 meses
Pichação em posto de saúde do Bairro Presidente Kennedy (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Pichação em posto de saúde do Bairro Presidente Kennedy (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Pichações em Fortaleza afirmam que ataques criminosos cessarão apenas se o secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, sair do cargo.

“Não vamos parar até o secretário sair. Fora, secretário Mauro Albuquerque”, dizem as mensagens que foram deixadas nos muros de posto de saúde e escola municipal localizados no bairro Presidente Kennedy.

Este é o 4º dia de ataques criminosos no Ceará. Até o meio-dia deste sábado (5), o Sistema Jangadeiro já contabiliza 74 ataques em 22 municípios no estado.

As ações iniciaram após as declarações do secretário Luís Mauro Albuquerque, de que não reconhecia facções criminosas. Durante a posse, ocorrida no dia 1º de janeiro, ele adiantou que os presídios cearenses não serão mais divididos por facções.

O Tribuna do Ceará entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) sobre as pichações com ameaças, mas até a publicação da reportagem não obteve retorno.

Pichações ameaçam secretário (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Pichações ameaçam secretário (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

4º dia de ataques

Neste sábado (5), o Ceará chega ao 4º dia de ataques criminosos. Essa é a maior onda de terror da história do estado, que causa prejuízos e deixa a população em pânico.

Apesar da chegada da Força Nacional no Ceará na última sexta-feira (4), solicitada pelo governador Camilo Santana, os crimes continuam. Ônibus, caminhões, prédios públicos, supermercados, concessionárias, estacionamento de shopping, passarelas e fotossensores foram alvos dos bandidos.

Diante da extrema violência, os ônibus seguem em operação emergencial, circulando com a frota reduzida e somente com a presença de três policiais em cada coletivo. Já as vans paralisaram as atividades desde a sexta-feira por falta de segurança.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foram presas e apreendidas 86 pessoas suspeitas de praticar os ataques.

Equipes da Polícia Civil foram enviadas para o interior da Casa de Privação Provisória de Liberdade 3 (CPPL 3), em Itaitinga, onde mais de 250 detentos devem ser autuados por envolvimento em distúrbios na unidade. Desde quinta-feira (3), 113 internos foram autuados por desobediência, resistência e motim.

Em coletiva de imprensa, o secretário da Segurança Pública afirmou que a polícia não vai recuar aos atentados.

Veja a cobertura sobre o caso:

5/1 – Milhares de frangos são queimados vivos após incêndio de caminhão

5/1 – Carros estacionados em shopping são incendiados em ataque

5/1 – Fortaleza e interior vivem mais uma noite de ataques, apesar da chegada da Força Nacional

5/1 – Veja quais linhas de ônibus circulam neste sábado em Fortaleza

4/1 –  “Para resolver o problema das ruas precisamos resolver o dos presídios primeiro”, diz Capitão Wagner

4/1 – Ônibus passam a circular com 3 policiais em cada veículo em Fortaleza

4/1 – 100% das vans de Fortaleza são retiradas de circulação para evitar ataques de facções 

4/1 – Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: “Posição radical contra nós”

4/1 – “Estado perdeu domínio dos presídios e dos bairros onde as facções atuam”, avalia especialista

4/1 – Governo adota reforço na segurança para resguardar Palácio da Abolição

4/1 – Carros de empresas de água e energia são incendiados no Ceará

4/1 – Chefe da operação da Força Nacional será um ex-comandante da elite da PM-CE, indica General Theophilo

4/1 – Coleta de lixo é parcialmente suspensa em Fortaleza devido à onda de ataques

4/1 – “Não recuaremos”, garante secretário de segurança após terrorismo de facções no Ceará

4/1 – Camilo amplia gabinete de crise e confirma 45 prisões de suspeitos de ataques

4/1 – Frota de ônibus de Fortaleza é reduzida a 30% nesta sexta, por segurança contra ataques

4/1 – Concessionária de Fortaleza tem 6 carros incendiados em onda de ataques de facções

4/1 – Viaduto de Caucaia que sofreu explosão recebe operação para evitar desabamento

4/1 – Força Nacional deve chegar ao Ceará até este sábado, com 300 agentes e 30 carros

4/1 – Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados

4/1 – “Declaração do secretário sobre mudanças em presídios instigou ataques”, avalia especialista

3/1 – Entenda como é a separação dos presídios por facções criminosas no Ceará

3/1 – Viaduto que corre risco de desabar após ataque criminoso passa por operação emergencial

3/1 – Casal de idosos e motorista ficam feridos após ataque a ônibus 

3/1 – Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará 

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindiônibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará