Vereadores de Santana do Acaraú decidem não cassar mandato de prefeito suspeito de assassinato

CIDADE SEM PREFEITO

Vereadores de Santana do Acaraú decidem não cassar mandato de prefeito suspeito de assassinato

Como o prefeito Marcelo Arcanjo (MDB) fugiu após o crime, a Prefeitura ficou sem um gestor desde o caso que chocou a cidade

Por Jangadeiro FM em Segurança Pública

31 de agosto de 2018 às 10:57

Há 11 meses
Prefeito Santana do Acaraú

Marcelo Arcanjo, prefeito de Santana do Acaraú, é suspeito de matar ex-funcionário. (FOTO: Reprodução/Site Eleições 2016)

Os moradores do município de Santana do Acaraú, a 260 km de Fortaleza, estão sem prefeito após Marcelo Arcanjo (MDB), atual gestor da cidade, ter sido acusado de assassinar um ex-funcionário da prefeitura. A vice Janderlúcia Farias não pode ocupar o cargo porque o mandato de Arcanjo precisa ser cassado pelo poder legislativo. Os vereadores optaram por esperar a decisão da Justiça, informou a Jangadeiro FM.

De acordo com o vereador da oposição Domingos Sávio (PV), a vice deveria tomar posse nesta sexta-feira (31), mas não será possível porque os outros parlamentares alegaram ser o dia de folga, por ser a última sexta-feira do mês. O parlamentar propôs uma sessão extraordinária para a última quinta-feira, mas 11 vereadores se posicionaram contra.

“O nosso presidente da Câmara ainda não se manifestou. Eu já convoquei uma reunião para esta sexta com os demais vereadores. Estamos com dificuldade. A priori não vamos pedir a cassação”, comentou Domingos em entrevista à Jangadeiro FM.

Por enquanto, os parlamentares do município estão de folga, pois o presidente, José Célio Carneiro (PDT), afirmou que não vai realizar uma sessão extraordinária. Por esse motivo, vai esperar os 15 dias permitidos pela lei orgânica do município.

Para a cientista política Carla Michele Quaresma, quem sofre com essa situação é a população, pois a paralisação dos vereadores traz prejuízos à cidade. “De fato, a Câmara precisa tomar medidas cabíveis porque uma cidade não pode ficar sem a administração. Nesse caso, a cidade fica completamente sem essas funções”, ressaltou Michele.

Até o momento, o prefeito se encontra foragido desde o homicídio, que aconteceu na noite desta quarta-feira (29). A fuga teria sido para não ser preso em flagrante, que termina após 48h do crime.

Ouça a matéria da repórter Roberta Almeida, da Jangadeiro FM:

Publicidade

Dê sua opinião

CIDADE SEM PREFEITO

Vereadores de Santana do Acaraú decidem não cassar mandato de prefeito suspeito de assassinato

Como o prefeito Marcelo Arcanjo (MDB) fugiu após o crime, a Prefeitura ficou sem um gestor desde o caso que chocou a cidade

Por Jangadeiro FM em Segurança Pública

31 de agosto de 2018 às 10:57

Há 11 meses
Prefeito Santana do Acaraú

Marcelo Arcanjo, prefeito de Santana do Acaraú, é suspeito de matar ex-funcionário. (FOTO: Reprodução/Site Eleições 2016)

Os moradores do município de Santana do Acaraú, a 260 km de Fortaleza, estão sem prefeito após Marcelo Arcanjo (MDB), atual gestor da cidade, ter sido acusado de assassinar um ex-funcionário da prefeitura. A vice Janderlúcia Farias não pode ocupar o cargo porque o mandato de Arcanjo precisa ser cassado pelo poder legislativo. Os vereadores optaram por esperar a decisão da Justiça, informou a Jangadeiro FM.

De acordo com o vereador da oposição Domingos Sávio (PV), a vice deveria tomar posse nesta sexta-feira (31), mas não será possível porque os outros parlamentares alegaram ser o dia de folga, por ser a última sexta-feira do mês. O parlamentar propôs uma sessão extraordinária para a última quinta-feira, mas 11 vereadores se posicionaram contra.

“O nosso presidente da Câmara ainda não se manifestou. Eu já convoquei uma reunião para esta sexta com os demais vereadores. Estamos com dificuldade. A priori não vamos pedir a cassação”, comentou Domingos em entrevista à Jangadeiro FM.

Por enquanto, os parlamentares do município estão de folga, pois o presidente, José Célio Carneiro (PDT), afirmou que não vai realizar uma sessão extraordinária. Por esse motivo, vai esperar os 15 dias permitidos pela lei orgânica do município.

Para a cientista política Carla Michele Quaresma, quem sofre com essa situação é a população, pois a paralisação dos vereadores traz prejuízos à cidade. “De fato, a Câmara precisa tomar medidas cabíveis porque uma cidade não pode ficar sem a administração. Nesse caso, a cidade fica completamente sem essas funções”, ressaltou Michele.

Até o momento, o prefeito se encontra foragido desde o homicídio, que aconteceu na noite desta quarta-feira (29). A fuga teria sido para não ser preso em flagrante, que termina após 48h do crime.

Ouça a matéria da repórter Roberta Almeida, da Jangadeiro FM: