Imagens mostram viaturas e carro do vice-prefeito de Milagres após a tentativa de assalto a banco

CHACINA DE MILAGRES

Imagens mostram viaturas e carro do vice-prefeito de Milagres após tentativa de assalto a banco

O grupo é acusado de fraude processual por ter alterado o local onde foram mortos cinco dos seis reféns, o que levaria a investigação a erro

Por TV Jangadeiro em Barra Pesada

23 de maio de 2019 às 16:36

Há 1 mês
A investigação mostrou que estabelecimentos tiveram imagens de câmera de segurança apagadas. (Foto: Reprodução)

A investigação mostrou que estabelecimentos tiveram imagens de câmera de segurança apagadas. (Foto: Reprodução)

Quatro policiais militares e um vice-prefeito se tornaram réus no processo que investiga o caso que ficou conhecido como Chacina de Milagres. O grupo é acusado de fraude processual por ter alterado o local onde foram mortos cinco dos seis reféns, o que levaria a investigação a erro. De acordo com a denúncia, os tiros que mataram esses reféns foram disparados pela Polícia.

Imagens mostram o movimento de viaturas policiais e do carro do vice-prefeito, Abrão Sampaio, logo após a tentativa de assalto. Apesar de terem sido mortos por armas de alto poder de fogo, com lesões na cabeça, cinco das seis vítimas tiveram os corpos retirados do local e foram levadas a um hospital. As vítimas não chegaram a ser socorridas e foram levadas direto ao necrotério. Além disso, imagens de circuito interno de estabelecimentos comerciais foram apagadas por policiais.

Confira a matéria do programa Barra Pesada/TV Jangadeiro:

Publicidade

Dê sua opinião

CHACINA DE MILAGRES

Imagens mostram viaturas e carro do vice-prefeito de Milagres após tentativa de assalto a banco

O grupo é acusado de fraude processual por ter alterado o local onde foram mortos cinco dos seis reféns, o que levaria a investigação a erro

Por TV Jangadeiro em Barra Pesada

23 de maio de 2019 às 16:36

Há 1 mês
A investigação mostrou que estabelecimentos tiveram imagens de câmera de segurança apagadas. (Foto: Reprodução)

A investigação mostrou que estabelecimentos tiveram imagens de câmera de segurança apagadas. (Foto: Reprodução)

Quatro policiais militares e um vice-prefeito se tornaram réus no processo que investiga o caso que ficou conhecido como Chacina de Milagres. O grupo é acusado de fraude processual por ter alterado o local onde foram mortos cinco dos seis reféns, o que levaria a investigação a erro. De acordo com a denúncia, os tiros que mataram esses reféns foram disparados pela Polícia.

Imagens mostram o movimento de viaturas policiais e do carro do vice-prefeito, Abrão Sampaio, logo após a tentativa de assalto. Apesar de terem sido mortos por armas de alto poder de fogo, com lesões na cabeça, cinco das seis vítimas tiveram os corpos retirados do local e foram levadas a um hospital. As vítimas não chegaram a ser socorridas e foram levadas direto ao necrotério. Além disso, imagens de circuito interno de estabelecimentos comerciais foram apagadas por policiais.

Confira a matéria do programa Barra Pesada/TV Jangadeiro: