Subtenente acusa família de ex-esposa de colocar "sangue nas mãos" ao defendê-la


Subtenente acusa família de ex-esposa de colocar “sangue nas mãos” ao defendê-la

Francilewdo Bezerra sustenta que a família de Cristiane Coelho sabe que teria sido ela quem matou o filho autista. Para ele, os familiares compactuam ao acobertá-la

Por Rosana Romão em Segurança Pública

14 de abril de 2015 às 07:00

Há 4 anos

Para o subtenente do Exército Francilewdo Bezerra, é difícil encarar a vida depois do dia 11 de novembro de 2014, data em que o filho Lewdo Ricardo, de 9 anos, morreu por envenenamento. O cearense relembrou, em entrevista exclusiva ao Tribuna do Ceará veiculada em março, o fato que mudou sua rotina. Ele acusa a esposa, Cristiane Bezerra, de ter praticado o crime e agora entende que a família dela coloca “as mãos em sangue” ao defendê-la na Justiça.

A morte de Lewdo Ricardo, garoto autista de 9 anos, aconteceu em 11 de novembro, no Conjunto Napoleão Viana, no Bairro Dias Macedo, em Fortaleza, na residência do casal. Na ocasião, Cristiane ingeriu medicamentos, mas sobreviveu. Atendida por médicos, acusou o marido à polícia. Já Francilewdo ingeriu veneno e ficou internado durante um mês no Hospital do Exército. Recuperado, passou a se defender e a acusar a esposa de ter cometido o crime.

“Eles sabem que foi ela. É claro que eles não vão dizer abertamente, e nem vão deixar de dar ajuda a um parente. Que eles tenham consciência que, acobertando ela, eles também estão com as mãos sujas de sangue. Ela fez esse ato louco, mas defendendo ela, eles também estão com sangue de Lewdinho nas mãos”, acusa.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15421203″]

O militar, que ficou em coma e teve que passar por duas cirurgias, ficou sem trabalhar por quatro meses. Nesse período, o trabalho no Exército e as atividades físicas foram substituídas por uma rotina caseira. “Não é fácil você ser reconhecido na rua. Eu evito sair, mas não tem como, as pessoas me conhecem. Eu estava em uma fila e o cara olhou: ‘Você que é o sub?’ Aí você já gela porque fica reconhecido por uma coisa que não é boa, como se eu fosse uma celebridade. Não é isso, eu sou um cara que perdeu o filho, que a mulher saía com outro”, desabafa.

“Ela não pensou no outro filho dela, porque quer queira, quer não, ele vai ficar marcado. Ele tem um irmão que foi envenenado pela própria mãe”

“Eu acho que não tem nada mais importante do que a maternidade. Como pode você dar a luz a uma criança e depois assassinar ela de forma cruel? Porque ela envenenou e ficou assistindo o filho agonizar e o marido agonizar na sala. Ela é cruel. Ela é o pior tipo de, eu não vou dizer ser humano, mas de criatura, porque ela teve essa capacidade”, declara.

Francilewdo Bezerra está há quatro meses sem ver o filho caçula. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Fernanda Moura)

Francilewdo Bezerra está há quatro meses sem ver o filho caçula. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Fernanda Moura)

Entenda o caso

A segunda reconstituição da cena do crime marcada para última sexta-feira (27) foi cancelada. Com objetivo de esclarecer mais dúvidas sobre o “Caso Subtenente”, que tem como suspeitos os pais Francilewdo Bezerra e Cristiane Coelho, o evento não aconteceu porque o advogado de Cristiane, Paulo Quezado, protocolou uma petição informando que ela estava com tendinite [inflamação no tendão].

Em decorrência da ausência, o delegado do 16º Distrito Policial, Wilder Brito, revelou a possibilidade de solicitar a prisão preventiva de Cristiane Coelho, suspeita de matar o filho envenenado com “chumbinho”, em Fortaleza. “É uma possibilidade. Se a gente entender que esses protelamentos são intencionais, nada impede de a gente requerer uma medida mais dura, que seria uma requisição de prisão preventiva. Investigar suspeitos em liberdade é uma situação, investigar presos é outra. Eu prefiro investigar todo mundo em liberdade, para – quando for possível – solicitar a prisão”, indica.

