Universitário de Fortaleza é acusado de pedofilia por mãe de vítima que mora em São Paulo

PEDOFILIA

Universitário de Fortaleza é acusado de pedofilia por mãe de vítima que mora em São Paulo

A mãe da garota de 10 anos procurou a Polícia para denunciar o universitário, que escreveu que queria ter relações sexuais com a criança

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

2 de outubro de 2018 às 13:19

Há 10 meses
prints da conversa da denúncia

O rapaz afirmou que já tinha tido relações sexuais com outras crianças da mesma faixa etária (Foto: Reprodução/Instagram)

Uma mulher da cidade de Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo, fez uma denúncia contra um rapaz de Fortaleza por pedofilia. De acordo com a esteticista Tatiane Soriano, o suspeito teria pedido à sua filha, de 10 anos, fotos das partes íntimas e afirmado que já tinha tido relações sexuais com outras crianças da mesma faixa etária.

A mãe da vítima fez um Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia da Mulher da cidade de Suzano, em São Paulo. A Polícia Civil do Ceará investiga o caso.

O primeiro contato do suspeito aconteceu no perfil da criança de 10 anos no aplicativo de vídeo “TikTok” na semana passada. De acordo com Tatiane, o rapaz comentou as publicações da sua filha na rede social. Logo depois, enviou uma mensagem no privado para a vítima.

“Ela veio comentar comigo e disse que estava com medo. Ela disse: ‘Mamãe, tem um homem mais velho falando comigo'”, explica.

Ao ficar ciente da situação, Tatiane decidiu fingir ser a própria filha na rede social, para ver quais eram as intenções do suspeito. Reativou uma conta do Instagram e no Snapchat para continuar a conversa com o rapaz.

O homem informou que tinha 18 anos, era estudante de Educação Física e que residia em Fortaleza. “Ele disse que queria tomar banho com a minha filha. Pediu fotos dos seios e dela de calcinha”, denuncia.

De acordo com a esteticista, durante a conversa, o homem afirmou ter tido relações sexuais com outras crianças de 11 e 12 anos. Além disso, pediu fotos nuas da filha mais nova de Tatiane, que tem quatro anos. “Disse que ela (a vítima de 10 anos) era safada e que ia ensinar tudo para ela”, relata. Nas conversas, foram enviados fotos do órgão genital do suspeito e vídeos exibindo o corpo somente de cueca.

Tatiane expôs o caso nas redes sociais e alertou outras mães sobre os cuidados com seus filhos na internet. Segundo ela, ao tornar a situação pública, outros pais informaram que suas filhas também foram vítimas do mesmo acusado. Os perfis nas redes sociais do acusado foram excluídos. Um Boletim de Ocorrência foi feito na manhã desta segunda-feira (1) na Delegacia da Mulher do município de Suzano, na Grande São Paulo.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o caso foi repassado para o Núcleo de Crimes Cibernéticos da Polícia Civil do Ceará e também para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Decec) para o caso ser investigado. Em nota, a pasta reforça que a população pode contribuir repassando informações sobre o suspeito.

“As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou pelo telefone da Dececa: 3101-2044. O sigilo é garantido”, informou a nota.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo informou que Delegacia da Mulher de Suzano instaurou inquérito policial para identificar e localizar o responsável por assediar a criança. “Mais informações não podem ser divulgadas para não atrapalhar o trabalho policial”.

Assista aos vídeos feitos pela mãe da vítima:

http://mais.uol.com.br/view/16550752

Publicidade

Dê sua opinião

PEDOFILIA

Universitário de Fortaleza é acusado de pedofilia por mãe de vítima que mora em São Paulo

A mãe da garota de 10 anos procurou a Polícia para denunciar o universitário, que escreveu que queria ter relações sexuais com a criança

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

2 de outubro de 2018 às 13:19

Há 10 meses
prints da conversa da denúncia

O rapaz afirmou que já tinha tido relações sexuais com outras crianças da mesma faixa etária (Foto: Reprodução/Instagram)

Uma mulher da cidade de Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo, fez uma denúncia contra um rapaz de Fortaleza por pedofilia. De acordo com a esteticista Tatiane Soriano, o suspeito teria pedido à sua filha, de 10 anos, fotos das partes íntimas e afirmado que já tinha tido relações sexuais com outras crianças da mesma faixa etária.

A mãe da vítima fez um Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia da Mulher da cidade de Suzano, em São Paulo. A Polícia Civil do Ceará investiga o caso.

O primeiro contato do suspeito aconteceu no perfil da criança de 10 anos no aplicativo de vídeo “TikTok” na semana passada. De acordo com Tatiane, o rapaz comentou as publicações da sua filha na rede social. Logo depois, enviou uma mensagem no privado para a vítima.

“Ela veio comentar comigo e disse que estava com medo. Ela disse: ‘Mamãe, tem um homem mais velho falando comigo'”, explica.

Ao ficar ciente da situação, Tatiane decidiu fingir ser a própria filha na rede social, para ver quais eram as intenções do suspeito. Reativou uma conta do Instagram e no Snapchat para continuar a conversa com o rapaz.

O homem informou que tinha 18 anos, era estudante de Educação Física e que residia em Fortaleza. “Ele disse que queria tomar banho com a minha filha. Pediu fotos dos seios e dela de calcinha”, denuncia.

De acordo com a esteticista, durante a conversa, o homem afirmou ter tido relações sexuais com outras crianças de 11 e 12 anos. Além disso, pediu fotos nuas da filha mais nova de Tatiane, que tem quatro anos. “Disse que ela (a vítima de 10 anos) era safada e que ia ensinar tudo para ela”, relata. Nas conversas, foram enviados fotos do órgão genital do suspeito e vídeos exibindo o corpo somente de cueca.

Tatiane expôs o caso nas redes sociais e alertou outras mães sobre os cuidados com seus filhos na internet. Segundo ela, ao tornar a situação pública, outros pais informaram que suas filhas também foram vítimas do mesmo acusado. Os perfis nas redes sociais do acusado foram excluídos. Um Boletim de Ocorrência foi feito na manhã desta segunda-feira (1) na Delegacia da Mulher do município de Suzano, na Grande São Paulo.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o caso foi repassado para o Núcleo de Crimes Cibernéticos da Polícia Civil do Ceará e também para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Decec) para o caso ser investigado. Em nota, a pasta reforça que a população pode contribuir repassando informações sobre o suspeito.

“As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou pelo telefone da Dececa: 3101-2044. O sigilo é garantido”, informou a nota.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo informou que Delegacia da Mulher de Suzano instaurou inquérito policial para identificar e localizar o responsável por assediar a criança. “Mais informações não podem ser divulgadas para não atrapalhar o trabalho policial”.

Assista aos vídeos feitos pela mãe da vítima:

http://mais.uol.com.br/view/16550752