Publicidade

Agregando valor

por Rodrigo Goyanna

branding

Homens fazem mais compras de supermercado online do que mulheres

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

14 de outubro de 2019

Um novo estudo divulgado pela Kantar, ajuda a confirmar que muitos dos estereótipos de gênero propagados por comunicações de diversas marcas estão equivocados. O eCommerce On, uma pesquisa realizada globalmente em 14 países, com 16 macrocategorias, analisando mais de 100 mil atos de compras e o comportamento de 27 mil compradores online, identificou que, dentre os e-shoppers, 47% dos homens fizeram compras de supermercado online, contra 39% das mulheres.

Ainda assim, muitas das propagandas de categorias relacionadas à ida ao supermercado são direcionadas ao gênero feminino. De acordo com oAdReaction – Getting Gender Right, outro levantamento realizado pela Kantar, em campanhas de produtos de limpeza da casa, por exemplo, as mulheres representam 89% do target das comunicações, 85% em alimentos e 76% em higiene pessoal. No entanto, 80% dos homens também são decisores de compra de supermercado, junto com 91% das mulheres.

A oportunidade aí é dupla: aumentar o número de mulheres que fazem esse tipo de compras online mostrando uma comunicação mais equilibrada e fugindo de imagens batidas em relação ao gênero feminino; e também entender as barreiras específicas a esse público. A análise realizada pela Kantar aponta que marcas que equilibram a atenção nos dois gêneros impulsionam um valor maior.

Entender os receios e necessidades de cada um dos gêneros no e-commerce também é muito importante. “As marcas precisam agir de forma diferente em cada caso, pois os compradores têm diferentes necessidades e motivações. O que significa entender o perfil de cada um deles e entregar soluções específicas”, afirma Luciana Piedemonte, diretora e líder de commerce da Kantar Brasil. “Temos que colocar o shopper e suas necessidades no centro da estratégia de e-commerce.”

Publicidade

Twitter: maior parte da geração Z não segue as marcas que consome

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

18 de setembro de 2019

O Twitter mapeou os hábitos de consumo dos jovens nascidos entre 1994 e 2010 na rede social.

Durante o uso eles buscam se informar sobre eventos ao vivo como premiações, jogos, festivais e reality shows. 

Saber o que a geração faz na rede é essencial para suprir um abismo entre o usuário e as marcas. Ao contrário da publicidade que era feita para a geração anterior, os Zs não querem seguir a última moda.

Apenas 50% dos jovens se conectam com alguma marca. Quando a faz, o principal motivo de engajamento é o conteúdo relevante e não o produto fabricado pela mesma.

“A identificação e conexão genuína entre marca e consumidor é algo considerado essencial para a Geração Z, que está cada vez mais inclinada a engajar com empresas alinhadas aos seus interesses”, diz  Camilla Guimarães, gerente de pesquisa do Twitter Brasil.

Desse modo, apenas 38% dos entrevistados admitem seguir marcas que costumam consumir. Enquanto que 76% seguem as que têm conteúdo. O estudo releva ainda que 60% compartilham conteúdos que acreditam ser interessantes.

O estudo revelou que essa geração é 10% mais propensa a seguir marcas que gostam em comparação aos Millennials, geração anterior.

“E isso é uma ótima notícia. Os anunciantes têm uma grande oportunidade de dividir conteúdos relevantes e de qualidade com uma audiência que está mais receptiva e aberta ao diálogo”, afirma Camila.

Os influenciadores e celebridades são relevantes na jornada de consumo de informação e produtos para 40% desses jovens. Além disso, um a cada dois tende a seguir blogueiros.

Veja o estudo:

 

Publicidade

Isonec – International Social Networks Conference

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

29 de agosto de 2019

 

O II ISONEC acontecerá no dia 23/10, na EAESP (São Paulo), e o tema será “Transformação Digital”.

O ISONEC é um evento focado em marketing digital e redes sociais e este ano terá como tema a Transformação Digital no Marketing e Comportamento do Consumidor.

A organização está recebendo resumos estendidos de até 1000 palavras, em português e inglês, até dia 11/09. Link para submissão: https://forms.gle/RKUeCHJdzkGFLDXX6https://forms.gle/RKUeCHJdzkGFLDXX6

Teremos como Keynote Speaker o Chief Knowlegde Officer da NASA, DAvid Meza, além de palestras com IBM, Twitter e Universidade de Bath.

Qualquer dúvida, entre em contato comigo.

Esperamos vocês!

leia tudo sobre

Publicidade

Teste da Amazon para “marcas top” pode aliviar tensão do varejo

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

27 de agosto de 2019

A Amazon está qualificando produtos vendidos por algumas empresas como marcas de primeira linha ou “top brands“, um teste que, se for amplamente implementado, poderia aliviar a tensão entre a gigante do varejo on-line e as grandes varejistas com lojas físicas.

A empresa acrescentou uma etiqueta de “top brand” aos produtos da Speedo, New Balance, Under Armour e Fruit of the Loom em resultados encontrados em algumas buscas por produtos, disse a Marketplace Pulse, uma empresa de pesquisa de comércio eletrônico de Nova York. 

Uma porta-voz da Amazon confirmou que a empresa está testando essa qualificação de itens de moda, baseando a designação em marcas que são populares entre os clientes. Ela disse que as marcas não pagam por essa etiqueta de qualificação.

A Amazon já caracteriza certos produtos como “best sellers” ou “Amazon’s Choice”, designações que a empresa diz levar em conta fatores como disponibilidade, comentários de clientes e preços. Os compradores costumam ver esses marcadores com um endosso, o que pode impulsionar as vendas, dizem os analistas.

Os critérios que a Amazon usa para determinar quais produtos ganham essa distinção têm atraído a atenção de críticos e autoridades do governo, em meio a uma atenção renovada no poder de mercado das plataformas online. Os críticos dizem que a lógica por trás dos rótulos nem sempre é transparente para os consumidores ou marcas e temem que a Amazon os use para sustentar sua crescente variedade de marcas próprias.

A Amazon responde por cerca de 40% das vendas online nos EUA, de acordo com a pesquisadora EMarketer Inc. e impulsionou o crescimento do comércio eletrônico. Mas sofre críticas de ter prejudicado o prestígio que alguns consumidores atribuem às grandes marcas. Uma pesquisa realizada pela Marketplace Pulse no início deste ano mostrou que, aproximadamente, uma em cada cinco pesquisas de produtos na Amazon incluíam uma marca; mais frequentemente, os clientes ficavam satisfeitos em folhear o catálogo da Amazon.

Há tempos os fabricantes de bens de consumo se queixam de que o Amazon Marketplace, que permite a vendedores independentes listar seus produtos na Amazon, abriu as portas para uma falsificação generalizada. A Amazon respondeu com programas criados para dar aos proprietários de marcas maior controle sobre como seus produtos aparecem no site, incluindo a possibilidade de excluir algumas listagens suspeitas ou denunciá-las à empresa.

Publicidade

Teste da Amazon para “marcas top” pode aliviar tensão do varejo

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

20 de agosto de 2019

A Amazon está qualificando produtos vendidos por algumas empresas como marcas de primeira linha ou “top brands“, um teste que, se for amplamente implementado, poderia aliviar a tensão entre a gigante do varejo on-line e as grandes varejistas com lojas físicas.

A empresa acrescentou uma etiqueta de “top brand” aos produtos da Speedo, New Balance, Under Armour e Fruit of the Loom em resultados encontrados em algumas buscas por produtos, disse a Marketplace Pulse, uma empresa de pesquisa de comércio eletrônico de Nova York.

Uma porta-voz da Amazon confirmou que a empresa está testando essa qualificação de itens de moda, baseando a designação em marcas que são populares entre os clientes. Ela disse que as marcas não pagam por essa etiqueta de qualificação.

A Amazon já caracteriza certos produtos como “best sellers” ou “Amazon’s Choice”, designações que a empresa diz levar em conta fatores como disponibilidade, comentários de clientes e preços. Os compradores costumam ver esses marcadores com um endosso, o que pode impulsionar as vendas, dizem os analistas.

Os critérios que a Amazon usa para determinar quais produtos ganham essa distinção têm atraído a atenção de críticos e autoridades do governo, em meio a uma atenção renovada no poder de mercado das plataformas online. Os críticos dizem que a lógica por trás dos rótulos nem sempre é transparente para os consumidores ou marcas e temem que a Amazon os use para sustentar sua crescente variedade de marcas próprias.

A Amazon responde por cerca de 40% das vendas online nos EUA, de acordo com a pesquisadora EMarketer Inc. e impulsionou o crescimento do comércio eletrônico. Mas sofre críticas de ter prejudicado o prestígio que alguns consumidores atribuem às grandes marcas. Uma pesquisa realizada pela Marketplace Pulse no início deste ano mostrou que, aproximadamente, uma em cada cinco pesquisas de produtos na Amazon incluíam uma marca; mais frequentemente, os clientes ficavam satisfeitos em folhear o catálogo da Amazon.

Há tempos os fabricantes de bens de consumo se queixam de que o Amazon Marketplace, que permite a vendedores independentes listar seus produtos na Amazon, abriu as portas para uma falsificação generalizada. A Amazon respondeu com programas criados para dar aos proprietários de marcas maior controle sobre como seus produtos aparecem no site, incluindo a possibilidade de excluir algumas listagens suspeitas ou denunciá-las à empresa.

leia tudo sobre

Publicidade

Domino’s provoca concorrência com nova ação digital e desconto de 50%

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

19 de agosto de 2019

Maior rede de pizzarias do mundo, a Domino’s Pizza estreia nesta segunda-feira (19) uma nova campanha digital que deixa a “política da boa vizinhança” de lado. Para destacar atributos artesanais do processo de fabricação da redonda, a marca convidou três ex-pizzaiolos de uma rede concorrente para colocar a mão na massa.

A Domino’s se gaba de abrir a massa fresca à mão, desde sua criação em 1960, enquanto outras redes utilizam máquinas. Assim, quando os ex-funcionários da concorrência são convidados a colocar a mão na massa, o resultado não é dos melhores.

A estratégia foi desenvolvida pela agência de publicidade GUT. Há três versões do filme, com um minuto, 30 segundos e 15 segundos, que serão postadas nas redes sociais e canais digitais da marca.

Junto com a campanha, entre os dias 19 e 25 de agosto, todas as pizzas terão desconto de 50%. A promoção é válida para todos os tamanhos e sabores de pizzas (exceto Pizza PAN, pizzas doces, bebidas e sobremesas).

As investidas fazem parte da estratégia de expansão da rede, que está investindo R$ 250 milhões nos próximos 5 anos no Brasil. No país desde 1993, a Domino´s foi comprada pela gestora de fundos Vinci Partners em setembro de 2018, adotando plano de expansão com lojas próprias e franqueadas.

A meta é chegar a 650 lojas no país, até 2023 (hoje são 255 lojas). Para 2019, a rede espera ter 70 novas lojas, sendo 50 próprias, principalmente em São Paulo.

O faturamento da companhia no Brasil, em 2018, foi de R$ 375 milhões e a rede deverá fechar 2019 com crescimento de mais 80% dado o ritmo de aberturas de novas lojas. Em média, por ano, são 10 milhões de pizzas vendidas.