“Eu fico toda hora martelando na minha cabeça o que aconteceu, por que aconteceu, por que ela matou só o meu filho mais velho e o porquê ela matou. Por que ela fez isso comigo e com o filho que ela dizia que amava?”

Em entrevista ao Tribuna do Ceará no último dia 8, Cristiane reafirmou que é inocente do crime, e negou que esteja dificultando acesso de Francilewdo ao caçula. Segundo ela, é o ex-marido que deixou de procurar contato com a criança.

Relembre as matérias do caso:

12 de novembro – Subtenente é suspeito de matar filho autista, agredir esposa e anunciar crimes no Facebook

13 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho e agredir esposa continua em estado grave no hospital

15 de novembro – Polícia quer ouvir mulher de subtenente do Exército suspeito de matar o filho envenenado

19 de novembro – Filho autista de subtenente do Exército ingeriu “chumbinho”, aponta laudo

19 de novembro – Esposa de militar do Exército suspeito de matar o filho nega traição que seria estopim do caso

21 de novembro – Militar suspeito de matar filho sai do coma, mas ainda não tem condições de prestar depoimento

21 de novembro – Delegado quer saber quem comprou chumbinho usado para matar o filho de militar do Exército

24 de novembro – Amigo duvida que subtenente tenha sido o autor da morte do filho autista

24 de novembro – Com melhora de subtenente, delegado aguarda depoimento até o fim da semana

25 de novembro – Subtenente fica chocado ao acordar do coma e saber que é acusado do assassinato do filho

26 de novembro – Delegado estuda fazer reconstituição do caso de subtenente acusado pela mulher de matar o filho

27 de novembro – Delegado desconfia que uma terceira pessoa tenha assassinado filho de subtenente do Exército

28 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho será ouvido pela polícia mesmo na UTI

29 de novembro – Subtenente nega acusações e seu advogado acusa esposa de assassinar o filho para culpar militar

2 de dezembro – Delegado considera esposa de subtenente uma “suspeita em potencial” da morte do filho

3 de dezembro – Subtenente vai de vilão a mocinho após 3 semanas de investigação por morte de filho envenenado

3 de dezembro – Subtenente suspeito de matar o filho tem prisão preventiva revogada pela Justiça

4 de dezembro – Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado

4 de dezembro – Em 1ª entrevista após sair de UTI, subtenente revela que tem tatuagem com nome de filho morto

8 de dezembro – Esposa de subtenente suspeita de matar o filho contrata um dos juristas mais conhecidos do Ceará

11 de dezembro – Um mês após crime, vizinha diz que nunca acreditou na versão de que subtenente matou o filho

11 de dezembro – Polícia revela áudio que indica desespero da esposa de subtenente após crime

12 de dezembro – Sobrinha será investigada por acionar a polícia quando militar já havia sido socorrido

13 de dezembro – Subtenente recebe alta médica e deseja acareação com esposa sobre morte de filho envenenado

15 de dezembro – Subtenente e esposa participarão de acareação e reconstituição de crime até a próxima semana

16 de dezembro – Caso Subtenente: esposa e militar fazem acareação na próxima segunda-feira

22 de dezembro – Em acareação, subtenente e esposa se encontram pela primeira vez após morte do filho

22 de dezembro – Subtenente acusa publicamente sua mulher de matar filho e agora teme pela vida do mais novo

23 de dezembro – Subtenente tem seguro de vida que pagaria R$ 153 mil a esposa em caso de morte

23 de dezembro – Polícia investiga denúncia de que depósito teria vendido chumbinho a esposa de subtenente

24 de dezembro – Esposa de subtenente admitiu ao marido que tem um amante, no reencontro do casal em acareação

25 de dezembro – Confira o bilhete de brincadeira suspeita entre subtenente e esposa que intriga a polícia

26 de dezembro – Laudo aponta que esposa de subtenente teve lesões mais leves do que em fotos entregues à polícia

27 de dezembro – Polícia quer saber se amante teve participação na morte de filho de subtenente

29 de dezembro – Frieza de mulher de subtenente teria chamado a atenção de presentes em reconstituição de crime

1º de janeiro – Mensagem editada no Facebook de subtenente teve alteração no nome do amante da esposa

7 de janeiro – Amante de esposa do subtenente deve prestar depoimento à polícia na próxima semana

12 de janeiro – Em entrevista exclusiva, subtenente revela que veneno estava em mamadeira do filho

11 de fevereiro – Três meses após morte de filho de subtenente por envenenamento, caso segue sem respostas

25 de fevereiro – Delegado revela que cena do crime de morte do filho de subtenente foi alterada

11 de março – Quatro meses depois, polícia não sabe quando concluirá investigação do “Caso Subtenente”

26 de março – Após mais de 4 meses do crime, polícia marca nova reconstituição do Caso Subtenente

27 de março – Quatro meses após morte de filho, subtenente revela que esposa dificulta contato com caçula

8 de abril – Após ausência de mãe, reconstituição da morte de filho do subtenente será feita nesta quarta

8 de abril – Caso subtenente: delegado promete concluir inquérito nos próximos dias

8 de abril – Ex- esposa de subtenente lamenta ser alvo de “linchamento cibernético” após morte de filho

8 de abril – Amigos e parentes de subtenente fazem manifestação pedindo prisão de ex-esposa

9 de abril – Vizinhos negam versão de ex-esposa de subtenente de que pediu ajuda após o crime

14 de abril – Subtenente acusa família de ex-esposa de colocar “sangue nas mãos” ao defendê-la

15 de abril – Ex-mulher de subtenente é indiciada por morte do filho por envenenamento

15 de abril – Ex-esposa de subtenente pesquisou no Google “como envenenar uma pessoa com chumbinho”

16 de abril – Delegado teme que ex-esposa de subtenente venha a fugir após indiciamento por morte de filho

16 de abril – Guarda de filho mais novo de subtenente será solicitada à Justiça nesta quinta-feira

16 de abril – Delegado pedirá prisão preventiva de ex-mulher de subtenente até esta sexta-feira

16 de abril – Veja as pesquisas que a ex-mulher de subtenente fez antes de envenenar o filho e o marido com chumbinho

 

Publicidade

Dê sua opinião

Subtenente acusa família de ex-esposa de colocar “sangue nas mãos” ao defendê-la

Francilewdo Bezerra sustenta que a família de Cristiane Coelho sabe que teria sido ela quem matou o filho autista. Para ele, os familiares compactuam ao acobertá-la

Por Rosana Romão em Segurança Pública

14 de abril de 2015 às 07:00

Há 4 anos

Para o subtenente do Exército Francilewdo Bezerra, é difícil encarar a vida depois do dia 11 de novembro de 2014, data em que o filho Lewdo Ricardo, de 9 anos, morreu por envenenamento. O cearense relembrou, em entrevista exclusiva ao Tribuna do Ceará veiculada em março, o fato que mudou sua rotina. Ele acusa a esposa, Cristiane Bezerra, de ter praticado o crime e agora entende que a família dela coloca “as mãos em sangue” ao defendê-la na Justiça.

A morte de Lewdo Ricardo, garoto autista de 9 anos, aconteceu em 11 de novembro, no Conjunto Napoleão Viana, no Bairro Dias Macedo, em Fortaleza, na residência do casal. Na ocasião, Cristiane ingeriu medicamentos, mas sobreviveu. Atendida por médicos, acusou o marido à polícia. Já Francilewdo ingeriu veneno e ficou internado durante um mês no Hospital do Exército. Recuperado, passou a se defender e a acusar a esposa de ter cometido o crime.

“Eles sabem que foi ela. É claro que eles não vão dizer abertamente, e nem vão deixar de dar ajuda a um parente. Que eles tenham consciência que, acobertando ela, eles também estão com as mãos sujas de sangue. Ela fez esse ato louco, mas defendendo ela, eles também estão com sangue de Lewdinho nas mãos”, acusa.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15421203″]

O militar, que ficou em coma e teve que passar por duas cirurgias, ficou sem trabalhar por quatro meses. Nesse período, o trabalho no Exército e as atividades físicas foram substituídas por uma rotina caseira. “Não é fácil você ser reconhecido na rua. Eu evito sair, mas não tem como, as pessoas me conhecem. Eu estava em uma fila e o cara olhou: ‘Você que é o sub?’ Aí você já gela porque fica reconhecido por uma coisa que não é boa, como se eu fosse uma celebridade. Não é isso, eu sou um cara que perdeu o filho, que a mulher saía com outro”, desabafa.

