Publicidade

Auto Blog Ceará

por Sílvio Mauro

setembro 2019

T-Cross: bom de desempenho e de consumo

Por silviomauro em Sem categoria

27 de setembro de 2019

 

Uma vez, em uma cidade do interior da Alemanha, diante do meu fascínio em torno da organização e da racionalidade do país, ouvi de um nativo a pergunta: “você sabe por que temos tantos pratos típicos à base de porco?” Diante da negativa, ouvi a resposta dele: “porque o porco é um animal que rende muito, precisa de pouco investimento e não demanda espaço como os bovinos”.

Sempre lembro dessa experiência, vendo um povo que tem até a cultura alimentar influenciada pelo pragmatismo, quando tenho oportunidade de conhecer alguns veículos com DNA alemão como o Volkswagen T-Cross. Em um test-drive de alguns dias, fica claro o conceito de obter o melhor resultado possível com o mínimo de demanda por recursos. A versão guiada, a topo de linha Highline 250 TSI, é um exemplo de que, com tecnologia e objetividade, dá para produzir um carro relativamente grande, a gasolina, com potência e torque satisfatórios dentro de uma margem de consumo bastante aceitável.

Em relação aos recursos, o veículo era equipado com os pacotes opcionais Sky view (2 luzes de leitura dianteiras e teto solar panorâmico), Innovation (entrada USB no console central, Função ECO, painel digital “Active Info Display”, seletor do modo de condução, sistema de navegação e sistema de som touchscreen “Discover media”) e Tech & Beats (Assistente de estacionamento “Park assist 3.0”, faróis em LED, regulagem automática do facho do farol e sistema de som com subwoofer “Beats sound”).

Com apenas 1,4 litro, o motor 250 TSI do T-Cross consegue oferecer bom desempenho, mesmo em se tratando de um veículo de tamanho considerável como o T-Cross. São até 150 cavalos de potência e 25,5 kgf.m de torque. Fiz uma pesquisa: é de longe o maior torque entre os principais concorrentes do seu segmento (Jeep Renegade, Hyundai Creta, Nissan Kicks, Honda HR-V, Ford Ecosport e Renault Captur). O carro é ágil nas arrancadas e nas retomadas, dando bastante sensação de segurança e esportividade. Isso tudo, mesmo no modo Econômico (além deste, há três outros modos de condução: Normal, Esportivo e Individual), programado para poupar combustível.

Sobre o consumo, esse é um fator que merece destaque no carro. Andando sempre no modo Econômico, o computador de bordo mostrou a impressionante marca de 13,6 km por litro dentro da cidade (veja foto abaixo). Bem verdade que isso foi obtido rodando em um longo trecho da BR 116, sem sinais e com o piloto automático mantendo a velocidade constante em 60 km por hora. Mas até mesmo quando o carro voltava para o trânsito mais pesado, era possível terminar o trajeto com um registro de 11 km por litro, em média. Para um carro grande a gasolina, essa marca é bastante satisfatória – prova do espírito alemão no motor 1.4 TSI, pequeno e eficiente.

 

 

Repleto de opcionais, o veículo guiado também marcou pela presença de alguns deles. Um exemplo é o painel de instrumentos Active Info Display. A exemplo do que ocorre em veículos da Audi (empresa que pertence à Volkswagen), nesse tipo de painel os mostradores analógicos são substituídos por uma tela. Além do resultado estético inegavelmente melhor, o recurso tem mais versatilidade, porque a tela pode mostrar outras informações – como o mapa do GPS, por exemplo. Destaque, também, para o teto solar panorâmico que toma praticamente toda a parte de cima do veículo, para a tela touchscreen extremamente sensível e de fácil uso e para a qualidade do sistema de som com subwoofer.

Um detalhe interessante é que por ser relativamente recente no mercado, o T-Cross chamou bastante a atenção nas ruas. Não faltaram comentários e perguntas sobre o modelo. Os comentários, sempre positivos em relação ao design e ao porte do carro. É bem verdade que os SUVs do segmento ao qual o modelo pertence estão entre os mais desejados pelos consumidores brasileiros (veículos com altura para enfrentar caminhos mais difíceis e imponentes para causar boa impressão no trânsito), mas o T-Cross tem seus méritos. Como um legítimo Volkswagen, não tem um design ousado, mas é um conjunto bastante harmonioso.

Direção com assistência elétrica, controle de estabilidade, assistente de partidas em declives (recurso que “segura” o carro sem que o motorista precise acionar o freio de mão), motor muito silencioso e boa dirigibilidade (que demanda pouco esforço para se acostumar na direção) e câmbio automático de 6 velocidades extremamente suave nas mudanças de velocidades. Estas foram algumas das características notadas no T-Cross guiado no test-drive.

Sobre boa dirigibilidade, o T-Cross tem uma versão de entrada com câmbio manual, mas ela não é muito procurada. É fácil entender porque: as pessoas que têm condições de comprar um veículo nesse segmento, na faixa dos 100 mil reais, certamente irão optar por um leve aumento na prestação do financiamento e sair da concessionária com o câmbio automático. Aliás, é de se perguntar porque ainda existem modelos sendo oferecidos com câmbio manual de série no mercado brasileiro. Mas essa é outra discussão.

Sobre o T-Cross, pela impressão que o carro deixou, é possível estimar que ele terá, no seu segmento, trajetória de sucesso parecida com a Amarok, que hoje é a quarta picape média mais vendida do Brasil, mesmo sendo mais recente que a Mitsubishi L200 e a Nissan Frontier, que hoje ficam atrás dela. Assim como nos SUVs de entrada, a Volkswagen não tinha tradição, por aqui, com picapes médias. Mas trouxe um veículo ágil e robusto e conquistou os consumidores. O T-Cross tem tudo para conseguir o mesmo feito.

