Família faz velório, ao som de música de forró, a pedido do morto

SEM LÁGRIMAS

Família faz velório, ao som de música de forró, a pedido do morto

O forró seguiu até o sepultamento, no cemitério de Canindé. A atitude da família chamou atenção dos moradores da cidade

Por TV Jangadeiro em Vem que tem

29 de dezembro de 2018 às 07:00

Há 8 meses
No velório do Jerson não tem choro, nem vela, só forró (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

No velório do Jerson, não teve choro nem vela, só forró (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O Vem que Tem, da TV Jangadeiro/SBT, relembra um caso que chamou atenção dos telespectadores em 2018. A matéria mostrou a história de uma família que fez um velório ao som de forró para um parente assassinado.

O caso ocorreu no dia 15 de novembro, em Canindé, no Ceará. Tudo foi feito a pedido da própria vítima: Jerson, de 36 anos, que foi assassinado na região e afirmou que não queria tristeza no dia de sua morte.

E, por incrível que pareça, não houve lágrimas no velório. O forró seguiu até o sepultamento, no cemitério da cidade. A atitude da família chamou atenção dos moradores de Canindé.

Leia também:
Fã de brega de Caririaçu é enterrado ao som de música do baiano Pablo

Veja todos os detalhes no vídeo do Vem que Tem, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Vem Que Tem

Publicidade

Dê sua opinião

SEM LÁGRIMAS

Família faz velório, ao som de música de forró, a pedido do morto

O forró seguiu até o sepultamento, no cemitério de Canindé. A atitude da família chamou atenção dos moradores da cidade

Por TV Jangadeiro em Vem que tem

29 de dezembro de 2018 às 07:00

Há 8 meses
No velório do Jerson não tem choro, nem vela, só forró (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

No velório do Jerson, não teve choro nem vela, só forró (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O Vem que Tem, da TV Jangadeiro/SBT, relembra um caso que chamou atenção dos telespectadores em 2018. A matéria mostrou a história de uma família que fez um velório ao som de forró para um parente assassinado.

O caso ocorreu no dia 15 de novembro, em Canindé, no Ceará. Tudo foi feito a pedido da própria vítima: Jerson, de 36 anos, que foi assassinado na região e afirmou que não queria tristeza no dia de sua morte.

E, por incrível que pareça, não houve lágrimas no velório. O forró seguiu até o sepultamento, no cemitério da cidade. A atitude da família chamou atenção dos moradores de Canindé.

Leia também:
Fã de brega de Caririaçu é enterrado ao som de música do baiano Pablo

Veja todos os detalhes no vídeo do Vem que Tem, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Vem Que Tem