Educação Ambiental Archives - Página 2 de 10 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Educação Ambiental

Pesquisa de opinião para o Fundo Nacional de Meio Ambiente

      Você pode opinar sobre temas e projetos a serem financiados pelo Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA), que está com pesquisa de opinião disponível na internet, no intuito de escutar a sociedade quanto seus anseios sobre temas de projetos, eficácia das formas de financiamento, dentre outras temáticas.

     O Fundo Nacional de Meio Ambiente, criado há 25 anos, é um dos mais antigos mecanismos de apoio à Política Nacional do Meio Ambiente do Brasil.

      Esta pesquisa de opinião sobre apoio a projetos têm a pretensão de sugestões sobre linhas de fomento, e devem ser incorporadas no biênio 2015-2016.

      Recado dado, vamos participar! Para saber mais e ter acesso à pesquisa de opinião, clique aqui. 

Fonte: MMA

Publicidade

Circuito Tela Verde

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) está com inscrições abertas até amanhã, dia 31/01/2015, para a 6ª Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente, do Circuito Tela Verde (CTV).

    Podem participar escolas, redes de meio ambiente e educação ambiental, estruturas educadoras, entidades da sociedade civil, comunidades e produtores com vídeos (documentários, curtas, vinhetas e animações), produzidos a partir de filmadoras, câmeras digitais, celulares ou qualquer outro equipamento que capture imagem e som.

     Conforme Assessoria de Comunicação do MMA, o objetivo da mostra nacional do Tela Verde é divulgar e estimular atividades de educação ambiental, participação e mobilização social por meio da produção independente audiovisual, e atender a demanda de espaços educadores por materiais pedagógicos multimídias.

     Para saber mais e como se inscrever, acessem o sítio do MMA, aqui.

Fonte: MMA

Publicidade

Educação do Campo, Indígena e Quilombola

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

09 de dezembro de 2014

    Na período de 08 e 09/12/2014, a Secretaria da Educação do Estado do Ceará, por meio da CODEA/Diversidade e Inclusão Educacional está realizando o II Encontro da Educação do Campo, Indígena e Quilombola: “Políticas, Culturas e Identidades”.

SEDUC_indigena_campo_quilombola_2014

     O Encontro tem por objetivo: promover uma ampla discussão sobre políticas, culturas, identidades e gestão para a educação do campo, indígena e quilombola em diálogo com os movimentos sociais, instituições governamentais e não governamentais.

     Estão presentes no Encontro, secretários municipais de educação, coordenadores e técnicos das CREDE, gestores e professores das escolas estaduais do campo, quilombolas e indígenas, representantes dos Movimentos Sociais do Campo, Indígena e Quilombola, de Instituições Públicas de Ensino Superior do Ceará, do Conselho Estadual de Educação – CEE, da União dos Conselhos Municipais de Educação – UNCME, do Fundo das Nações Unidas para a Infância – UNICEF, da Associação dos Municípios e Prefeitos do Estado do Ceará – APRECE e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação do Ceará – UNDIME-CE.

      As mesas redondas, de alto nível, tem trazido uma riqueza de debate ímpar para o “Futuro que Queremos”. Parabéns aos organizadores!

Publicidade

Educação para o Desenvolvimento Sustentável

     No período de 10 a 12 de novembro, sob os auspícios da UNESCO, houve a Conferência Mundial de Educação para o Desenvolvimento Sustentável, em Nagoya, no Japão.

     Como resultado final de mencionada Conferência tem-se a Declaração de Nagoya de Educação para o Desenvolvimento Sustentável (ESD), em que os participantes chamam por ações urgentes no sentido de fortalecer e ampliar a Educação para o Desenvolvimento Sustentável.

     A Declaração baseia-se nas realizações da Década das Nações Unidas de ESD (2005-2014), bem como reconhece que “as pessoas são o centro do desenvolvimento sustentável”

     Mencionada Declaração de Nagoya realça “o potencial de ESD para capacitar os alunos a transformarem-se e transformarem a sociedade em que vivem, desenvolvendo conhecimentos, habilidades, atitudes, competências e valores necessários para abordar a cidadania global e os desafios contextuais locais do presente e do futuro, com compreensão da interconectividade dos desafios”.

     Aos interessados em ter acesso a Declaração de Nagoya de Educação para o Desenvolvimento Sustentável na íntegra, cliquem aqui. 

Fonte: ONU

Publicidade

Juventude e Meio Ambiente

     Por iniciativa do Ministério do Meio Ambiente, foi lançada a 1ª edição da Revista Juventude e Meio Ambiente, em parceria com o Conselho Nacional de Juventude, Secretaria Nacional de Juventude, como uma das ações do Programa Nacional de Juventude e Meio Ambiente.

    Conforme a Assessoria de Comunicação do MMA, mencionada edição é referente ao primeiro semestre de 2014. Foram recebidas 60 contribuições, das quais 24 foram selecionadas, usando como critérios a garantia da diversidade de abordagens e a fidelidade do conteúdo com o tema sugerido.

    A segunda edição está em andamento. Quem tiver interesse em participar deve enviar material até o dia 10 de novembro via e-mail juventude.meioambiente@mma.gov.br ou pelos correios. Jovens de 15 a 29 anos podem se inscrever na categoria de fotos, charges, reportagens, poemas, artigos livres e acadêmicos (apenas neste item, também podem participar adultos). O material produzido deve ser instigado pelo tema “Quais são os nossos objetivos para mudar o mundo e como mobilizar a sociedade, comprometendo o poder público local e todos os setores para com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável?”.

   Para ter acesso a revista na íntegra, cliquem aqui. 

Fonte: MMA

Publicidade

Sustentabilidade em recursos hídricos

   No período de 31 de outubro e 1º de novembro, a ONG Grupo de Interesse Ambiental (GIA) promove o Fórum Sustentabilidade em Recursos Hídricos no semiárido, no auditório do DNOCS, em Fortaleza/CE.

Fonte: GIA, 2014.

Fonte: GIA, 2014.

   Na programação pessoas renomadas na área ambiental e de recursos hídricos como o Prof. Renato Aragão, da FIEC, que deve moderar a Mesa Redonda intitulada Reuso de Água Aliado a Educação Ambiental, no dia 31/10.

   No dia seguinte, conforme a programação, estarão presentes na Mesa Redonda Recursos Hídricos e Educação Ambiental, a advogada Michele Mourão e a geóloga Tereza Farias, do CONPAM, com a moderação do engenheiro Berthyer Lima, da COGERH.

    O objetivo do Fórum é informar e debater junto com os participantes assuntos vinculados a sustentabilidade dos recursos hídricos no semiárido Cearense. O evento se destina a estudantes, profissionais e interessados em assuntos relacionados às questões socioambientais.

    A taxa de inscrição é de R$10,00 + 1 Kg de alimento não perecível. As inscrições são feitas na sede da ONG GIA.

Fonte: GIA

Publicidade

Conferência Internacional de Geoparks – 2014

    Começou hoje a 6ª Conferência Internacional de Geoparks, que se realiza no Canadá, no Stonehammer Geopark. A Conferência segue até o dia 22 de setembro.

Unesco_geoparks_2014

    Na intensa programação, temas atuais e pertinentes como: Geoparks e as mudanças climáticas; Práticas em geoturismo e geoconservação; Educação e Interpretação em Geoparks, dentre outros.

    Como um dos membros do Comitê, a brasileira Flávia Fernanda de Lima, do GGN Bureau Advisor Brazil, que foi assessora do Geopark Araripe, Ceará, em 2009-2010. Também como membros do Comitê estão os professores Nickolas Zouros, PhD (Grécia) e Guy Martini (França).

    A todos os que fazem a Rede Global de Geoparks (GGN), um excelente e profícuo trabalho!

