espaços educadores sustentáveis Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

espaços educadores sustentáveis

Escolas sustentáveis: uma utopia?

Por Nájila Cabral em Educação Ambiental, Meio Ambiente

02 de outubro de 2019

Escolas são espaços interessantes onde se tem um ambiente propício para o aprendizado, para a formação humana e para a vida em sociedade e no trabalho. Somos seres em constante evolução e aprender faz parte da natureza humana.

Escolas sustentáveis são espaços educadores sustentáveis, conforme preconiza o Decreto Federal no 7.083/2010, com contínua e permanente busca da readequação da gestão (cidadã e compartilhada), dos espaços físicos (sustentáveis) e dos currículos (considerando as especificidades dos diferentes níveis e modalidades de ensino) oferecidos nas escolas.

Transformar um espaço educador em um espaço sustentável demanda decisão por parte da comunidade escolar (alunos, mestres e pais) e do grupo gestor.

Estar numa escola sustentável é poder vivenciar e pôr em prática os princípios da sustentabilidade, a exemplo de estudar em edificações de baixo impacto, acessíveis a todos, que respeitem a as condições ambientais e o patrimônio cultural. Em uma escola sustentável o currículo incorpora saberes tradicionais e científico, de abordagem inter e transdisciplinar e que atenda a todas as regulamentações. A escola sustentável tem gestão compartilhada com a participação efetiva da comunidade escolar, uma gestão em que há o respeito à diversidade, às diferenças; uma gestão que aplique as técnicas necessárias a minimizar o desperdício de insumos e a geração de resíduos, dentre outros aspectos.

As escolas sustentáveis são uma utopia? Não, creio que não, pois depende de cada um de nós. Cada um fazendo a sua parte, dentro do seu espaço, contribuindo para as discussões e soluções aos problemas que aparecem, auxiliando na construção de um projeto político pedagógico que atenda aos princípios de sustentabilidade…. Estaremos no rumo do alcance de escolas e universidades sustentáveis.

O poder público deve, também, fazer a sua parte. O Estado do Ceará lançou em 2017, de forma pioneira e inovadora, uma certificação denominada Selo Escola Sustentável, por meio do trabalho conjunto da Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA). A Lei Estadual no 16. 290, de 21 de julho de 2017, dispõe sobre a criação do Selo Escola Sustentável e concede o Prêmio Escola Sustentável.

Aos interessados em ler na íntegra a legislação estadual do Selo Escola Sustentável, cliquem aqui. 

Publicidade

Selo Escola Sustentável – Ceará

Em 2010, o Decreto Federal n. 7.083, de 21 de janeiro de 2010, instituiu o Programa Mais Educação e é onde está contido o conceito dos espaços educadores sustentáveis. As escolas e universidades sustentáveis estão dentro do escopo dos espaços educadores sustentáveis.

A partir de então o desafio de que escolas e universidades se transformem em espaços educadores sustentáveis está posto. Não é tarefa fácil, considerando que para além dos espaços físicos, outras importantes variáveis fazem parte desse perfil, a exemplo do currículo e da gestão escolar.

O Estado do Ceará, de maneira pioneira, instituiu o Programa Selo Escola Sustentável, em 2017, um programa que certifica escolas estaduais nos quesitos de espaços educadores sustentáveis. Em 11 de junho de 2018, a Resolução n. 1 do Comitê Gestor do Programa Selo Escola Sustentável, regulamentou a Lei Estadual n. 16.290, de 21 de julho de 2017. Conforme citada resolução, o Programa Selo Escola Sustentável tem como objetivo diagnosticar ações e projetos pedagógicos bem sucedidos em Educação Ambiental nas escolas públicas estaduais do Ceará, bem como estimular ações e projetos que ampliam o pensamento crítico e a interação da comunidade escolar com as questões socioambientais.

As escolas estaduais do Ceará que queiram se inscrever, voluntariamente, devem possuir a Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola (COM-VIDA) ou, na ausência desta, pode instituir a Comissão Selo Escola Sustentável, enquanto se organiza para formar a COM-VIDA. As escolas podem se inscrever em um dos quatro grupos distintos, a saber:
Grupo 1: Escolas Indígenas, Quilombolas e Escolas regulares em áreas de Assentamento da Reforma Agrária;
Grupo 2: Centros de Educação de Jovens e Adultos – CEJA;
Grupo 3: Escolas Estaduais de Educação Profissional;
Grupo 4: Escolas Estaduais Regulares.

Importante destacar que o grupo 4 só poderá participar a partir da segunda edição do Programa Selo Escola Sustentável, ou seja, em 2020. Os critérios de avaliação incorporam 4 eixos: currículo, gestão ambiental escolar, espaço físico e educomunicação socioambiental. A pontuação máxima que uma escola pode obter nos quatro eixos é de 1000 pontos, sendo que a certificação será concedida caso a escola obtenha, no mínimo, 700 pontos (nota de corte) e não tenha obtido pontuação zero em nenhum dos eixos..

