Com número de detentas quatro vezes maior em dez anos, Ceará amplia número de vagas

PRESÍDIOS FEMININOS

Com número de detentas quatro vezes maior em dez anos, Ceará amplia número de vagas

Uma das medidas para aliviar o problema de lotação é a transformação de duas cadeias públicas em presídio feminino no Ceará

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

27 de maio de 2019 às 06:50

Há 2 meses
Ceará tenta aumentar vagas para mulheres envolvidas com criminalidade. (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

Ceará tenta aumentar vagas para mulheres envolvidas com criminalidade. (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

O Ceará tem apenas um presídio para mulheres, instalado na Região Metropolitana de Fortaleza. A unidade com 374 vagas estava, em abril, com 1076 detentas, um excedente de 187%.

Uma das medidas para aliviar o problema de lotação é a transformação de duas cadeias públicas em presídio feminino. Em Sobral, na Região Norte, as adequações foram feitas e o processo de transferência já começou, são 153 vagas.

A outra unidade é na cidade do Crato, na Região do Cariri, que deve ficar pronta na próxima semana, a capacidade é para 137 internas. No total, são 290 vagas, ampliando em 77% a capacidade para presas em todo o Estado.

Os números mostram o aumento da participação de mulheres no crime. Em 2009, o Instituto Penal feminino estava com 256 presas e 118 vagas desocupadas. Dez anos depois, o número de detentas é quatro vezes maior, sem a ampliação de vagas.

Confira a reportagem de Marco Meireles, no Jornal Jangadeiro/TV Jangadeiro:

Publicidade

Dê sua opinião

PRESÍDIOS FEMININOS

Com número de detentas quatro vezes maior em dez anos, Ceará amplia número de vagas

Uma das medidas para aliviar o problema de lotação é a transformação de duas cadeias públicas em presídio feminino no Ceará

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

27 de maio de 2019 às 06:50

Há 2 meses
Ceará tenta aumentar vagas para mulheres envolvidas com criminalidade. (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

Ceará tenta aumentar vagas para mulheres envolvidas com criminalidade. (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

O Ceará tem apenas um presídio para mulheres, instalado na Região Metropolitana de Fortaleza. A unidade com 374 vagas estava, em abril, com 1076 detentas, um excedente de 187%.

Uma das medidas para aliviar o problema de lotação é a transformação de duas cadeias públicas em presídio feminino. Em Sobral, na Região Norte, as adequações foram feitas e o processo de transferência já começou, são 153 vagas.

A outra unidade é na cidade do Crato, na Região do Cariri, que deve ficar pronta na próxima semana, a capacidade é para 137 internas. No total, são 290 vagas, ampliando em 77% a capacidade para presas em todo o Estado.

Os números mostram o aumento da participação de mulheres no crime. Em 2009, o Instituto Penal feminino estava com 256 presas e 118 vagas desocupadas. Dez anos depois, o número de detentas é quatro vezes maior, sem a ampliação de vagas.

Confira a reportagem de Marco Meireles, no Jornal Jangadeiro/TV Jangadeiro: