Publicidade

Blog Paulo Sertek

por Paulo Sertek

#Economia colaborativa

Como desenvolver inovadores sociais

Veja o vídeo de introdução:

A economia solidária nasce da tendência natural do ser humano à ajuda mútua, do compartilhamento de serviços, de bens e de atividades. Os grupos de interesse aumentam o grau de solidariedade comunitária, e projetos sociais emergem entre novos atores situados fora do sistema de produção para o consumo, pois passam a viabilizar ações cooperativas.


Empreendedores sociais desenvolvem estratégias de interação entre pessoas e conectam portadores de necessidades, ou virtualidades complementares em projetos comuns. Inovadores sociais têm algo em comum: descobrem as fontes agregadoras da confiança mútua e criam instrumentos interativos que viabilizam a conectividade interpessoal.

O Airbnb nasceu da iniciativa de três jovens que criaram um serviço comunitário com ajuda da plataforma web para reservas de hospedagens de forma simples e direta. Na pratica resgata algo dos costumes anteriores ao desenvolvimento da rede hoteleira: simplesmente se negociava diretamente com algum parente, ou amigo que poderia facilitar um local para residir uma temporada.

O engenho consiste em tornar a troca válida e atrativa gerando um novo mercado para pessoas que aspiram viver de uma forma mais simples e gastando menos. Trata-se de um projeto alternativo ao da lógica do trabalhar mais, para ganhar mais, poder consumir mais e assim descansar melhor para ser feliz.

A inovação em design social exige alguns conhecimentos especiais, pois não são suficientes os do design de produtos e serviços. O inovador social deve ter competências interpessoais para captar a necessidade de grupos de interesse e descobrir qual é o gatilho, ou o fator multiplicador da interação humana. Capta o potencial de interesse em comunidades de prática, como, por exemplo: as das pessoas aficionadas em gastronomia que trocam espontaneamente experiências sobre receitas e pratos.

O design social começa a se destacar como disciplina emergente visando o desenvolvimento de inovadores sociais como catalizadores do compartilhamento social.

Currículo Lattes Paulo Sertek Dr

Paulo Sertek é formado pelo ISE -IESE Business School Program for Management Development
Engenheiro pela Escola de Engenharia Mauá
Mestre em Tecnologia e Desenvolvimento pela UTFPR
Doutor em Educação pela UFPR
Vice Presidente da ANECE Associação Nordestina de Ensino Cultura e Esporte
Professor do Centro Universitário da Grande Fortaleza UNIGRANDE em Fortaleza-CE

Livros do autor, veja aqui
RESPONSABILIDADE SOCIAL E COMPETÊNCIA INTERPESSOAL
https://www.livrariaintersaberes.com.br/produtos/responsabilidade-social-e-competencia-interpessoal

Também pode ser boa sugestão o livro Empreendedorísmo.
Empreendedorismo
https://www.livrariaintersaberes.com.br/produtos/empreendedorismo-514005a0-3549-4cce-99fa-0ac5dfcc817e

Publicidade

Como desenvolver inovadores sociais

Veja o vídeo de introdução:

A economia solidária nasce da tendência natural do ser humano à ajuda mútua, do compartilhamento de serviços, de bens e de atividades. Os grupos de interesse aumentam o grau de solidariedade comunitária, e projetos sociais emergem entre novos atores situados fora do sistema de produção para o consumo, pois passam a viabilizar ações cooperativas.


Empreendedores sociais desenvolvem estratégias de interação entre pessoas e conectam portadores de necessidades, ou virtualidades complementares em projetos comuns. Inovadores sociais têm algo em comum: descobrem as fontes agregadoras da confiança mútua e criam instrumentos interativos que viabilizam a conectividade interpessoal.

O Airbnb nasceu da iniciativa de três jovens que criaram um serviço comunitário com ajuda da plataforma web para reservas de hospedagens de forma simples e direta. Na pratica resgata algo dos costumes anteriores ao desenvolvimento da rede hoteleira: simplesmente se negociava diretamente com algum parente, ou amigo que poderia facilitar um local para residir uma temporada.

O engenho consiste em tornar a troca válida e atrativa gerando um novo mercado para pessoas que aspiram viver de uma forma mais simples e gastando menos. Trata-se de um projeto alternativo ao da lógica do trabalhar mais, para ganhar mais, poder consumir mais e assim descansar melhor para ser feliz.

A inovação em design social exige alguns conhecimentos especiais, pois não são suficientes os do design de produtos e serviços. O inovador social deve ter competências interpessoais para captar a necessidade de grupos de interesse e descobrir qual é o gatilho, ou o fator multiplicador da interação humana. Capta o potencial de interesse em comunidades de prática, como, por exemplo: as das pessoas aficionadas em gastronomia que trocam espontaneamente experiências sobre receitas e pratos.

O design social começa a se destacar como disciplina emergente visando o desenvolvimento de inovadores sociais como catalizadores do compartilhamento social.

Currículo Lattes Paulo Sertek Dr

Paulo Sertek é formado pelo ISE -IESE Business School Program for Management Development
Engenheiro pela Escola de Engenharia Mauá
Mestre em Tecnologia e Desenvolvimento pela UTFPR
Doutor em Educação pela UFPR
Vice Presidente da ANECE Associação Nordestina de Ensino Cultura e Esporte
Professor do Centro Universitário da Grande Fortaleza UNIGRANDE em Fortaleza-CE

Livros do autor, veja aqui
RESPONSABILIDADE SOCIAL E COMPETÊNCIA INTERPESSOAL
https://www.livrariaintersaberes.com.br/produtos/responsabilidade-social-e-competencia-interpessoal

Também pode ser boa sugestão o livro Empreendedorísmo.
Empreendedorismo
https://www.livrariaintersaberes.com.br/produtos/empreendedorismo-514005a0-3549-4cce-99fa-0ac5dfcc817e