O calendário para inscrições para os anos 2019 e 2020 estão regulamentados em citada resolução, em seu Anexo 1; sendo o ano de 2019 o primeiro ano a operacionalizar mencionado programa de certificação pública de espaços educadores sustentáveis. Veja quadro.

As escolas interessadas em participar da primeira edição, que tem o interstício de 01/10/2018 a 30/09/2019 como período a ser considerado na avaliação, as inscrições seguem até 31 de maio de 2019. Importante ressaltar que toda ação, em quaisquer dos quatro eixos, deve ter documentação comprobatória específica.

A validade da certificação é de dois anos. As inscrições podem ser feitas aqui.
Fonte: SEDUC/SEMA, 2019.

Publicidade

Circuito Tela Verde

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) está com inscrições abertas até amanhã, dia 31/01/2015, para a 6ª Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente, do Circuito Tela Verde (CTV).

    Podem participar escolas, redes de meio ambiente e educação ambiental, estruturas educadoras, entidades da sociedade civil, comunidades e produtores com vídeos (documentários, curtas, vinhetas e animações), produzidos a partir de filmadoras, câmeras digitais, celulares ou qualquer outro equipamento que capture imagem e som.

     Conforme Assessoria de Comunicação do MMA, o objetivo da mostra nacional do Tela Verde é divulgar e estimular atividades de educação ambiental, participação e mobilização social por meio da produção independente audiovisual, e atender a demanda de espaços educadores por materiais pedagógicos multimídias.

     Para saber mais e como se inscrever, acessem o sítio do MMA, aqui.

Fonte: MMA

Publicidade

Universidades Sustentáveis (parte 1)

        O desafio de transformar os espaços construídos pelo Homem em locais mais sustentáveis está cada vez mais presente nos dias atuais.

        O Blog Verde já trouxe alguns elementos sobre as escolas sustentáveis e do processo deflagrado no processo da IV Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente de discussão da transformação das escolas em espaços educadores sustentáveis, os quais contemplam aspectos físicos (de infraestrutura), de gestão escolar e de currículo.

         O MEC, no ano passado, por meio do edital n. 22/2013 projeto 914BRZ1142.5, da UNESCO, contratou consultor técnico, com vistas a elaborar síntese de ações, programas e projetos existentes, identificando as possíveis contribuições aplicáveis à educação superior, considerando a construção de universidades sustentáveis. Portanto, nos próximos anos deverá haver investimento para auxiliar na transformação das universidades em Universidades Sustentáveis.

         Esta semana, o Blog Verde traz informações sobre Universidades Sustentáveis do Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente (PNUMA, sigla em inglês UNEP), inclusive das estratégias para iniciar a transformação das universidades em espaços educadores sustentáveis.

Publicidade

IV Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente – atualização de datas das etapas

     A IV Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente (IV CNIJMA), conforme o MEC/MMA, é um processo democrático de diálogo e participação no qual as pessoas se reúnem, discutem os temas propostos, expõem diversos pontos de vista, deliberam coletivamente e, a partir dos debates, escolhem representantes que levam adiante as ideias acordadas entre todos.

Fonte:MEC

Fonte:MEC

     Já comentamos este assunto neste Blog Verde. Atualizem, então, as datas da realização das diversas etapas, no Ceará, e participem!

Conferências nas Escolas: até 15 de agosto/2013

Conferências Municipais: até 15 de setembro/2013

Conferências Regionais: até 30/09/2013

Conferência Estadual do Ceará: 16 e 17 de outubro de 2013

Encontro Preparatório do Ceará – dias 23 e 34/11/2013 (com os 64 delegados que irão para a Nacional)

Conferência Nacional: 25 a 29 de novembro de 2013, em Brasília/DF.

Gestores municipais, gestores de escolas, professores, alunos e pais não fiquem fora dessa! A IV Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente é um processo legítimo de participação da sua escola para transformá-la em um espaço educador sustentável!

Publicidade

IV Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente – atualização de datas das etapas

     A IV Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente (IV CNIJMA), conforme o MEC/MMA, é um processo democrático de diálogo e participação no qual as pessoas se reúnem, discutem os temas propostos, expõem diversos pontos de vista, deliberam coletivamente e, a partir dos debates, escolhem representantes que levam adiante as ideias acordadas entre todos.

Fonte:MEC

Fonte:MEC

     Já comentamos este assunto neste Blog Verde. Atualizem, então, as datas da realização das diversas etapas, no Ceará, e participem!

Conferências nas Escolas: até 15 de agosto/2013

Conferências Municipais: até 15 de setembro/2013

Conferências Regionais: até 30/09/2013

Conferência Estadual do Ceará: 16 e 17 de outubro de 2013

Encontro Preparatório do Ceará – dias 23 e 34/11/2013 (com os 64 delegados que irão para a Nacional)

Conferência Nacional: 25 a 29 de novembro de 2013, em Brasília/DF.

Gestores municipais, gestores de escolas, professores, alunos e pais não fiquem fora dessa! A IV Conferência Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente é um processo legítimo de participação da sua escola para transformá-la em um espaço educador sustentável!