Publicidade

Blog Paulo Sertek

por Paulo Sertek

Como desenvolver o talento criador-inovador

José Antônio Marina no seu livro sobre a Teoria da Inteligência Criadora ensina que: “Os grandes criadores manuseiam sempre mais informações que os demais. A realidade aparece cheia de possibilidades só diante dos olhos de quem será capaz de interpretá-la em um grande número de operações. Ter muitos possíveis quer dizer ser muito rico em operações”.

Este pode ser o roteiro do processo de desenvolvimento do talento criador-inovador. Focar em um campo de inovação em que se tem um interesse maior e desenvolver o hábito de garimpar ideias, soluções e conceitos na literatura sobre o que se fez para transformar em oportunidades, os casos de insucesso, de sucesso inesperado e os acidentes. Aprender a colher as sementes das pequenas ou grandes mudanças de paradigma.

Vale a pena o estudo acurado do livro de Peter Drucker: Inovação e Espírito Empreendedor. Este livro tem sido fonte de inspiração permanente para muita gente. Drucker sistematiza em sete as fontes de inovação, tais como: o inesperado, as incongruências, as necessidades de processo, as estruturas da indústria e do mercado, as mudanças demográficas e o conhecimento novo. Sem sombra de dúvida é necessário buscar o conhecimento de autoridades na área para não ter que reinventar a roda.

Seguindo a trilha de Marina é necessário lidar e assimilar conhecimentos e saber manuseá-los, isto é, aplicá-los em situações-problema-insatisfação da realidade atual. De ordinário consiste em anotar os problemas a se resolver e, de forma sistemática, tentar encontrar soluções. O inovador opera com maior número de informações e desenvolve a capacidade de integrá-las em soluções inesperadas.

Para desenvolver sistematicamente o espirito criador-inovador é conveniente “trabalhar com duas possibilidades: a primeira é a de antecipar-se a um futuro que já aconteceu e outra é a de criar ou desenvolver um futuro, fazê-lo acontecer!” Estes dois aspectos sobre os fatores possibilitadores de realizações futuras exploro no livro de minha autoria: Empreendedorismo.

Paulo Sertek
Doutor em Educação pela UFPR, Mestre em Tecnologia pela UTFPR e desenvolvimento, Engenheiro Mecânico pela Escola de Engenharia Maua (SP).
Formado pelo ISE-IESE Program for Management Development.
Professor do Centro Universitário da Grande Fortaleza – UNIGRANDE

Confira o livro do autorEmpreendedorismo, Ed. Intersaberes.http://www.intersaberes.com/item-catalogo/empreendedorismo/

Publicidade aqui

Como desenvolver o talento criador-inovador

José Antônio Marina no seu livro sobre a Teoria da Inteligência Criadora ensina que: “Os grandes criadores manuseiam sempre mais informações que os demais. A realidade aparece cheia de possibilidades só diante dos olhos de quem será capaz de interpretá-la em um grande número de operações. Ter muitos possíveis quer dizer ser muito rico em operações”.

Este pode ser o roteiro do processo de desenvolvimento do talento criador-inovador. Focar em um campo de inovação em que se tem um interesse maior e desenvolver o hábito de garimpar ideias, soluções e conceitos na literatura sobre o que se fez para transformar em oportunidades, os casos de insucesso, de sucesso inesperado e os acidentes. Aprender a colher as sementes das pequenas ou grandes mudanças de paradigma.

Vale a pena o estudo acurado do livro de Peter Drucker: Inovação e Espírito Empreendedor. Este livro tem sido fonte de inspiração permanente para muita gente. Drucker sistematiza em sete as fontes de inovação, tais como: o inesperado, as incongruências, as necessidades de processo, as estruturas da indústria e do mercado, as mudanças demográficas e o conhecimento novo. Sem sombra de dúvida é necessário buscar o conhecimento de autoridades na área para não ter que reinventar a roda.

Seguindo a trilha de Marina é necessário lidar e assimilar conhecimentos e saber manuseá-los, isto é, aplicá-los em situações-problema-insatisfação da realidade atual. De ordinário consiste em anotar os problemas a se resolver e, de forma sistemática, tentar encontrar soluções. O inovador opera com maior número de informações e desenvolve a capacidade de integrá-las em soluções inesperadas.

Para desenvolver sistematicamente o espirito criador-inovador é conveniente “trabalhar com duas possibilidades: a primeira é a de antecipar-se a um futuro que já aconteceu e outra é a de criar ou desenvolver um futuro, fazê-lo acontecer!” Estes dois aspectos sobre os fatores possibilitadores de realizações futuras exploro no livro de minha autoria: Empreendedorismo.

Paulo Sertek
Doutor em Educação pela UFPR, Mestre em Tecnologia pela UTFPR e desenvolvimento, Engenheiro Mecânico pela Escola de Engenharia Maua (SP).
Formado pelo ISE-IESE Program for Management Development.
Professor do Centro Universitário da Grande Fortaleza – UNIGRANDE

Confira o livro do autorEmpreendedorismo, Ed. Intersaberes.http://www.intersaberes.com/item-catalogo/empreendedorismo/