Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

agosto 2019

Confira atrações para o fim de semana no Shopping Parangaba

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

Para garantir a diversão de seus clientes e visitantes, o Shopping Parangaba preparou uma programação especial para o fim de semana. Toda a família poderá aproveitar as diversas atrações do empreendimento, entre elas: brincadeiras na neve; aventuras com Ladybug e Alvin e os Esquilos, teatro de bonecos e muito mais. Confira!

Neste sábado (17), a partir das 16h, a alegria é por conta do “Parangaba é Show” que oferece diversas atividades gratuitas: maquiagem artística; brincadeiras diversas, música e dança. Terá, ainda, a apresentação do teatro de bonecos “O segredo da felicidade com os amiguinhos da floresta”, e oficina de artes para confeccionar máscaras de animais. Tudo isso acontece no piso L1.

Já no domingo (18), em parceria com a Cia Mix da Alegria, o Shopping Parangaba vai apresentar o espetáculo Toy Story em Novas Aventuras.

#PartiuDiversão

Os principais personagens do canal Gloob seguem no Shopping Parangaba até domingo (18). Ladybug e Alvin e os Esquilos são os responsáveis pelas aventuras no circuito #PartiuDiversão. A atração, para crianças de 04 a 10 anos, é gratuita e funciona de segunda a sábado, das 10h às 21h30; e domingos das 13h às 20h30. O cenário está localizado no piso L1.

A brincadeira é composta por seis cenários e muitos desafios, como: Jogo das Cores dos Miráculos, na sala do Mestre Fu; Aventura com Ladybug e Cat Noir, nos telhados da cidade de Paris; Caça Borboletas – Transformação do mau em bem, na sala do vilão Hawk Moth; Festa do Sorvete, na cozinha da casa do Alvinnn; Maratona do Alvinnn! – Um verdadeiro desafio, no quarto do Alvinnn, e corrida de Shap, na calçada da casa do Alvinnn.

Alaska Neve: atração com temperatura abaixo de 0°C.

Ainda dá tempo de aproveitar a neve no Shopping Parangaba! O Alaska Neve é um espaço temático com temperatura de 15°C abaixo de zero, onde é possível ver, tocar e sentir neve de verdade. É a chance de brincar no gelo sem sair do Ceará. A atração, que segue até domingo (18), está localizada no estacionamento F Laranja.

O ingresso pode ser adquirido através do site da Sympla ou pelo aplicativo da Sympla (https://beta.sympla.com.br/alaskaneve) e também na bilheteria do local. O custo do ingresso inclui o empréstimo de luvas e jaqueta térmica. É recomendado ir ao evento com calça e sapatos fechados.

Airsoft

O stand de tiro Elite Airsoft é uma das novidades no Shopping Parangaba. A atração possui três modalidades para garantir a diversão de toda a família: alvo de papel, alvos elétricos e dual play. Não é necessário saber atirar, pois uma equipe de monitores estará no local para repassar as informações necessárias. A brincadeira tem valor de R$ 30,00 para 100 tiros nos alvos de papel ou eletrônico; R$ 25,00 para 100 tiros no dual play, com dois jogadores. A recarga de 100 tiros para qualquer modalidade custa R$ 20,00. O Airsoft funciona de acordo com o horário do shopping: segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo das 13h às 21h. Menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável. A atração está localizada no piso L2, próximo a Magazine Luiza.

 

Feira de Flores Holambra

Está acontecendo no Shopping Parangaba a Feira de Flores Holambra. O evento visa propiciar aos clientes o contato com uma grande variedade de flores e plantas ornamentais a preços acessíveis. A feira está localizada no piso L1, próxima à loja Polishop, e funciona de acordo com o horário de funcionamento do shopping (segunda a sábado das 10h às 22h; e aos domingos das 13h às 21h).

São mais de 200 espécies em exposição para comercialização, entre elas: flores, fruteiras, palmeiras, plantas ornamentais, rosas, azaléias, orquídeas, amarílis, violetas, lírios, kalanchoes, crisântemos, begônias, gérberas, e outras.

leia tudo sobre

Publicidade

Música brasileira, rock internacional e show infantil são destaques do fim de semana na Vila Azul do Mar

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

A programação da Vila Azul do Mar, centro de convivência do Beach Park, traz atrações exclusivas e gratuitas para animar o fim de semana de públicos de diversos estilos. Nesta sexta-feira (16), tem tributo à música brasileira com Lú D’Sosa.

Já no sábado (17), é a vez do rock internacional entrar em cena com sucessos que marcaram gerações ao som da banda Fets Domino. No domingo (18), a criançada também ganha espaço para uma apresentação do grupo Dona Zefinha.

Sobre o Beach Park Entretenimento

Com mais de 30 anos de história, o Beach Park Entretenimento é um grupo de empresas genuinamente cearense que atua em diversas áreas de lazer e entretenimento. Localizado na praia de Porto das Dunas, a 17 km de Fortaleza, capital do Ceará, o complexo turístico Beach Park é uma das opções de lazer mais procuradas pelos viajantes no país inteiro. Atualmente ocupa mais de 160 mil m² e reúne um parque aquático, três resorts, um hotel, além do Restaurante de Praia e da Vila Azul do Mar – espaço de convivência e serviços -, ambos abertos ao público. O Aqua Park, que conta com 18 grandes atrações, recebeu em 2017 a notável marca de um milhão de visitantes. O Beach Park Entretenimento também faz parte do Hall da Fama do TripAdvisor por ter recebido o Certificado de Excelência nos últimos cinco anos. Pelo segundo ano consecutivo, foi eleito um dos melhores lugares para se trabalhar do Brasil pelo Prêmio Great Place To Work. Mais que um destino de férias, hoje se consolida como um grupo de entretenimento por meio de suas diversas atuações como a Rádio Beach Park, a Revista Onda Beach Park, e o Beach Park Studios – estúdio de animação próprio. Com a preservação do meio ambiente sendo uma de suas prioridades, o Beach Park tem reconhecimento internacional de gestão ambiental com o selo ISO 14.001 – norma adotada por grandes empresas de todo o mundo que tem o compromisso de reduzir o impacto ambiental e ampliar os negócios. É sócio-idealizador da Pordunas, Associação que tem como objetivo desenvolver projetos e iniciativas socioambientalmente responsáveis para melhoria da qualidade de vida da região do Porto das Dunas, em Aquiraz-CE.

Serviço – Programação da Vila Azul do Mar
Sexta-feira (16/08)
20h – Tributo à música Brasileira com Lu de Sousa
Sábado (17/08) 
20h – Rock Clássico Internacional com a Banda Fets Domino
Domingo (18/08)
20h – Musical Infantil com a Banda Dona Zefinha
Endereço: Av. dos Golfinhos, 11 – Porto das Dunas
Acesso gratuito

Publicidade

Abertas inscrições para oficina de escrita terapêutica em Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

 

O Grupo Central de Escritores dá início, no dia 19 de agosto, as Oficinas de Escrita Terapêutica, com duração de três meses cada módulo e voltada para o público em geral..O projeto é inédito em Fortaleza e já vem impactando vidas.

 

“Nós somos os pioneiros na realização de Oficinas de Escrita Terapêutica em grupo, e recomendamos para todas as pessoas que desejam se conhecer um pouco melhor através da escrita. Muitas pessoas chegam aqui com sérios problemas de aceitação, de relacionamento, de comunicação, entre outros, e por meio da escrita, com a materialização das ideias, é possível ver o amadurecimento dos pensamentos e a libertação de angústias, além de contemplar com a construção e o hábito de uma escrita com significado”, diz Rose Lira, idealizadora do projeto.

 

O primeiro módulo trabalhado será o de Autoconhecimento e Autobiografia. A oficina tem como objetivo capacitar as pessoas com técnicas de escrita, facilitar o reconhecimento de suas emoções e desenvolver a expressividade emocional. Além disso, contribuir para o desenvolvimento da comunicação relacional e estimular a escrita autobiográfica.

 

Ao todo serão 12 encontros em cada módulo. Outros dois módulos serão ministrados: Iniciando dia 20, “Ensaios e Situações Recorrentes”, e com início dia 22 o módulo Crônicas e Redução de Estresse”, revela Lira.

 

Saiba mais sobre a Central de Escritores

 

A Central de Escritores tem como missão facilitar o processo para quem está começando a trilhar seu caminho como escritor e oferecer serviços a autores que almejam uma escrita que lhe projetem no mundo editorial e no mercado.

 

Entre os serviços oferecidos estão Consultorias de Escrita; Imersão na Escrita; Ghost Writer; Escritas de Material Didático para Treinamentos e Cursos; Oficina de Escrita Terapêutica e Oficinas de Escrita Criativa; Sistematização de Metodologias, Processos e Programas, com ou sem embasamento teórico; entre outras atividades.

 

O Grupo conta com profissionais experientes em elaboração de projetos para este fim. O plano após elaborado mediante pesquisa mencionada (perfil psicológico, profissional, vivencial e de mercado), passa por análise e ajustes através do método participativo (presencial ou à distância), permitindo uma maior proximidade entre o desejo e a realidade.

 

 Rose Lira

 

Presidente da Central de Escritores, escritora e poetisa premiada. É sistematizadora de projetos e pesquisas e escritora de livros técnicos, com quatro obras publicadas. Também é escritora de programas e experiências socioeducativas e organizacionais com duas obras publicadas. Escritora de livros didáticos com uma obra publicada e cronista com uma obra publicada. Em seu currículo, ainda é organizadora de oficinas literárias para edição de livros, com duas obras publicadas. Docente de cursos e oficinas, consultora literária e editorial, ministra palestras a nível nacional com clientes publicados em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Santa Catarina, Ceará, Paraíba, entre outros estados.