“Ela não pensou no outro filho dela, porque quer queira, quer não, ele vai ficar marcado. Ele tem um irmão que foi envenenado pela própria mãe”

“Eu acho que não tem nada mais importante do que a maternidade. Como pode você dar a luz a uma criança e depois assassinar ela de forma cruel? Porque ela envenenou e ficou assistindo o filho agonizar e o marido agonizar na sala. Ela é cruel. Ela é o pior tipo de, eu não vou dizer ser humano, mas de criatura, porque ela teve essa capacidade”, declara.

Francilewdo Bezerra está há quatro meses sem ver o filho caçula. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Fernanda Moura)

Francilewdo Bezerra está há quatro meses sem ver o filho caçula. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Fernanda Moura)

Entenda o caso

A segunda reconstituição da cena do crime marcada para última sexta-feira (27) foi cancelada. Com objetivo de esclarecer mais dúvidas sobre o “Caso Subtenente”, que tem como suspeitos os pais Francilewdo Bezerra e Cristiane Coelho, o evento não aconteceu porque o advogado de Cristiane, Paulo Quezado, protocolou uma petição informando que ela estava com tendinite [inflamação no tendão].

Em decorrência da ausência, o delegado do 16º Distrito Policial, Wilder Brito, revelou a possibilidade de solicitar a prisão preventiva de Cristiane Coelho, suspeita de matar o filho envenenado com “chumbinho”, em Fortaleza. “É uma possibilidade. Se a gente entender que esses protelamentos são intencionais, nada impede de a gente requerer uma medida mais dura, que seria uma requisição de prisão preventiva. Investigar suspeitos em liberdade é uma situação, investigar presos é outra. Eu prefiro investigar todo mundo em liberdade, para – quando for possível – solicitar a prisão”, indica.

“Eu fico toda hora martelando na minha cabeça o que aconteceu, por que aconteceu, por que ela matou só o meu filho mais velho e o porquê ela matou. Por que ela fez isso comigo e com o filho que ela dizia que amava?”

Em entrevista ao Tribuna do Ceará no último dia 8, Cristiane reafirmou que é inocente do crime, e negou que esteja dificultando acesso de Francilewdo ao caçula. Segundo ela, é o ex-marido que deixou de procurar contato com a criança.

Relembre as matérias do caso:

12 de novembro – Subtenente é suspeito de matar filho autista, agredir esposa e anunciar crimes no Facebook

13 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho e agredir esposa continua em estado grave no hospital

15 de novembro – Polícia quer ouvir mulher de subtenente do Exército suspeito de matar o filho envenenado

19 de novembro – Filho autista de subtenente do Exército ingeriu “chumbinho”, aponta laudo

19 de novembro – Esposa de militar do Exército suspeito de matar o filho nega traição que seria estopim do caso

21 de novembro – Militar suspeito de matar filho sai do coma, mas ainda não tem condições de prestar depoimento

21 de novembro – Delegado quer saber quem comprou chumbinho usado para matar o filho de militar do Exército

24 de novembro – Amigo duvida que subtenente tenha sido o autor da morte do filho autista

24 de novembro – Com melhora de subtenente, delegado aguarda depoimento até o fim da semana

25 de novembro – Subtenente fica chocado ao acordar do coma e saber que é acusado do assassinato do filho

26 de novembro – Delegado estuda fazer reconstituição do caso de subtenente acusado pela mulher de matar o filho

27 de novembro – Delegado desconfia que uma terceira pessoa tenha assassinado filho de subtenente do Exército

28 de novembro – Subtenente suspeito de matar filho será ouvido pela polícia mesmo na UTI

29 de novembro – Subtenente nega acusações e seu advogado acusa esposa de assassinar o filho para culpar militar

2 de dezembro – Delegado considera esposa de subtenente uma “suspeita em potencial” da morte do filho

3 de dezembro – Subtenente vai de vilão a mocinho após 3 semanas de investigação por morte de filho envenenado

