meio ambiente Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

meio ambiente

E o mar… não está para peixe!

Por Nájila Cabral em Impacto Ambiental, Meio Ambiente, Saúde Ambiental

08 de novembro de 2019

     Desde agosto de 2019, a costa do Nordeste do Brasil apresentou manchas de óleo de petróleo no mar e nas praias.

     Em 27 de outubro de 2019, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lançou uma nota pública sobre a gravidade da situação e como alerta a toda a população no sentido de não fazer uso recreativo das praias afetadas nem consumir mariscos e pescados, inclusive das regiões próximas.

     A nota pública recomenda fortemente que os municípios decretem situação de emergência, conforme preconiza a Portaria MS no 2.952, de 14 de dezembro de 2011, para casos de perigo à saúde.

    A seguir, a íntegra da carta aberta assinada pelo Laboratório de Saúde, Ambiente e Trabalho (LASAT), da Fiocruz Pernambuco.

Publicidade

COP do Clima (COP25) no Chile cancelada

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

31 de outubro de 2019

Ontem, 30/10/2019, a Secretária Executiva da Conferência das Partes (COP 25), Patrícia Espinosa, comunicou que o Governo do Chile decidiu não sediar a COP 25 considerando a difícil situação em que o país está enfrentando.

Hoje, 31/10/2019, a Secretária Patrícia Espinosa anunciou que o Governo do Chile, como presidente da COP 25, informou que recebeu uma generosa oferta de suporte do Governo da Espanha em sediar a COP 25 em Madrid, nas mesmas datas que originalmente estava programada (02 a 13 de dezembro de 2019).

A COP 25 ocorre no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC). Em seu discurso, a Secretária Patrícia Espinosa comentou que esperava que o Comitê da COP considerasse esta solução proposta o mais rápido possível, acrescentando que “é encorajador ver os países trabalhando juntos, no espírito do multilateralismo, para enfrentar as mudanças climáticas, o maior desafio que esta e as futuras gerações enfrentam”.

Fonte: UNFCCC, 2019.

Publicidade

Tecnologias e inovações para o desenvolvimento sustentável

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

20 de outubro de 2019

     No período de 21 a 24 de outubro de 2019, acontece o IV Encontro do Programa de Pós-graduação em Tecnologia e. Gestão Ambiental, no Instituto Federal do Ceará, Campus Fortaleza.

     Nesta 4ª edição o tema é Tecnologias e inovações para o desenvolvimento sustentável. Serão oferecidos minicursos na temática do evento, bem como haverá palestras e apresentação de trabalhos de pesquisa e inovação.

   

A programação completa está nos quadros, a seguir.

Para saber mais, cliquem aqui. Convite feito! Encontramo-nos no evento.

Fonte: PGTGA, 2019.

 

Publicidade

Rompimento de Barragem em Mato Grosso

Por Nájila Cabral em Impacto Ambiental, Legislação Ambiental, Meio Ambiente

03 de outubro de 2019

Terça-feira, 01/10/2019, houve rompimento parcial da Barragem de Rejeitos de Mineração, empreendimento TB01, de uma empresa mineradora de ouro, em Nossa Senhora do Livramento, em Mato Grosso. Conforme a Agência Nacional de Mineração (ANM), sua classificação era de risco baixo e dano potencial associado baixo, com base de informações de janeiro/2019.

De acordo com a ANM, citada barragem foi construída utilizando-se o método de alteamento a jusante (o mesmo da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho). A barragem tinha 582.000 m3 e 15 metros de altura, de rejeitos de mineração de ouro, e cedeu por volta das 9 horas da manhã, ferindo dois funcionários.

Em nota de esclarecimento, a empresa mineradora informou que “adotou todas as medidas necessárias e de urgência (construção de diques) para contenção do rejeito, que não atingiu nenhuma área de preservação permanente ou curso d’água. Ademais, informa também que não houve o isolamento de qualquer comunidade da região, ficando prejudicado apenas, de forma restrita, o acesso principal interno da empresa. A empresa comunica que possui todas as autorizações e licenças necessárias junto aos órgãos responsáveis para desenvolvimento das suas atividades, operando sempre dentro da legalidade”. Aos interessados em ler na íntegra a nota de esclarecimento, cliquem aqui.

A história de rompimento de barragens se repete. Se entram em colapso os esforços para garantir a segurança dessas barragens devem ser melhorados. Os custos sociais e ambientais de rompimento de barragem são extremamente elevados e devem ser internalizados no processo produtivo das empresas que exploram os recursos naturais.

O caminho terá que ocorrer mediante políticas públicas que exerçam maior controle junto aos empreendimentos, mesmo que tenham dano potencial baixo, e sanções mais severas a pessoas físicas e jurídicas, resguardado o direito à ampla defesa.

Fonte: ANM, 2019.

Publicidade

Escolas sustentáveis: uma utopia?

Por Nájila Cabral em Educação Ambiental, Meio Ambiente

02 de outubro de 2019

Escolas são espaços interessantes onde se tem um ambiente propício para o aprendizado, para a formação humana e para a vida em sociedade e no trabalho. Somos seres em constante evolução e aprender faz parte da natureza humana.

Escolas sustentáveis são espaços educadores sustentáveis, conforme preconiza o Decreto Federal no 7.083/2010, com contínua e permanente busca da readequação da gestão (cidadã e compartilhada), dos espaços físicos (sustentáveis) e dos currículos (considerando as especificidades dos diferentes níveis e modalidades de ensino) oferecidos nas escolas.

Transformar um espaço educador em um espaço sustentável demanda decisão por parte da comunidade escolar (alunos, mestres e pais) e do grupo gestor.

Estar numa escola sustentável é poder vivenciar e pôr em prática os princípios da sustentabilidade, a exemplo de estudar em edificações de baixo impacto, acessíveis a todos, que respeitem a as condições ambientais e o patrimônio cultural. Em uma escola sustentável o currículo incorpora saberes tradicionais e científico, de abordagem inter e transdisciplinar e que atenda a todas as regulamentações. A escola sustentável tem gestão compartilhada com a participação efetiva da comunidade escolar, uma gestão em que há o respeito à diversidade, às diferenças; uma gestão que aplique as técnicas necessárias a minimizar o desperdício de insumos e a geração de resíduos, dentre outros aspectos.

As escolas sustentáveis são uma utopia? Não, creio que não, pois depende de cada um de nós. Cada um fazendo a sua parte, dentro do seu espaço, contribuindo para as discussões e soluções aos problemas que aparecem, auxiliando na construção de um projeto político pedagógico que atenda aos princípios de sustentabilidade…. Estaremos no rumo do alcance de escolas e universidades sustentáveis.

O poder público deve, também, fazer a sua parte. O Estado do Ceará lançou em 2017, de forma pioneira e inovadora, uma certificação denominada Selo Escola Sustentável, por meio do trabalho conjunto da Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA). A Lei Estadual no 16. 290, de 21 de julho de 2017, dispõe sobre a criação do Selo Escola Sustentável e concede o Prêmio Escola Sustentável.

Aos interessados em ler na íntegra a legislação estadual do Selo Escola Sustentável, cliquem aqui. 

Publicidade

3ª edição – Prêmio Nacional da Biodiversidade

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Preservação

30 de setembro de 2019

O Prêmio Nacional de Biodiversidade está em sua terceira edição e o prazo das inscrições segue até 22 de outubro. Essa terceira edição contempla seis categorias: Sociedade Civil, Empresas Privadas, Iniciativas Comunitárias, Academia, Orgãos e Empresas públicos e Imprensa. Conforme a Assessoria de Comunicação do Ministério do Meio Ambiente (MMA), para as cinco primeiras, serão avaliados o foco do projeto, a efetividade quanto ao estado de conservação da espécie, os impactos ambiental e social causados pela ação e a inovação.
Na categoria Imprensa, podem concorrer reportagens veiculadas até dois anos antes da publicação do edital (12 de julho de 2019) que influenciaram ou impulsionaram a realização de ações voltadas para a conservação da biodiversidade. Será levado em conta, também, o alcance da publicação.
O Prêmio Nacional da Biodiversidade é uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ).
Para saber mais e ver edital completo cliquem aqui.
Fonte: MMA, 2019.
Publicidade