Ficha técnica – T-Cross

Motor
Cilindrada 1.395 cm³
Potência máxima 150 cv a 5.000 rpm
Torque máximo 25,5 kgfm a 1.400/4.000 rpm
Direção
Elétrica
Transmissão
Automática de 6 velocidades
Freios
Dianteiros A disco
Traseiros A disco
Dimensões
Comprimento 4.199 mm
Distância entre eixos 2.651 mm
Largura 1.760 mm
Altura 1.570 mm
Peso 1.335 kg
Carga útil máxima 448 kg
Compartimento de carga 373 a 420 l
Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h 8,7 s (G / A)
Velocidade máxima 198 km/h (E/G)

 

Preço da versão guiada

R$ 126.730,001

 

 

imagem610 (1)
imagem610
tc1
tc2
imagem610 (2)
imagem610 (3)

leia tudo sobre

Publicidade

Audi apresenta novos A6 e A7 no Brasil

Por silviomauro em Lançamento

19 de setembro de 2019

A Audi apresentou ao mercado os novos A6 Sedan e A7 Sportback. Assim como o Q8 trouxe as inovações que estarão presentes nos futuros modelos da linha Q, o A6 e o A7 são os responsáveis por introduzir no Brasil a nova linguagem de design e digitalização para a família A, com destaque para as novas telas sensíveis ao toque do MMI e itens de assistência à condução, como o Traffic Jam Assist.

O A6 Sedan e o A7 Sportback são equipados com motor 3.0 TFSI, que desenvolve 340 cv de potência e torque de 500 Nm, e transmissão S tronic de sete velocidades, com trocas de marcha rápidas e suaves. O A6 faz de 0 a 100km/h em 5,1 segundos e o A7 em 5,3 segundos. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 250 km/h. Já a tração quattro usa a tecnologia ultra, que ativa a tração nas quatro rodas conforme necessário.

Os modelos trazem tecnologia de assistência elétrica composta por uma bateria de íons de lítio e um alternador de correia em um sistema elétrico primário de 48 volts. Com isso, podem se deslocar em velocidades entre 55 e 160 km/h com o motor desligado e, em seguida, o alternador de correia reinicia o propulsor. O sistema start-stop desativa o motor a partir de 22 km/h. O principal objetivo é reduzir a emissão de CO2.

A Audi trouxe para o A6 e o A7 o mesmo conjunto de assistência disponível no Audi Q8. Um dos principais é o Traffic Jam Assist, que alia o controle de cruzeiro adaptativo com o Audi Lane Assist para criar um sistema de assistência de condução. Em utilização, ele mantém o veículo dentro de sua faixa e controla aceleração e frenagem para manter a distância do veículo da frente, por exemplo.

Os modelos também oferecem o Audi Side Assist, com várias tecnologias: o Audi Pre Sense traseiro (reconhece a iminência de uma colisão e prepara os passageiros aumentando o tensionamento dos cintos dianteiros, posicionamento de banco e fechamento de teto solar e vidros), o Exit Warning Assist (aviso de perigo na saída do veículo), o Audi Side Assist (aviso de perigo em mudança de faixa) e o Assistente de Tráfego Reverso (informa o condutor sobre a possibilidade de um acidente ao realizar uma manobra traseira com a utilização dos radares do veículo, além de uma breve utilização dos freios se necessário).

Displays sensíveis ao toque

O console central e o painel trazem dois grandes displays sensíveis ao toque de alta resolução que substituem o botão giratório e os botões de controles convencionais dos modelos anteriores. Na tela superior, de 10,1”, o display traz o MMI que exibe diversas informações, como interface com smartphones com Android e iOS, informações de navegação, seleção de rádio e o Audi Drive Select com 5 funções de direção: Comfort, Dynamic, Efficiency, Indivudal e Auto. O display inferior de 8,6”, montado no console do túnel central, fornece acesso ao controle de climatização, funções de conforto e entrada de texto. Para manuseá-lo, o motorista pode repousar o punho sobre a alavanca seletora da transmissão automática.

 

 

 

O conceito operacional das telas possui uma resposta intuitiva como a de um smartphone. Um “click” de confirmação pode ser sentido e ouvido quando uma função é selecionada pelo toque. Além disso, o controle de voz usa uma linguagem coloquial para transformar os novos A6 e A7 em um parceiro inteligente de diálogo. Ambos os modelos trazem de série o sistema de som Bang & Olufsen 3D, com 16 alto-falantes e 705 watts de potência.

O interior do novo A6 é maior do que a geração anterior. Possui 4.939 milímetros de comprimento, 2.110 milímetros de largura, 2.924 milímetros de entre eixos e 1.457 milímetros de altura. O compartimento de bagagem oferece 530 litros. O A7 Sportback tem 4.969 milímetros de comprimento, distância entre eixos de 2.926 milímetros, 2.118 milímetros de largura e 1.422 milímetros de altura. O porta-malas do modelo suporta 535 litros e pode aumentar para 1.390 litros com os bancos traseiros dobrados.

Preços e opcionais

Entre os opcionais ofertados estão Head-up display, Night Vision Assist e faróis Full LED Matrix HD com luz de direção dinâmica e assinatura de luzes ao travar e destravar as portas. No A6 ainda é possível optar por um desenho de roda 20”.

O novo Audi A6 Sedan é oferecido em versão única, Performance, a partir de R$ 426.990,00. O Audi A7 Sportback também possui apenas uma versão, Performance, e está disponível a partir de R$ 456.990,00.

leia tudo sobre

Publicidade

JAC Motors lança cinco modelos elétricos no mercado de São Paulo

Por silviomauro em Lançamento

18 de setembro de 2019

“Enquanto algumas marcas têm um carro elétrico em sua linha, a JAC Motors tem uma linha de carros elétricos para você”. Essa é uma das frases que compõem a campanha publicitária que a JAC Motors prepara para a chegada de seus cinco modelos 100% elétricos no Brasil. São três utilitários esportivos, uma picape cabine dupla e um caminhão para 6 toneladas de Peso Bruto Total. Segundo a montadora chinesa, seu desenvolvimento de veículos 100% elétricos começou em 2008 e a empresa está na sétima geração de seus “iEV´s” (Intelligent Electric Vehicle). Atualmente, ela é o quinto maior fabricante mundial de baterias e possui 5% das vendas de todos os modelos 100% elétricos na China.

“Resolvemos assumir a vocação de buscar um mundo melhor e investimos seriamente numa significativa evolução do nosso modelo de negócio. Por isso vamos lançar cinco modelos de uma só vez. Manteremos nossa linha de modelos térmicos, com motores tradicionais, embora a família de elétricos assuma o protagonismo na marca. A ideia é chacoalhar o mercado e instantaneamente dar várias opções de compras em segmentos diversificados”, explica Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil.

