Publicidade

Agregando valor

por Rodrigo Goyanna

Marketing

Crie, reinvente-se ou morra.

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

19 de Maio de 2020

Luiz Fernando Paiva é Sócio-Diretor da América Marketing e novo Parceiro do Blog

Já há alguns anos, especialistas das áreas de tecnologia, marketing e negócios alertam que apenas as empresas que se transformarem digitalmente sobreviverão no futuro. Bem, o futuro chegou mais rápido do que se esperava, não é mesmo?

Apesar do claro conceito de globalização e dos seus paradigmas serem aceitos e entendidos por todos, nós só passamos a acreditar quando a mudança bateu (duramente) em nossa porta.

A chegada da pandemia impôs uma exigência planetária: de NY a Xangai, país a país e dia após dia, assistimos às pessoas mudando suas rotinas, buscando novas soluções e meios de adaptação as medidas de segurança impostas pelo isolamento social.

Os negócios tiveram que adaptar suas rotinas, jogar no lixo o planejamento e se preparar para uma mudança de paradigma e um novo normal. E essa nova realidade passa, necessariamente, por uma ‘’transformação digital.’’

Os números são claros.

Independente da adoção ou não das medidas de distanciamento, o consumo caiu em todas as regiões, mostrando que o consumidor está com receio, economizando para essa nova realidade em que estamos imersos. Como apresenta o gráfico abaixo, o qual compara 2 estados norte-americanos, Minnesota, que optou pelo Lockdown, e Dakota do Sul, que não optou pelo Lockdown, em que ambos apresentam diminuição geral do consumo.

Fonte: tracktherecovery.org

 

A crise, assim como o coronavírus, vai fazer com que as empresas que não estavam com a saúde em dia sofram gravemente ou, até, fechem suas portas. Vão sobreviver aquelas que, além de estarem muito bem preparadas, adaptarem-se rapidamente para a transformação digital.

Se sua empresa não cabe na palma da mão do seu cliente, fique alerta.

Mas o que consiste em uma transformação digital? Segundo o autor David L. Rogers em seu livro ‘’Transformação Digital’’, ela consiste em mudanças em 5 áreas de conhecimentos:

 

  • DADOS

Crie, armazene e trate seus dados de maneira que eles virem ativos importantes para sua empresa. Aprenda a importância dos dados não estruturados e conecte o resultado em cada departamento da empresa.

  • CLIENTES

Os clientes são o principal influenciador de marketing para inspirar a compra, a lealdade e a defesa da marca. Explore as redes de clientes sempre em mão dupla, ou seja, ouvir o que ele está dizendo e responder. Perguntas como: Qual comportamento online do meu cliente? Qual sua jornada até a compra e qual seu funil de marketing? Devem ser respondidas.

  • COMPETIÇÃO

Com os mercados competindo em níveis globais, cada vez fica mais nebuloso a relação entre rival e parceiro. Veja o caso do AirBnb, considerado por muitos um rival e por outros um parceiro. Construa comunidades, não só produtos.

 

  • INOVAÇÃO

As decisões são baseadas em TESTE.  Inove por experimentação rápida, teste, analise e comprove qual melhor caminho para o seu negócio. Os experimentos são contínuos e conduzidos por todos. O teste de ideias é barato, rápido e fácil.

  • VALOR

Analise bem sua proposta de valor. Caso o mercado esteja em declínio, adapte. Veja qual é o valor que o seu mercado percebe, pois ele é mutante. Como exemplo, na crise atual, a percepção de valor do cliente mudou drasticamente.

 

Empresas que já trabalham com esses conceitos ou já tem experiência em áreas de tecnologia ou marketing digital, por exemplo, conseguiram se adaptar um pouco mais rápido, pois o DNA da transformação digital é de mudança e evolução contínua.

 

Líderes não devem esperar mais para fazer este movimento acredite e siga em frente.

Crie, reinvente-se ou morra.

Autor: Luiz Fernando Paiva – Sócio-Diretor da América Marketing.
Formação em Administração de empresas (FGV), pós em Marketing Digital e gestão de Redes Sociais. (Unifor).

 

Publicidade

Unifametro dá dicas para se recolocar profissionalmente no cenário de pandemia

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

23 de Abril de 2020

O atual cenário de pandemia do novo coronavírus impactou diretamente o mercado de trabalho. Enquanto alguns setores apresentam cenário positivo e aumentam as contratações, outros veem a necessidade de cortar custos, suspender contratos ou reduzir o salário de seus funcionários.

Para quem está em busca de uma nova posição no mercado de trabalho, transição de carreira, recolocação ou primeiro emprego, é importante estar atento às transformações e as novas exigências do mercado. Por isso,  a analista de carreiras da Unifametro, Marta Brandão, dá dicas valiosas para quem está buscando uma nova empreitada. “O atual momento exige que os profissionais tenham mais flexibilidade e estejam abertos às mudanças. Além disso, é fundamental ter foco, disciplina, dedicação e estar empenhado para intensificar a busca de vagas e se destacar entre os concorrentes”, explica a analista de carreiras. Confira as dicas:

  1. Atualize seu currículo

Em um mercado de trabalho cada vez mais concorrido, um currículo bem feito pode se tornar uma vantagem competitiva. Muitas vezes, o documento é o primeiro contato da empresa com o candidato e, por isso, deve ser claro, objetivo e focado na área em que você está buscando. Não deixe de destacar: objetivo profissional; experiências profissionais/acadêmicas; formação e/ou cursos complementares. Mantenha suas informações sempre atualizadas, organize as informações em tópicos e opte por um modelo de currículo neutro.

