Publicidade

Auto Blog Ceará

por Sílvio Mauro

#revisao#

Revisão: para ir e voltar das férias com tranquilidade

Por silviomauro em Serviço

01 de julho de 2019

 

Vai viajar de carro nas férias de julho? Pois entenda aqui a importância de uma boa revisão no veículo. Além de livrar você dos aborrecimentos de uma parada não programada em locais sem estrutura ou segurança, a medida pode significar a diferença entre um traumático e uma volta para casa com todos da sua família são e salvos depois de curtir o período. Segundo o gerente da Sucursal Ceará da Porto Seguro, Robson Moraes, é essencial reservar pelo menos um dia para se dedicar ao carro.

Ele afirma que há um conjunto principal de itens para a revisão: desgastes nos pneus (inclusive o estepe), funcionamento de itens como macaco, triângulo e chave de roda, alinhamento da direção e balanceamento das rodas, fluidos (líquido de arrefecimento, óleos do motor e da transmissão, fluidos de freio e da direção hidráulica), sistema de embreagem, filtros (de ar e de combustível), sistema elétrico (lanternas, faróis e piscas), limpadores de vidros, ignição, injeção, molas, amortecedores, rolamentos e sistema de freios (discos e pastilhas) e coifas. “O ideal é que haja pelo menos um dia inteiro para que sejam feitas as avaliações e possíveis trocas”, explica.

Segundo Paulino Carvalho, chefe de oficina da Beto´s Car, o prazo mínimo é de um dia, mas outro adicional pode ser necessário, caso seja preciso trocar algum componente mais complexo. “Tudo vai depender do estado do veículo”, ressalta ele, lembrando, também, que se o proprietário tiver feito uma revisão completa e ela estiver dentro do prazo definido pela montadora para a próxima, será preciso avaliar uma quantidade menor de itens.

Essa revisão mais simples inclui, por exemplo, os pneus (as ruas e estradas brasileiras são muito esburacadas e não é possível estabelecer uma validade para alinhamento e balanceamento), a bateria, que sempre pode dar algum problema e também merece uma olhada antes de viajar, o sistema elétrico, os limpadores do para-brisa e as luzes. 

No caso dos veículos dos 4×4, Robson informa que a revisão inclui adicionais como o estado dos componentes do sistema de tração, considerando itens importantes como o atuador do sistema, responsável por uma das coisas mais importantes desse tipo de veículo, que é o bloqueio das rodas (o que faz o modelo off road ultrapassar terrenos muito acidentados onde nem todos os pneus estão no chão ao mesmo tempo). Paulino acrescenta que também é preciso verificar outros fluidos, como o óleo do diferencial – componente que não existe em carros de passeio comuns.

Em relação ao custo, a revisão, em si, ou seja, apenas a verificação do estado das peças, não costuma pesar no bolso. No Centro Automotivo Porto Seguro, por exemplo, quem tem uma apólice da empresa nem paga pelo serviço. Já na Beto´s Car, o valor é R$ 49,90 para carros pequenos e R$ 69,90 para os grandes. É preciso deixar claro, no entanto, que isso se refere apenas à avaliação do mecânico e não inclui peças que precisarem de troca. 

A seguir, algumas explicações mais detalhadas sobre a importância da atenção para alguns itens e detalhes:

Bateria

Este componente tem um prazo de validade e outro de garantia do fabricante. Mas merece sempre ser lembrado na revisão pré-viagem, porque está muito sujeito às condições do sistema elétrico do carro.

Óleo lubrificante

Os fabricantes dos veículos estipulam um prazo aconselhável para a troca. Caso você não siga o manual, peça para o mecânico verificar características como cor e viscosidade, antes de viajar.

Freios

A troca do fluido de freio deve estar de acordo com o manual do proprietário. De modo geral, o intervalo entre as trocas é de 40 mil quilômetros. Já as pastilhas de freio e discos devem ser verificados a cada 10 mil quilômetros – o mesmo intervalo se aplica às lonas de freio (em caso de veículos com freio a tambor na roda traseira), ou ao conjunto discos e pastilhas traseiros (em caso de automóveis com freio a disco nas quatro rodas).

Pneus

É importante observar os sulcos do pneu, pois dentro deles, estão inseridas pequenas elevações na borracha que funcionam como marcações de segurança. Se estas marcações estivem no mesmo nível do sulco, é preciso trocar por um novo. Também é importante checar (com os pneus frios) a calibragem ideal. Cada modelo tem uma, definida pelo fabricante. 

Sistema de arrefecimento do motor

O líquido de arrefecimento é um composto químico responsável pela manutenção da temperatura ideal do motor. O reservatório mostra o nível correto por meio de uma marcação, por isso, é importante verificá-lo antes de viajar.

Documentação

Tão frustrante quanto uma parada por problema no carro, a interrupção da viagem por uma blitz merece ser evitada. Por isso, não esqueça de checar eventuais impedimentos, verifique a validade da carteira de habilitação de todos os possíveis condutores e se o documento do veículo está no ano-exercício correto. 