A seguir, alguns recursos tecnológicos dos modelos que serão comercializados:

– baterias de íon-lithium com sistema líquido de arrefecimento, que garantem o uso numa faixa ideal de temperatura, evitando que haja desperdício de carga por excesso de frio e/ou calor;

– sistemas eletrônicos e conectores utilizados em indústria aeroespacial – são a última palavra em durabilidade, eficiência e vedação;

– sistema de trava do cabo de recarregamento quando está sendo usado. Ele só libera do engate quando destravado pelo controle remoto de abertura das portas dos carros;
– i-Pedal – tecnologia que regenera a carga das baterias nas desacelerações, podendo ser intensificada pela função ECO, disponível no painel de instrumentos. As desacelerações se tornam tão eficientes que as pastilhas de freios chegam a durar mais de 100 mil km pela economia de uso no dia a dia. O funcionamento é simples: soltando o pedal do acelerador, o carro reduz gradualmente a velocidade sem que se precise aplicar o pedal de freio;

– quadros de instrumentos com escala gráfica de “consumo instantâneo”, que permite ao usuário verificar todo o tempo se seu modo de guiar é econômico e o quanto se está aproveitando de regeneração das baterias;

– sistema de telemetria ativo com monitoramento à distância pela Central de Atendimento da JAC Motors/Grupo SHC. Mediante autorização do usuário, a central acompanha a localização instantânea do carro. Dentre outras vantagens, verifica o nível da carga da bateria e orienta o motorista quando estiver abaixo do recomendável. Também previne necessidade de reparos;

– aplicativo para smartphone que possibilita a verificação da carga da bateria, autonomia, situação de recarga durante o carregamento e ainda conta com um sistema de rastreamento e telemetria com diagnóstico à distância. Também torna possível o controle elétrico dos vidros, a abertura das portas e o acionamento do ar condicionado.

No Brasil, JAC Motors homologou a EDP Brasil, empresa global de energia, para a instalação de um equipamento apropriado para ser integrado à rede elétrica da residência do usuário, chamado Wall Box. Para recarregar seu JAC iEV em qualquer outra localidade, o usuário pode fazer uso do cabo de carregamento portátil, que é oferecido como opcional no ato da venda do veículo (R$ 3.990).

Vale ressaltar que a estratégia começa de forma cautelosa. Apenas uma concessionária, em São Paulo, terá showroom com espaço específico e destacado para a família de veículos elétricos, além de equipe de vendedores treinada para solucionar as dúvidas dos potenciais clientes e estacionamento com pontos gratuitos de recarga. A empresa não revelou planos para a região Nordeste.

Modelos e preços – JAC Motors

iEV 20
SUV de entrada com as primeiras entregas agendadas pra janeiro de 2020. Possui 41 kWh de capacidade máxima de carga (320 km de autonomia NEDC) e vai custar R$ 119.900;

iEV 40
SUV de porte médio, terá as primeiras unidades entregues neste mês de setembro. tem 40 kWh de baterias e atinge 300 km de autonomia. Preço: R$ 153.500;

iEV 60
SUV ainda maior, será o modelo 100% elétrico mais refinado tecnologicamente do mercado brasileiro. Chega em julho de 2020, com 63 kWh de capacidade de carga e autonomia de 380 km;

iEV 330P
Picape com 67 kWh e 320 km de autonomia. Chegará em abril de 2020 por R$ 229.900;

iEV 1200T
Caminhão com capacidade pra 6 toneladas de PBT, 97 kWh e 200 km de autonomia. Chega em dezembro deste ano – R$ 259.900.

 

JAC Motors
iEV20-42
iEV20-51
iEV20-421
iEV40-16_placa
iEV40-17_placa
iev60-34
iev60-TRASEIRA-3-4
330p-33
Publicidade

Com visual “controverso”, nova geração do HB20 chega ao mercado

Por silviomauro em Lançamento

17 de setembro de 2019

Segundo a Hyundai, “a nova geração do HB20 chega ao mercado na primeira quinzena de outubro para ousar mais uma vez em seu segmento”. Ousadia, como se sabe, tem seu preço. E pelos comentários vistos nas primeiras matérias sobre o carro, publicadas a partir de ontem à noite, o mínimo que se pode dizer é que o visual vai ser polêmico.

Primeiro veículo da Hyundai Motor Brasil inspirado na nova linguagem de design da marca, a “Esportividade Sensual”, segundo a montadora, o compacto estreia com preços que variam entre R$ 46.490 e R$ 81.290. As linhas que cortam a silhueta lateral do HB20 partem dos faróis – elas aparecem entre as janelas e as maçanetas, e terminam no meio da porta traseira. Outro vinco surge nas bases das portas e complementa o visual. Houve quem dissesse que ele ficou parecido com um peixe chamado bagre. E houve quem elogiasse.

No interior, todas as versões tiveram seus bancos renovados. Um dos destaques é o acabamento Marrom Desert, disponível para a versão Diamond Plus do hatch. Nela, a cor marrom (incomum nos carros nacionais compactos) aparece no painel, no console, nos painéis das portas, nos bancos em couro e no volante, este também revestido em couro. Detalhes na cor azul fazem parte do estilo e estão presentes ao longo do painel e nas costuras do banco, volante e manopla de câmbio.

O tamanho entre eixos cresceu 30 mm para todas as configurações. HB20, HB20S e HB20X também estão mais largos – acréscimo de 40 mm, 40 mm e 30 mm, respectivamente – e mais compridos – aumento de 20 mm, 30 mm e 15 mm, respectivamente. O porta-malas segue com 300 litros nas configurações hatch e X, e passa de 450 litros para 475 litros na configuração sedã.

A versão topo de linha tem itens como ar condicionado digital, chave presencial Smart Key, vidros elétricos dianteiros e traseiros com função one touch e antiesmagamento, acendimento automático dos faróis, piloto automático e limitador de velocidade. Além disso, conta com partida do motor por botão, alavancas no volante para trocas de marcha (Smart Shift), sistema Stop & Go de parada e partida automática do motor e nova central multimídia flutuante com tela touchscreen de 8 polegadas, oferecendo conectividade com smartphone por meio do Apple Car Play e do Google Android Auto. Estão disponíveis para todas as versões direção elétrica e banco do motorista com ajuste de altura por alavanca.