Confira a  nova campanha:

Publicidade

Em nova campanha, Hapvida une amor e tecnologia para falar de saúde

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

14 de agosto de 2019

Brincadeiras em família, um carinho do filho ou um abraço nos pais. Para viver momentos assim é preciso ter saúde e, saúde de qualidade, não precisa custar caro. A partir dessa reflexão, o Hapvida lança a nova campanha publicitária do segundo semestre de 2019. No ar desde o início da semana, a operadora de saúde e odontologia leva para rádio, jornais, TVs, portais, outdoors, redes sociais e Youtube anúncios com mensagens de que o amor, o sorriso e o acolhimento do cliente são justamente o mais importante quando se busca atendimento. E, isso, não precisa ter um alto custo para quem adquire um plano. Pelo contrário, momentos felizes podem ser vividos a partir de uma saúde de qualidade, usufruindo de equipamentos modernos e profissionais capacitados a preços justos.

“Como empresa, precisamos sempre entender o momento pelo qual as pessoas estão passando. Elas pagam o plano de saúde, às vezes abrindo mão de outros serviços. Então, precisamos saber fazer valer esse esforço, não só pela nossa missão número um de gerar saúde, mas ir além. Fazer com que a experiência com o Hapvida seja plena, acolhedora e efetiva. Para fazer valer a crença de que vale a pena investir em saúde com o Hapvida”, explica a diretora de Comunicação e Marketing do Hapvida, Simone Varella.

De acordo com a diretora, a campanha, ao mesmo tempo que se propõe a despertar a empatia e a valorização de momentos “gratuitos” de amor, também inova ao disponibilizar, pela primeira vez, um “QR Code”, em todos os anúncios multimídia. O cliente, ao escanear o código já vai para página de vendas na internet. “Uma comodidade a mais para o cliente, numa realidade multicanais em que vivemos hoje”, pontua.

Sobre o Hapvida

Hoje, o Sistema Hapvida atende mais de 4 milhões de clientes, em saúde e odontologia. Com uma estratégia baseada na gestão direta da rede própria, com profissionais qualificados e tecnologia de ponta são mais de 22 mil colaboradores diretos envolvidos na operação de 27 hospitais, 82 clínicas médicas, 19 prontos atendimentos, 88 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial, distribuídos em 12 estados onde a operadora possui rede própria. Para Simone Varella, a campanha também pretende que o cliente perceba que toda essa estrutura está acompanhada de atendimento humanizado e, claro, amor. “Por mais que tenhamos todos os equipamentos e infraestrutura existem aspectos que o dinheiro não vai pagar: o acolhimento e o tratamento que as pessoas recebem no Hapvida”, finaliza.

Publicidade

Setor de transportes desenvolve ações sustentáveis no cotidiano das empresas

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing, Marketing Pessoal

31 de julho de 2019

Assumir a responsabilidade de cuidar do meio ambiente, a fim de diminuir os danos causados pelas ações cotidianas, é uma diretriz adotada pelo setor de transportes que, ano a ano, realiza novos projetos sustentáveis. Incentivando esse tipo de atitude nos transportadores, a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Ceará, Piauí e Maranhão (FETRANS) realiza o Prêmio Melhoria da Qualidade do Ar (PMQA), que está com inscrições abertas para a 18ª edição entre os dias 1/8 e 30/9.

Por meio dos diversos critérios do Prêmio, são contempladas as iniciativas mais criativas e os melhores projetos desenvolvidos no setor, contribuindo, assim, para a construção de uma cultura sustentável nos transportadores. Além da premiação principal, são entregues o Troféu Destaque Ambiental, destinado a uma instituição ou personalidade que tenha se destacado com ações que contribuam para uma sociedade mais sustentável, o Certificado de Qualidade Empresa 100%, conferido às empresas cuja frota esteja totalmente aprovada pelo Programa Despoluir e que não tiveram nenhuma multa aplicada pelos órgãos fiscalizadores ambientais.

Já o critério “Ação Inovadora” reconhece as três melhores ações na busca por soluções criativas ambientalmente sustentáveis. Na última edição, a Viação Dragão do Mar foi a grande vencedora da categoria, com a implantação de um sistema para coleta e utilização da água gerada no sistema de climatização dos ônibus, utilizando-a na lavagem dos veículos e na rotina de manutenção da frota.