Fonte: GGN

Publicidade

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável –parte1

    Após a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (sigla em inglês UNCSD 2012), chamada Rio+20, o mundo inteiro começou a discutir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável enquanto agenda ambiental e de desenvolvimento pós-2015.

    A agenda pós-2015 se refere à data final (2015) para que os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM) sejam atendidos.

    No período de 14 a 18 de julho de 2014, reunidos em Nova York, os Grandes Grupos (Major Groups) e outros atores sociais discutiram o documento com a proposta dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

    O Blog Verde, esta semana, trará os resultados desta discussão, que estão no documento final da 13ª e última Sessão do Grupo Aberto de Trabalho sobre os Objetivos do Desenvolvimento Ssutentável (Open Working Group on Sustainable Development Goals)

    Destaque deve ser dado à ampla participação da sociedade mundial no processo de discussão das metas e objetivos do desenvolvimento sustentável, por meio dos diferentes mecanismos de participação, a exemplo do Meu Mundo (My Word) e do O Mundo que Queremos (The World we Want), ambos divulgados aqui no Blog Verde.

    Conforme o documento final do Grupo de Trabalho, mais de dois milhões e seiscentas mil pessoas participaram da votação no mundo inteiro. A figura abaixo traz as informações das votações, considerando as necessidades apontadas pela sociedade mundial e consequentemente, suas preocupações enquanto objetivos do desenvolvimento sustentável.

resultados_myworld_2014

    Atentar que a temática mais votada, com cerca de um milhão e oitocentos mil votantes, foi “uma boa educação”; seguida por “melhor cuidado com a saúde”, com um milhão e quatrocentos mil votos. A preocupação com as “Mudanças Climáticas”, conforme a votação, foi menos expressiva, no mundo.

    Importante destacar, também, a voz das Crianças e Juventude (Children and Youth) que em plenária se pronunciaram preocupantes com os limites planetários e encorajados em assumir, conjuntamente, os novos desafios que se aproximam.

“No mundo de hoje, estamos cruzando os limites do planeta, estamos comprometendo as necessidades das gerações futuras, devido à tomada de decisão míope; e nós estamos correndo risco com a perigosa mudança climática, que já fez suas primeiras vítimas. Se não tomarmos ações apropriadas aqui, nestes assentos confortáveis, a luta para alcançar um mundo sustentável poderá ser inútil. Isso precisa mudar, se quisermos criar o futuro que as pessoas precisam. Chegou a hora de trabalharmos juntos fortemente, entre os países e entre as gerações.”

Fonte: Sustainable Development Knowledge Plataform, 2014.

Publicidade

Malala Day e o Mundo que queremos

     A Organização das Nações Unidas declarou em 2012 o Malala Day em homenagem a menina paquistanesa e sua bonita luta em prol da educação para as meninas, em seu país e no mundo inteiro.

    Este ano, 2014, o Malala Day é celebrado no dia de hoje 14 de julho. O Jornal The Washington Post publicou artigo escrito por Malala Yousafzai, do qual transcrevemos trechos abaixo:

Malala Yousafzai Fonte: Global Education Fisrt, 2013

Malala Yousafzai
Fonte: Global Education Fisrt, 2013

“Aniversários são momentos para seguir em frente. Nós olhamos para trás com gratidão a respeito do que se passou e decidimos que este ano nós seremos ainda mais fortes. Eu vivi o que muitas pessoas podem dizer ‘uma vida’. Eu tinha 11 anos quando comecei a falar contra o Talibã e pelo meu direito de ir à escola. Eu tinha 12 anos quando eu tive que deixar minha casa no Vale Swat no Paquistão quando o terrorismo e o extremismo se estabeleceram em minha cidade. Eu tinha 15 anos quando fui baleada pelo Talibã e quase morri, mas me foi dada uma outra vida. Eu tinha 16 anos quando eu, mais uma vez, levantei minha voz para os direitos da educação das meninas, desta vez em um cenário internacional. No fim de semana passado, eu completei 17 anos.”