 

Serviço:

O quê: Oficina de escrita terapêutica;

Quando: Início dia 19 de agosto, com duração de três meses;

Onde: Central de Escritores – Av. Dom Luís, 880, sala 301 – Aldeota;

Quanto: 4x R$ 234,00 (10% à vista ou três inscrições juntas).

Publicidade

Inec promove exposição Jumento Amostrado para lançar nova marca e em prol de seus projetos sociais

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

 

Personalizadas e cheias de identidade e poesia, esculturas de jumentos estarão expostas no shopping RioMar Fortaleza

Trabalhador, resistente, desbravador, cantado em músicas de Luiz Gonzaga (ganhou até uma apologia própria!), exaltado na poesia de Patativa do Assaré. O jumento é mais que um animal, é um símbolo da cultura e da bravura nordestinas. E, para homenagear o Nordeste, região na qual desenvolve importantes projetos sociais, culturais e econômicos, o Instituto Nordeste de Cidadania (Inec) promove a exposição Jumento Amostrado, com lançamento no próximo dia 19 de agosto, às 19 horas, no shopping RioMar Fortaleza (L1, em frente à loja Freitas Varejo).

“A exposição tem como objetivo usar as obras de arte para financiar os projetos do Inec, beneficiando, assim, mais jovens de baixa renda de Fortaleza; e valorizar o jumento, como símbolo da cultura, da história e da paisagem nordestina. Queremos ainda chamar a atenção da população para a necessidade de políticas públicas voltadas para a educação de qualidade, inclusão digital e social, direcionada a adolescentes em situação de vulnerabilidade. A ideia é, por meio do conhecimento, apresentar a esses jovens uma oportunidade real de mudança nas suas trajetórias de vida”, destaca Stélio Gama, presidente do INEC.

A exposição reúne seis esculturas de jumento, em tamanho real (1,6m x 1m), produzidas com uma estrutura em arame e tela coberta e moldadas por fibra de vidro. Elas foram customizadas por seis artistas plásticos cearenses e por crianças e adolescentes alunos do LABInec, do Bom Jardim, em Fortaleza. Cada uma traz pinturas temáticas remetendo a elementos da cultura nordestina e com relação direta a seis projetos desenvolvidos pelo Inec. Entre os elementos regionais utilizados na produção das obras estão os cangaceiros, o cordel, os desenhos rupestres e as marcas do gado, além do grafite urbano.

Segundo Ronaldo Cavalcante, que produziu as esculturas e coordena a exposição, a mostra fala muito sobre a história e a cultura nordestinas. “Estampamos nas esculturas temas de grande relevância na história do sertão. Essa exposição com os jumentos tem um significado muito importante para o Nordeste. Além de destacar a importância desse animal para o desenvolvimento da região e do Brasil como um todo, queremos lembrar também que ele sofre risco de extinção devido à seca, ao abandono e à matança indiscriminada”, comenta o artista plástico que criou a escultura “Jumento que liberta”. O nome da exposição Jumento Amostrado é ideia do jornalista e colaborador do Inec, Cleiber Andrade.

Após o lançamento, os jumentos poderão ser vistos no mall do shopping até o dia 19 de setembro. Além de expor a beleza e criatividade das obras e valorizar a cultura nordestina, a exposição também visa promover a responsabilidade social. Ao final da edição, as peças serão leiloadas e o valor arrecadado será destinado para os projetos socioambientais desenvolvidos pelo Inec.

Uma das iniciativas é o LABInec. Instalados nos bairros Bom Jardim e Vila União, os laboratórios de inclusão digital e social oferecem técnicas e metodologias de alto padrão e eficiência, a partir dos conceitos de Aprendizagem Baseada em Problemas, Design Thinking e Aprendizagem Baseada em Projeto. São ofertadas aulas de Iniciação à Robótica e Jogos Digitais, cujo projeto é baseado na cultura maker, que incentiva a aprendizagem informal, social e cooperativa com foco na criação de dispositivos, usando robótica, automação, eletrônica, eletroeletrônica e outras formas artesanais de fabricação de objetos.

Todo esse conhecimento é transmitido incentivando a pesquisa, o engajamento e a participação dos alunos na busca por solução de problemas e desafios, mediante a observação e a co-criação. Para complementar o aprendizado, a ideia é que crianças e jovens recebam acompanhamento pedagógico e psicológico durante as formações.

Nova marca

O evento de lançamento da exposição Jumento Amostrado será também o momento de apresentação ao público da nova identidade visual do Inec. Ela foi pensada para traduzir sentimentos e ideias que movem o Instituto: paixão, união e comunidade. A nova marca, lançada no ano em que o Inec comemora 26 anos de atividades, reflete a busca cotidiana da instituição por igualdade, o cuidado com o outro e a vontade de fazer juntos.

“Temos como principal missão contribuir para a inclusão e para o desenvolvimento sociocultural e econômico das pessoas, potencializando a força coletiva, promovendo a cidadania e o respeito à vida. Temos orgulho de ser uma instituição feita de gente e que se preocupa, em todos os projetos e ações, em enfatizar o poder transformador que cada um de nós tem”, destaca o presidente do Inec, Stélio Gama.