  1. Como encontrar vagas?

O primeiro passo é avaliar quais suas áreas de interesse e fazer um levantamento de sites de emprego, consultorias e empresas em que você gostaria de trabalhar. Depois disso, acesse diariamente o site e as redes sociais dessas organizações para que você possa estar atento às oportunidades. E, mesmo que a oferta de vagas seja menor em decorrência da pandemia, tente manter sua autoconfiança.

  1. LinkedIn 

O LinkedIn é uma rede social exclusiva para relações profissionais e, se usada de forma estratégica, pode ajudar o profissional na busca de novas oportunidades. A plataforma permite disponibilizar o currículo online, fazer busca de oportunidades, ampliar rede de contatos profissionais, além de permitir que empresas busquem por novos talentos. Mantenha suas informações atualizadas, ative o alerta de vagas e utilize palavras-chave que facilitem que os recrutadores o encontrem.

  1. Amplie seus conhecimentos

Aproveite o momento para adquirir e expandir conhecimentos tanto na sua área de formação como conhecimentos para se manter atualizado diante das mudanças no mercado. Grandes instituições estão oferecendo cursos online, gratuitos e com certificados. Essa pode ser uma excelente oportunidade para você dar um up no seu currículo e ficar ainda mais preparado para o mercado de trabalho.

  1. Soft skills (habilidades comportamentais)

As soft skills dizem respeito às habilidades comportamentais e sociais. Cada vez mais as empresas têm utilizado as competências comportamentais como critério na hora da contratação, visando admitir pessoas alinhadas aos valores e cultura da organização. Estas capacidades são muito valorizadas pelo mercado de trabalho e importantes em profissionais de qualquer área. Por isso, identificar e ampliar suas capacidades é tão importante quanto ter uma formação específica na área de atuação. Alguns exemplos de soft skills que são requeridas no mercado e que convergem com o cenário atual: flexibilidade, capacidade de se adaptar às mudanças , resiliência, resolução de problemas, inteligência emocional, proatividade, comprometimento, comunicação eficaz e relacionamento interpessoal.

  1. Networking 

Construir, ampliar e cultivar sua rede de contatos é fundamental para se recolocar mais rápido. Colegas e chefes de empresas anteriores, colegas da faculdade, professores, pessoas que você adicionou e as empresas em que você gostaria de trabalhar são, neste momento, bastante importantes. Mas, para garantir que você seja lembrado quando alguém precisar de um profissional com seu perfil, é importante que sua rede de contatos saiba que você está buscando novas oportunidades. Essas são as dicas do Unifametro Carreiras nesse momento delicado que estamos vivendo.

leia tudo sobre

Publicidade

Grand Shopping realiza tributo a Fábio Júnior e Roupa Nova em homenagem ao Dia da Mulher

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, experiencia, Marketing

03 de Março de 2020

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, o Grand Shopping apresenta o show do cantor Jerrivan Cardoso, que traz para o público um tributo a banda Roupa Nova e ao cantor Fábio Júnior. O evento, que é gratuito, acontece a partir das 12 horas, na Praça de Alimentação.

 

As clientes do empreendimento também receberão brindes especiais e poderão degustar brigadeiros gourmet que serão distribuídos gratuitamente. “O Grand Shopping não poderia deixar de comemorar essa data que é tão significativa para as mulheres. Espero que nossas clientes se sintam homenageadas e curtam bastante o dia”, comenta a gerente de marketing do empreendimento, Carla Werneck.

 

O Grand Shopping                                                                           

Com três anos de atuação e de intenso crescimento, o Grand Shopping foi pensado para proporcionar grandes experiências para toda a família. Localizado na área Sul da cidade, região que abrange 33 bairros nas redondezas da Avenida Frei Cirilo (Messejana), o empreendimento reúne quatro pisos, 182 lojas, cinco lojas âncoras e seis megalojas, praça de alimentação com restaurantes e fast foods. Buscando sempre o máximo de integração entre praticidade e serviços, o shopping oferece o máximo em conforto e segurança. A estrutura conta ainda com cinco salas de cinema, game center e dois subsolos de estacionamento para 970 veículos.

Serviço

Tributo a Fábio Júnior e Roupa Nova no Grand Shopping
Endereço: Av. Frei Cirilo, 3840 – Messejana
Data: Domingo, 08 de março
Horário: 12 horas.
Local: Praça de alimentação.

Publicidade

Após sucesso do Réveillon, Fortaleza consolida-se como a capital dos grandes eventos atraindo turistas e movimentando a economia com o Ciclo Carnavalesco 2020

Por rodrigogoyanna em experiencia, futebol, Marketing

20 de Fevereiro de 2020

A chegada de 2020 foi celebrada por mais de 1,2 milhão de fortalezenses e turistas no Aterro da Praia de Iracema, fazendo com que a capital cearense se consolidasse como um dos destinos mais procurados do Brasil no período. Passado o Réveillon, a cidade continuou celebrando com shows gratuitos na programação das Férias da PI, que ocorreu nos três primeiros fins de semana do mês de janeiro, levando mais de 20 atrações à Praia de Iracema e trazendo atrações nacionais como os cantores Céu, Erasmo Carlos e Arnaldo Antunes.

Em fevereiro, a capital cearense mantém-se no centro das atenções do universo do entretenimento com a programação do Ciclo Carnavalesco 2020, consolidando a vocação da cidade para festas e mostrando que a capital cearense tem na folia um outro atrativo além das belezas naturais. O calendário de festejos divulgado pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), segue até o dia 25 de fevereiro, com atrações espalhadas pelos 12 polos montados na capital cearense nos fins de semana que antecedem o Carnaval e em uma ampla programação em 10 polos durante todos os dias do período carnavalesco, num total de 265 atrações locais e nacionais. No cardápio de apresentações estão os tradicionais blocos de pré-Carnaval, os maracatus e agremiações e uma série de shows locais e nacionais, trazendo grandes nomes da música brasileira como Gilberto Gil, Mart’nália, Lenine, Silva e Baiana System, além de uma programação infantil com destaque para a apresentação do Mundo Bita. Estes shows ocorrerão no palco montado no Aterrinho da Praia de Iracema.

A cada ano, o Ciclo Carnavalesco cresce em programação e estrutura, ampliando a área de realização das festas, fortalecendo a diversidade cultural da capital cearense, convidando a população local e os turistas a ocupar os espaços públicos, favorecendo o crescimento econômico da cidade e promovendo a responsabilidade social e o respeito às diversidades e ao meio ambiente.

No Carnaval de Fortaleza, 37 agremiações e 56 blocos de rua estão sendo apoiados pelo poder público por meio de edital, no valor de aproximadamente R$ 1,5 milhão, para os 33 dias de festa. “Cultura é também economia. O tamanho do investimento público que é feito é muito pequeno se comparado ao retorno econômico que ele traz para Fortaleza. O Governo Federal, através do Ministério da Cultura, fez um estudo sobre o impacto do Réveillon para a capital cearense mostrando que foi o segundo do Brasil de maior retorno econômico, com R$ 1,6 bilhão que circularam pelo comércio, nos táxis e motoristas de aplicativos, em hotéis, restaurantes, bares, além de gerar renda extra para ambulantes de Fortaleza. É também com essa expectativa que celebramos com muita alegria mais um Ciclo Carnavalesco”, alegra-se o prefeito de Fortaleza, Roberto Claudio.

Para Roberto Claudio, o Ciclo Carnavalesco é um evento de múltiplas consequências positivas. “A primeira e a mais importante é celebrar as nossas tradições. A segunda é o próprio impacto econômico que um evento como esse também gera. A terceira é promover uma convivência comunitária, utilizando os espaços públicos da cidade que são referenciais importantes para Fortaleza. E a quarta, a própria atração múltipla, diversa, qualificada e gratuita que será ofertada na nossa capital”, reforça o gestor, destacando, ainda, que a cada ano o Ciclo Carnavalesco tem se consolidado como um período importante para a economia e a cultura de Fortaleza.

 

Economia se movimentando ao ritmo da folia

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Ceará (ABIH-CE), Eliseu Barros, a previsão da ocupação hoteleira em Fortaleza para o Carnaval é de 85% até o momento, com a expectativa de aumento. “As reservas estão chegando muito em cima da hora, então, a expectativa é grande para aumentarmos esse percentual”, reforça Eliseu.

No Terminal Rodoviário Engenheiro João Thomé, o número de passageiros mais que dobra durante o Carnaval. Para este ano, da quinta-feira que antecede o Carnaval, dia 20, até a Quarta-feira de Cinzas, dia 26, a previsão é que pelo menos 46 mil pessoas cheguem a Fortaleza usando o modal ônibus e desembarcando na rodoviária.

O Ciclo Carnavalesco de Fortaleza também é uma oportunidade de renda extra para muitas pessoas. Na edição deste ano, 851 ambulantes já foram cadastrados para atuar nas quatro regionais da cidade que recebem atrações em seus respectivos polos. Desse total, 30 estão participando do Pré-Carnaval e Carnaval do Mercado da Aerolândia, outras 30 vagas foram preenchidas por comerciantes que estão atuando nas festas do Mercado dos Pinhões e das Praças Cristo Redentor e do Ferreira. A Regional Centro ainda realizou um segundo credenciamento de ambulantes para contemplar o Carnaval da Domingos Olímpio, com acréscimo de 75 vagas. Já as festas do polo Benfica, que acontecem na Praça João Gentil, contam com 40 barracas, 30 vendedores itinerantes e quatro food trucks.

No bairro Praia de Iracema (Regional II), onde se concentra o maior fluxo de pessoas, a Prefeitura de Fortaleza realizou, por meio da Secretaria Regional II, o cadastro de 400 vagas para vendedores ambulantes, sendo 300 para itinerantes e 96 barracas para amplo sorteio e quatro destinadas a empreendedores com deficiência, voltadas ao comércio de comidas e bebidas, totalizando 100 barracas ofertadas a cada fim de semana do Pré-Carnaval. Durante o Carnaval, foram ofertadas 242 vagas, sendo 200 para itinerantes, 40 barracas para amplo sorteio e duas destinadas para deficientes, todas voltadas para o comércio de comidas e bebidas, totalizando 42 barracas e proporcionando, assim, a oportunidade de trabalho e de fonte de renda para vários fortalezenses.

