Sindicato dos Bancários avalia tentativa de assalto com mortes: "indignação e preocupação"

14 MORTOS

Sindicato dos Bancários avalia tentativa de assalto com mortes: “indignação e preocupação”

Testemunhas afirmaram que o intenso tiroteio durou cerca de 20 minutos na cidade de Milagres. A quadrilha foi surpreendida por policiais no momento da ação

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

8 de dezembro de 2018 às 07:00

Há 8 meses
A tentativa de assalto aconteceu na sexta-feira em Milagres (FOTO: Reprodução/ Whatsapp)

A tentativa de assalto aconteceu na sexta-feira em Milagres (FOTO: Reprodução/ Whatsapp)

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra, chamou atenção para a necessidade de unir esforços a fim de evitar casos como o que ocorreu em Milagres, no interior do Ceará.

Na sexta-feira (7), uma tentativa de assalto deixou 14 mortos, dentre eles seis reféns – sendo cinco da mesma família. “É importante que os Estados e os bancos façam todos os esforços para que a população tenha tranquilidade e não perda de vidas”, afirmou em entrevista ao Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT.

Na ação, os reféns teriam sido feitos de escudo humano e morrido no tiroteio. “O uso de reféns nesses crimes de arrombamentos, com sitiamento em cidades, explosões e armamentos pesados é uma diferença que ocorreu em Milagres e é de uma extrema indignação e preocupação com que está acontecendo”.

Apesar das vítimas, Carlos Eduardo ressaltou o trabalho da polícia na busca e identificação dos criminosos. “Eles fizeram um bom trabalho de inteligência. Conseguiram identificar os criminosos e chegar a tempo”, acrescentou. 

Número de ataques a banco

Segundo o Sindicato dos Bancários, houve queda na quantidade de ataques em comparação a 2017. “Ataques e arrombamentos somaram 65 no ano passado. Este ano, a quantidade caiu para 49”.

Mesmo com o decréscimo em relação aos números, o presidente alertou para o perigo vivenciado pelas pessoas. “A redução é um dado importante, demonstra que o Estado está buscando cumprir o papel de combater o crime organizado que atua nessa área, mas também em toda ocorrência nossa preocupação é com a vida das pessoas”.

Reféns

O empresário João Batista Campos Magalhães, de 46 anos, e o filho, Vinícius Magalhães, 14 anos, estavam no Ceará para buscar parentes no Aeroporto de Juazeiro do Norte.

Quando o crime aconteceu, João Batista e Vinícius já estavam voltando de carro junto aos parentes (Cícero Tenório dos Santos, de 60 anos, Claudineide Campos de Souza Santos, de 41 anos, e Gustavo Tenório dos Santos, de 13 anos), que desembarcaram de um voo com origem em São Paulo.

A refém Francisca Edneide da Cruz Santos (49), natural de Brejo Santo, no Ceará, também morreu na ação.

Palavras do governador

O governador Camilo Santana (PT) enalteceu a ação da Polícia Militar que resultou em 14 mortos no município de Milagres, sendo oito bandidos e seis reféns, ao frustrar ataque a banco. “O fato é que eles estavam preparados para assaltarem dois bancos e não conseguiram assaltar nenhum”, declarou o petista, em entrevista coletiva na tarde desta sexta, em Fortaleza.

Na entrevista, o governador levantou a hipótese de que as vítimas não fossem reféns, e disse que é necessário aguardar as investigações antes que seja feito algum julgamento do trabalho policial. “É estranho um refém de madrugada em um banco”, questionou Camilo.

Em nota oficial, porém, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) reconheceu que seis reféns foram mortos na operação policial.

Tentativa de assalto

Testemunhas afirmaram que o intenso tiroteio durou cerca de 20 minutos na cidade de Milagres durante a madrugada desta sexta-feira (7). A quadrilha foi surpreendida por policiais no momento da ação. Antes de chegarem ao banco, os bandidos teriam roubado um caminhão e utilizado o veículo para interditar as vias que dão acesso ao município.

Após o assalto, dois suspeitos tentaram fugir para zona rural da cidade, mas foram surpreendidos pela polícia. Ao perceberem a chegada dos policiais, eles invadiram a casa de um morador da região. Na tarde desta sexta-feira, um terceiro suspeito foi preso em um posto de combustível localizado a 3 km da sede do município de Milagres.