Cúpula de Ação do Clima – 2019

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

23 de setembro de 2019

Acontece de 21 a 23 de setembro de 2019, em Nova York, a Cúpula das Nações Unidas de Ação do Clima. O Secretário Geral da ONU, Antonio Guterres, convocou essa Cúpula de Ação do Clima no final de 2018, considerando os necessários esforços globais em direção ao combate às mudanças climáticas e, também, devido ao fato da grave advertência do relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças climáticas (IPCC) em aumento de 1,5o C de temperatura global. Essa Cúpula das Nações Unidas de Ação do Clima não pode ser confundida com a Conferência das Partes (COP) que deve ocorrer, em sua 25ª edição (COP25), no Chile, de 2 a 13 de dezembro de 2019.

Antonio Guterres disse que queria uma Cúpula em que os líderes só pudessem falar se tivessem planos alinhados com 1,5° C. Hoje, o presidente da França, Emmanuel Macron, conclamou outros países a enfrentar o desafio climático, pressionando a Comunidade Europeia (CE) a se comprometer em reduzir as emissões em 55% até 2030 e alcançar a neutralidade do carbono em 2050. De acordo com as informações de Deborah Zabarenko, do Word Resources Institute (WRI), a França se comprometeu em enviar US$ 1,7 bilhão (1,5 bilhão de euros) ao Fundo Verde para o Clima, elevando as contribuições totais para US$ 7 bilhões.

Ainda segundo Deborah Zabarenko, da WRI, a Chanceler Angela Merkel, em seu discurso, observou que a Alemanha possui apenas 1% da população mundial, mas emite 2% dos gases de efeito estufa globais; reconheceu que “se todos fizessem as coisas da maneira que fazemos, as emissões globais dobrariam”. Comentou que a Alemanha planeja eliminar gradualmente as usinas nucleares até 2022, produzir dois terços de sua eletricidade a partir de fontes renováveis até 2030 e eliminar gradualmente as usinas a carvão até 2038.

Fonte: WRI, 2019.

Alguns dos compromissos mais recentes de Angela Merkel, segundo WRI, foram anunciados na última sexta-feira (20/09), incluindo um pacote de US$ 55 bilhões em inovação e tecnologia, particularmente em eficiência de transporte e construção. A Alemanha aumentará seu financiamento de 2 bilhões para 4 bilhões de euros para medidas globais de proteção climática, sem detalhar de que maneira será feito.

Outra importante informação, resultado da Cúpula das Nações Unidas de Ação do Clima é a criação de um novo Fundo filantrópico (Clean Air Fund) para auxiliar na obtenção de ar limpo para todos. A diretora executiva do Fundo, Jane Burston, comentou que “a poluição do ar mata 7 milhões de pessoas por ano. Esta é uma emergência de saúde pública e está piorando”. O fundo tem US $ 50 milhões iniciais e visa arrecadar US $ 100 milhões.

Fonte: WRI, 2019.

Publicidade

Láurea ao Mérito 2019– Professor Suetônio Mota

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente, Saneamento AMbiental

17 de setembro de 2019

Ontem, em Palmas, no Tocantins, houve a entrega da Medalha do Mérito do ano 2019, durante a abertura oficial da Semana da Engenharia e Agronomia.

Professor Suetônio Mota, setembro/2019.

A Medalha e o Livro do Mérito foram instituídos pela Resolução nº 118 do Confea, em 11 de dezembro de 1958, assinada pelo então presidente, engenheiro Adolfo Morales de los Rios Filho. Em dezembro de 1986, a Resolução nº 320 revogou a anterior, e formulando a entrega das homenagens, passando os condecorados com a Medalha do Mérito e os familiares dos inscritos no Livro do Mérito a receber o diploma na sessão solene de instalação da Semana Oficial da Engenharia, da Arquitetura e da Agronomia.

