Anúncios em redes sociais oferecem recompensa de até R$ 5 mil por morte de policiais


Anúncios em redes sociais oferecem até R$ 5 mil por morte de policiais

Anúncio em redes sociais oferece recompensa para quem matar um policial

Por Renato Ferreira em Gente na TV

2 de junho de 2014 às 14:29

Há 5 anos

Nos últimos dias, cinco policiais foram vítimas de violência em Fortaleza. Quatro deles estão internados, e o outro não resistiu. Um deles, assustado, revela que nunca houve um momento tão tenso na história da polícia. Nas redes sociais, anúncios com recompensas de até R$ 5 mil para mortes de policiais têm causado medo na classe.

“Eu nunca pensei que no meu estado fosse acontecer o que está acontecendo hoje. Até o orgulho de ser policial está indo embora. Agora a farda é na mochila, e a identidade é escondida. Nós, que fazemos parte da sociedade para fazer um trabalho de proteção, estamos nos sentindo acuados”, admite o policial militar.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar do Ceará, Flávio Sabino, relata que falta apoio de quem governa. “A categoria se sente sem apoio do secretário de Segurança, que parece que está com medo e acuado no gabinete. Ele não traz uma resposta à sociedade ou à Polícia Militar, e nos leva a pensar duas coisas: ou ele não sabe o que fazer, ou ele quer que a classe faça Justiça com as próprias mãos”.

Assista à reportagem completa:

[uol video=”https://mais.uol.com.br/view/15058898″]

Veja outros vídeos do Gente na TV.

Publicidade

Dê sua opinião

Anúncios em redes sociais oferecem até R$ 5 mil por morte de policiais

Anúncio em redes sociais oferece recompensa para quem matar um policial

Por Renato Ferreira em Gente na TV

2 de junho de 2014 às 14:29

Há 5 anos

Nos últimos dias, cinco policiais foram vítimas de violência em Fortaleza. Quatro deles estão internados, e o outro não resistiu. Um deles, assustado, revela que nunca houve um momento tão tenso na história da polícia. Nas redes sociais, anúncios com recompensas de até R$ 5 mil para mortes de policiais têm causado medo na classe.

“Eu nunca pensei que no meu estado fosse acontecer o que está acontecendo hoje. Até o orgulho de ser policial está indo embora. Agora a farda é na mochila, e a identidade é escondida. Nós, que fazemos parte da sociedade para fazer um trabalho de proteção, estamos nos sentindo acuados”, admite o policial militar.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar do Ceará, Flávio Sabino, relata que falta apoio de quem governa. “A categoria se sente sem apoio do secretário de Segurança, que parece que está com medo e acuado no gabinete. Ele não traz uma resposta à sociedade ou à Polícia Militar, e nos leva a pensar duas coisas: ou ele não sabe o que fazer, ou ele quer que a classe faça Justiça com as próprias mãos”.

Assista à reportagem completa:

[uol video=”https://mais.uol.com.br/view/15058898″]

Veja outros vídeos do Gente na TV.