Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Tomografia computadorizada (TC) de tórax tem sido usada como um dos principais métodos de diagnóstico e controle do novo coronavírus

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Saúde

29 de junho de 2020

 
Nesta pandemia, médicos e pesquisadores estudam amplamente métodos de prevenção, tratamento e diagnóstico da covid-19. Como o vírus ataca principalmente o sistema respiratório, as imagens radiológicas do tórax têm um importante papel na detecção da doença. A tomografia computadorizada, por exemplo, de alta resolução, fornece imagens do pulmão que auxiliam os profissionais na identificação rápida, no atendimento e no controle dos casos.

“Os exames laboratoriais, quando disponíveis (RT-PCR por Swab nasofaríngeo o sorológico, feitos conforme a fase da doença), são os recomendados para diagnóstico inicial, e o exame tomográfico avalia se há lesão pulmonar compatível com a covid-19, a extensão do acometimento e as complicações decorrentes desta infecção viral”, explica Dr. Claudio Teixeira, médico radiologista do Emilio Ribas Medicina Diagnóstica.

É importante reforçar que a tomografia não está indicada para todos os casos de suspeita da doença, sendo fundamental avaliação e recomendação médicas. “O exame não é recomendável como método de pesquisa e identificação inicial em todos os pacientes, pois em muitos testes, na fase inicial da doença, o resultado será normal ou os achados indeterminados. Naqueles que já procuram atendimento com quadro de dispneia (falta de ar) e outros sintomas sugestivos, o exame poderá, sim, ser efetuado de princípio. Os achados, quando o comprometimento pulmonar já está presente, costumam apresentar características bem definidas da doença”, reforça o radiologista.

Dr. Claudio explica ainda que os médicos clínicos e intensivistas usam a tomografia computadorizada também na rotina de acompanhamento dos pacientes internados quando necessitam avaliar progressão ou agravamento das lesões infecciosas dos pulmões. “Eventuais sequelas podem ser demonstradas nos pulmões com a tomografia, mas não são frequentes após a cura da covid-19 embora alterações discretas podem ser encontradas ainda algum tempo depois da cura”, conclui o especialista.

A precisão da tomografia do tórax e o menor tempo para sair o resultado têm permitido aos médicos agirem mais rápido, funcionando como um exame complementar e fornecendo ao médico aplicar a conduta apropriada: internação, isolamento social ou outro procedimento pertinente para o caso em questão.

Sobre o Emilio Ribas Medicina Diagnóstica
Fundado em dois de julho de 1979, o Emilio Ribas Medicina Diagnóstica se posiciona como um dos mais importantes laboratórios brasileiros.  Com a missão de prestar serviços de medicina com confiabilidade e excelência, possui 16 unidades de atendimento distribuídas em Fortaleza e na Região Metropolitana, com destaque para a mais nova unidade que fica no Shopping Iguatemi com serviços de referência em imagem. Todo o complexo do Emilio Ribas é composto de equipamentos de última geração, o que se traduz em diagnósticos com altos índices de segurança e eficácia.  Além da tecnologia, outro destaque é o qualificado corpo técnico que é submetido a contínuo treinamento, aperfeiçoamento e reciclagem. Dessa forma, os profissionais alcançam o sucesso nos procedimentos executados. Com esses diferenciais, o Emilio Ribas alia tradição e credibilidade aos modernos recursos científicos e tecnológicos, sempre buscando o aprimoramento para garantir saúde e bem estar com responsabilidade ambiental e social.

Publicidade aqui

Tomografia computadorizada (TC) de tórax tem sido usada como um dos principais métodos de diagnóstico e controle do novo coronavírus

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Saúde

29 de junho de 2020

 
Nesta pandemia, médicos e pesquisadores estudam amplamente métodos de prevenção, tratamento e diagnóstico da covid-19. Como o vírus ataca principalmente o sistema respiratório, as imagens radiológicas do tórax têm um importante papel na detecção da doença. A tomografia computadorizada, por exemplo, de alta resolução, fornece imagens do pulmão que auxiliam os profissionais na identificação rápida, no atendimento e no controle dos casos.

“Os exames laboratoriais, quando disponíveis (RT-PCR por Swab nasofaríngeo o sorológico, feitos conforme a fase da doença), são os recomendados para diagnóstico inicial, e o exame tomográfico avalia se há lesão pulmonar compatível com a covid-19, a extensão do acometimento e as complicações decorrentes desta infecção viral”, explica Dr. Claudio Teixeira, médico radiologista do Emilio Ribas Medicina Diagnóstica.

É importante reforçar que a tomografia não está indicada para todos os casos de suspeita da doença, sendo fundamental avaliação e recomendação médicas. “O exame não é recomendável como método de pesquisa e identificação inicial em todos os pacientes, pois em muitos testes, na fase inicial da doença, o resultado será normal ou os achados indeterminados. Naqueles que já procuram atendimento com quadro de dispneia (falta de ar) e outros sintomas sugestivos, o exame poderá, sim, ser efetuado de princípio. Os achados, quando o comprometimento pulmonar já está presente, costumam apresentar características bem definidas da doença”, reforça o radiologista.

Dr. Claudio explica ainda que os médicos clínicos e intensivistas usam a tomografia computadorizada também na rotina de acompanhamento dos pacientes internados quando necessitam avaliar progressão ou agravamento das lesões infecciosas dos pulmões. “Eventuais sequelas podem ser demonstradas nos pulmões com a tomografia, mas não são frequentes após a cura da covid-19 embora alterações discretas podem ser encontradas ainda algum tempo depois da cura”, conclui o especialista.

A precisão da tomografia do tórax e o menor tempo para sair o resultado têm permitido aos médicos agirem mais rápido, funcionando como um exame complementar e fornecendo ao médico aplicar a conduta apropriada: internação, isolamento social ou outro procedimento pertinente para o caso em questão.

Sobre o Emilio Ribas Medicina Diagnóstica
Fundado em dois de julho de 1979, o Emilio Ribas Medicina Diagnóstica se posiciona como um dos mais importantes laboratórios brasileiros.  Com a missão de prestar serviços de medicina com confiabilidade e excelência, possui 16 unidades de atendimento distribuídas em Fortaleza e na Região Metropolitana, com destaque para a mais nova unidade que fica no Shopping Iguatemi com serviços de referência em imagem. Todo o complexo do Emilio Ribas é composto de equipamentos de última geração, o que se traduz em diagnósticos com altos índices de segurança e eficácia.  Além da tecnologia, outro destaque é o qualificado corpo técnico que é submetido a contínuo treinamento, aperfeiçoamento e reciclagem. Dessa forma, os profissionais alcançam o sucesso nos procedimentos executados. Com esses diferenciais, o Emilio Ribas alia tradição e credibilidade aos modernos recursos científicos e tecnológicos, sempre buscando o aprimoramento para garantir saúde e bem estar com responsabilidade ambiental e social.