“O desenvolvimento de ações sustentáveis nas rotinas da empresa colabora para reduzir o impacto de nossa atividade no meio ambiente. Nós acreditamos que as ações inovadoras voltadas para a preservação do meio ambiente desenvolvidas pelo transporte devem ser promovidas dentro da cadeia produtiva, pois garante a sua continuidade e impacta positivamente nos resultados para o meio ambiente e para a empresa”, explica Cleilza Martins, assistente social da empresa Dragão do Mar.

A FETRANS realiza o prêmio por meio do Programa Ambiental do Transporte (o Despoluir), que tem trabalhado intensamente na promoção do engajamento de transportadores, caminhoneiros autônomos, taxistas e sociedade em ações de conservação do meio ambiente. O resultado desse trabalho é o crescimento da aprovação nos testes de opacidade de quase a totalidade dos ônibus de passageiros e veículos de cargas.

As inscrições estão abertas para o Prêmio Melhoria da Qualidade do Ar nos três estados em que acontece, Ceará, Piauí e Maranhão, e as empresas do setor interessadas em concorrer podem conferir as regras e categorias avaliadas no Prêmio pelo site da FETRANS (www.fetrans.org.br).

Publicidade

Cerveja boa pra cachorro? Colorado lança “Cãolorado”

Por rodrigogoyanna em estrategia, Marketing

17 de julho de 2019

Os cachorros já são o centro das atenções de muitas famílias e, quem diria, também podem ser “parceiros de copo”. De olho na gourmetização do mundo animal, a paulista cervejaria colorado, de Ribeirão Preto, acaba de lançar uma versão da bebida para cachorros — livre de álcool, naturalmente.

Batizada de “Cãolorado”, a bebida é feita com extrato de malte e levedo de cerveja, substâncias encontradas em rações e suplementos para animais. Ela chega em dois sabores — carne e frango — ao preço sugerido de R$12,90.

“É uma proteína líquida fabricada sem teor alcoólico, rica em vitaminas e fibras e que foi desenvolvida por experts em nutrição e veterinários especialistas em alimentação animal”, diz a fabricante em nota.

A novidade é fruto de uma parceria com a empresa de pesquisa e desenvolvimento de produtos Blue Hops e com a Padaria Pet, espaço especializado em petiscos para animais de estimação.

“Como sabemos, os animais não podem consumir a cerveja que estamos acostumados, mas queremos falar com os amantes da bebida. A nossa ideia é trazer esse produto para quem já consome as cervejas da Colorado ou para aqueles que ainda não conhecem a marca, mas possuem um cachorro em casa”, explica Guilherme Poyares, gerente de marketing de Colorado.

Além da bebida, a cervejaria lança uma linha de biscoitos para cães feitos de bagaço de malte, sem conservantes, aromatizantes e corantes artificiais.

Com os novos produtos, a Colorado entra num mercado em crescimento. Apesar do cenário econômico difícil, o segmento de produtos e serviços pet brasileiro fechou 2018 como o segundo maior do mundo, atrás apenas dos EUA. No ano passado, o setor girou mais de R$ 20 bilhões, uma alta de 9,8% ante 2017.

A “Cãolorado” e os petiscos terão sua pré-venda no site do Empório da Cerveja, de 10 a 21 de julho. Após esse período, os produtos poderão ser encontrados nos principais pet shops do Brasil e nos Bares do Urso.

Publicidade

as 10 marcas mais escolhidas no Brasil Coca-Cola

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

04 de junho de 2019

Pelo 7º ano consecutivo, a Coca-cola foi a marca de produto de consumo mais escolhida pelos consumidores no mundo e no Brasil, segundo levantamento da Kantar.

O ranking do relatório anual Brand Footprint busca mensurar quais marcas estão sendo compradas por mais consumidores e com maior frequência em um ano. Mais uma vez, a lista foi dominada por marcas de alimentos e bebidas e de produtos de limpeza e de cuidados pessoais.

