Primo de vítima morta em Milagres cobra representação do Estado do Ceará com a família

DIREITOS HUMANOS

Familiares de reféns mortos em Milagres reclamam da ausência de membros do Governo em velório

“Se fossem bandidos, os ‘direitos humanos’ estariam aqui”, desabafou um primo do comerciante de Serra Talhada morto no confronto entre policiais e bandidos

Por jangadeiro em Segurança Pública

9 de dezembro de 2018 às 18:27

Há 7 meses
vitimas-crime

Pai e filho de Pernambuco foram mortos (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

A morte de familiares após uma tentativa de assalto ao banco de Milagres, no interior do Ceará, ainda repercute. Familiares, amigos e conterrâneos continuam em choque com a situação que aconteceu na madrugada da última sexta-feira (7).

Jackson Magalhães, primo do comerciante João Batista (uma das vítimas no caso), deu uma entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro, fazendo duas perguntas: “[Onde está o] representante do Estado do Ceará que não tá aqui? Quem tá sendo velado aqui são cidadãos ou bandidos? Se tivesse bandido, os direitos humanos estava aqui (sic). Como é cidadão, nem aparece”.

Vítimas

João Batista de Sousa Magalhães, de 46 anos, e o filho, Vinícius Magalhães, 14 anos, estavam no Ceará para buscar Cícero Tenório dos Santos, de 60 anos, Claudineide Campos de Souza Santos, de 41 anos, e Gustavo Tenório dos Santos, de 13 anos, no Aeroporto de Juazeiro do Norte. Eles desembarcaram de voo com origem em São Paulo.

pai-e-sogro

Sogro e avô de João e Vinícius (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O pai de Claudineide, o aposentado Raimundo de Souza, perdeu uma filha, dois netos e dois genros. Se considerando “apenas um homem da roça”, ele conta que ainda não conseguiu assimilar a notícia das mortes. “Coração fica apertado. É um pesadelo ainda e não vai passar”.

Saudade

Amigos também deram entrevista à TV sobre os pernambucanos João Batista de Sousa Magalhães e Vinícius Magalhães. O comerciante tinha uma loja há pelo menos 6 anos na Rua Enoc Inacio de Oliveira, conhecida como Rua 15. A loja Magalhães Informática deixará saudades nos vizinhos.

A comerciante vizinha Susane Daniel comentou que todos estão abalados. “Eu soube 6h da manhã e fiquei sem chão. Ele era uma pessoa muito brincalhona. Só Deus pra dar forças pra ela [esposa] continuar, porque não vai ser fácil”.

“É terrível. A gente ia dormir e acordava pensando se era verdade mesmo o que tava acontecendo”, contou Maria José, também comerciante vizinha.

amigos-colegio

Amigos que estudavam com Vinícius choram (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Já na escola de Vinícius, na Avenida Afonso Magalhães, as aulas foram suspensas. O garoto cursava o 9º ano e havia feito uma viagem com os amigos do colégio no final do mês de novembro.

“Vai ser muito triste. A gente vê a comoção com os amigos, porque ele era um ótimo menino, alegre, comunicativo, se dava bem com todo mundo. Final do mês passado, fizemos a viagem da excursão do 9º ano. Essa é a segunda escola que eu convivia com ele”, desabafou a professora de história Elisete Silva.

Entenda o caso

Um grupo fortemente armado chegou à cidade durante a madrugada e tentou atacar duas agências bancárias. De acordo com informações preliminares levantadas pela inteligência e que serão aprofundadas durante o inquérito da Polícia Civil, os assaltantes renderam pessoas que passavam pela BR-116 e levaram os reféns até os bancos. 

O grupo utilizou um caminhão para bloquear o acesso dos carros na rodovia. As viaturas do BPChoque entraram na cidade e, ao se posicionar próximo ao banco, se depararam com a ação criminosa em andamento. Houve troca de tiros entre suspeitos e os profissionais de segurança.

Durante o tiroteio, cinco criminosos foram baleados e vieram a óbito no local; outros dois foram atingidos por disparos, socorridos e morreram em unidades hospitalares. O oitavo suspeito morreu em outro confronto com a Polícia no município de Barro. Além dos criminosos, seis reféns foram feridos e morreram. Até o momento, oito pessoas foram presas.

Acompanhe o caso:

Sobe para 8 o número de presos por participação em grupo que tentou roubar bancos

Secretaria divulga lista de mortos em tentativa de assalto a banco; 2 eram adolescentes

Sindicato dos Bancários avalia tentativa de assalto com mortes: “indignação e preocupação”

Sobe para 14 o número de mortos em tentativa de assalto a banco em Milagres

Clima é de medo e comoção em Milagres, após tiroteio em tentativa de assalto a banco

Família pernambucana morta em tiroteio voltava do aeroporto com parentes

Camilo enaltece ação da Polícia em Milagres e questiona se vítimas eram mesmo reféns

Ceará já registra 47 bancos, caixas eletrônicos e carros-forte atacados em 2018

Na fuga em Milagres, bandido invadiu casa, deitou na cama de criança e se escondeu com lençol

Tentativa de assalto a banco em Milagres deixa 12 mortos, dentre eles pessoas de uma mesma família

Publicidade

Dê sua opinião

DIREITOS HUMANOS

Familiares de reféns mortos em Milagres reclamam da ausência de membros do Governo em velório

“Se fossem bandidos, os ‘direitos humanos’ estariam aqui”, desabafou um primo do comerciante de Serra Talhada morto no confronto entre policiais e bandidos

Por jangadeiro em Segurança Pública

9 de dezembro de 2018 às 18:27

Há 7 meses
vitimas-crime

Pai e filho de Pernambuco foram mortos (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

A morte de familiares após uma tentativa de assalto ao banco de Milagres, no interior do Ceará, ainda repercute. Familiares, amigos e conterrâneos continuam em choque com a situação que aconteceu na madrugada da última sexta-feira (7).