Sobre o Inec

O Instituto Nordeste Cidadania (Inec) surgiu em 1993 como Comitê de Ação da Cidadania para realizar ações emergenciais, como doações de cestas básicas, roupas e brinquedos para pessoas em situação de vulnerabilidade. Em 1996, a iniciativa constituiu-se como Organização Não-Governamental (ONG) e, em 2003, foi qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). O Inec tem como missão contribuir com a inclusão e o desenvolvimento sociocultural e econômico das pessoas. Para atingir este objetivo, a instituição é parceira do Banco do Nordeste na operacionalização dos programas Crediamigo e Agroamigo, além de desenvolver os programas socioambientais Inec Juventude, Inec Cultura, Inec Território e Inec Tecnologia.

Serviço

Exposição Jumento Amostrado
Lançamento
Data: Segunda-feira, 19 de agosto, às 19 horas
Local: Shopping RioMar Fortaleza (em frente à loja Freitas Varejo)

Exposição
Data: De 20 de agosto a 19 de setembro, de 10h às 22h
Local: Shopping RioMar Fortaleza    

Publicidade

Concurso “Sinfonia do Amanhã – Música Transforma” divulga vencedores

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

Acabou a espera! O concurso nacional “Sinfonia do Amanhã – Música Transforma” já tem os seus vencedores. Os candidatos que tiveram o maior número de curtidas e compartilhamentos de seus vídeos no Facebook foram: a Banda de Música Pe. Valdery (CE), na categoria “Ampla Concorrência” e a ¼ de Jazz (ES) do Projeto Social Vale Música, na categoria “Estudantes de Música”. Eles receberão R$ 3 mil reais cada um.

E os artistas indicados para a curadoria do Festival Acordes do Amanhã, que será realizado em novembro deste ano, foram: Giorgi Gelashvili e Liana Fonteles (CE), Banda de Música Municipal Nabor Crebilon de Sousa (CE), Camerata Cordas que Cantam (CE), Grupo de Flautas Doce Melodia (CE), Victor H. Rosa (RJ), Daniela Browne (PE), Quarteto Finale (PE) e Nós 3 (SP).

Promovido pelo Instituto BR Artes em parceria com a Plataforma Sinfonia do Amanhã e o Festival Acordes do Amanhã, o concurso visa estimular o desenvolvimento de músicos profissionais e amadores, contribuir com o fortalecimento de instituições que atuam na área da educação musical em diferentes níveis e estimular a formação de grupos musicais variados.

AVALIAÇÃO

Os candidatos participaram do concurso por meio de vídeo publicado no Youtube e Facebook. Eles produziram um vídeo de apresentação de apenas uma música e publicaram nas redes sociais citadas em modo público junto a um texto e cinco hastags definidas pelo concurso. A competição ocorreu por meio da soma das interações (curtidas, comentários e compartilhamentos) no Facebook.

Cada candidato teve que informar as interações de sua publicação por meio de um formulário de avaliação disponibilizado no site do concurso junto a um link de acesso ao post. Os formulários passaram por avaliação da comissão do concurso. Para vencer o concurso, os candidatos tiveram que atingir o índice mínimo de desempenho de 15 compartilhamentos e 500 curtidas.

O participante que desejar contestar o resultado do concurso poderá entrar com recurso no prazo de até 5 dias úteis após a divulgação, através do envio de um ofício para o e-mail: plataformasinfonia@gmail.com.

SERVIÇO

Concurso Sinfonia do Amanhã – Música Transforma – Informações no site  www.plataformasinfonia.org ou pelos contatos: (85) 3235-4063 / plataformasinfonia@gmail.com.

 

Publicidade

Estilo Feitiço dá dicas de como montar looks cowgirl para o dia a dia

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

O estilo cowgirl ou western, consagrado nos anos 50 a partir do figurino de filmes da época – e que foi muitas vezes visto como fora de moda –, voltou com tudo para as passarelas nos últimos tempos, seja no seu estilo tradicional ou em mixes com outros estilos. Por isso, a Estilo Feitiço reuniu dicas para quem quer entrar nesse mood com peças atemporais e que podem ser utilizadas em outras composições. Confira:

Transforme a camisa social em uma peça despojada

Alinhada a shorts, calças skinny ou chapéus, a camisa social pode se tornar uma peça informal e integrar uma composição cowgirl. “Apesar de geralmente ser utilizada em ambientes formais, como os de trabalho, uma camisa social branca ou de cor pastel pode ser muito versátil. Nesse caso, deixar alguns botões na parte de baixo abertos e amarrar o tecido que sobra em um nó pode tornar o look mais casual e com inspiração western”, comenta a estilista da Feitiço, Emanuela Côrrea.

