Publicidade

Agregando valor

por Rodrigo Goyanna

Twitter: maior parte da geração Z não segue as marcas que consome

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

18 de setembro de 2019

O Twitter mapeou os hábitos de consumo dos jovens nascidos entre 1994 e 2010 na rede social.

Durante o uso eles buscam se informar sobre eventos ao vivo como premiações, jogos, festivais e reality shows. 

Saber o que a geração faz na rede é essencial para suprir um abismo entre o usuário e as marcas. Ao contrário da publicidade que era feita para a geração anterior, os Zs não querem seguir a última moda.

Apenas 50% dos jovens se conectam com alguma marca. Quando a faz, o principal motivo de engajamento é o conteúdo relevante e não o produto fabricado pela mesma.

“A identificação e conexão genuína entre marca e consumidor é algo considerado essencial para a Geração Z, que está cada vez mais inclinada a engajar com empresas alinhadas aos seus interesses”, diz  Camilla Guimarães, gerente de pesquisa do Twitter Brasil.

Desse modo, apenas 38% dos entrevistados admitem seguir marcas que costumam consumir. Enquanto que 76% seguem as que têm conteúdo. O estudo releva ainda que 60% compartilham conteúdos que acreditam ser interessantes.

O estudo revelou que essa geração é 10% mais propensa a seguir marcas que gostam em comparação aos Millennials, geração anterior.

“E isso é uma ótima notícia. Os anunciantes têm uma grande oportunidade de dividir conteúdos relevantes e de qualidade com uma audiência que está mais receptiva e aberta ao diálogo”, afirma Camila.

Os influenciadores e celebridades são relevantes na jornada de consumo de informação e produtos para 40% desses jovens. Além disso, um a cada dois tende a seguir blogueiros.

Veja o estudo:

 

Publicidade aqui

Twitter: maior parte da geração Z não segue as marcas que consome

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

18 de setembro de 2019

O Twitter mapeou os hábitos de consumo dos jovens nascidos entre 1994 e 2010 na rede social.

Durante o uso eles buscam se informar sobre eventos ao vivo como premiações, jogos, festivais e reality shows. 

Saber o que a geração faz na rede é essencial para suprir um abismo entre o usuário e as marcas. Ao contrário da publicidade que era feita para a geração anterior, os Zs não querem seguir a última moda.

Apenas 50% dos jovens se conectam com alguma marca. Quando a faz, o principal motivo de engajamento é o conteúdo relevante e não o produto fabricado pela mesma.

“A identificação e conexão genuína entre marca e consumidor é algo considerado essencial para a Geração Z, que está cada vez mais inclinada a engajar com empresas alinhadas aos seus interesses”, diz  Camilla Guimarães, gerente de pesquisa do Twitter Brasil.

Desse modo, apenas 38% dos entrevistados admitem seguir marcas que costumam consumir. Enquanto que 76% seguem as que têm conteúdo. O estudo releva ainda que 60% compartilham conteúdos que acreditam ser interessantes.

O estudo revelou que essa geração é 10% mais propensa a seguir marcas que gostam em comparação aos Millennials, geração anterior.

“E isso é uma ótima notícia. Os anunciantes têm uma grande oportunidade de dividir conteúdos relevantes e de qualidade com uma audiência que está mais receptiva e aberta ao diálogo”, afirma Camila.

Os influenciadores e celebridades são relevantes na jornada de consumo de informação e produtos para 40% desses jovens. Além disso, um a cada dois tende a seguir blogueiros.

Veja o estudo: