Publicidade

Blog Paulo Sertek

por Paulo Sertek

#Poesia

Fragmentos

Por paulosertek em Poesia

20 de Abril de 2019

Poesia recorre a figuras simbólicas, ainda em fase de ajustes, ao que parece é um pequeno ensaio de natureza expressiva. Recorre a figuras imaginativas.

Xilogravura: Osvaldo Goeldi

A fio contam-se os punhados,
Anos de memória vividos.
Ontem os sabores de mocidade,
Hoje luzes claras,
Em maturidade tingida.

Fragmentos em lembranças,
Qual trem por bela paisagem,
Em desfilar rápido passam.
Bancos escolares: uma saudade,
Chão batido: agora nova cidade!
Ruas em coração: hoje avenidas,
Qual nuvem no ar,
Recordações das mãos escapam.

À busca de esmeraldas, a miragem,
Somente as verdadeiras suprem,
D’alma caminhante em vida,
Rumos de ciência a caminhos de mar.
Hoje ao longe, sendas a sulcar!

Amizade afeiçoa-se imponente,
Singular, de rumos entre muitos.
Valor imprime suavemente,
Pois em oculto vive a semente.

Índole dos que a muitos ensina,
Apraz à mente que trilha,
Caminhos novos desvendam,
Por muito que se estime.
Grandeza de sabedoria os guia,
Horizontes descortinam, com certeza!

Maturidade fragmentos revelam,
Luzes fugazes da mocidade,
Lições como cores de aquarela,
Manifestam harmonia e felicidade.

Autor: Atalgísio de Ribeiro Schmidt

Publicidade

Fragmentos

Por paulosertek em Poesia

20 de Abril de 2019

Poesia recorre a figuras simbólicas, ainda em fase de ajustes, ao que parece é um pequeno ensaio de natureza expressiva. Recorre a figuras imaginativas.

Xilogravura: Osvaldo Goeldi

A fio contam-se os punhados,
Anos de memória vividos.
Ontem os sabores de mocidade,
Hoje luzes claras,
Em maturidade tingida.

Fragmentos em lembranças,
Qual trem por bela paisagem,
Em desfilar rápido passam.
Bancos escolares: uma saudade,
Chão batido: agora nova cidade!
Ruas em coração: hoje avenidas,
Qual nuvem no ar,
Recordações das mãos escapam.

À busca de esmeraldas, a miragem,
Somente as verdadeiras suprem,
D’alma caminhante em vida,
Rumos de ciência a caminhos de mar.
Hoje ao longe, sendas a sulcar!

Amizade afeiçoa-se imponente,
Singular, de rumos entre muitos.
Valor imprime suavemente,
Pois em oculto vive a semente.

Índole dos que a muitos ensina,
Apraz à mente que trilha,
Caminhos novos desvendam,
Por muito que se estime.
Grandeza de sabedoria os guia,
Horizontes descortinam, com certeza!

Maturidade fragmentos revelam,
Luzes fugazes da mocidade,
Lições como cores de aquarela,
Manifestam harmonia e felicidade.

Autor: Atalgísio de Ribeiro Schmidt