Em relação a segurança, a versão mais completa de toda a linha HB20, HB20S e HB20X, a Diamond Plus, dispõe de sistema de alerta e frenagem autônomo e alerta de mudança de faixa, monitoramento de pressão dos pneus (TPMS) e câmera de ré com monitoramento da traseira (DRVM).

A versão topo de linha também sai de fábrica com quatro airbags, sendo dois frontais e dois laterais de tórax. Para as demais versões são sempre dois airbags frontais. À exceção das versões Sense e Vision 1.6 MT no hatchback e Vision 1.0 no sedã, as demais trazem sistema completo de segurança ativa, com controles de estabilidade (ESP) e tração (TCS), assistente de partida em rampa (HAC), e sinalização de frenagem de emergência (ESS).
Na estrutura da carroceria do novo HB20, a participação de aço de alta resistência passou de 19% para 30% em todas as configurações. Esta melhoria contribui diretamente para a redução de peso e aumento da segurança em colisões. Todos os veículos ainda são equipados com fixação ISOFIX com top tether para cadeirinha de bebê, destravamento automático das portas em caso de acidente, cintos de segurança retráteis de três pontos (dianteiros e traseiros) e com pré-tensionador (dianteiros), apoios de cabeça dianteiros e traseiros com regulagem de altura (para todos os ocupantes), estrutura de deformação programada, barras de proteção lateral e coluna de direção colapsável.

O compacto evoluiu para proporcionar praticidade e oferecer espaço suficiente para todos os passageiros. Em sua segunda geração, o HB20 teve suas medidas aumentadas.

Motorização do HB20

A grande novidade na segunda geração do compacto sul-coreano é o motor 1.0l Turbo GDI com injeção direta de combustível. O propulsor equipa as versões Evolution, Diamond e Diamond Plus do HB20 e HB20S. Com o sistema de injeção direta (GDI), turbo e intercooler, o propulsor três-cilindros entrega potência de 120 cv, além do torque máximo de 17,5 kgf.m logo aos 1.500 rpm. A opção turbo está sempre acoplada ao câmbio automático de seis velocidades.

Motorizações disponíveis

1.0l Turbo GDI 12V DOHC D-CVVT Flex
Cilindrada: 998 cm³
Potência: 120 (E) | 120 (G) a 6.000 rpm
Torque: 17,5 kgf.m (E) | 17,5 kgf.m a 1.500 rpm
Taxa de compressão: 10.5

1.0l 12V DOHC CVVT Flex
Cilindrada: 998 cm³
Potência: 80 (E) | 75 (G) a 6.000 rpm
Torque: 10,2 kgf.m (E) | 9,4 kgf.m a 4.500 rpm
Taxa de compressão: 11.5

1.6l 16V DOHC D-CVVT Flex
Cilindrada: 1,591 cm³
Potência: 130 (E) | 123 (G) a 6.000 rpm
Torque: 16,5 kgf.m (E) | 16,0 kgf.m a 4.500 rpm
Taxa de compressão: 11.0

Versões

Para a configuração hatch as opções são Sense (1.0l MT), Vision (1.0l MT, 1.6l MT e 1.6l AT) Evolution (1.0l MT e 1.0 Turbo GDI AT), Launch Edition (1.6l AT), Diamond (1.0l Turbo GDI AT) e Diamond Plus (1.0l Turbo GDI AT).

Já o HB20S sai de fábrica com opções Vision (1.0l MT, 1.6l MT e 1.6l AT), Evolution (1.0l MT e 1.0 Turbo GDI AT), Diamond (1.0l Turbo GDI AT) e Diamond Plus (1.0l Turbo GDI AT). A família fica completa com o aventureiro HB20X, disponível nas versões Vision (1.6l MT e 1.6l AT), Evolution (1.6l AT), Diamond (1.6l AT) e Diamond Plus (1.6l AT).

Preços

Confira tabela com os valores de todas as versões aqui.

 

Galeria de fotos

FAMILIA HB20 03
FAMILIA HB20 07
HB20S NOVA GERACAO 01
HB20S NOVA GERACAO 02
HB20S NOVA GERACAO 03
HB20S NOVA GERACAO 10
HB20S NOVA GERACAO 15
HB20S NOVA GERACAO 16
HB20S NOVA GERACAO 18
HB20S NOVA GERACAO 19
HB20X NOVA GERACAO 01
HB20X NOVA GERACAO 02
HB20X NOVA GERACAO 03
HB20X NOVA GERACAO 08
HB20X NOVA GERACAO 09

leia tudo sobre

Publicidade

Novo Onix ganha novo design e mais equipamentos sem alteração de preço

Por silviomauro em Lançamento

13 de setembro de 2019

 

O compacto mais vendido do Brasil ganhou nova versão sem alteração de preço. Esse foi o principal destaque da Chevrolet para o novo Ônix. O modelo vem com Wi-Fi nativo “com sinal até 12 vezes mais estável”, segundo a montadora. Um novo aplicativo permite ao motorista consultar desde informações do computador de bordo até iniciar a climatização da cabine à distância.

O Novo Onix Plus chega ainda em setembro, enquanto o hatch começa a ser comercializado em novembro. Ambos contam com as opções de acabamento Onix, LT, LTZ e a inédita Premier.

O modelo traz design inédito e alinhado com a nova linguagem estética dos veículos globais da Chevrolet. As medidas estão maiores, principalmente na largura, na distância entre-eixos e no comprimento. No caso do sedã, o incremento foi de 41 mm, 72 mm e 194 mm, respectivamente. O novo formato da carroceria trouxe avanços adicionais, entre eles o melhor aproveitamento do compartimento de bagagem. As dobradiças foram deslocadas para as extremidades da tampa, permitindo a acomodação de objetos mais largos.

O volante tem regulagem de altura e de profundidade e tecla para limitar eletrônicamente a velocidade. Um dos destaques do interior é o sistema multimídia MyLink de nova geração. Do tipo flutuante, ele otimiza a visualização da tela e permite fácil acesso aos sistemas, entre eles o do ar condicionado digital com função de recirculação automática (disponível no Premier).

