Publicidade

Física Marginal

por Idelfranio Moreira

infográfico

Lançamento oblíquo: na altura máxima, velocidade mínima

Por Idelfranio Moreira em infográfico, mecânica

27 de Março de 2018

Uma imagem estroboscópica mostra posições do projétil em iguais intervalos de tempo ao longo da trajetória. Acaba sendo, então, uma ferramenta para analisar os espaços percorridos entre uma posição e outra. Observe que, no caso do lançamento oblíquo, a velocidade diminui durante a subida – tornando-se mínima na altura máxima -, aumenta durante a descida.

Pode-se explicar isso de outra forma, pensando nas componentes da velocidade:

  • a componente horizontal da velocidade (Vx) permanece constante, considerando que não haja resistência do ar;
  • a componente vertical da velocidade (Vy) diminui durante a subida, chegando a zero na altura máxima (por isso mesmo parando de subir).

Assim, na altura máxima tem-se Vx, mas não tem-se Vy. Logo, se a velocidade do projétil é a soma vetorial das componentes, havendo apenas Vx, a velocidade será mínima.


Publicidade

Tangencial versus Centrípeta – Comparativo entre os 2 tipos de Resultante – INFOGRÁFICO

Por Idelfranio Moreira em infográfico, mecânica

19 de Março de 2018

  • Resultante tangencial e movimentos variados

Quando o vetor resultante das forças e o vetor velocidade são paralelos eles têm a mesma direção e, também, o mesmo sentido. Neste caso, o movimento é acelerado e o valor da velocidade aumenta ao longo do tempo.

 Quando o vetor resultante das forças e o vetor velocidade têm mesma direção e sentidos opostos eles são ditos antiparalelos. Assim, o valor da velocidade diminui ao longo do tempo e o movimento é desacelerado/retardado.

Nestes dois casos de paralelismo a resultante das forças é denominada tangencial.

  • Resultante centrípeta e movimento curvilíneo

Quando o vetor resultante das forças atua perpendicularmente ao vetor velocidade do movimento sua direção muda e a trajetória deixa de ser retilínea, passando a descrever uma curva. Neste caso a resultante é denominada centrípeta, dado que – segundo a geometria – aponta para o centro da trajetória curva.


Publicidade

Tangencial versus Centrípeta – Comparativo entre os 2 tipos de Resultante – INFOGRÁFICO

Por Idelfranio Moreira em infográfico, mecânica

19 de Março de 2018

  • Resultante tangencial e movimentos variados

Quando o vetor resultante das forças e o vetor velocidade são paralelos eles têm a mesma direção e, também, o mesmo sentido. Neste caso, o movimento é acelerado e o valor da velocidade aumenta ao longo do tempo.

 Quando o vetor resultante das forças e o vetor velocidade têm mesma direção e sentidos opostos eles são ditos antiparalelos. Assim, o valor da velocidade diminui ao longo do tempo e o movimento é desacelerado/retardado.

Nestes dois casos de paralelismo a resultante das forças é denominada tangencial.

  • Resultante centrípeta e movimento curvilíneo

Quando o vetor resultante das forças atua perpendicularmente ao vetor velocidade do movimento sua direção muda e a trajetória deixa de ser retilínea, passando a descrever uma curva. Neste caso a resultante é denominada centrípeta, dado que – segundo a geometria – aponta para o centro da trajetória curva.