Carnaval de Fortaleza em números – uma visão turística e econômica

ü  10 polos durante todos os dias de Carnaval

ü  265 atrações locais e nacionais

ü  37 agremiações e 56 blocos de rua apoiadas por meio de edital no valor de aproximadamente R$1,5 milhão

ü  851 ambulantes cadastrados

ü  Previsão da ocupação hoteleira em Fortaleza é de 85% com perspectiva de aumento

ü  46 mil pessoas chegarão a Fortaleza usando o modal ônibus e desembarcando no Terminal Rodoviário Engenheiro João Thomé.

leia tudo sobre

Publicidade

Pardal Sorvetes lança embalagem exclusiva para “SONIC – O FILME” em parceria com a Paramount Pictures

Por rodrigogoyanna em Marketing

04 de Fevereiro de 2020

Sucesso mundial nos videogames, o ouriço azul mais famoso do mundo, Sonic, chega aos cinemas no dia 13 de fevereiro e a Pardal Sorvetes em parceria com a Paramount Pictures apresentam uma novidade exclusiva para o público.

Única marca de sorvetes do Brasil com licenciamento do filme, a Pardal desenvolveu uma embalagem temática para o longa metragem. O sabor escolhido foi o de “Pedacinho do Céu”, picolé azul que tem o delicioso sabor de nata. O rótulo faz alusão à força e velocidade de Sonic, que luta para não ser capturado pelo vilão Dr. Robotnik durante o filme.

“Estamos muito felizes com essa parceria entre Pardal Sorvetes e Paramount Pictures. Sonic sempre se fez presente na infância de crianças e adultos. Nós não poderíamos escolher outro picolé para tematização da embalagem senão o pedacinho do céu, tanto por ser azul, como pelo seu sucesso entre o público infantil e adulto”, reforça o gerente de marketing da Pardal, Erikson Nascimento.

Com edição limitada, o picolé com a embalagem especial tem o preço sugerido de R$ 2,00 e estará disponível nos estados do Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. O produto chega aos pontos de venda no dia 5 de fevereiro, estando à venda até o dia 31 de março ou enquanto durarem os estoques.

 

Sobre a Pardal Sorvetes

Referência no mercado de sorvetes, a Pardal inicia 2020 comemorando os números positivos de mais um ano de sucesso.  Em 2019, a empresa apostou em expansão, novos sabores, inovação energética e novos sabores como os potes de 1,5L dos sabores de Açaí com Banana, Churros, Castanha, além do inédito picolé de refrigerante de caju.

 

Sobre o Filme

SONIC – O Filme’ é uma aventura live-action baseada na franquia mundial de videogame da Sega que conta a história do ouriço azul mais famoso do mundo e chega aos cinemas do Brasil em 13 de fevereiro. O longa segue as aventuras de Sonic enquanto ele tenta se adaptar à nova vida na Terra com seu novo melhor amigo humano, o policial Tom Wachowski (James Marsden). Sonic e Tom unem forças para tentar impedir que o vilão Dr. Robotnik (Jim Carrey) capture Sonic e use seus poderes para dominar a humanidade.

Sobre a Paramount Pictures Corporation

A Paramount Pictures Corporation (PPC), uma importante produtora e distribuidora global de entretenimento filmado, é uma unidade da ViacomCbs, casa de marcas globais famosas que criam emocionantes programas de televisão, filmes de longa-metragem, conteúdo de curta metragem, apps, jogos, produtos de consumo, experiências nas mídias sociais e outros conteúdos de entretenimento para as audiências de mais de 180 países.

leia tudo sobre

Publicidade

Cresce em 74% o número de alunos de pós-graduação no Brasil; Unifametro é referência no Ceará

Por rodrigogoyanna em Marketing

28 de Janeiro de 2020

A busca pelo conhecimento fez com que o número de alunos dos cursos de pós-graduação no Brasil aumentassem. Nos últimos 4 anos, o crescimento foi de 74%, segundo dado divulgado pelo Instituto Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Ensino Superior).

A pesquisa revelou, ainda, que a maior parte dos alunos (88%) têm frequentado instituições privadas, como a Unifametro, que conta com mais de 40 cursos de pós-graduação presenciais. Na instituição, os alunos podem escolher cursos de oito áreas, como Direito, Gestão e Negócios, e Saúde.

Para a coordenadora dos cursos de pós-graduação da Unifametro, Cibele Pereira, um dos motivos para esse aumento é a crise econômica. “Com as crises, as pessoas passam a se preocupar muito com o mercado de trabalho e o que elas podem fazer para tornar sua contratação mais atrativa para as empresas. A pós-graduação surge como uma boa opção”, explica Cibele.

A explicação da coordenadora é ratificada pela pesquisa: segundo ela, os alunos que frequentam os cursos de especialização de nível superior possuem um rendimento 150% maior do que a média daqueles que fizeram apenas graduação.

Além disso, o rendimento médio ficou em 4,8 mil mensais para os pós graduandos da rede privada e 3,7 mil para os da rede pública. Na Unifametro, atualmente, 1305 alunos são pós-graduandos. Entre os cursos mais frequentados estão os da área da Saúde, Direito e Gestão e Negócios.