Os bancos dianteiros com encosto inteiriço estão disponíveis para todas versões. No modelo topo de linha o cliente pode escolher entre duas composições de acabamentos para o interior: preto com cinza ou preto com caramelo.

Para os passageiros traseiros, as dimensões foram ampliadas e o banco redesenhado para melhor acomodação de cabeça, quadril e ombros. Só para os joelhos são mais 36 mm de espaço. Foi possível até instalar duas tomadas USB no dorso do console central e ampliar os porta-objetos.

Conceito de carro inteligente

O Novo Onix é capaz de identificar seu motorista pela presença da chave eletrônica e permitir o destravamento da porta e o acionamento da ignição por botão. Antes mesmo de embarcar, é possível iniciar a climatização da cabine pelo aplicativo. Já a bordo, o Wi-Fi do carro se conecta automaticamente ao smartphone do usuário, que pode indicar o melhor caminho. E se uma atualização estiver disponível para determinados módulos eletrônicos do carro, a operação é feita remotamente via internet.

Em caso de acidente mais grave, o carro pode avisar uma central 24h com sua posição para envio de resgate. Para estacionar, basta apertar um botão para iniciar o auxílio, equipado com sensores para calcular a manobra, câmera de ré e esterçamento automático do volante. O carregador de celular por indução (sem fio) é outra tecnologia ofertada para o Novo Onix.

O Wi-Fi da Chevrolet é uma parceria exclusiva com a Claro. Além dos 3 GB ou três meses de cortesia para experimentação, o cliente poderá adquirir futuramente planos de dados adicionais de 2 GB até 20 GB/mês. Outra novidade que estreia com o Novo Onix é o myChevrolet App. Pelo aplicativo, é possível consultar informações do computador de bordo, entre elas o nível de combustível, a vida útil do óleo, o hodômetro e a pressão individualizada dos pneus. Dá para consultar até se há informações de recall.

Também pelo myChevrolet App o usuário tem acesso a diversas funcionalidades, como a que proporciona relatórios por viagem, por dia, semana ou mês e a forma de condução para quem deseja se aprimorar ao volante e dirigir de forma mais eficiente. Funções do veículo também podem ser comandados por smart watch. Esta tecnologia está disponível para o Novo Onix equipado com o sistema OnStar.

Alertas e diagnósticos do veículo, notificações de manutenção para a concessionaria e relatórios de condução inteligente são gratuitos durante os 10 primeiros anos de uso do veículo, caso o cliente assim queira. Há ainda um pacote do OnStar com diversos serviços complementares, como:

– auxílio para resgate em caso de acidente

– assistência para troca de pneus, veículo emergencial e reboque do Road Service

– auxílio na recuperação veicular em caso de roubo e furto

– serviços de emergências

– comandos remotos

Outra novidade é a possibilidade de pareamento simultâneo de até dois celulares por Bluetooth. O multimídia é compatível com os sistemas Android Auto e Apple CarPay para projeção de aplicativos, incluindo os principais de trânsito online e os de troca de mensagens, como o Whatsapp. Para evitar distrações, há comando por voz.

Em relação à segurança, airbags frontais, laterais e de cortina, controle eletrônico de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampa, sistema de monitoramento da pressão dos pneus e alerta de não afivelamento dos cintos incrementam a lista de itens de série.

A segunda geração do Onix chega como um motor novo de três cilindros, da família Ecotec. Chega em duas configurações: 1.0 aspirado (até 82 cv/10,6 kgfm) e 1.0 com turbo (até 116 cv/16,8 kgfm). O 1.0 Turbo Flex acelera de 0 a 100 km/h em até 9,7 segundos.

Com gasolina no tanque, o Novo Onix Plus com transmissão manual roda, em média, 17 km/l na estrada e 13,7 km/l na cidade. Os números com etanol são 12,2 km/l e 9,6 km/l, respectivamente.

 

o2
o3
o5
o6
o7

leia tudo sobre

Publicidade

Mito Mitsubishi realiza festival para a L200 Triton Sport

Por silviomauro em Evento

12 de setembro de 2019

 

A concessionária Mito, autorizada da Mitsubishi em Fortaleza, irá realizar no próximo fim de semana (dias 13 e 14) o Festival Triton, com descontos e condições especiais para quem comprar a L200 Triton Sport, a picape média da montadora japonesa.

De acordo com a empresa, no evento os clientes poderão fazer test-drive e adquirir o carro com condições especiais de pagamento e descontos em peças, serviços e acessórios. Detalhando melhor, na compra o bônus será de R$ 6 mil em relação ao preço de tabela. Já os descontos serão de 20% para serviços e de 15% para peças e acessórios (se o comprador fizer o conserto do carro ou a instalação do componente na concessionária).

De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), a L200 Triton é, atualmente, a 5ª picape média mais vendida no mercado brasileiro. Está disponível em quatro versões (HPE-S, HPE, GLS AT e GLX), todas com motor 2.4 litros Turbo Diesel de alumínio com 190 cv de potência e torque de 43,9 kgf.m. A transmissão é automática em todas as versões, com exceção da de entrada GLX. Os preços da picape ficam entre R$ 137.990,00 e R$ 188.990,00.

O Festival Triton acontece na avenida Washington Soares, 1100, Edson Queiroz. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 3278-8181.

Publicidade

Ford lança modelos elétricos e híbridos no mercado europeu

Por silviomauro em Lançamento

11 de setembro de 2019

A Ford lançou sua linha de veículos elétricos e híbridos no mercado europeu. As novidades incluem o híbrido Puma EcoBoost, os híbridos plug-in Explorer e Tourneo Custom – que podem ser recarregados na tomada – e o Kuga, primeiro modelo da marca a oferecer as opções de híbrido leve, total e plug-in.

No início do ano, a Ford anunciou que todos os seus veículos novos de passageiros na Europa terão uma opção elétrica ou híbrida leve, total ou plug-in. Serão 17 modelos até 2024, sendo oito deles lançados já em 2019. Até o final de 2022, a marca prevê que os modelos elétricos e híbridos representem mais da metade de suas vendas de veículos de passageiros na região, superando os carros convencionais a gasolina e diesel, e cheguem ao marco de 1 milhão de unidades.

