Warning: Use of undefined constant S3_URL - assumed 'S3_URL' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/tribu/public_html/blogs/wp-content/themes/2016_tribuna_blogs/functions.php on line 11
Educação Ambiental Archives - Página 4 de 11 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Educação Ambiental

Universidades Sustentáveis (parte 1)

        O desafio de transformar os espaços construídos pelo Homem em locais mais sustentáveis está cada vez mais presente nos dias atuais.

        O Blog Verde já trouxe alguns elementos sobre as escolas sustentáveis e do processo deflagrado no processo da IV Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente de discussão da transformação das escolas em espaços educadores sustentáveis, os quais contemplam aspectos físicos (de infraestrutura), de gestão escolar e de currículo.

         O MEC, no ano passado, por meio do edital n. 22/2013 projeto 914BRZ1142.5, da UNESCO, contratou consultor técnico, com vistas a elaborar síntese de ações, programas e projetos existentes, identificando as possíveis contribuições aplicáveis à educação superior, considerando a construção de universidades sustentáveis. Portanto, nos próximos anos deverá haver investimento para auxiliar na transformação das universidades em Universidades Sustentáveis.

         Esta semana, o Blog Verde traz informações sobre Universidades Sustentáveis do Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente (PNUMA, sigla em inglês UNEP), inclusive das estratégias para iniciar a transformação das universidades em espaços educadores sustentáveis.

Publicidade

Pós-Conferência de Educação Ambiental

     Na segunda quinzena de março, a Secretaria de Educação do estado do Ceará deve realizar o Encontro de Avaliação de participação das escolas cearenses junto ao processo da IV Conferência Nacional Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente.

     Este será um momento importante para fortalecer o processo de enraizamento da educação ambiental no estado, concernente a educação formal.

    Outro aspecto interessante a se destacar, e que será comentado durante o Encontro de Avaliação, é o documento Orientações Gerais para Escolas Sustentáveis para a Rede Estadual de Ensino do Ceará, elaborado pela equipe de Educação Ambiental, no ano passado.

    Escolas Sustentáveis pressupõem a readequação do currículo, considerando a abordagem local e os saberes: científico e tradicional; a readequação dos espaços físicos considerando todos os aspectos de acessibilidade e de conforto térmico e ambiental; e da gestão escolar.

Publicidade

A IV Conferência Infanto Juvenil e “Um casaquinho azul” do Ceará

    Mês passado, em Luziânia-GO, houve a IV Conferência Nacional Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente, com a participação de crianças e jovens brasileiros, que com seu protagonismo juvenil tiveram seus momentos de discussão para um mundo melhor.

    Do Ceará, partiu uma delegação com 27 crianças. Dentre os acompanhantes estava a Profa. Lindalva Cruz, coordenadora da equipe de Educação Ambiental da SEDUC e membro da COE – Comissão Organizadora Estadual, que escreveu o texto abaixo transcrito, com sua autorização.

     “Hoje acordei pensando no nível de responsabilidade que nós, membros das COE e acompanhantes dos delegados nacionais, assumimos ao levar para Brasília, 27 jovens entre 11 e 14 anos de idade. Nossa! Que coragem tivemos!

     E mais, ainda assumimos um termo de responsabilidade pela integridade física e psicológica desses jovens! Meu Deus!

     No entanto, em meio a toda essa responsabilidade, um ícone, chamado por nós de casaquinho azul, fez toda a diferença. Como assim?

     Então… Antes de viajarmos para Brasília, mandamos confeccionar o tal do casaquinho azul e o entregamos a todos os jovens, acompanhantes, professores e representantes dos CJ (Coletivos Jovens) do Ceará que foram a Brasília, com a seguinte orientação: por nenhum motivo esse casaquinho podia ser retirado do corpo, nos momentos em que estivéssemos em público.

     E fomos obedecidos, principalmente pelos delegados, que usaram o casaquinho azul em todas as ocasiões, mesmo que não estivesse mais tão limpo… (obrigada meninos e meninas).

      Por que essa reflexão agora? Para dizer que essa orientação nos deu certa tranquilidade, pois possibilitou encontrar, localizar, identificar nossos delegados nas mais diversas ocasiões que a IV CNIJMA nos proporcionou participar: solenidade de abertura, noite dos Brasis, palestras, oficinas, encontros, visita ao Palácio do Planalto, roda de dança na Praça dos Três Poderes, aeroporto, em todos os momentos.

      Onde quer que estivéssemos era só olhar, procurar, localizar no meio àquela plateia de mil pessoas e lá estava ela, a delegação cearense, usando seu casaquinho azul. Aí, era só se dirigir até lá para nos juntarmos a todos e ficarmos tranquilos por acharmos nosso grupo.

     Na III CNIJMA nosso casaquinho era verde. Na IV CNIJMA era azul. Fico me perguntando qual será a cor do casaquinho da V CNIJMA?

     Se não for mais eu a pessoa a acompanhá-los (será que ainda terei coragem para tal, se isso for possível?), peço, por favor, confeccionem um casaquinho, seja de que cor for. Mas levem nossos delegados vestindo um casaquinho, pois além de proteger do frio, possibilita não perdê-los em meio à multidão”. (Lindalva Cruz)

Publicidade

Delegação Cearense da IV Conferência Nacional Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

23 de novembro de 2013

Delegados cearenses - 2013 Fonte: SEDUC

Delegados cearenses – 2013
Fonte: SEDUC

    Hoje, às 5h da manhã, a Delegação Cearense da IV Conferência Nacional Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente, composta por 27 delegados, de 11 a 14 anos, embarcou para Brasília para participar da etapa nacional, que tem início hoje e segue até 28 de novembro.

     Acompanham os 27 jovens nessa missão, Antônio Kayo Maciel Cordeiro – Coletivo Jovem de Horizonte, a profa. Lindalva Costa da Cruz – SEDUC, a profa. Sandra Silva de Araújo – SME Fortaleza; a profa. Maria Roseneide Furtado Oliveira – CREDE 09 e a profa. Selma Teixeira da Cunha – Professora indígena Tapeba de Caucaia.

     A lista dos delegados, bem como os projetos nas temáticas: Água, Terra, Fogo e Ar, que irão representar o Ceará na Conferência, está aqui.

 

Publicidade

Escolas e Universidades Sustentáveis na política ambiental brasileira

     O termo Escolas Sustentáveis pode ser entendido como sinônimo do termo “Espaços Educadores Sustentáveis”, prescrito no Decreto Federal n. 7083, de 27/01/2010, que criou o Programa Mais Educação, do Ministério da Educação (MEC).

     Outro diploma legal que corrobora com a necessidade premente de se instituir escolas sustentáveis é a Resolução CNE/MEC n. 02, publicada no DOU de 18/06/2012 (BRASIL, 2012), que definiu as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Mencionado diploma afirma que a Educação Ambiental deve ser desenvolvida como uma prática educativa integrada e interdisciplinar, contínua e permanente em todas as fases, etapas, níveis e modalidades de ensino; respeitando-se a autonomia da dinâmica escolar e acadêmica.

Foto: Ingrid Castro Fonte: http://www.flickr.com.br

Foto: Ingrid Castro
Fonte: http://www.flickr.com.br

    Consoante o Art. 14, o texto, na íntegra, diz que a Educação Ambiental nas instituições de ensino deve contemplar: abordagem curricular que enfatize a natureza como fonte de vida e relacione a dimensão ambiental à justiça social; abordagem curricular integrada e transversal, contínua e permanente em todas as áreas do conhecimento, dos componentes curriculares e das atividades escolares e acadêmicas; estímulo à constituição de instituições de ensino como espaços educadores sustentáveis, integrando proposta curricular, gestão democrática e espaços físicos, tornando-as referências de sustentabilidade (BRASIL, 2012). Portanto, vai ao encontro do que está disposto como desafio para que as escolas se tornem Espaços Educadores Sustentáveis.

     Interessante mencionar que o Plano Nacional sobre Mudanças do Clima – PNMC (BRASIL, 2008), em reconhecimento do papel da educação e da escola na mudança cultural dos povos, enfatizou a importância de transformá-la (escola) em espaço educador sustentável. No PNMC, em seu Princípio 6 (Fortalecer ações intersetoriais voltadas para redução das vulnerabilidades das populações) está delimitada a seguinte ação principal: “Implementação de programas de espaços educadores sustentáveis com readequação de prédios (escolares e universitários) e da gestão, além da formação de professores e da inserção da temática mudança do clima nos currículos e materiais didáticos (BRASIL, 2008, p.21).”