Na solenidade, o engenheiro civil Marcelo Maia, presidente do CREA/TO, destacou a importância desta Honraria que deixa registrados os legados de grandes personalidades da Engenharia que já foram (Livro do Mérito) e outras que estão aqui (Medalha do Mérito).

Dentre os agraciados está o Professor Suetônio Mota, engenheiro civil pela Universidade Federal do Ceará (1970), especialista em Engenharia Sanitária pela Universidade de São Paulo (1972), Mestre e Doutor em Saúde Pública, pela USP, respectivamente, em 1974 e 1980.

Prof. Suetônio Mota e D. Moema Bezerra Mota, setembro/2019.

A sua trajetória profissional tem estreita relação com o pioneirismo nos estudos de reúso de água, de saneamento, de impactos ambientais, de resíduos sólidos, de áreas protegidas e de políticas públicas ambientais.

Prof. João Hiluy (UFC/ABES-CE), Prof. Suetônio Mota (UFC/ABES-CE) e Eng. Civil André Pinto (CREA-CE), setembro/2019.

Tive o privilégio de ter sido sua aluna no Mestrado e com muito carinho e emoção, ano passado, escrevi um livro intitulado “Professor Suetônio Mota: pioneirismo e legado ambiental para o Brasil” em que conto essa bonita história de sua vida profissional e do importante legado a todos os profissionais da área de engenharia civil, engenharia ambiental, saneamento e de arquitetura e urbanismo.

Parabéns ao querido Professor Suetônio Mota por essa homenagem justa e merecida. Parafraseando Tom Jobim “se todos fossem no mundo iguais a você”… teríamos, certamente, um mundo mais justo e equilibrado.

Para saber mais sobre todos os agraciados na Láurea ao Mérito 2019, cliquem aqui.  

Fonte: CONFEA, 2019

Publicidade

35 anos de saudades e emoção Marista

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente

15 de setembro de 2019

Ontem éramos jovens, correndo atrás dos sonhos, com o intuito de realizá-los. Os laços de amizade e respeito construídos na época do colégio não se perderam no tempo; nem podem se perder, pois a vida com amigos é mais feliz.

Apesar de não nos darmos conta, o tempo passou. Mas não importa o quanto o tempo passe, as histórias de vida permanecem em nossas memórias, nas doces lembranças de um tempo bom. E o tempo passou tão depressa: 35 anos de formatura da Turma 1984, do Colégio Cearense.

Ontem em uma das barracas da Praia do Futuro, em Fortaleza, os Maristas de Coração da turma 1984 se reuniram para recordar o tempo do colégio, para brindar as amizades, para lembrar daqueles que partiram cedo demais, para rever os mestres, para construir novas memórias com pessoas tão queridas, que são parte de nossa vida.

Tive a honra e o privilégio de estar presente nesse grande encontro, por acompanhar minha querida irmã no evento. Aprendi com o tempo que o tempo é curto demais e precisamos viver boas experiências.

O tempo bom é o tempo que passamos na companhia dos amigos, porque não sabemos o que nos reserva o tempo de amanhã. Que venham mais encontros de Maristas de Coração para celebrar as amizades, os tempos bons, o carinho dos colegas… para celebrar a vida.

Fotos gentilmente cedidas pelos alunos Maristas de Coração, 2019.

Publicidade

2º Fórum Técnico ETEs Sustentáveis

Por Nájila Cabral em Água, Meio Ambiente, Saneamento AMbiental

11 de setembro de 2019

O 2º Fórum Técnico ETEs Sustentáveis: contribuição para o aprimoramento de projeto, construção e operação de reatores UASB aplicados ao tratamento de esgoto sanitário será realizado nas dependências da FIEC – Federação das Indústrias do Estado do Ceará, em Fortaleza, Ceará, na Avenida Barão de Studart, 1980, nos dias 07 e 08 de novembro de 2019.