“A eletrificação avança rapidamente como principal tendência do mercado e estamos aumentando substancialmente as opções de modelos elétricos para os nossos consumidores”, diz Stuart Rowley, presidente da Ford Europa. “Estamos tornando a mudança para um veículo elétrico mais fácil do que nunca e esperamos que eles se tornem a maioria da nossa linha em 2022.”

Modelos elétricos lançados

– SUV médio Kuga

– Explorer Hybrid Plug-In, SUV de sete lugares

– Tourneo Custom Hybrid Plug-In, van de oito lugares

– Crossover compacto Puma EcoBoost Hybrid

– Perua Mondeo Hybrid

Em 2020, chega ao mercado também um SUV elétrico de performance inspirado no Mustang, com uma autonomia elétrica estimada de 600 km e capacidade de carga rápida.

Soluções de recarga

A disponibilidade de pontos de recarga para carros elétricos vem crescendo rapidamente na Europa. A Ford anunciou uma parceria com seis grandes empresas de energia do continente para oferecer uma nova estação de recarga doméstica e tarifas diferenciadas para os usuários de híbridos plug-in. Ela tem potência 50% maior que uma tomada comum e reduz em até um terço o tempo de recarga.

Outra novidade da marca é um aplicativo para smartphones e tablets que permite aos donos de híbridos plug-in encontrar um ponto de recarga e fazer o pagamento. Ele é oferecido em parceria com a NewMotion, a maior rede pública de recarga da Europa, com mais de 118 mil pontos em 30 países.

Publicidade

Volkswagen lança ID.3, primeiro elétrico de uma família que pretende popularizar este tipo de veículo

Por silviomauro em Lançamento

10 de setembro de 2019

 

Com tração traseira e autonomia de até 420 km, foi lançado para o mercado europeu o ID.3, veículo elétrico da Volkswagen que, segundo a montadora, é o primeiro de uma família de automóveis “para as massas”. Os modelos serão baseados na nova plataforma MEB, otimizada em torno da bateria para alcançar máxima autonomia mantendo os custos no mínimo possível.

Todos os modelos ID.3 1ST trazem uma versão de bateria mais popular, que disponibiliza um conteúdo de energia útil de 58 kWh. A versão de produção em série também oferecerá mais tarde uma opção menor de bateria, com conteúdo energético de 45 kWh e autonomia de até 330 quilômetros, assim como uma bateria maior, com 77 kWh e autonomia máxima de 550 quilômetros. Graças à sua rápida capacidade de carga, com uma tomada de 100 kW é possível recarregar o ID.3 1ST com energia suficiente para cobrir uma distância de aproximadamente 290 quilômetros (WLTP) – uma autonomia consideravelmente maior do que era possível anteriormente no segmento dos veículos compactos.

Na Alemanha, onde está disponível no mercado a partir de 2020, o preço básico do modelo de produção em série ficará abaixo de € 30.000. O Grupo Volkswagen pretende produzir mais de dez milhões de veículos elétricos ao longo dos próximos dez anos. Mais de 20 modelos estão planejados.

A propulsão elétrica do ID.3 consiste primariamente no motor síncrono com imã permanente, incluindo a eletrônica de potência e a caixa de transmissão, que foram integrados no eixo traseiro. Uma bateria plana de alta voltagem foi acomodada na parte inferior da carroceria para economizar espaço, assim como unidades auxiliares, como o compressor do ar-condicionado ou a cremalheira da direção, que foram integrados à dianteira do veículo.

A posição da bateria na parte inferior da carroceria exerce um efeito positivo para as características neutras de dirigibilidade, já que torna o centro de gravidade do ID.3 muito baixo, como nos carros de corrida. O ID.3 também se caracteriza pela distribuição de pesos ideal entre os eixos dianteiro e traseiro.

A Volkswagen WeCharge oferece aos compradores a opção de carregar seus veículos ID.3 1ST gratuitamente por um ano, desde o primeiro dia de registro do carro, até um máximo de 2.000 kWh. Isto se aplica a todas as estações de carga ligadas ao WeCharge, incluindo a rede Ionity, que soma mais de 100 mil pontos de carga em toda a Europa.

De forma geral, o ID.3 tem aproximadamente o mesmo comprimento de um Golf. Traduzindo em números, isso significa que o modelo com quatro portas tem 4.261 mm de comprimento, 1.809 mm de largura e 1.552 mm de altura, com 2.765 mm de distância entre os eixos. Segundo a norma DIN, seu peso líquido mínimo é 1.719 quilogramas e a capacidade máxima de carga fica entre 416 e 541 kg, dependendo do equipamento do veículo. Os cinco assentos do ID.3 1ST são complementados por um porta-malas com 385 litros de volume, localizado atrás da segunda fileira de bancos.

Além do mostrador no cockpit, uma nova tela de toque com dez polegadas posicionada centralmente disponibiliza ao motorista todas as informações mais importantes. O sistema ID. Light auxilia o motorista durante a navegação com uma faixa de LED e pode, por exemplo, avisar para que freie em caso de qualquer perigo. Um Sistema head-up display (opcional) também projeta todas as informações importantes diretamente no para-brisa.

Essa informação é posicionada visualmente como se estivesse entre três e dez metros à frente do veículo. Todos os controles, incluindo os localizados no volante multifuncional com ajuste elétrico, são operados através de funções de toque, através de botões sensíveis ao toque. Apenas os vidros elétricos e as luzes de alerta continuam a ser acionados por interruptores táteis. Tudo isso é suplementado por um controle vocal natural inteligente. O motorista ou os passageiros da frente podem conversar com o ID.3 simplesmente dizendo “alô, ID.”. O ID. Light indica visualmente a quem o ID.3 está respondendo no momento. Graças ao App-Connect, também é possível conectar o ID.3 a um smartphone em questão de segundos.

As funções de assistência são auxiliadas por uma câmara multifuncional instalada no para-brisa, que também pode identificar placas de trânsito. As funções de conforto e segurança do ID.3 incluem o Front Assist com Sistema de Frenagem de Emergência e Monitoramento de Pedestres, frenagem pós-colisão e sistema de manutenção de faixa Lane Assist, Assistente de Estacionamento incluindo sistema de câmera traseira e sistema de acesso sem necessidade de chave (Kessy Advanced) com maçanetas das portas iluminadas.

