Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

“Desafio é repensar o Nordeste”, diz Alexandre Cabral ao tomar posse na presidência do Banco do Nordeste

Por Oswaldo Scaliotti em Sem categoria

02 de junho de 2020

Ao assumir a presidência do Banco do Nordeste, nesta terça-feira, 2, o administrador Alexandre Borges Cabral afirmou que “o grande desafio do BNB é repensar o Nordeste como foco de oportunidades, sobretudo acelerando o processo de desenvolvimento da Região e suprindo falhas de mercado”.

Para Alexandre Cabral, a crise gerada pela pandemia afetou gravemente as cadeias logísticas, exigindo que o Banco do Nordeste, como principal agente do Governo Federal na Região, se reinvente no sentido de dar continuidade ao trabalho já desenvolvido e de ampliar sua ação, construindo parcerias e buscando novas fontes de recursos.

Segundo o novo presidente do BNB, a Região tem problemas de cobertura de saneamento básico, de tratamento de lixo, de falta de qualidade em serviços de saúde e de educação. “São questões que evidenciam a necessidade do Banco do Nordeste como Instituição capaz de oferecer crédito de longo prazo e de construir operações estruturadas dentro do conceito moderno de sustentabilidade”, disse.

Nesse contexto, ressaltou Alexandre Cabral, a “missão do Banco é essencial enquanto existirem disparidades inter-regionais e intrarregionais”. É nesse sentido que “a ação do BNB se torna fundamental, cobrindo as falhas de mercado, chegando onde os bancos privados não chegam”, afirmou.

Conforme Alexandre Cabral, “o Banco do Nordeste precisa acelerar a transformação digital, reduzindo prazos do processo de concessão de crédito com objetivo de atender as demandas de forma segura e ágil”. Do ponto de vista interno, acrescentou, “o Banco já conta com funcionários qualificados e dedicados à missão do desenvolvimento regional”.

Ele destacou que o BNB tem larga experiência, na medida em que participou da criação de importantes projetos, como a criação do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), administrado pela Superintendência de Desenvolvimento Nordeste (Sudene), do Programa de Desenvolvimento de Turismo (Prodetur) I e II, que impulsionou o turismo da Região, do Prodecer II, que revolucionou, por exemplo, a região de Balsas (MA), e do Fundo Urbano, que possibilitou o saneamento de diversas capitais nordestinas.

Experiência profissional

Eleito nesta segunda-feira, 1º, pelo Conselho de Administração do BNB como presidente da instituição, Alexandre Borges Cabral é funcionário de carreira do Banco do Nordeste. Exerceu as funções de chefe do Departamento de Desenvolvimento Industrial, superintendente de Negócios Corporativos, gerente de agência, assessor executivo da Presidência e executivo no Escritório de Promoção e Atração de Investimentos e Relacionamento Institucional no Rio de Janeiro.

Também presidiu a Casa da Moeda do Brasil, no período de 2016 a 2019, e coordenou a área de Atração de Investimentos do Governo do Estado do Ceará, no período de 2004 a 2007.

Alexandre Cabral é formado pela Universidade Estadual do Ceará, tem MBA pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais e curso de Avaliação Financeira e Econômica de Projetos Industriais pela Universidad de Los Andes, na Colômbia.

Sua posse ocorreu nesta terça-feira, 2, pela manhã, no auditório da Presidência do Banco do Nordeste, em Fortaleza. Devido às medidas preventivas contra o novo coronavírus, a solenidade foi transmitida via videoconferência para os funcionários, com a participação de gestores do Banco.

Publicidade aqui

“Desafio é repensar o Nordeste”, diz Alexandre Cabral ao tomar posse na presidência do Banco do Nordeste

Por Oswaldo Scaliotti em Sem categoria

02 de junho de 2020

Ao assumir a presidência do Banco do Nordeste, nesta terça-feira, 2, o administrador Alexandre Borges Cabral afirmou que “o grande desafio do BNB é repensar o Nordeste como foco de oportunidades, sobretudo acelerando o processo de desenvolvimento da Região e suprindo falhas de mercado”.

Para Alexandre Cabral, a crise gerada pela pandemia afetou gravemente as cadeias logísticas, exigindo que o Banco do Nordeste, como principal agente do Governo Federal na Região, se reinvente no sentido de dar continuidade ao trabalho já desenvolvido e de ampliar sua ação, construindo parcerias e buscando novas fontes de recursos.

Segundo o novo presidente do BNB, a Região tem problemas de cobertura de saneamento básico, de tratamento de lixo, de falta de qualidade em serviços de saúde e de educação. “São questões que evidenciam a necessidade do Banco do Nordeste como Instituição capaz de oferecer crédito de longo prazo e de construir operações estruturadas dentro do conceito moderno de sustentabilidade”, disse.

Nesse contexto, ressaltou Alexandre Cabral, a “missão do Banco é essencial enquanto existirem disparidades inter-regionais e intrarregionais”. É nesse sentido que “a ação do BNB se torna fundamental, cobrindo as falhas de mercado, chegando onde os bancos privados não chegam”, afirmou.

Conforme Alexandre Cabral, “o Banco do Nordeste precisa acelerar a transformação digital, reduzindo prazos do processo de concessão de crédito com objetivo de atender as demandas de forma segura e ágil”. Do ponto de vista interno, acrescentou, “o Banco já conta com funcionários qualificados e dedicados à missão do desenvolvimento regional”.

Ele destacou que o BNB tem larga experiência, na medida em que participou da criação de importantes projetos, como a criação do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), administrado pela Superintendência de Desenvolvimento Nordeste (Sudene), do Programa de Desenvolvimento de Turismo (Prodetur) I e II, que impulsionou o turismo da Região, do Prodecer II, que revolucionou, por exemplo, a região de Balsas (MA), e do Fundo Urbano, que possibilitou o saneamento de diversas capitais nordestinas.

Experiência profissional

Eleito nesta segunda-feira, 1º, pelo Conselho de Administração do BNB como presidente da instituição, Alexandre Borges Cabral é funcionário de carreira do Banco do Nordeste. Exerceu as funções de chefe do Departamento de Desenvolvimento Industrial, superintendente de Negócios Corporativos, gerente de agência, assessor executivo da Presidência e executivo no Escritório de Promoção e Atração de Investimentos e Relacionamento Institucional no Rio de Janeiro.

Também presidiu a Casa da Moeda do Brasil, no período de 2016 a 2019, e coordenou a área de Atração de Investimentos do Governo do Estado do Ceará, no período de 2004 a 2007.

Alexandre Cabral é formado pela Universidade Estadual do Ceará, tem MBA pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais e curso de Avaliação Financeira e Econômica de Projetos Industriais pela Universidad de Los Andes, na Colômbia.

Sua posse ocorreu nesta terça-feira, 2, pela manhã, no auditório da Presidência do Banco do Nordeste, em Fortaleza. Devido às medidas preventivas contra o novo coronavírus, a solenidade foi transmitida via videoconferência para os funcionários, com a participação de gestores do Banco.