energias renováveis Archives - Página 2 de 3 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

energias renováveis

Uma Década da Energia Sustentável para todos 2014-2024

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

06 de junho de 2014

   Durante o discurso de abertura do Fórum Energia Sustentável para Todos (SE4ALL) em 04 de junho, 2014, na sede da ONU em Nova Iorque, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que um número crescente de pessoas “têm luz e poder, onde não havia nada antes.” Ele vê este Fórum como um local de encontro anual para a comunidade mundial de energia, onde se pode avaliar o progresso, inspirar e mobilizar novos parceiros, a fim de moldar um novo futuro energético.

SE4ALL_2014_Ban_Ki-moon

    As Nações Unidas lançaram a Década da Energia Sustentável para Todos 2014-2024, e anunciaram a dedicação dos dois primeiros anos da década para o eixo “Energia-Mulheres-Crianças-Saúde” (Energy-Women-Children-Health).

     O Presidente da Assembleia Geral da ONU, John Ashe, saudou o lançamento da Década da Energia Sustentável para Todos, observando progressos já realizados e que estes sejam considerados como um objetivo autônomo, em energia sustentável para todos, na atual proposta de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Ele também saudou a iniciativa do Secretário-Geral em convocar a Cúpula do Clima para setembro de 2014, alertando que esta seja uma oportunidade para a geração de soluções práticas e impulso político para se chegar a um acordo climático abrangente em 2015.

    O Fórum Energia Sustentável para Todos (SE4ALL) termina hoje, 06 de junho, e faz parte dos eventos da ONU em comemoração a Semana do Meio Ambiente. Traz três enfoques de discussões, a saber: acesso universal de energia, energias renováveis e eficiência energética.

Fonte: ONU

Publicidade

Dia Mundial da Água 2014 – Água e Energia

Por Nájila Cabral em Água, Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

22 de Março de 2014

Hoje, dia 22 de março, é o Dia Mundial da Água. O tema deste ano é Água e Energia, em virtude da interface de ambas temáticas.

Fonte: UNWater

Fonte: UNWater

Os objetivos deste dia é debatermos sobre o assunto no sentido de:

– aumentar a conscientização sobre a relação energia e água;

– contribuir para um diálogo político das questões de água e energia;

– identificar a formulação de políticas e questões de desenvolvimento sustentável, sobre a relação água e energia.

A Jornalista Helena Demes/SEST-SENAT informa que, em celebração do Dia Mundial da Água, o SEST/SENAT promove, em sua sede, a palestra “Preservar a água do planeta é cuidar da nossa saúde”, que acontecerá em 24 de março, às 15 h, com entrada gratuita.

Fonte: UNWater e SEST

Publicidade

Energia e Sustentabilidade – parte 3 – final

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

07 de setembro de 2013

    Quanto ao Brasil, o Relatório “Energia Sustentável para todos” (Sustainable Energy for All) informa que este ampliou suas energias renováveis cerca de 50% entre 2000 e 2009. Em 2009, diz o Relatório, quase 50% da energia primária produzida pelo Brasil era oriunda de fontes renováveis, a exemplo das hidroelétricas.

     No Dossiê Sustentabilidade, produzido por Ignacy Sachs, publicado na Revista Estudos Avançados, em 2012, quando fala em segurança energética reforça: “podemos mudar para uma matriz de energias alternativas: solar, hídrica, eólica, geotérmica e de biomassa, cada uma com certas vantagens e alguns obstáculos a serem superados. A estratégia energética deve lidar com três questões inter-relacionadas: sobriedade energética, eficiência e, só então, fontes alternativas de energia”.

     O uso de bioenergia requer avaliação cuidadosa do possível conflito entre a produção de alimentos e a de energia – conflito que não precisa existir se resíduos da produção de alimentos forem usados como matéria-prima da produção de energia (etanol celulósico, biogás a partir de esterco de gado etc.), comenta Ignacy Sachs (2012). Acrescenta o mencionado autor que as florestas existentes precisam ser conservadas como sumidouros de carbono, para não falar de seus outros usos econômicos potenciais.