     Assim, a escola como espaço educador sustentável incorpora as premissas da sustentabilidade, para que a comunidade escolar reflita o cuidado com as pessoas e com o meio ambiente.

Publicidade

Novidades da Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

31 de outubro de 2013

     Hoje foi o encerramento da II Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente (II CEIJMA), no Ceará. Foram eleitos 27 delegados para a etapa nacional que deve ocorrer no próximo mês, em Luziânia/GO, a cerca de 40 minutos de Brasília.

Fonte:MEC

Fonte:MEC

     Os que tiveram oportunidade de presenciar o evento foram testemunhas de momentos ímpares, com as crianças e jovens, de 11 a 14 anos, de todo o estado do Ceará, apresentando seus projetos ambientais nas temáticas: Água, Terra, Fogo e Ar.

     Parabéns a todos os jovens que empreenderam esforços na construção deste processo da Conferência. Vocês são o grande diferencial para a transformação das atitudes, hábitos e costumes, são a esperança do compromisso com ações ambientais mais condizentes com o desenvolvimento sustentável.

     Estiveram presentes na II CEIJMA, Neuza Barbosa, do MMA, e jovens da Argentina, como observadores do processo.

     Parabéns ao grupo organizador pelo sucesso do evento!!!

Publicidade

II Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente – mudança do local

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

24 de outubro de 2013

       Aproxima-se a realização, no Ceará, nos dias 30 e 31 de outubro da II Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente. A equipe coordenadora alerta a todos os participantes, delegados, acompanhantes e professores que houve mudança no local de realização do evento.

      O evento acontece no Hotel Praia Centro, na Avenida Monsenhor Tabosa, n. 740, em Fortaleza. As demais informações permanecem as mesmas. Participam os representantes dos Coletivos Jovens que devem atuar como facilitadores na escolha dos delegados nacionais, nesta etapa do processo. Para os Coletivos Jovens, ao todo, são 2 vagas para a 3ª CREDE, 2 vagas para 7ª CREDE, 3 vagas para 9ª CREDE, 1 vaga para 11ª CREDE e 2 vagas para SEFOR. Importante ressaltar que a escolha dos representantes dos Coletivos Jovens foi feita através da RECEJUMA.

     Alertamos que esta etapa do processo da Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente não é aberta ao público em geral.

Publicidade

4ª Conferência Nacional de Meio Ambiente – Política Nacional de Resíduos Sólidos

     No período de 24 a 27 de outubro, em Brasília, 1352 delegados estarão reunidos discutidos a Política Nacional de Resíduos Sólidos, na 4ª Conferência Nacional de Meio Ambiente (4ª CNMA).

Fonte: MMA

Fonte: MMA

     As propostas levadas à etapa nacional vieram das 26 etapas estaduais e da etapa distrital, além das conferências livres, que podiam ser convocadas por qualquer cidadão, e ainda as conferências realizadas via internet. Foram realizadas 224 conferências livres em 26 estados, que mobilizou quase 25 mil pessoas. Essas modalidades foram utilizadas pela primeira vez n o processo da Conferência Nacional do Meio Ambiente.

     Nas etapas estaduais foram discutidas as propostas dos municípios, levantadas durante as 643 conferências municipais e 179 regionais (que envolvia mais de um município), mobilizando 3.652 cidades. Durante a etapa nacional, será produzido um documento final com 60 ações prioritárias, sendo 15 por eixo. Esses resultados constarão na carta de responsabilidade compartilhada da 4ª CNMA.

Fonte: Ascom/MMA

Publicidade

II Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente do Ceará

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

18 de outubro de 2013

     Cumprindo cronograma da IV Conferência Nacional Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente (IV CNIJMA), o Ceará nos dias 30 e 31 de outubro realiza a II Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente, no Hotel Oásis Atlântico.