3 de dezembro – Subtenente suspeito de matar o filho tem prisão preventiva revogada pela Justiça

4 de dezembro – Caso Subtenente: pai e mãe ficarão frente a frente pela 1ª vez após morte do filho envenenado

4 de dezembro – Em 1ª entrevista após sair de UTI, subtenente revela que tem tatuagem com nome de filho morto

8 de dezembro – Esposa de subtenente suspeita de matar o filho contrata um dos juristas mais conhecidos do Ceará

11 de dezembro – Um mês após crime, vizinha diz que nunca acreditou na versão de que subtenente matou o filho

11 de dezembro – Polícia revela áudio que indica desespero da esposa de subtenente após crime

12 de dezembro – Sobrinha será investigada por acionar a polícia quando militar já havia sido socorrido

13 de dezembro – Subtenente recebe alta médica e deseja acareação com esposa sobre morte de filho envenenado

15 de dezembro – Subtenente e esposa participarão de acareação e reconstituição de crime até a próxima semana

16 de dezembro – Caso Subtenente: esposa e militar fazem acareação na próxima segunda-feira

22 de dezembro – Em acareação, subtenente e esposa se encontram pela primeira vez após morte do filho

22 de dezembro – Subtenente acusa publicamente sua mulher de matar filho e agora teme pela vida do mais novo

23 de dezembro – Subtenente tem seguro de vida que pagaria R$ 153 mil a esposa em caso de morte

23 de dezembro – Polícia investiga denúncia de que depósito teria vendido chumbinho a esposa de subtenente

24 de dezembro – Esposa de subtenente admitiu ao marido que tem um amante, no reencontro do casal em acareação

25 de dezembro – Confira o bilhete de brincadeira suspeita entre subtenente e esposa que intriga a polícia

26 de dezembro – Laudo aponta que esposa de subtenente teve lesões mais leves do que em fotos entregues à polícia

27 de dezembro – Polícia quer saber se amante teve participação na morte de filho de subtenente

29 de dezembro – Frieza de mulher de subtenente teria chamado a atenção de presentes em reconstituição de crime

1º de janeiro – Mensagem editada no Facebook de subtenente teve alteração no nome do amante da esposa

7 de janeiro – Amante de esposa do subtenente deve prestar depoimento à polícia na próxima semana

12 de janeiro – Em entrevista exclusiva, subtenente revela que veneno estava em mamadeira do filho

11 de fevereiro – Três meses após morte de filho de subtenente por envenenamento, caso segue sem respostas

25 de fevereiro – Delegado revela que cena do crime de morte do filho de subtenente foi alterada

11 de março – Quatro meses depois, polícia não sabe quando concluirá investigação do “Caso Subtenente”

26 de março – Após mais de 4 meses do crime, polícia marca nova reconstituição do Caso Subtenente

27 de março – Quatro meses após morte de filho, subtenente revela que esposa dificulta contato com caçula

8 de abril – Após ausência de mãe, reconstituição da morte de filho do subtenente será feita nesta quarta

8 de abril – Caso subtenente: delegado promete concluir inquérito nos próximos dias

8 de abril – Ex- esposa de subtenente lamenta ser alvo de “linchamento cibernético” após morte de filho

8 de abril – Amigos e parentes de subtenente fazem manifestação pedindo prisão de ex-esposa

9 de abril – Vizinhos negam versão de ex-esposa de subtenente de que pediu ajuda após o crime

14 de abril – Subtenente acusa família de ex-esposa de colocar “sangue nas mãos” ao defendê-la

15 de abril – Ex-mulher de subtenente é indiciada por morte do filho por envenenamento

15 de abril – Ex-esposa de subtenente pesquisou no Google “como envenenar uma pessoa com chumbinho”

16 de abril – Delegado teme que ex-esposa de subtenente venha a fugir após indiciamento por morte de filho

16 de abril – Guarda de filho mais novo de subtenente será solicitada à Justiça nesta quinta-feira

16 de abril – Delegado pedirá prisão preventiva de ex-mulher de subtenente até esta sexta-feira

16 de abril – Veja as pesquisas que a ex-mulher de subtenente fez antes de envenenar o filho e o marido com chumbinho