Ao todo, nos sete campi em Fortaleza, Cascavel Maracanaú, a instituição de ensino possui uma infraestrutura completa com cinco núcleos de atividades práticas e 50 laboratórios. Para inscrever-se, basta acessar o site: http://www.unifametro.edu.br/pos-graduacao/.

leia tudo sobre

Publicidade

Faculdade CDL oferta bolsa de até 50% no Vestibular 2020.1

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

20 de Janeiro de 2020

A Faculdade CDL inicia as matrículas de 2020.1 com descontos especiais para seus oito cursos, sendo seis de graduação tecnológica e dois de bacharelado. Os candidatos que fizeram 400 pontos ou mais no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem ingressar sem necessidade de outro vestibular. De acordo com a pontuação da média simples, a instituição de ensino oferece descontos entre 25% e 50%.

O candidato que obteve de 400 a 500 pontos no Enem 2019 terá 25% de desconto durante todo o curso escolhido, ingressando no primeiro semestre deste ano. De 501 a 600 pontos, o abatimento é de 30% e de 601 a 800 a redução é de 40%. Para quem fez mais de 800 pontos o curso sairá pela metade do preço, com 50% de desconto.

As formações da Faculdade CDL são voltadas para quem quer ampliar conhecimentos nos segmentos do varejo ou quem já trabalha na área e busca uma formação técnica ou superior. Os dois cursos de bacharelado são Administração e Ciências Contábeis e os seis com formação tecnológica são Gestão Comercial, Logística, Marketing, Gestão de Recursos Humanos, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Redes de Computadores.

Matrícula com o Enem

Para calcular a nota o estudante pode somar as pontuações das quatro provas objetivas e da redação e dividir o resultado por cinco. Essa é a “média simples”, utilizada para ingresso sem a necessidade de prestar outro vestibular. Quem deseja efetuar matrícula, mas não fez Enem em 2019, pode usar também as notas de 2017 e 2018. O candidato deve acessar o site faculdadecdl.edu.br e inscrever-se no campo Vestibular 2020.1 escolhendo a forma de ingresso “Enem”.

Para realizar a matrícula, é necessário levar uma foto 3×4 e original e cópia dos seguintes documentos: certificado de conclusão do Ensino Médio ou equivalente, histórico escolar do ensino médio, cédula de identidade, CPF, certidão de nascimento ou de casamento, título de eleitor com o comprovante da última votação, CTPS (para associados), certificado de reservista (para homens) e comprovante de residência (atualizado com CEP).

SERVIÇO

Vestibular 2020.1 – Inscrições no site (www.faculdadecdl.edu.br)

Início das aulas: 03 de fevereiro de 2020

Local: Faculdade CDL – Rua 25 de Março, 882 – Centro

Informações: (85) 3464.5504

leia tudo sobre

Publicidade

GO! Comunicação cria ação para o QuintoAndar no Metrô de São Paulo

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

26 de dezembro de 2019

Os usuários da Linha Verde do Metrô de São Paulo estão sendo impactados com uma ação da GO! Comunicação para o QuintoAndar, a maior plataforma de moradia do Brasil. Quatro vagões da linha acabam de ser adesivados simulando os lados externos e internos de uma residência, evidenciando os benefícios da plataforma, conhecida por simplificar a locação de imóveis em diversas cidades brasileiras.

O envelopamento externo foi feito em quatro dos seis vagões de um dos trens da linha, dois deles com a comunicação da atual campanha do QuintoAndar, focada na facilidade que a plataforma oferece para quem quer alugar imóveis. Os outros dois vagões foram caracterizados como o lado externo de uma casa, com porta, janela, campainha, vaso de flores e uma placa de Aluga-se. Por dentro dos trens, a ambientação simula cortinas nas janelas, quadros na parede, tapetes e os assentos como sofás.

“Nosso objetivo é transformar o mercado para melhor, fazendo com que as pessoas encontrem a casa perfeita para o seu momento de vida – e isso tem tudo a ver com mobilidade”, explica Luciana Brito de Oliveira, gerente de marketing do QuintoAndar em São Paulo.

“Se um dos objetivos era enfatizar a facilidade para os possíveis inquilinos, o fato de que ‘o QuintoAndar leva o imóvel até você’ deixa isso muito evidente, numa analogia que beira o literal”, afirma Vivian Ferreira, diretora da GO! Comunicação.

A ação vai até o dia 19 de janeiro.

Com amplo portfólio em Propaganda, Promoção, Live Marketing, Design e Digital para marcas como Brasil Kirin, Eternit, Eucatex, IBOPE Inteligência, Itaucard, Locaweb, Mercedes Benz, Tupperware, entre outras, a GO! foi eleita por três vezes a Melhor Agência do ABC paulista. Além de ter sido premiada como Agência do Ano 2019, foi reconhecida com os prêmios de Melhor Profissional de Social Media, Melhor Agência em Marketing Direto e Relacionamento e Melhor Agência em Design pelo Prêmio ABC da Comunicação, que reconhece o desempenho das agências sediadas na região. Outros detalhes: www.gocomunicacao.com

Sobre o QuintoAndar

O QuintoAndar é uma imobiliária digital que oferece uma experiência direta e simples para proprietários inquilinos no mercado de aluguel residencial de longa duração no Brasil. Ela permite que inquilinos busquem por imóveis por meio de fotos de alta qualidade, marquem visitas e fechem negócio online, sem burocracia. Para o proprietário, o QuintoAndar assegura o recebimento do valor do aluguel em dia, independentemente do pagamento pelo inquilino, e oferece a Proteção QuintoAndar, que cobre reparos no imóvel não realizados ao fim do contrato. A companhia atualmente opera em 25 cidades nas 9 principais regiões metropolitanas do país. 

leia tudo sobre

Publicidade

De olho no mercado de cerveja caseira: amigos criam novo fermentador e abrem empresa com capacidade de produção de 5 mil produtos/mês

Por rodrigogoyanna em branding, experiencia, Marketing

19 de dezembro de 2019

 consumo de cervejas vem mudando no Brasil. A cada dia surgem mais pessoas que valorizam a qualidade das produções artesanais, ou até mesmo se aventuram em produzir suas próprias cervejas em casa.