O objetivo principal é integrar o conhecimento desenvolvido nas universidades com a realidade enfrentada por projetistas, construtores e operadores de estações de tratamento de esgoto, com vistas à capacitação para solução de problemas recorrentes em ETEs e melhoria do desempenho das mesmas. Um dos instrutores do Fórum Técnico será o Coordenador Geral do INCT ETEs Sustentáveis, Prof. Carlos Augusto de Lemos Chernicharo, da Universidade Federal de Minas Gerais, um dos maiores nomes do Brasil e do mundo na área de Tratamento Anaeróbio de Esgotos, e de grande experiência nacional e internacional no projeto e operação de reatores UASB.

Conforme os organizadores, o Fórum é dividido em seis apresentações, baseadas na Coletânea de Notas Técnicas sobre reatores UASB aplicados ao tratamento de esgoto, elaborada pelo INCT ETEs Sustentáveis, publicada em novembro de 2018 em uma edição especial da Revista DAE. Além da presença de instrutores renomados nacional e internacionalmente, merece destaque o amplo espaço para participação do público e discussões sobre os aspectos práticos de projeto e operação de ETEs com reatores UASB.

Estima-se como público alvo profissionais vinculados a companhias de saneamento como a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (CAGECE), Sistemas Autônomos de Água e Esgoto (SAAEs), indústrias, projetistas, construtores, profissionais da área, gestores, órgãos públicos e empresas privadas atuantes no setor, ONGs, organismos de cooperação internacional, estudantes e pesquisadores atuantes no setor de saneamento básico e tratamento de esgotos.

Convite feito! Interessados em se inscrever ou saber mais, cliquem aqui.

Fonte: FIEC/UFC, 2019.

Publicidade

2º Fórum Técnico ETEs Sustentáveis

Por Nájila Cabral em Água, Meio Ambiente, Saneamento AMbiental

11 de setembro de 2019

O 2º Fórum Técnico ETEs Sustentáveis: contribuição para o aprimoramento de projeto, construção e operação de reatores UASB aplicados ao tratamento de esgoto sanitário será realizado nas dependências da FIEC – Federação das Indústrias do Estado do Ceará, em Fortaleza, Ceará, na Avenida Barão de Studart, 1980, nos dias 07 e 08 de novembro de 2019.

O objetivo principal é integrar o conhecimento desenvolvido nas universidades com a realidade enfrentada por projetistas, construtores e operadores de estações de tratamento de esgoto, com vistas à capacitação para solução de problemas recorrentes em ETEs e melhoria do desempenho das mesmas. Um dos instrutores do Fórum Técnico será o Coordenador Geral do INCT ETEs Sustentáveis, Prof. Carlos Augusto de Lemos Chernicharo, da Universidade Federal de Minas Gerais, um dos maiores nomes do Brasil e do mundo na área de Tratamento Anaeróbio de Esgotos, e de grande experiência nacional e internacional no projeto e operação de reatores UASB.

Conforme os organizadores, o Fórum é dividido em seis apresentações, baseadas na Coletânea de Notas Técnicas sobre reatores UASB aplicados ao tratamento de esgoto, elaborada pelo INCT ETEs Sustentáveis, publicada em novembro de 2018 em uma edição especial da Revista DAE. Além da presença de instrutores renomados nacional e internacionalmente, merece destaque o amplo espaço para participação do público e discussões sobre os aspectos práticos de projeto e operação de ETEs com reatores UASB.

Estima-se como público alvo profissionais vinculados a companhias de saneamento como a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (CAGECE), Sistemas Autônomos de Água e Esgoto (SAAEs), indústrias, projetistas, construtores, profissionais da área, gestores, órgãos públicos e empresas privadas atuantes no setor, ONGs, organismos de cooperação internacional, estudantes e pesquisadores atuantes no setor de saneamento básico e tratamento de esgotos.

Convite feito! Interessados em se inscrever ou saber mais, cliquem aqui.

Fonte: FIEC/UFC, 2019.