 

 

Publicidade

Revisão: para ir e voltar das férias com tranquilidade

Por silviomauro em Serviço

01 de julho de 2019

 

Vai viajar de carro nas férias de julho? Pois entenda aqui a importância de uma boa revisão no veículo. Além de livrar você dos aborrecimentos de uma parada não programada em locais sem estrutura ou segurança, a medida pode significar a diferença entre um traumático e uma volta para casa com todos da sua família são e salvos depois de curtir o período. Segundo o gerente da Sucursal Ceará da Porto Seguro, Robson Moraes, é essencial reservar pelo menos um dia para se dedicar ao carro.

Ele afirma que há um conjunto principal de itens para a revisão: desgastes nos pneus (inclusive o estepe), funcionamento de itens como macaco, triângulo e chave de roda, alinhamento da direção e balanceamento das rodas, fluidos (líquido de arrefecimento, óleos do motor e da transmissão, fluidos de freio e da direção hidráulica), sistema de embreagem, filtros (de ar e de combustível), sistema elétrico (lanternas, faróis e piscas), limpadores de vidros, ignição, injeção, molas, amortecedores, rolamentos e sistema de freios (discos e pastilhas) e coifas. “O ideal é que haja pelo menos um dia inteiro para que sejam feitas as avaliações e possíveis trocas”, explica.

Segundo Paulino Carvalho, chefe de oficina da Beto´s Car, o prazo mínimo é de um dia, mas outro adicional pode ser necessário, caso seja preciso trocar algum componente mais complexo. “Tudo vai depender do estado do veículo”, ressalta ele, lembrando, também, que se o proprietário tiver feito uma revisão completa e ela estiver dentro do prazo definido pela montadora para a próxima, será preciso avaliar uma quantidade menor de itens.

Essa revisão mais simples inclui, por exemplo, os pneus (as ruas e estradas brasileiras são muito esburacadas e não é possível estabelecer uma validade para alinhamento e balanceamento), a bateria, que sempre pode dar algum problema e também merece uma olhada antes de viajar, o sistema elétrico, os limpadores do para-brisa e as luzes. 

No caso dos veículos dos 4×4, Robson informa que a revisão inclui adicionais como o estado dos componentes do sistema de tração, considerando itens importantes como o atuador do sistema, responsável por uma das coisas mais importantes desse tipo de veículo, que é o bloqueio das rodas (o que faz o modelo off road ultrapassar terrenos muito acidentados onde nem todos os pneus estão no chão ao mesmo tempo). Paulino acrescenta que também é preciso verificar outros fluidos, como o óleo do diferencial – componente que não existe em carros de passeio comuns.

Em relação ao custo, a revisão, em si, ou seja, apenas a verificação do estado das peças, não costuma pesar no bolso. No Centro Automotivo Porto Seguro, por exemplo, quem tem uma apólice da empresa nem paga pelo serviço. Já na Beto´s Car, o valor é R$ 49,90 para carros pequenos e R$ 69,90 para os grandes. É preciso deixar claro, no entanto, que isso se refere apenas à avaliação do mecânico e não inclui peças que precisarem de troca. 

A seguir, algumas explicações mais detalhadas sobre a importância da atenção para alguns itens e detalhes:

Bateria

Este componente tem um prazo de validade e outro de garantia do fabricante. Mas merece sempre ser lembrado na revisão pré-viagem, porque está muito sujeito às condições do sistema elétrico do carro.

Óleo lubrificante

Os fabricantes dos veículos estipulam um prazo aconselhável para a troca. Caso você não siga o manual, peça para o mecânico verificar características como cor e viscosidade, antes de viajar.

Freios

A troca do fluido de freio deve estar de acordo com o manual do proprietário. De modo geral, o intervalo entre as trocas é de 40 mil quilômetros. Já as pastilhas de freio e discos devem ser verificados a cada 10 mil quilômetros – o mesmo intervalo se aplica às lonas de freio (em caso de veículos com freio a tambor na roda traseira), ou ao conjunto discos e pastilhas traseiros (em caso de automóveis com freio a disco nas quatro rodas).

Pneus

É importante observar os sulcos do pneu, pois dentro deles, estão inseridas pequenas elevações na borracha que funcionam como marcações de segurança. Se estas marcações estivem no mesmo nível do sulco, é preciso trocar por um novo. Também é importante checar (com os pneus frios) a calibragem ideal. Cada modelo tem uma, definida pelo fabricante. 

Sistema de arrefecimento do motor

O líquido de arrefecimento é um composto químico responsável pela manutenção da temperatura ideal do motor. O reservatório mostra o nível correto por meio de uma marcação, por isso, é importante verificá-lo antes de viajar.

Documentação

Tão frustrante quanto uma parada por problema no carro, a interrupção da viagem por uma blitz merece ser evitada. Por isso, não esqueça de checar eventuais impedimentos, verifique a validade da carteira de habilitação de todos os possíveis condutores e se o documento do veículo está no ano-exercício correto.