    Em relação ao Ceará, o Blog Verde publicou em agosto de 2012 o tema Fontes Alternativas no Ceará, em 5 capítulos, onde trouxemos as informações sobre as fontes de energia que vêm do sol, do vento, das marés, da água, do lixo, da terra…  É possível acessar os capítulos pelo Blog Verde.

    Assim, neste post colocaremos o resumo das fontes de energia alternativa do Ceará, em 2012, que produzia energia por meio de várias fontes alternativas. A tabela, a seguir, traz as fontes alternativas de energia e em que município estão localizados.

Tipo de fonte alternativa

Nome do empreendimento

município

 

Hidrelétrica

Pequena Central Hidrelétrica (PCH) – Usina Araras Norte

Varjota

 

 

 

Energia eólica

UEE Praia Formosa

Camocim

UEE Canoa Quebrada

Aracati

UEE Bons Ventos
UEE Enacel
UEE Eólica Canoa Quebrada
UEE Lagoa do Mato
UEE Icaraizinho

Amontada

UEE Volta do Rio

Acaraú

UEE Praia do Morgado
UEE Praias de Parajuru

Beberibe

UEE Beberibe
UEE Foz do rio Choró
UEE Paracuru

Paracuru

UEE Taíba-Albatroz

São Gonçalo do Amarante

UEE Taíba
UEE Prainha

Aquiraz

UEE Mucuripe

Fortaleza

Energia solar Usina Solar Tauá MPX

Tauá

Energia das Marés Usina Piloto Coppe/UFRJ

São Gonçalo do Amarante

Energia das plantas Usina de Biodiesel

Quixadá

     Para finalizarmos, importante destacar que os objetivos para uma energia sustentável com base no uso de fontes alternativas de energia não requer uma revolução; mas sim uma transição, uma reforma para direção mais prudente ecologicamente considerada.

     Cabe a cada um de nós, cidadãos, acompanhar esse processo e pressionar os tomadores de decisão que coloquem, na pauta de discussão, planos de desenvolvimento coerentes com a proposta de Energia Sustentável para todos, considerando os riscos ambientais envolvidos em cada uma das alternativas da matriz energética, a exemplo da energia nuclear que, apesar de limpa (em termos de emissão de dióxido de carbono) não é imune ao risco de acidentes improváveis, no entanto devastadores (como Chernobyl e Fukushima).

Fontes: ONU; IEA (Dossiê Sustentabilidade).

Publicidade

Energia e Sustentabilidade – parte 2

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Desertificação, Meio Ambiente

06 de setembro de 2013

O Relatório da Organização das Nações Unidas “Energia Sustentável para todos” (Sustainable Energy for All) reforça a necessária atuação dos atores sociais no processo de garantir o acesso universal de energia limpa.

     Dentre os atores sociais está o setor público que deve dar o suporte a novas tecnologias instituindo políticas inteligentes que possam nivelar energias renováveis e eficiência energética, por meio de incentivos aos investimentos privados e outros mecanismos, bem como dando suporte à cooperação internacional e a disseminação do conhecimento.

     Com relação à sociedade civil, esta é um agente social crítico que pode significar mudanças potenciais aos avanços de tecnologias de energias limpas. As Organizações da Sociedade Civil podem formar, então, parcerias e redes de relacionamento no intuito de facilitar o fluxo de informações – transparentes e abertas. Podem, ainda, se engajar com os tomadores de decisão e com o setor privado para auxiliar na implementação de políticas de energias limpas e de suas tecnologias.

    O programa “Energia Sustentável para todos” (Sustainable Energy for All) é uma oportunidade de trazer todos os atores sociais à mesa para trabalharem, de forma conjunta, em direção à energia sustentável.

     Uma coisa é certa: tanto países desenvolvidos como os países em desenvolvimento têm necessidade de desenvolver tecnologias de energias renováveis. Oportunidades de alto impacto existem em todos os setores da economia, a saber:

– setor de eletricidade;

– setor de transportes;

– setor da construção civil; e

– setor industrial.

     Acredita-se que o programa “Energia Sustentável para todos” (Sustainable Energy for All) pode auxiliar em diferentes maneiras, dentre as quais:

– uso das redes de conhecimento para dar apoio aos governos locais (municípios) com esforços para implementar programas de energia;

– desenvolver agenda de ação de agora até 2030 para atender aos objetivos, a exemplo da Green Climate Fund (Fundo Verde Clima).