Acompanhe o caso:

Sobe para 14 o número de mortos em tentativa de assalto a banco em Milagres

Clima é de medo e comoção em Milagres, após tiroteio em tentativa de assalto a banco

Família pernambucana morta em tiroteio voltava do aeroporto com parentes

Camilo enaltece ação da Polícia em Milagres e questiona se vítimas eram mesmo reféns

Ceará já registra 47 bancos, caixas eletrônicos e carros-forte atacados em 2018

“Apuração será imparcial”, promete secretário de Segurança após mortes de 6 reféns em operação policial

Na fuga em Milagres, bandido invadiu casa, deitou na cama de criança e se escondeu com lençol

Tentativa de assalto a banco em Milagres deixa 12 mortos, dentre eles pessoas de uma mesma família

Publicidade

Dê sua opinião

14 MORTOS

Sindicato dos Bancários avalia tentativa de assalto com mortes: “indignação e preocupação”

Testemunhas afirmaram que o intenso tiroteio durou cerca de 20 minutos na cidade de Milagres. A quadrilha foi surpreendida por policiais no momento da ação

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

8 de dezembro de 2018 às 07:00

Há 8 meses
A tentativa de assalto aconteceu na sexta-feira em Milagres (FOTO: Reprodução/ Whatsapp)

A tentativa de assalto aconteceu na sexta-feira em Milagres (FOTO: Reprodução/ Whatsapp)

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra, chamou atenção para a necessidade de unir esforços a fim de evitar casos como o que ocorreu em Milagres, no interior do Ceará.

Na sexta-feira (7), uma tentativa de assalto deixou 14 mortos, dentre eles seis reféns – sendo cinco da mesma família. “É importante que os Estados e os bancos façam todos os esforços para que a população tenha tranquilidade e não perda de vidas”, afirmou em entrevista ao Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT.

Na ação, os reféns teriam sido feitos de escudo humano e morrido no tiroteio. “O uso de reféns nesses crimes de arrombamentos, com sitiamento em cidades, explosões e armamentos pesados é uma diferença que ocorreu em Milagres e é de uma extrema indignação e preocupação com que está acontecendo”.

Apesar das vítimas, Carlos Eduardo ressaltou o trabalho da polícia na busca e identificação dos criminosos. “Eles fizeram um bom trabalho de inteligência. Conseguiram identificar os criminosos e chegar a tempo”, acrescentou. 

Número de ataques a banco

Segundo o Sindicato dos Bancários, houve queda na quantidade de ataques em comparação a 2017. “Ataques e arrombamentos somaram 65 no ano passado. Este ano, a quantidade caiu para 49”.

Mesmo com o decréscimo em relação aos números, o presidente alertou para o perigo vivenciado pelas pessoas. “A redução é um dado importante, demonstra que o Estado está buscando cumprir o papel de combater o crime organizado que atua nessa área, mas também em toda ocorrência nossa preocupação é com a vida das pessoas”.

Reféns

O empresário João Batista Campos Magalhães, de 46 anos, e o filho, Vinícius Magalhães, 14 anos, estavam no Ceará para buscar parentes no Aeroporto de Juazeiro do Norte.

Quando o crime aconteceu, João Batista e Vinícius já estavam voltando de carro junto aos parentes (Cícero Tenório dos Santos, de 60 anos, Claudineide Campos de Souza Santos, de 41 anos, e Gustavo Tenório dos Santos, de 13 anos), que desembarcaram de um voo com origem em São Paulo.

A refém Francisca Edneide da Cruz Santos (49), natural de Brejo Santo, no Ceará, também morreu na ação.

Palavras do governador

O governador Camilo Santana (PT) enalteceu a ação da Polícia Militar que resultou em 14 mortos no município de Milagres, sendo oito bandidos e seis reféns, ao frustrar ataque a banco. “O fato é que eles estavam preparados para assaltarem dois bancos e não conseguiram assaltar nenhum”, declarou o petista, em entrevista coletiva na tarde desta sexta, em Fortaleza.

Na entrevista, o governador levantou a hipótese de que as vítimas não fossem reféns, e disse que é necessário aguardar as investigações antes que seja feito algum julgamento do trabalho policial. “É estranho um refém de madrugada em um banco”, questionou Camilo.

Em nota oficial, porém, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) reconheceu que seis reféns foram mortos na operação policial.

Tentativa de assalto

Testemunhas afirmaram que o intenso tiroteio durou cerca de 20 minutos na cidade de Milagres durante a madrugada desta sexta-feira (7). A quadrilha foi surpreendida por policiais no momento da ação. Antes de chegarem ao banco, os bandidos teriam roubado um caminhão e utilizado o veículo para interditar as vias que dão acesso ao município.

Após o assalto, dois suspeitos tentaram fugir para zona rural da cidade, mas foram surpreendidos pela polícia. Ao perceberem a chegada dos policiais, eles invadiram a casa de um morador da região. Na tarde desta sexta-feira, um terceiro suspeito foi preso em um posto de combustível localizado a 3 km da sede do município de Milagres.

Acompanhe o caso:

Sobe para 14 o número de mortos em tentativa de assalto a banco em Milagres

Clima é de medo e comoção em Milagres, após tiroteio em tentativa de assalto a banco

Família pernambucana morta em tiroteio voltava do aeroporto com parentes

Camilo enaltece ação da Polícia em Milagres e questiona se vítimas eram mesmo reféns

Ceará já registra 47 bancos, caixas eletrônicos e carros-forte atacados em 2018

“Apuração será imparcial”, promete secretário de Segurança após mortes de 6 reféns em operação policial

Na fuga em Milagres, bandido invadiu casa, deitou na cama de criança e se escondeu com lençol

Tentativa de assalto a banco em Milagres deixa 12 mortos, dentre eles pessoas de uma mesma família