Atualmente, o país é o terceiro maior produtor de cerveja artesanal do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da China, segundo dados da Abracerva. Existem cerca de 800 cervejarias artesanais espalhadas por diversas regiões brasileiras, número que aumenta 25% ao ano.

Aproveitando a alta deste mercado e levando em conta que a maior parte desta produção começa em casa, dois curitibanos resolveram empreender neste segmento e criaram um fermentador de cerveja único com uma tampa de utilidades que elimina contaminações.

Esta história, como a maioria nesta área, começou de modo ocasional. Com profissões e habilidades completamente distintas, foi a vontade comum de empreender e transformar seus hobbys em negócio que os uniu para criar um produto inovador neste segmento.
Fausto Pio de Miranda, Engenheiro Naval, sempre gostou de produzir cervejas em casa. Roni José Antunes, técnico em telecomunicações, tornou-se especialista em plásticos na medida em que crescia e acompanhava o pai na empresa da família, uma fabricante de materiais plásticos também de Curitiba.
“Enquanto tentava aperfeiçoar a produção de cervejas em casa, percebi a falta de um fermentador mais prático e seguro. Comprei alguns para experimentar, inclusive de outros países, mas nenhum proporcionava a experiência que tinha em mente. Assim, pedi ao Roni que me ajudasse a produzir um novo equipamento e ele topou”, conta Fausto.

Foram dois anos de estudo e aprimoramento que resultaram na criação do Izzibeer: um fermentador com capacidade de produção de 30 litros e fabricado em pet transparente, o que possibilita a quem o esteja utilizando acompanhar o processo de fermentação do começo ao fim.

Contudo, o que torna o fermentador ainda mais diferente e que abriu os olhos dos amigos para a construção de um negócio próprio foi a sua tampa.

“Inventamos uma tampa com conexões que permitem manuseio da bebida durante o processo de fermentação sem a sua abertura total, evitando contaminações. Ele também é o único que possui esta tampa de utilidades”, conta Roni Antunes.

Roni explica que as conexões são destinadas à introdução de gás CO2, de sonda termométrica para controle de temperatura e volume, e válvula para a retirada da bebida sem contato com os resíduos que comumente se formam no fundo do fermentador. E ainda outra conexão destinada ao pressurizador faz com que fermentador transforma-se em uma chopeira.

“A tampa também possui o diferencial de ser larga e totalmente extraível para uma prática e completa limpeza do recipiente”, explica Roni.

Entre suas demais características estão um fundo esférico, que garante resistência à pressão para uma boa fermentação e posterior carbonatação, e duas opções de bases: plástica e inox. Além disso, uma alça na tampa torna o transporte seguro da cerveja para refrigeradores e a conexão para o termômetro possibilita o controle da temperatura direta do líquido em fermentação: processo fundamental para a composição de uma bebida de qualidade.

“Hoje em dia, os grandes apreciadores de cerveja artesanal estão buscando, além do prazer de consumir esta boa bebida, o de produzir a sua própria cerveja e servi-la aos amigos e familiares. Este é um mercado em crescimento e por isso nossas expectativas são as melhores”, diz Fausto Miranda. 

O fermentador também pode ser utilizado por micro cervejarias para produção artesanal ou até mesmo por laboratórios de indústrias cervejeiras para a criação de novas receitas. Além de cervejas, nele podem ser produzidas outras diversas bebidas fermentadas, como vinhos, iogurtes, kombuchas (chás fermentados de origem coreana) e outros.

O produto é fabricado integramente no Paraná através de empresas parceiras. A empresa criadora, que levou o nome de Biertek, possui a capacidade de produção de 5 mil fermentadores caseiros por mês e mantém nos planos a exportação do produto para outros países.

leia tudo sobre

Publicidade

A desconstrução imagética do Natal no mundo publicitário

Por rodrigogoyanna em branding, Marketing

11 de dezembro de 2019

Mal os pais conseguem respirar das compras efetuadas no Dia das Crianças e os anúncios publicitários já prenunciam a proximidade do Natal, exibindo uma infinidade de brinquedos, roupas, acessórios etc. sendo entregues às pessoas, aparentemente, felizes, numa grande confraternização em família. Essas imagens, cada vez mais comuns nos espaços midiáticos em tal época do ano, vem, gradativamente, descontruindo o conceito original desta tradição milenar.