Graças ao sistema Park Distance Control (Controle de Distância no Estacionamento) com frenagem em manobras, o sistema evita em grande parte problemas ao estacionar. A função pode evitar colisões iminentes ou diminuir a gravidade das colisões ao efetuar uma frenagem de emergência ao manobrar no último momento possível. O sistema freia o veículo até a parada total – ao dar ré, numa faixa entre 1,5 km/h e 10 km/h e, andando para a frente, em velocidades entre 2,5 km/h e 10 km/h.

O sistema multimídia do ID.3 traz um sistema de navegação que pode ser atualizado. A função de conveniência de telefonia também inclui a recarga de smartphones por indução. O sistema de som pode ser incrementado por um pacote Beats, que oferece uma atmosfera sonora de um concerto ao vivo, utilizando oito alto-falantes e um subwoofer.

O ID.3 1ST é movimentado por um motor elétrico no eixo traseiro. Ele gera 150 kW e disponibiliza um torque máximo de 310 Nm. A bateria pode ser recarregada com uma saída máxima de carga de 11 kW (em corrente alternada) e 100 kW (corrente contínua). Com corrente contínua (CC), é possível recarregar o suficiente para cobrir uma distância de 290 quilômetros em 30 minutos.

A versão básica inclui um sistema de navegação, um rádio digital DAB+, aquecimento dos bancos e do volante, apoios de braços na dianteira, um cabo de carga Mode 2 e rodas de liga leve de 18 polegadas – comparável com o equipamento Comfort no segmento de veículos compactos.

O ID.3 1ST Plus traz adicionalmente um sistema de câmera de ré, Controlador de Velocidade de Cruzeiro Adaptativo e o sistema Kessy Advanced de acesso e partida sem chave. O interior do ID.3 1ST Plus também inclui bancos especiais, um console central (incluindo duas conexões USB-C na traseira que podem ser fechadas com uma tampa tipo persiana e incluem iluminação), assim como iluminação ambiente. No exterior, janelas escurecidas, o pacote externo Style em prata, faróis de matriz de LED, lanternas laterais, luzes de freio, indicadores de direção e conjuntos de lanternas traseiras de matriz de LED, assim como rodas de liga leve de 19 polegadas também são parte do conjunto de equipamento.

A versão topo de linha, o ID.3 1ST Max, também inclui o display head-up com realidade aumentada, o sistema de som Beats, um grande teto de vidro panorâmico deslizante inclinável para ressaltar a sensação de espaço e rodas de liga leve de 20 polegadas. O equipamento é complementado por um sistema de manutenção de faixa com Emergency Assist (assistente de emergência), telefonia conforto incluindo carga de bateria sem contato com alta voltagem, bancos conforto, assoalho do porta-malas nivelado e grandes rodas de liga leve com 20 polegadas.

Três tamanhos de bateria no lançamento da produção em série. No lançamento da produção em série, o ID.3 será oferecido com três tamanhos de baterias. O modelo ID.3 1ST edição especial é baseado na versão de bateria de médio alcance.
Ele será complementado mais adiante por uma versão básica. Sua bateria entrega um conteúdo energético útil de 45 kWh e permite uma autonomia elétrica de até 330 quilômetros (norma WLTP). A bateria pode ser recarregada com uma saída máxima de carga de 7,2 kW (em corrente alternada) e 50 kW (corrente contínua). Carga com 100 kW CC também é oferecida como opcional. O modelo básico do veículo também atinge 160 km/h de velocidade máxima.
O conteúdo útil da maior versão de bateria é 77 kWh e a autonomia com eletricidade é de até 550 km (WLTP). A bateria pode ser carregada numa fonte de corrente alternada (CA) com saída máxima de 11 kW e com até 125 kW numa fonte de energia com corrente contínua (CC).

A autonomia real em aplicações práticas varia em função de fatores como estilo de condução, velocidade, uso de equipamentos de conveniência e auxiliares, temperatura externa, número de ocupantes, peso levado no veículo e a topografia. Dependendo do perfil de uso, 80 por cento dos motoristas serão capazes de cobrir entre 230 e 330 quilômetros com a menor versão de bateria (45 kWh líquidos), entre 300 e 420 quilômetros com a versão de bateria de médio alcance (58 kWh líquidos) e entre 390 e 550 quilômetros com a bateria maior (77 kWh líquidos) sem precisar de recarga. O limite de alcance inferior, consequentemente, também cobre viagens em velocidades de estrada moderadas e viagens no inverno em baixa temperatura ambiente.

Galeria de fotos – ID.3

id4
id5
id2
id3
Publicidade

Você sabia que os insetos são um perigo para os carros autônomos?

Por silviomauro em Curiosidades

09 de setembro de 2019

 

Ainda está em fase de implantação e testes, a tecnologia dos carros autônomos é um tema que traz questões curiosas. Você sabia que um dos desafios da indústria automotiva é proteger os sensores, que permitem que os veículos “vejam”, “ouçam” e “sintam” o ambiente, do perigo do contato com insetos? De acordo com a Ford, enquanto para os motoristas isso não representa nenhuma preocupação, para os carros autônomos pode ser um problema sério se atrapalhar o funcionamento das câmeras, radares e sensores usados na navegação.

A empresa anunciou o desenvolvimento de soluções de proteção e limpeza dos componentes envolvidos na condução. “Os sensores dos carros autônomos trabalham constantemente para oferecer a melhor imagem possível do mundo e um inseto pode afetar seriamente essa capacidade”, diz Venky Krishnan, supervisor do Núcleo de Sistemas de Veículos Autônomos da Ford nos Estados Unidos.

Nos últimos anos, a Ford realizou pesquisas para garantir que os veículos autônomos sejam capazes de “ver” o mundo ao redor em diferentes cenários. Os testes incluíram desde pulverizar sujeira e poeira nos sensores e jatos de água para simular chuva até a criação de excremento sintético de aves para estudar seu efeito nas lentes. Foi construído, inclusive, um “lançador de insetos” para fotografar o seu impacto nos sensores em alta velocidade e desenvolver estratégias de limpeza.