Seja criativa com peças que você já tem em casa

Assim como com a camisa social, também é possível utilizar jeans skinny, calças flare ou shorts jeans em looks cowgirl. Em ambos os casos, a dica é utilizar uma camisa com nózinho, com estampas xadrez ou mesmo em denim, fazendo uma composição all jeans. “Uma dica para não tornar um look jeans + jeans monótono é colocar dois tons do tecido na composição, como uma camisa mais clara e uma calça mais escura. Investir em um cinto de cor terrosa ou com fivelas também torna o look mais charmoso”, explica Emanuela.

Invista em franjas, couro e camurça

Roupas ou acessórios com franjas, zíperes, detalhes em couro e camurça, além de fivelas em destaque, podem transformar um look comum em um visual cowgirl. “Nesse caso, o look pode ser mais neutro, composto por cores pastéis ou jeans, por exemplo, para dar um contraste bacana, dando destaque aos acessórios”, completa.

Publicidade

Dia do pão de queijo: cafeteria de Fortaleza oferece versões variadas para comemorar a data

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

 
Quem não gosta de um pão de queijo quentinho saindo do forno? A iguaria, de origem mineira, encanta paladares de Norte a Sul do país. O pão de queijo é tão querido que ganhou data especial para ser celebrado: 17 de agosto.

Nesta data, a Benévolo Café e Gelato oferece cardápio especial para os amantes, que vai desde o pão de queijo tradicional (R$ 5,90) ao recheado. Essa versão é servida com requeijão, creme de avelã ou doce de leite (R$ 8,90). Já a versão Premium, acompanha requeijão, muçarela ou presunto de peru (R$ 11,90). Todas as opções caem bem com as bebidas diversas que a casa oferece, desde o café tradicional ao chocolate quente. Há opções para todos os gostos!

LOJAS
Benévolo Café e Gelato Sul
Rua Núbia Barrocas, 1300, Parque Manibura, Fortaleza
Horário de funcionamento: 14:30h às 22h

Benévolo Café e Gelato (Monsenhor Tabosa)
Av. Monsenhor Tabosa, 688, Fortaleza
Horário de funcionamento: das 9h às 21h

Benévolo Café e Gelato (Ana Bilhar)
Rua Ana Bilhar, 1083, Fortaleza
Horário de funcionamento: das 13h às 23h

Publicidade

Faculdade Católica de Fortaleza é a nova parceira do Polo Universitário Santo Inácio, que terá o Padre Eugênio Pacelli como diretor

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

A Faculdade Católica de Fortaleza (FCF) é a mais nova parceira do Polo Universitário Santo Inácio. A instituição ligada à Arquidiocese da capital cearense vai se juntar à Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), ao Centro Universitário Católica de Quixadá (Unicatólica) e ao Colégio Santo Inácio.

Além disso, o Polo terá um novo diretor. Quem assume a missão é o Padre Eugênio Pacelli, jesuíta que atua na direção de Pastoral do Colégio Santo Inácio. O anúncio oficial das novidades do Polo Universitário Santo Inácio vai acontecer neste domingo (18), às 18h, durante missa na quadra do Colégio.

A celebração será presidida pelo Reitor da Unicap, Pe. Pedro Rubens Ferreira de Oliveira, e contará com as presenças dos reitores da FCF, Pe. Antônio Francileudo; e da Unicatólica, Prof. Marcos James Chaves Bessa.     

Com a chegada da FCF, o Polo Universitário Santo Inácio passará a contar com três Instituições de Ensino Superior (IES) católicas atuando juntas no oferecimento de cursos de pós-graduação e de extensão.

O Polo já disponibiliza o Mestrado Interinstitucional (Minter) em Ciências da Linguagem e o Doutorado Interinstitucional (Dinter) em Direito. Esses dois cursos stricto sensu já estão em andamento. Há ainda a especialização (lato sensu) em Tanatologia, Suicídio e Processo de Luto, também em andamento. Em breve serão lançados novos cursos lato sensu. Na extensão, está sendo ofertado o curso Ciclo de Estudos Noites de Aprofundamento Bíblico.

Serviço

Missa com anúncio do novo diretor do Polo Universitário Santo Inácio

Data: Domingo, 18 de agosto, às 18h

Local: Ginásio do Colégio Santo Inácio

Mais informações: www.polosantoinacio.com.brou (85) 3066-3066 – (88) 99935-0967

Publicidade

Beleza que inclui  

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

O Boticário fala sobre a importância da inclusão e acessibilidade para seus funcionários e consumidores

Nos seus mais de 40 anos de história, O Boticário tem buscado alternativas para incluir pessoas com deficiência, de diferentes tipos e características, dentro e fora da empresa. A constante busca por soluções para que todos tenham acesso às experiências únicas é parte do jeito Boticário de abraçar e incluir a todos, mostrando que existe beleza, também nas diferenças.

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de ¼ da população brasileira tem algum tipo de deficiência e 8% têm alguma deficiência severa. Antes mesmo da regulamentação da lei de inclusão, que entrou em vigor no país em 2015, O Boticário já contava com um time formado por colaboradores, força de vendas, institutos de pesquisas, além de pessoas com deficiência, para discutir e gerar soluções viáveis a partir de experiências e histórias reais. O Departamento Imersivo sobre Negócios Sociais do Grupo Boticário, em São José dos Pinhais (PR), é um fórum permanente para garantir a expansão dessas soluções.

 

Ivan Kuhl, um dos colaboradores da empresa, que é deficiente visual, estimulou a companhia a desenvolver uma solução tecnológica específica para adaptá-lo ao trabalho no escritório corporativo. O profissional, que está no Grupo Boticário há cinco anos na área de Gestão de Patrocínios, consegue responder aos e-mails por meio de um software que lê e repassa por áudio as informações que aparecem no monitor. Além disso, a empresa sempre providenciou documentos com acessibilidade para ampliar o seu acesso aos conteúdos. “Participei de todos os processos na minha área e nunca fui tratado de forma diferente por ninguém na companhia. E com a minha vivência, também ajudo o Grupo em questões relacionadas ao tema, opinando sobre o que funciona ou não para pessoas com visão limitada”, completa.

 

Seguindo o lema das pessoas com deficiência, “nada sobre nós, sem nós”, que significa que nenhum resultado a respeito das pessoas com deficiência deverá ser gerado sem a plena participação das próprias pessoas com deficiência, Ivan não só opina como também cria. À exemplo disso é o catálogo que os revendedores utilizam, totalmente acessível e com a curadoria do Ivan. Por meio de um QR Code, que ao ser escaneado, abre a versão online do catálogo, é feita a leitura dos textos e descrição de imagens repassando as informações através de áudio. “Coloquei a mão na massa e fomos observando junto com o time todos os pontos em que poderíamos melhorar o catálogo, afinal a venda direta também chega ao público deficiente e é importante que as revendedoras também tenham esse material”, completa Ivan.

Na área de Pesquisa e Desenvolvimento de produtos, já existem inúmeras iniciativas relacionadas à acessibilidade, como por exemplo extensores, formas diferentes de aplicação dos produtos e tecnologias assistivas que facilitem a interação do consumidor com deficiência com os produtos do Boticário. Desde a criação de um novo design, fórmulas, passando por tecnologias até os produtos chegarem nas lojas.

Outras soluções como etiquetas sensoriais, que diferenciam as embalagens, também facilitam a experiência dentro de loja.  “É uma iniciativa importante que surgiu com a proximidade da marca no dia a dia das pessoas com deficiência. Notamos que eles marcavam os produtos com fita adesiva para conseguir diferenciá-los e identificamos que isso seria um recurso simples, mas efetivo para quem tem a visão reduzida”, comenta Alexandre Bouza, diretor de marketing da marca.

 

De dentro para fora

Diversidade e inclusão começam dentro das lojas: todos os treinamentos feitos para as revendedoras e consultoras são pautados no respeito, empatia e amor ao próximo, prezando por sempre se colocar no lugar do outro na hora do atendimento. Isso incluí na didática pautas sobre Libras, clientes ocultos em todos os pontos de vendas do Brasil para avaliar se os atendimentos estão seguindo as orientações.

Esse movimento não está restrito aos espaços físicos. O Boticário passou a utilizar nas legendas das fotos do Instagram e Fanpage da marca o recurso #paracegover onde há a descrição detalhada do que contém na imagem que ilustra o post, atualmente, inclusive, já alterou a mesma para #ParaTodosVerem, atingindo assim outros tipos de deficiência visual. No Youtube, por exemplo, os vídeos do canal Desejos de Make são divulgados com áudio-descrição, libras e por conta da enorme procura, foi criado, inclusive, um canal só para surdos e deficientes visuais, onde todos os vídeos são produzidos em libras e com áudio-descrição. O e-commerce da marca também conta com todos os recursos para uma melhor visualização e navegação.

“Investimos em treinamentos e em soluções que levem cada vez mais experiências diferenciadas ao nosso público e que quebrem as barreiras de comunicação. Graças aos feedbacks que recebemos dos nossos colaboradores surdos, que participam ativamente dando opiniões sobre os conteúdos  que criamos, entendemos, por exemplo, que deveríamos substituir um avatar de tradução em libras pela tradução humanizada. Nas nossas lojas próprias temos o programa #todabeleza que objetiva promover o debate sobre a diversidade no varejo e contribuir para a ampliação do perfil da força de vendas, incluindo o estímulo à contratação de pessoas com deficiência para os postos de atendimento em lojas. Com isso, queremos estimular outras empresas a seguirem esse objetivo de serem cada vez mais inclusivas”, completa Bouza.

 

Publicidade inclusiva 

Apesar dos avanços, a publicidade ainda peca quando o assunto é representatividade. Quando se trata de acessibilidade o problema é ainda maior. O Boticário trabalha para cada vez mais garantir a inclusão dessas pessoas em suas campanhas. Em um dos filmes mais recentes, de Nativa Spa Karité, por exemplo, o elenco contava com uma cadeirante e no de Dia das Mães, um menino com Síndrome de Down e no Natal de 2018 um menino surdo.