Fonte: ONU

Publicidade

Energia e Sustentabilidade – parte 1

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

04 de setembro de 2013

    Muito recentemente, o Nordeste vivenciou outro apagão. A energia dos estados do Nordeste foi desligada por cerca de três horas. Praticamente, tudo parou. Sem energia, não há possibilidade de algumas atividades humanas serem exercidas.

     Mas uma pergunta importante, necessária e determinante na questão da energia no mundo é: podemos produzi-la em quantidade, conforme a demanda da sociedade, e que esta produção se concretize de forma sustentável?

     Para responder a esse questionamento vamos nos reportar ao Relatório da Organização das Nações Unidas “Energia Sustentável para todos” (Sustainable Energy for All).

     Até 2030, os três objetivos do Programa das Nações Unidas Sustainable Energy for All são:

• Garantir o acesso universal a serviços energéticos modernos;

• Dobrar a taxa global de melhoria da eficiência energética; e

• duplicar a quota das energias renováveis no mix de energia global.

     Apesar de ambiciosos, os objetivos são fundamentais para o cenário de energia global. Dobrando a contribuição das energias renováveis e dobrando a taxa de eficiência energética, será possível reduzir a demanda por energia em 30% e reduzir as emissões globais de gases de efeito estufa em 60%, se comparadas com o cenário atual.

      Os atores sociais tem papel decisivo para possibilitar a revolução da energia limpa e podem aprender as lições de países e companhias que já implementaram, respectivamente, políticas exitosas e mudanças tecnológicas. Dentre os atores sociais está o setor privado.

    O setor privado deve assumir o papel principal, usando investimentos públicos e privados, para financiar o emprego de tecnologias de energias limpas. Ademais, cabe ao setor privado o papel de compartilhar as melhores práticas, contribuindo com a expertise profissional e providenciar a capacidade de implementação das novas tecnologias limpas.

Fonte: ONU, 2012.

Publicidade

Energia renovável – micro e minigeração

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

05 de agosto de 2013

     A Assembleia Legislativa do Ceará, em Fortaleza, realiza no dia 06 de agosto (terça-feira), às 14:00h, audiência pública sobre micro e minigeração de energia renovável.

    No debate, um dos pontos a serem discutidos é a Resolução n. 482/2012, de 17 de abril de 2012, que estabelece as condições gerais para o acesso de microgeração e minigeração distribuída aos sistemas de distribuição de energia elétrica, bem como o sistema de compensação de energia elétrica.

     Devem estar presentes representantes da Agência de Desenvolvimento do estado do Ceará (ADECE), do Banco do Nordeste, da Comissão de Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca da Assembleia Legislativa, da Academia e de outras instituições ligadas ao tema.

     Convite feito. Participem! Sociedade civil informada tem melhores condições de saber escolher que caminho seguir.

Publicidade

Desempenho Ambiental de Edifícios

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

22 de julho de 2013

    No período de 15 a 23 de julho, em Fortaleza-CE, com o apoio do LERCA-IFCE e suporte financeiro do SINDUSCON, está sendo realizado o Workshop Desempenho Ambiental de Edifícios – experiências europeias de sucesso e edifícios NZEB.

    O curso de formação traz ao Brasil as mais recentes experiências europeias. A Comunidade Europeia se posicionou como exemplo de referência na redução da fatura energética em prol do conforto ambiental dos edifícios. Serão apresentados, no workshop, os mecanismos de regulação para maximizar a conservação e eficiência energética em edifícios, com o direcionamento à implementação da estratégia Near Zerp Energy Buildings (NZEB).

Publicidade

Frases para refletir…sobre vida e meio ambiente

    Como em todos domingos, novamente o Blog Verde traz frases para reflexão sobre vida e meio ambiente. Hoje as frases são de Gro Harlem Bruntdland, que foi a Presidente da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de 1983 a 1987, quando era então Primeira Ministra da Noruega.