Mas, antes mesmo de falarmos da desconstrução imagética da celebração natalina, é bom relembrar que o Natal teve início como uma festa pagã, há cerca de 7 mil anos antes do nascimento de Cristo, celebrando o solstício de inverno, a noite mais longa do hemisfério norte, marcando o fim das noites mais longas e o início dos dias mais claros e de um período propício para a colheita. E assim foi, por milhares de anos, até o século 4, quando o cristianismo foi oficializado pelo Imperador Constantino e o Natal tornou-se uma festa cristã voltada para o nascimento de Cristo, como a conhecemos hoje. Todavia, embora a tradição natalina ainda sobreviva, seu significado parece se perder cada vez mais em meio ao bombardeamento imagético publicitário.

“O Natal é um dos períodos do ano mais lucrativos para o comércio e, obviamente, os veículos midiáticos não deixariam de aproveitar tal cenário. Todavia, o que chama a atenção, ultimamente, são as estratégias cada vez mais aprimoradas para ‘encantar’ os consumidores com a ‘magia’ natalina travestida de marketing”, afirma o Prof. Dr. Jack Brandão, renomado pesquisador imagético há mais de 30 anos, com artigos publicados no Brasil e no exterior sobre o poder de influência da imagem na sociedade.

Brandão ressalta como o meio publicitário acaba influenciando, mesmo que inconscientemente, o público midiático ao trabalhar com imagens que mexem com a memória e o emocional de cada um.

“Seja na internet ou na TV, é muito comum assistirmos a vídeos comerciais de famílias, crianças, casais reunidos numa noite de Natal; todos felizes trocando presentes entre si. E, o mais interessante é que, em muitos desses comerciais, o foco no produto ou serviço oferecido é substituído, por alguns momentos, pela união e afetividade exibida na propaganda. O que é isso? Uma preocupação do marketing em valorizar o sentido original do Natal? Negativo! Trata-se de uma estratégia publicitária”, diz o professor.

O pesquisador imagético explica que quando o público se depara com imagens como as citadas por ele, anteriormente, ele acaba sendo envolvido por elas numa falsa crença de felicidade. “Sabemos que o intuito principal da propaganda é vender e que tudo não passa de uma construção, mas, no momento em que a assistimos, nos esquecemos disto, num desejo de acreditar naquilo que nos é apresentado e que pode nos remeter a uma lembrança de nossa infância, a um momento gostoso com nossos familiares, ou ainda, a um desejo de reconciliação com alguém. É o mesmo efeito gerado por muitas imagens postadas nas redes sociais com sorrisos mascarados; porém, queremos acreditar naquela felicidade construída”, diz Brandão.

Segundo o professor, tudo isso acontece porque somos seres imagéticos, totalmente influenciáveis pelo poder da imagem que, muitas vezes, ao expressar aquilo que desejamos, nos faz acreditar nelas. “Por isso as fake news podem ter uma repercussão muito maior do que uma notícia verdadeira, por exemplo, ao veicularem algo que muitos gostariam que realmente fosse verdade. O mundo comercial não se difere muito, ao apresentar tantas superficialidades”, completa o professor.

Mas, se a propaganda está focando mais nos encontros humanos do que no produto ou serviço oferecido, ela atingirá seu objetivo? Para o Prof. Jack Brandão, essa estratégia pode ser muito mais vantajosa para o comercial atingir seu intuito. “Inconscientemente, muitos associarão o momento emocionante apresentado pelo marketing com a marca que ele está divulgando, afinal quem é que não se lembra de algum comercial natalino, ou até mesmo outro, que marcou a sua vida?”, questiona o pesquisador.

Assim, Brandão ressalta como os símbolos tradicionais do Natal vão sendo substituídos pelas imagens propagandísticas, descontruindo o conceito original da celebração. “Hoje é fácil pensarmos na festividade e logo vir a nossa mente a imagem do urso polar presente no comercial da Coca Cola, a imagem de um avô com seu netinho numa propaganda de panetone, ou ainda, um casal se amando, num comercial de perfume. Ao pensarmos em todas essas imagens, já nos recordamos da marca”.

E ao falar em imagens que remetem ao Natal, é impossível não abordar um dos símbolos da festa, o Papai Noel, e que Brandão também faz questão de ressaltar que não passa de uma construção imagética. “A imagem do ‘bom velhinho’ com roupas vermelhas e um gorro na cabeça, e que nada tem a ver com a imagem de São Nicolau que presenteava os pobres e deu origem ao símbolo natalino, foi apresentada, pela primeira vez, num comercial da Coca Cola e se consagrou desde então, mostrando como a sociedade está dominada pela magia, mas não a natalina e sim a do marketing”, conclui.

Sobre o Prof. Dr. Jack Brandão:

Doutor em Literatura pela Universidade de São Paulo (USP). Diretor do Centro de Estudos Imagéticos CONDES-FOTÓS, editor da Lumen et Virtus, Revista interdisciplinar de Cultura e Imagem, pesquisador sobre a questão imagética em diversos níveis, como nas artes pictográficas, escultóricas e fotográficas.

Mais informações: condesfotosimagolab.com.br

Canal no Youtube: www.youtube.com/user/jackbran

leia tudo sobre

Publicidade

A desconstrução imagética do Natal no mundo publicitário

Por rodrigogoyanna em branding, Marketing

11 de dezembro de 2019

Mal os pais conseguem respirar das compras efetuadas no Dia das Crianças e os anúncios publicitários já prenunciam a proximidade do Natal, exibindo uma infinidade de brinquedos, roupas, acessórios etc. sendo entregues às pessoas, aparentemente, felizes, numa grande confraternização em família. Essas imagens, cada vez mais comuns nos espaços midiáticos em tal época do ano, vem, gradativamente, descontruindo o conceito original desta tradição milenar.

