Por trás das câmeras: diretor de Cine Holliúdy, Halder Gomes, fala sobre a “arte” de fumar charutos


Por trás das câmeras: diretor de Cine Holliúdy fala sobre a “arte” de fumar charutos

A divulgação da arte de apreciar charuto criou uma aura de glamour e
sofisticação, tornou a degustação uma arte e até mesmo um objeto de estudo.
Hoje, odiar cigarros ou fumantes não é motivo para não saber mais sobre
charutos.

Por Fernanda Moura em Videocast

23 de janeiro de 2015 às 08:00

Há 5 anos

Estudiosos afirmam que a origem da apreciação de charutos data dos tempos anteriores à chegada de Cristóvão Colombo à ilha de Cuba, na época da descoberta da América. Não é possível precisar desde quando, mas os índios que desbravador italiano encontrou já fumavam folhas de tabaco, ou fumo, entrelaçadas pois o tabaco já fazia parte de sua cultura e mitologia, sendo
constantes em seus rituais.

A divulgação da arte de apreciar charuto criou uma aura de glamour e sofisticação, tornou a degustação uma arte e até mesmo um objeto de estudo. Hoje, odiar cigarros ou fumantes não é motivo para não saber mais sobre charutos. Claros ou escuros, finos ou grossos, frescos ou envelhecidos. Dependendo da conservação dos charutos a apreciação desta iguaria é análoga a degustar uma garrafa de vinho.

Fumar um charuto vai além do simples fato de tragar, é uma arte. Para comentar tal assunto, o Tribuna do Ceará entrevistou o cineasta Halder Gomes. Inspirado em Don Corleone, de O Poderoso Chefão, o cearense fala da sua relação com a iguaria e indica os melhores em sua avaliação. Confira:

Serviço

A Tabacaria Dom Philippe é um lugar para apreciadores do Tabaco, Café, Petiscos, e Bebidas. Você pode encontrar Charutos Cubanos, Americanos, Suíço, Nicarágua e Nacionais de alta qualidade.

Horário de funcionamento: Todos os dias, das 7 às 23 horas

Rua Tibúrcio Cavalcante, 2079 – Dionísio Torres (quase esquina com a Rua
Padre Valdevino)

Informações: 3013.6550

Publicidade

Dê sua opinião

Por trás das câmeras: diretor de Cine Holliúdy fala sobre a “arte” de fumar charutos

A divulgação da arte de apreciar charuto criou uma aura de glamour e
sofisticação, tornou a degustação uma arte e até mesmo um objeto de estudo.
Hoje, odiar cigarros ou fumantes não é motivo para não saber mais sobre
charutos.

Por Fernanda Moura em Videocast

23 de janeiro de 2015 às 08:00

Há 5 anos

Estudiosos afirmam que a origem da apreciação de charutos data dos tempos anteriores à chegada de Cristóvão Colombo à ilha de Cuba, na época da descoberta da América. Não é possível precisar desde quando, mas os índios que desbravador italiano encontrou já fumavam folhas de tabaco, ou fumo, entrelaçadas pois o tabaco já fazia parte de sua cultura e mitologia, sendo
constantes em seus rituais.

A divulgação da arte de apreciar charuto criou uma aura de glamour e sofisticação, tornou a degustação uma arte e até mesmo um objeto de estudo. Hoje, odiar cigarros ou fumantes não é motivo para não saber mais sobre charutos. Claros ou escuros, finos ou grossos, frescos ou envelhecidos. Dependendo da conservação dos charutos a apreciação desta iguaria é análoga a degustar uma garrafa de vinho.

Fumar um charuto vai além do simples fato de tragar, é uma arte. Para comentar tal assunto, o Tribuna do Ceará entrevistou o cineasta Halder Gomes. Inspirado em Don Corleone, de O Poderoso Chefão, o cearense fala da sua relação com a iguaria e indica os melhores em sua avaliação. Confira:

Serviço

A Tabacaria Dom Philippe é um lugar para apreciadores do Tabaco, Café, Petiscos, e Bebidas. Você pode encontrar Charutos Cubanos, Americanos, Suíço, Nicarágua e Nacionais de alta qualidade.

Horário de funcionamento: Todos os dias, das 7 às 23 horas

Rua Tibúrcio Cavalcante, 2079 – Dionísio Torres (quase esquina com a Rua
Padre Valdevino)

Informações: 3013.6550