Fonte:MEC

Fonte:MEC

     Participam de mencionada Conferência os delegados (alunos eleitos após as etapas iniciais do processo da Conferência) e seus acompanhantes (um técnico da CREDE e um técnico da Secretaria Municipal de Educação – SME do município sede da CREDE). Participam, também, os representantes dos Coletivos Jovens que devem atuar como facilitadores na escolha dos delegados nacionais, nesta etapa do processo. Para os Coletivos Jovens, ao todo, são 2 vagas para a 3ª CREDE, 2 vagas para 7ª CREDE, 3 vagas para 9ª CREDE, 1 vaga para 11ª CREDE e 2 vagas para SEFOR. Importante ressaltar que a escolha dos representantes dos Coletivos Jovens foi feita através da RECEJUMA.

     E como deve ser a atuação dos jovens na II Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente, no Ceará?

    Conforme as orientações da SEDUC/CODEA/Diversidade e Inclusão Educacional, os delegados apresentarão seus projetos em dois formatos: 1) no subgrupo da própria região, no qual será selecionado o que irá para a plenária; 2) os eleitos de cada subgrupo, na plenária. Para apresentação dos projetos, os delegados podem trazer Relatórios, Diários de Campo, Slides, Roteiros e/ou Banner.

    A todos que estão envolvidos direta ou indiretamente com este processo, desejo uma excelente Conferência. À SEDUC-Ceará, parabéns pelo esforço!

    Para finalizar, alertamos que esta etapa do processo da Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente não é aberta ao público em geral. Mas, certamente, traremos para o Blog Verde os resultados.

Fonte: SEDUC-Ceará

Publicidade

Professores, a vocês, meus parabéns!

    Hoje, 15 de outubro, é o Dia do Professor, Dia da Educação Nacional e do Educador Ambiental.

     A todos os professores, educadores e profissionais de ensino, que cumprem sua missão de ensinar, com tanta dedicação e zelo, desejo saúde e paz.

    Que nossos filhos e netos tenham a possibilidade, assim como eu mesma tive, de encontrarem na vida pessoas extraordinárias com o dom de ensinar, que transformem suas vidas e os transformem em cidadãos plenos, cônscios de seus direitos e deveres com o próximo e com o meio ambiente.

     Foram muitos os professores que me auxiliaram a ser a pessoa que sou hoje. Permitam-me, então, no nome de duas professoras, biólogas, que me apresentaram desafios e questões ambientais das quais jamais me esquecerei, parabenizar a todos os profissionais, no Dia do Professor e do Educador Ambiental.

    À Profa. Marta de Azevedo Irving, que tive o privilégio de ser aluna ainda no Mestrado, e à Profa. Maria do Carmo Calijuri, que tive a honra de conhecer e ser aluna no doutorado, meus sinceros agradecimentos pelas lições apreendidas. Vocês talvez nem saibam, mas ambas moram, eternamente, em minhas lembranças, pelo profissionalismo, pela força e pela maneira como transmitiram (e transmitem) o conhecimento aos jovens aprendizes. 

Publicidade

Professores, a vocês, meus parabéns!

    Hoje, 15 de outubro, é o Dia do Professor, Dia da Educação Nacional e do Educador Ambiental.

     A todos os professores, educadores e profissionais de ensino, que cumprem sua missão de ensinar, com tanta dedicação e zelo, desejo saúde e paz.

    Que nossos filhos e netos tenham a possibilidade, assim como eu mesma tive, de encontrarem na vida pessoas extraordinárias com o dom de ensinar, que transformem suas vidas e os transformem em cidadãos plenos, cônscios de seus direitos e deveres com o próximo e com o meio ambiente.

     Foram muitos os professores que me auxiliaram a ser a pessoa que sou hoje. Permitam-me, então, no nome de duas professoras, biólogas, que me apresentaram desafios e questões ambientais das quais jamais me esquecerei, parabenizar a todos os profissionais, no Dia do Professor e do Educador Ambiental.

    À Profa. Marta de Azevedo Irving, que tive o privilégio de ser aluna ainda no Mestrado, e à Profa. Maria do Carmo Calijuri, que tive a honra de conhecer e ser aluna no doutorado, meus sinceros agradecimentos pelas lições apreendidas. Vocês talvez nem saibam, mas ambas moram, eternamente, em minhas lembranças, pelo profissionalismo, pela força e pela maneira como transmitiram (e transmitem) o conhecimento aos jovens aprendizes.