    “Ao longo do século 20, o crescimento econômico foi medido pelo acúmulo do capital financeiro e de capital humano sem levar em conta as mudanças no capital natural e nem dos riscos sociais. No século 21, o objetivo deve ser uma economia verde– um padrão de crescimento econômico que realmente leve a melhorias na vida das pessoas sem prejudicar o meio ambiente”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

    “Devemos agora parar com toda a discriminação contra meninas e mulheres. Ao capacitar as mulheres, isso vai liberar potencial inexplorado para o desenvolvimento sustentável. Esta transformação da economia não apenas verde, mas para uma economia inclusiva, vai gerar milhões de novos empregos e tirar milhões de pessoas da pobreza”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

    “Há 12 anos, as Nações Unidas aprovaram as Metas de Desenvolvimento do Milênio – metas pelo qual medimos o progresso humano. O tema Energia não foi mencionado nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), o que foi certamente um lapso. A Rio +20 lançou um processo para construir ODMs através de novos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS). Estes novos ODS, esperamos que resolva a parte de energia de forma adequada. Mas, tão importante quanto a criação de uma nova meta para a energia é reconhecer que a energia é necessária para a consecução de todos os ODM – que a energia é, nas palavras do secretário-geral da ONU, ‘o fio de ouro que liga inclusão, desenvolvimento social e proteção ambiental’”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

Publicidade

A modelo Gisele Bündchen grava mensagem de apoio a Energia para Todos (Energy for All)

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

02 de Março de 2013

    A Embaixadora da Boa Vontade do Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas (PNUMA), Gisele Bündchen, se juntou ao ex-vice-presidente Al Gore para dar apoio à iniciativa do Secretário-Geral Ban Ki-Moon, para alcançar o acesso universal a serviços de energia até 2030.

Fonte:UNEP

Fonte:UNEP

    Em mensagens de vídeo que começou a ser exibida esta semana, a modelo Gisele Bündchen e Al Gore, juntamente com o chefe das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI), Kandeh K. Yumkella, defendem a iniciativa para Energia Sustentável (Energy for All).

   Para ver o vídeo, cliquem aqui.

 Fonte: UNEP

Publicidade

Pesquisador mexicano visita projeto cearense

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

28 de Fevereiro de 2013

      A convite do Laboratório de Energias Renováveis e Conforto Ambiental – LERCA, do IFCE Campus Fortaleza, o Prof. Gabriel Nolasco, da Universidade Autônoma de Chiapas, México, esteve hoje em visita técnica no Projeto Casamar (Casa Maranguape). Este ano o projeto Casamar completa 10 anos de atividades.

      O pesquisador mexicano, em atividades de intercâmbio internacional, traz inovações a respeito de sistemas construtivos alternativos.

      Acompanhou a visita técnica, o Prof. Adeildo Silva, Coordenador do LERCA e Coordenador do projeto de extensão Projeto Casamar, que ressalta “a importância do intercâmbio entre as instituições, bem como a transferência do conhecimento e a troca de experiências com a comunidade”.

     Amanhã, dia 01º/03, o Prof. Gabriel Nolasco faz palestra no Auditório Iran Rauup, no IFCE Campus Fortaleza, na Avenida Treze de Maio, 2081, das 09:00h às 11:00h, sobre Sistemas Construtivos. Convite feito!

Publicidade

Pesquisador mexicano visita projeto cearense

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

28 de Fevereiro de 2013

      A convite do Laboratório de Energias Renováveis e Conforto Ambiental – LERCA, do IFCE Campus Fortaleza, o Prof. Gabriel Nolasco, da Universidade Autônoma de Chiapas, México, esteve hoje em visita técnica no Projeto Casamar (Casa Maranguape). Este ano o projeto Casamar completa 10 anos de atividades.

      O pesquisador mexicano, em atividades de intercâmbio internacional, traz inovações a respeito de sistemas construtivos alternativos.

      Acompanhou a visita técnica, o Prof. Adeildo Silva, Coordenador do LERCA e Coordenador do projeto de extensão Projeto Casamar, que ressalta “a importância do intercâmbio entre as instituições, bem como a transferência do conhecimento e a troca de experiências com a comunidade”.

     Amanhã, dia 01º/03, o Prof. Gabriel Nolasco faz palestra no Auditório Iran Rauup, no IFCE Campus Fortaleza, na Avenida Treze de Maio, 2081, das 09:00h às 11:00h, sobre Sistemas Construtivos. Convite feito!