Jackson Magalhães, primo do comerciante João Batista (uma das vítimas no caso), deu uma entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro, fazendo duas perguntas: “[Onde está o] representante do Estado do Ceará que não tá aqui? Quem tá sendo velado aqui são cidadãos ou bandidos? Se tivesse bandido, os direitos humanos estava aqui (sic). Como é cidadão, nem aparece”.

Vítimas

João Batista de Sousa Magalhães, de 46 anos, e o filho, Vinícius Magalhães, 14 anos, estavam no Ceará para buscar Cícero Tenório dos Santos, de 60 anos, Claudineide Campos de Souza Santos, de 41 anos, e Gustavo Tenório dos Santos, de 13 anos, no Aeroporto de Juazeiro do Norte. Eles desembarcaram de voo com origem em São Paulo.

pai-e-sogro

Sogro e avô de João e Vinícius (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O pai de Claudineide, o aposentado Raimundo de Souza, perdeu uma filha, dois netos e dois genros. Se considerando “apenas um homem da roça”, ele conta que ainda não conseguiu assimilar a notícia das mortes. “Coração fica apertado. É um pesadelo ainda e não vai passar”.

Saudade

Amigos também deram entrevista à TV sobre os pernambucanos João Batista de Sousa Magalhães e Vinícius Magalhães. O comerciante tinha uma loja há pelo menos 6 anos na Rua Enoc Inacio de Oliveira, conhecida como Rua 15. A loja Magalhães Informática deixará saudades nos vizinhos.

A comerciante vizinha Susane Daniel comentou que todos estão abalados. “Eu soube 6h da manhã e fiquei sem chão. Ele era uma pessoa muito brincalhona. Só Deus pra dar forças pra ela [esposa] continuar, porque não vai ser fácil”.

“É terrível. A gente ia dormir e acordava pensando se era verdade mesmo o que tava acontecendo”, contou Maria José, também comerciante vizinha.

amigos-colegio

Amigos que estudavam com Vinícius choram (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Já na escola de Vinícius, na Avenida Afonso Magalhães, as aulas foram suspensas. O garoto cursava o 9º ano e havia feito uma viagem com os amigos do colégio no final do mês de novembro.

“Vai ser muito triste. A gente vê a comoção com os amigos, porque ele era um ótimo menino, alegre, comunicativo, se dava bem com todo mundo. Final do mês passado, fizemos a viagem da excursão do 9º ano. Essa é a segunda escola que eu convivia com ele”, desabafou a professora de história Elisete Silva.

Entenda o caso

Um grupo fortemente armado chegou à cidade durante a madrugada e tentou atacar duas agências bancárias. De acordo com informações preliminares levantadas pela inteligência e que serão aprofundadas durante o inquérito da Polícia Civil, os assaltantes renderam pessoas que passavam pela BR-116 e levaram os reféns até os bancos. 

O grupo utilizou um caminhão para bloquear o acesso dos carros na rodovia. As viaturas do BPChoque entraram na cidade e, ao se posicionar próximo ao banco, se depararam com a ação criminosa em andamento. Houve troca de tiros entre suspeitos e os profissionais de segurança.

Durante o tiroteio, cinco criminosos foram baleados e vieram a óbito no local; outros dois foram atingidos por disparos, socorridos e morreram em unidades hospitalares. O oitavo suspeito morreu em outro confronto com a Polícia no município de Barro. Além dos criminosos, seis reféns foram feridos e morreram. Até o momento, oito pessoas foram presas.

Acompanhe o caso:

Sobe para 8 o número de presos por participação em grupo que tentou roubar bancos

Secretaria divulga lista de mortos em tentativa de assalto a banco; 2 eram adolescentes

Sindicato dos Bancários avalia tentativa de assalto com mortes: “indignação e preocupação”

Sobe para 14 o número de mortos em tentativa de assalto a banco em Milagres

Clima é de medo e comoção em Milagres, após tiroteio em tentativa de assalto a banco

Família pernambucana morta em tiroteio voltava do aeroporto com parentes

Camilo enaltece ação da Polícia em Milagres e questiona se vítimas eram mesmo reféns

Ceará já registra 47 bancos, caixas eletrônicos e carros-forte atacados em 2018

Na fuga em Milagres, bandido invadiu casa, deitou na cama de criança e se escondeu com lençol

Tentativa de assalto a banco em Milagres deixa 12 mortos, dentre eles pessoas de uma mesma família