Mas, antes mesmo de falarmos da desconstrução imagética da celebração natalina, é bom relembrar que o Natal teve início como uma festa pagã, há cerca de 7 mil anos antes do nascimento de Cristo, celebrando o solstício de inverno, a noite mais longa do hemisfério norte, marcando o fim das noites mais longas e o início dos dias mais claros e de um período propício para a colheita. E assim foi, por milhares de anos, até o século 4, quando o cristianismo foi oficializado pelo Imperador Constantino e o Natal tornou-se uma festa cristã voltada para o nascimento de Cristo, como a conhecemos hoje. Todavia, embora a tradição natalina ainda sobreviva, seu significado parece se perder cada vez mais em meio ao bombardeamento imagético publicitário.

“O Natal é um dos períodos do ano mais lucrativos para o comércio e, obviamente, os veículos midiáticos não deixariam de aproveitar tal cenário. Todavia, o que chama a atenção, ultimamente, são as estratégias cada vez mais aprimoradas para ‘encantar’ os consumidores com a ‘magia’ natalina travestida de marketing”, afirma o Prof. Dr. Jack Brandão, renomado pesquisador imagético há mais de 30 anos, com artigos publicados no Brasil e no exterior sobre o poder de influência da imagem na sociedade.

Brandão ressalta como o meio publicitário acaba influenciando, mesmo que inconscientemente, o público midiático ao trabalhar com imagens que mexem com a memória e o emocional de cada um.

“Seja na internet ou na TV, é muito comum assistirmos a vídeos comerciais de famílias, crianças, casais reunidos numa noite de Natal; todos felizes trocando presentes entre si. E, o mais interessante é que, em muitos desses comerciais, o foco no produto ou serviço oferecido é substituído, por alguns momentos, pela união e afetividade exibida na propaganda. O que é isso? Uma preocupação do marketing em valorizar o sentido original do Natal? Negativo! Trata-se de uma estratégia publicitária”, diz o professor.

O pesquisador imagético explica que quando o público se depara com imagens como as citadas por ele, anteriormente, ele acaba sendo envolvido por elas numa falsa crença de felicidade. “Sabemos que o intuito principal da propaganda é vender e que tudo não passa de uma construção, mas, no momento em que a assistimos, nos esquecemos disto, num desejo de acreditar naquilo que nos é apresentado e que pode nos remeter a uma lembrança de nossa infância, a um momento gostoso com nossos familiares, ou ainda, a um desejo de reconciliação com alguém. É o mesmo efeito gerado por muitas imagens postadas nas redes sociais com sorrisos mascarados; porém, queremos acreditar naquela felicidade construída”, diz Brandão.

Segundo o professor, tudo isso acontece porque somos seres imagéticos, totalmente influenciáveis pelo poder da imagem que, muitas vezes, ao expressar aquilo que desejamos, nos faz acreditar nelas. “Por isso as fake news podem ter uma repercussão muito maior do que uma notícia verdadeira, por exemplo, ao veicularem algo que muitos gostariam que realmente fosse verdade. O mundo comercial não se difere muito, ao apresentar tantas superficialidades”, completa o professor.

Mas, se a propaganda está focando mais nos encontros humanos do que no produto ou serviço oferecido, ela atingirá seu objetivo? Para o Prof. Jack Brandão, essa estratégia pode ser muito mais vantajosa para o comercial atingir seu intuito. “Inconscientemente, muitos associarão o momento emocionante apresentado pelo marketing com a marca que ele está divulgando, afinal quem é que não se lembra de algum comercial natalino, ou até mesmo outro, que marcou a sua vida?”, questiona o pesquisador.

Assim, Brandão ressalta como os símbolos tradicionais do Natal vão sendo substituídos pelas imagens propagandísticas, descontruindo o conceito original da celebração. “Hoje é fácil pensarmos na festividade e logo vir a nossa mente a imagem do urso polar presente no comercial da Coca Cola, a imagem de um avô com seu netinho numa propaganda de panetone, ou ainda, um casal se amando, num comercial de perfume. Ao pensarmos em todas essas imagens, já nos recordamos da marca”.

E ao falar em imagens que remetem ao Natal, é impossível não abordar um dos símbolos da festa, o Papai Noel, e que Brandão também faz questão de ressaltar que não passa de uma construção imagética. “A imagem do ‘bom velhinho’ com roupas vermelhas e um gorro na cabeça, e que nada tem a ver com a imagem de São Nicolau que presenteava os pobres e deu origem ao símbolo natalino, foi apresentada, pela primeira vez, num comercial da Coca Cola e se consagrou desde então, mostrando como a sociedade está dominada pela magia, mas não a natalina e sim a do marketing”, conclui.

Sobre o Prof. Dr. Jack Brandão:

Doutor em Literatura pela Universidade de São Paulo (USP). Diretor do Centro de Estudos Imagéticos CONDES-FOTÓS, editor da Lumen et Virtus, Revista interdisciplinar de Cultura e Imagem, pesquisador sobre a questão imagética em diversos níveis, como nas artes pictográficas, escultóricas e fotográficas.

Mais informações: condesfotosimagolab.com.br

Canal no Youtube: www.youtube.com/user/jackbran