 

Sobre O Boticário

O Boticário é uma empresa brasileira de cosméticos, unidade de negócios do Grupo Boticário. Inaugurada em 1977, em Curitiba (Paraná), a marca tem a maior rede franqueada de cosméticos do país com mais de 3.700 pontos de venda, em 1.750 cidades brasileiras, e mais de 900 franqueados. Presente em 15 países, há mais de 40 anos desenvolve produtos com tecnologia, qualidade e sofisticação – seu portfólio tem mais de 850 itens de perfumaria, maquiagem e cuidados pessoais. Comprometido com a beleza das pessoas e do planeta, O Boticário não realiza testes em animais e investe na melhoria contínua de produtos e processos para torná-los cada vez mais sustentáveis. O programa de logística reversa da marca, o Boti Recicla, é um dos maiores do país em pontos de coleta – em todas as lojas os consumidores podem devolver as embalagens vazias, que são encaminhadas para a reciclagem correta. Outro exemplo de cuidado em toda a cadeia é a fábrica de cosméticos de Camaçari (BA), a primeira do segmento a receber o certificado LEED de construção sustentável no Brasil.

Publicidade

Autor cearense lança seu 2º livro de série de fantasia

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

De Maracanaú, Manoel Oliveira, com pseudônimo de L.M. Ariviello, lança “A Herdeira de Hélzius – A Sociedade do Olho de Prata”
Vencer medos, acreditar nas pessoas novamente e desenvolver habilidades de liderança, esses são alguns dos principais desafios que a jovem Alana Vonys Deymos terá de enfrentar em “A Herdeira de Hélzius – A Sociedade do Olho de Prata”. A obra é o segundo livro da série de fantasia que conta a história que se passa em Hélzius, um mundo místico repleto de mistérios e aventuras.
O livro é de autoria do cearense de Maracanaú Manoel Oliveira, professor de espanhol, que adota o pseudônimo L.M. Ariviello. O lançamento da obra será nesta sexta-feira (16), às 19h, no Auditório José Albano, da Universidade Federal do Ceará (UFC), no bairro Benfica, em Fortaleza.
Sinopse
Alana, a jovem herdeira de Hélzius, recebe a visita do rei Janiel Helenis, de Roméria, pedindo ajuda na busca de seu filho desaparecido. Com a sua avó Germana e o tio Idriam, ela atravessa os mares até um reino totalmente diferente para tentar localizar o rapaz. Porém, quando reencontra velhos amigos, percebe que há uma trama conduzindo-a até a sede da Sociedade do Olho de Prata, uma organização que protege os reinos de Hélzius.Ao chegar na sede, descobre um segredo envolvendo a morte de sua mãe e uma nova missão surge. Ela, então, terá que aprender a confiar novamente nas pessoas e enfrentar terríveis desafios para tentar provar a si mesma que pode se transformar na líder que precisa ser.

O autor
L.M. Ariviello é o pseudônimo de Manoel Oliveira, que nasceu em 1990, em Fortaleza. É professor de espanhol, tem 28 anos, é casado e pai de uma menina de 3 anos. Começou a escrever desde cedo, foi crescendo e se interessando cada vez mais pela arte de contar histórias. Cresceu lendo contos

de fadas e quadrinhos, depois conheceu os livros do Monteiro Lobato e a literatura de cordel. Quando tinha doze anos, entrou para um grupo de teatro e resolveu que seria ator. Por conta disso, acabou deixando a escrita um pouco de lado, nessa época tinha iniciado um livro em um caderno, mas nunca
levou à diante.

Quando se mudou para Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), onde mora atualmente, entrou em outro grupo de teatro que pediu que criasse uma cena para o personagem; Manoel criou uma peça inteira. Foi aí que percebeu que realmente queria escrever. Em 2005, influenciado por várias histórias que chegaram até ele na época, começou a desenvolver a história da Herdeira de Hélzius. Ela não veio à cabeça pronta, pelo contrário, o que surgiu foi apenas uma ideia: criar um lugar onde todo tipo de mitologia pudesse coexistir. Então surgiu Hélzius, um planeta onde tudo seria possível. No caminho de casa até a escola, o jovem autor ia criando os personagens, suas conexões e tramas.
Manoel sabia que não possuía maturidade para escrever um livro, então foi apenas criando e anotando as ideias, organizando as mitologias e
desenvolvendo melhor cada personagem. Somente em 2009 iniciou a escrita da história. A premissa do livro pode até ser uma mescla de clichês, pois foi desenvolvida inicialmente há alguns anos. Alana é uma garota especial que um dia salvará o mundo dela, porém não está pronta ainda e precisa se fortalecer até que isso aconteça.
Em março de 2015, A Herdeira de Hélzius – os sete animais sagrados, primeiro livro da série foi publicado. Agora, em agosto de 2019, o autor lança o segundo livro: A Herdeira de Hélzius – A Sociedade do Olho de Prata.
Características
Editora: Editora Pendragon
Autores: Manoel Oliveira
Edição: 1
Ano: 2018
Páginas estimadas: 294
Assunto: Literatura Nacional – Fantasia
Serviço
Lançamento livro “A Herdeira de Hélzius – A Sociedade do Olho de Prata”
Data: 16 de agosto, às 19h
Local: Auditório José Albano, Centro de Humanidades – Área I. Capacidade: 100 pessoas
Crédito Imagens: Arquivo Pessoal ou Divulgação
Publicidade