Para levantar os tipos mais comuns de insetos que fazem contato com os veículos e com que frequência isso acontece, o estudo contou com a consultoria do zoólogo Mark Hostetler, autor do livro “A natureza das cidades”. “A pesquisa gerou um questionamento no nosso time: não seria mais fácil evitar que os insetos atinjam os sensores?”, conta Venky Krishnan. “Foi então que decidimos tirar o máximo proveito da ‘tiara’, uma estrutura instalada no teto dos nossos carros autônomos para suportar câmeras, sensor e radar que ajudam o carro a ‘ver’ onde está indo.”

Patentes para carros autônomos

Como resultado, a Ford já registrou cerca de 50 patentes de sistemas estruturais e de limpeza de carros autônomos. A tiara tornou-se também a primeira linha de defesa dos sensores, com ranhuras que criam uma cortina de ar para desviar os insetos das lentes.

“Esse método mostrou-se muito eficiente, desviando a maioria dos insetos dos sensores, diz Krishnan. “Mas ainda não era uma solução perfeita. Em algumas situações os insetos atravessavam a cortina de ar e era preciso um meio de limpar os sensores.”

A solução foi desenvolver um sistema de limpeza com bicos que borrifam fluido para lavar cada lente. Usando algoritmos avançados, o veículo autônomo consegue identificar quando um sensor está sujo e limpa cada lente individualmente sem desperdiçar fluido. Depois da lavagem, um sopro de ar seca a lente rapidamente.

Esse sistema equipa a terceira geração de veículos autônomos de teste da Ford, que hoje roda nas ruas de Detroit, Pittsburgh, Miami e Washington, nos Estados Unidos, em diferentes ambientes.

leia tudo sobre

Publicidade

Carro reserva ou Uber: seguradora dá as duas opções para quem fica sem carro por batida ou roubo

Por silviomauro em Serviço

04 de setembro de 2019

Resultado de imagem para uber

A Porto Seguro Auto lançou uma opção adicional para seus clientes, quando ficarem sem carro. Ao invés de um carro reserva, os segurados podem optar por créditos para usar taxi ou Uber. Quando acontecer um imprevisto com o carro, como colisão, roubo ou furto, o segurado agora tem a possibilidade de optar entre receber um desconto na franquia, retirar um carro reserva ou receber créditos nos aplicativos Vá de Táxi ou Uber.

Segundo Jaime Soares, diretor do Porto Seguro Auto, o benefício de créditos para viagens em aplicativos de transporte atende aos novos perfis de pessoas que preferem utilizar esse serviço. “Hoje, há uma necessidade tecnológica crescente que faz com que os consumidores, sempre conectados, busquem por opções de atendimentos. Nesta busca, os aplicativos de transporte se tornam cada vez mais populares no Brasil e, por isso, o Porto Seguro Auto passa a oferecer opções para facilitar o deslocamento dos segurados”, completa.

A Vá de Táxi, que é uma alternativa à mobilidade urbana, acredita que a parceria incentiva os segurados a passarem pela experiência de utilizar o transporte por aplicativo, ainda que seja exclusivamente durante o sinistro. “A utilização do aplicativo de transporte tem o foco principal na comodidade por meio do uso da tecnologia. A opção permite a utilização do táxi de forma prática, rápida e segura, de acordo com a preferência do cliente”, afirma Tatiana Vecchi, CEO da Vá de Táxi.

“Vemos essa parceria como um reconhecimento ao Uber Vouchers, um sistema que as empresas podem usar para oferecer viagens de Uber a seus clientes de maneira personalizada. Quem já é usuário do Uber, aplicativo com mais de 22 milhões de adeptos só no Brasil, ganha agilidade para se deslocar como já está acostumado. Quem não é, tem a oportunidade de conhecer o serviço”, afirma Phil Chaves, diretor do Uber Para Empresas no Brasil.

O sistema funciona de seguinte forma: após acionar a seguradora, o usuário escolhe a opção de créditos em apps de transporte e eles ficam disponíveis por até 30 dias. Esses créditos passam a estar disponíveis no aplicativo que ele selecionar (Vá de Táxi ou Uber).

leia tudo sobre

Publicidade

Carro reserva ou Uber: seguradora dá as duas opções para quem fica sem carro por batida ou roubo

Por silviomauro em Serviço

04 de setembro de 2019

Resultado de imagem para uber

A Porto Seguro Auto lançou uma opção adicional para seus clientes, quando ficarem sem carro. Ao invés de um carro reserva, os segurados podem optar por créditos para usar taxi ou Uber. Quando acontecer um imprevisto com o carro, como colisão, roubo ou furto, o segurado agora tem a possibilidade de optar entre receber um desconto na franquia, retirar um carro reserva ou receber créditos nos aplicativos Vá de Táxi ou Uber.

Segundo Jaime Soares, diretor do Porto Seguro Auto, o benefício de créditos para viagens em aplicativos de transporte atende aos novos perfis de pessoas que preferem utilizar esse serviço. “Hoje, há uma necessidade tecnológica crescente que faz com que os consumidores, sempre conectados, busquem por opções de atendimentos. Nesta busca, os aplicativos de transporte se tornam cada vez mais populares no Brasil e, por isso, o Porto Seguro Auto passa a oferecer opções para facilitar o deslocamento dos segurados”, completa.

A Vá de Táxi, que é uma alternativa à mobilidade urbana, acredita que a parceria incentiva os segurados a passarem pela experiência de utilizar o transporte por aplicativo, ainda que seja exclusivamente durante o sinistro. “A utilização do aplicativo de transporte tem o foco principal na comodidade por meio do uso da tecnologia. A opção permite a utilização do táxi de forma prática, rápida e segura, de acordo com a preferência do cliente”, afirma Tatiana Vecchi, CEO da Vá de Táxi.

“Vemos essa parceria como um reconhecimento ao Uber Vouchers, um sistema que as empresas podem usar para oferecer viagens de Uber a seus clientes de maneira personalizada. Quem já é usuário do Uber, aplicativo com mais de 22 milhões de adeptos só no Brasil, ganha agilidade para se deslocar como já está acostumado. Quem não é, tem a oportunidade de conhecer o serviço”, afirma Phil Chaves, diretor do Uber Para Empresas no Brasil.

O sistema funciona de seguinte forma: após acionar a seguradora, o usuário escolhe a opção de créditos em apps de transporte e eles ficam disponíveis por até 30 dias. Esses créditos passam a estar disponíveis no aplicativo que ele selecionar (Vá de Táxi ou Uber).