“Ao celebrarmos o Malala Day, em 14 de julho, hoje, eu tenho esperança e desgosto. Pensei que tinha atingido um ponto de mudança na nossa história, que nunca mais viria outra menina enfrentar o que eu tive que enfrentar. Nunca imaginei que apenas um ano após o meu discurso da ONU, mais de 200 meninas seriam sequestradas na Nigéria por Boko Haram simplesmente por quererem ir à escola. Estas meninas são minhas irmãs”. “Todos os dias mulheres e meninas enfrentam desafios indizíveis. Mais de 66 milhões de meninas ainda estão fora da escola em todo o mundo. No Paquistão, as minhas irmãs são tiradas da escola e transformadas em noivas quando ainda são crianças. Na Índia, em maio deste ano, duas de minhas irmãs foram estupradas e mortas, seus corpos deixados pendurados em uma árvore. Eu me esforço para entender um ato tão devastador de violência”.

“Nenhum estudante, de qualquer lugar, nunca, deve ser um alvo de conflito ou violência. Não podemos ficar à margem e deixar que isso continue. Cada um de nós é responsável. Não podemos descansar até que tenhamos a justiça e a liberdade para cada menina e cada menino. Desde o último Malala Day, tenho trabalhado para ajudar minhas irmãs, levantando minha voz. Mas todos nós temos que fazer mais”.

“Eu sei que a educação é o que separa uma menina que está presa a um ciclo de pobreza, medo e violência para outro ciclo com uma chance de um futuro melhor”.

Para finalizar seu artigo, Malala nos chama a participar do mundo que queremos, nos chama à responsabilidade, notadamente, a dar voz aqueles que não conseguem.

“Nós levantamos a nossa voz para que aqueles que não têm voz possam ser ouvidos. Comprometemo-nos a não nos esquecermos daqueles que não têm voz. Não me canso de pedir a criação de um mundo no qual nós queremos viver. Não podemos perder a esperança, e não devemos parar de nos importarmos”.

  Concordo com as palavras de Malala, a seguir: “Somos mais fortes do que aqueles que nos oprimem, que procuram nos silenciar. Somos mais fortes do que os inimigos da educação. Somos mais fortes do que o medo, o ódio, a violência e a pobreza”.

Fonte: The Washinton Post/Malala Yousafzai

Publicidade

Webconferência em Educação Ambiental

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

09 de julho de 2014

No dia 11 de julho de 2014, com proposição do MEC (Ministério da Educação), a partir das 10 horas, haverá Webconferência em Educação Ambiental, em que serão discutidas as seguintes temáticas:

– projeto de lei referente ao financiamento de Educação Ambiental;

– Balanço e despedida: desafios e perspectivas da política de educação ambiental no Brasil.

O convite é feito a todas as secretarias municipais de educação, secretarias estaduais de educação e secretarias municipais de meio ambiente.

Atentem para os recursos necessários a webtransmissão: computador, acesso a internet e conexão de áudio.

Aos interessados, cliquem aqui e excelente WebConferência!

Fonte: MEC e SEDUC/CE

Publicidade

Webconferência em Educação Ambiental

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

09 de julho de 2014

No dia 11 de julho de 2014, com proposição do MEC (Ministério da Educação), a partir das 10 horas, haverá Webconferência em Educação Ambiental, em que serão discutidas as seguintes temáticas:

– projeto de lei referente ao financiamento de Educação Ambiental;

– Balanço e despedida: desafios e perspectivas da política de educação ambiental no Brasil.

O convite é feito a todas as secretarias municipais de educação, secretarias estaduais de educação e secretarias municipais de meio ambiente.

Atentem para os recursos necessários a webtransmissão: computador, acesso a internet e conexão de áudio.

Aos interessados, cliquem aqui e excelente WebConferência!

Fonte: MEC e SEDUC/CE