Autor cearense lança seu 2º livro de série de fantasia

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

De Maracanaú, Manoel Oliveira, com pseudônimo de L.M. Ariviello, lança “A Herdeira de Hélzius – A Sociedade do Olho de Prata”
Vencer medos, acreditar nas pessoas novamente e desenvolver habilidades de liderança, esses são alguns dos principais desafios que a jovem Alana Vonys Deymos terá de enfrentar em “A Herdeira de Hélzius – A Sociedade do Olho de Prata”. A obra é o segundo livro da série de fantasia que conta a história que se passa em Hélzius, um mundo místico repleto de mistérios e aventuras.
O livro é de autoria do cearense de Maracanaú Manoel Oliveira, professor de espanhol, que adota o pseudônimo L.M. Ariviello. O lançamento da obra será nesta sexta-feira (16), às 19h, no Auditório José Albano, da Universidade Federal do Ceará (UFC), no bairro Benfica, em Fortaleza.
Sinopse
Alana, a jovem herdeira de Hélzius, recebe a visita do rei Janiel Helenis, de Roméria, pedindo ajuda na busca de seu filho desaparecido. Com a sua avó Germana e o tio Idriam, ela atravessa os mares até um reino totalmente diferente para tentar localizar o rapaz. Porém, quando reencontra velhos amigos, percebe que há uma trama conduzindo-a até a sede da Sociedade do Olho de Prata, uma organização que protege os reinos de Hélzius.Ao chegar na sede, descobre um segredo envolvendo a morte de sua mãe e uma nova missão surge. Ela, então, terá que aprender a confiar novamente nas pessoas e enfrentar terríveis desafios para tentar provar a si mesma que pode se transformar na líder que precisa ser.

O autor
L.M. Ariviello é o pseudônimo de Manoel Oliveira, que nasceu em 1990, em Fortaleza. É professor de espanhol, tem 28 anos, é casado e pai de uma menina de 3 anos. Começou a escrever desde cedo, foi crescendo e se interessando cada vez mais pela arte de contar histórias. Cresceu lendo contos

de fadas e quadrinhos, depois conheceu os livros do Monteiro Lobato e a literatura de cordel. Quando tinha doze anos, entrou para um grupo de teatro e resolveu que seria ator. Por conta disso, acabou deixando a escrita um pouco de lado, nessa época tinha iniciado um livro em um caderno, mas nunca
levou à diante.

Quando se mudou para Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), onde mora atualmente, entrou em outro grupo de teatro que pediu que criasse uma cena para o personagem; Manoel criou uma peça inteira. Foi aí que percebeu que realmente queria escrever. Em 2005, influenciado por várias histórias que chegaram até ele na época, começou a desenvolver a história da Herdeira de Hélzius. Ela não veio à cabeça pronta, pelo contrário, o que surgiu foi apenas uma ideia: criar um lugar onde todo tipo de mitologia pudesse coexistir. Então surgiu Hélzius, um planeta onde tudo seria possível. No caminho de casa até a escola, o jovem autor ia criando os personagens, suas conexões e tramas.
Manoel sabia que não possuía maturidade para escrever um livro, então foi apenas criando e anotando as ideias, organizando as mitologias e
desenvolvendo melhor cada personagem. Somente em 2009 iniciou a escrita da história. A premissa do livro pode até ser uma mescla de clichês, pois foi desenvolvida inicialmente há alguns anos. Alana é uma garota especial que um dia salvará o mundo dela, porém não está pronta ainda e precisa se fortalecer até que isso aconteça.
Em março de 2015, A Herdeira de Hélzius – os sete animais sagrados, primeiro livro da série foi publicado. Agora, em agosto de 2019, o autor lança o segundo livro: A Herdeira de Hélzius – A Sociedade do Olho de Prata.
Características
Editora: Editora Pendragon
Autores: Manoel Oliveira
Edição: 1
Ano: 2018
Páginas estimadas: 294
Assunto: Literatura Nacional – Fantasia
Serviço
Lançamento livro “A Herdeira de Hélzius – A Sociedade do Olho de Prata”
Data: 16 de agosto, às 19h
Local: Auditório José Albano, Centro de Humanidades – Área I. Capacidade: 100 pessoas
Crédito Imagens: Arquivo Pessoal ou Divulgação