No Brasil, a Coca-Cola foi escolhida nas prateleiras pelos compradores 489 milhões de vezes, segundo o estudo. A marca foi seguida por Ypê (485 milhões de vezes) e Colgate (304 milhões de vezes).

Confira as 10 marcas mais escolhidas no Brasil

  1. Coca-Cola
  2. Ypê
  3. Colgate
  4. Italac
  5. Tang
  6. Nissin
  7. Nescau
  8. Soya
  9. Piracanjuba
  10. Vitarella

Globalmente, as 5 primeiras colocadas foram: Coca-Cola, Colgate, Maggi, Lifebuoy e Lay´s.

Segundo a Kantar, entre as 50 marcas mais consumidas no país, Perdigão (15ª colocada) foi a que mais cresceu no ano, subindo 8 posições. Considerando o ranking completo, KitKat se destacou ao subir 31 posições, chegando ao 191º lugar do ranking.

Na análise por companhias, o fabricante com mais marcas no ranking deste ano é a Unilever, com 6 marcas no top 50: Omo, Brilhante, Rexona, Seda, Hellmann’s e Dove. Na sequência, estão M. Dias Branco, Ambev e Danone, escolhidos pelos consumidores, respectivamente, com 4, 5, e 3 marcas entre as 50 primeiras colocadas.

O levantamento mostra ainda que as marcas locais são mais escolhidas pelos consumidores no Brasil: 33 das 50 primeiras colocadas são locais.

Segundo a Kantar, o ranking analisou mais de 21.400 marcas e 72% da população global em 49 países em cinco continentes, nos 12 meses encerrando em novembro de 2018.

Publicidade

as 10 marcas mais escolhidas no Brasil Coca-Cola

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

04 de junho de 2019

Pelo 7º ano consecutivo, a Coca-cola foi a marca de produto de consumo mais escolhida pelos consumidores no mundo e no Brasil, segundo levantamento da Kantar.

O ranking do relatório anual Brand Footprint busca mensurar quais marcas estão sendo compradas por mais consumidores e com maior frequência em um ano. Mais uma vez, a lista foi dominada por marcas de alimentos e bebidas e de produtos de limpeza e de cuidados pessoais.

No Brasil, a Coca-Cola foi escolhida nas prateleiras pelos compradores 489 milhões de vezes, segundo o estudo. A marca foi seguida por Ypê (485 milhões de vezes) e Colgate (304 milhões de vezes).

Confira as 10 marcas mais escolhidas no Brasil

  1. Coca-Cola
  2. Ypê
  3. Colgate
  4. Italac
  5. Tang
  6. Nissin
  7. Nescau
  8. Soya
  9. Piracanjuba
  10. Vitarella

Globalmente, as 5 primeiras colocadas foram: Coca-Cola, Colgate, Maggi, Lifebuoy e Lay´s.

Segundo a Kantar, entre as 50 marcas mais consumidas no país, Perdigão (15ª colocada) foi a que mais cresceu no ano, subindo 8 posições. Considerando o ranking completo, KitKat se destacou ao subir 31 posições, chegando ao 191º lugar do ranking.

Na análise por companhias, o fabricante com mais marcas no ranking deste ano é a Unilever, com 6 marcas no top 50: Omo, Brilhante, Rexona, Seda, Hellmann’s e Dove. Na sequência, estão M. Dias Branco, Ambev e Danone, escolhidos pelos consumidores, respectivamente, com 4, 5, e 3 marcas entre as 50 primeiras colocadas.

O levantamento mostra ainda que as marcas locais são mais escolhidas pelos consumidores no Brasil: 33 das 50 primeiras colocadas são locais.

Segundo a Kantar, o ranking analisou mais de 21.400 marcas e 72% da população global em 49 países em cinco continentes, nos 12 meses encerrando em novembro de 2018.