Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Coronavírus

SISTEMA HAPVIDA REGISTRA QUEDA DE ATENDIMENTOS E INTERNAÇÕES POR COVID-19 E DOENÇAS RESPIRATÓRIAS 

Por Oswaldo Scaliotti em Análise, Coronavírus

04 de junho de 2020


Redução significativa foi constatada em comparação aos picos alcançados no mês de maio; o número de óbitos também apresenta queda de 50%

Presente nas cinco regiões brasileiras, o Sistema Hapvida encerra o mês de maio com a constatação de uma queda no número de atendimentos de urgência nos seus hospitais, além da redução de internações e óbitos decorrentes da Covid-19 doenças respiratórias. A comparação foi realizada considerando os picos de atendimento do início do mês de maio até o final do mesmo mês, monitorados em toda a rede por meio de um sistema integrado de protocolo hospitalar.

Segundo o presidente do Sistema Hapvida, Jorge Pinheiro, apesar de uma leve tendência de elevação em áreas como Bahia, Manaus e interior de São Paulo, outras áreas tidas como críticas estão mostrando sinais de recuperação à Covid-19. “Registramos uma redução de 72% nos atendimentos de urgência relacionados às doenças respiratórias, de toda a rede, considerando o pico alcançado no período de 4 a 31 de maio; queda de 51% nas internações, de 2 a 31 de maio; e 50% da diminuição de óbitos decorrentes da doença entre os dias 13 e 31 do mesmo mês”, afirma o Pinheiro.

Além disso, a Companhia celebra o marco de mais de 4 mil altas de pacientes positivados pela Covid-19 em sua rede própria, de acordo com o último balanço do dia 02 de junho. “Um reconhecimento a todos os profissionais que dedicam cada minuto da medicina para salvar vidas. Também nos orgulhamos, em meio a todo esse cenário delicado, de proporcionar um atendimento digno aos nossos beneficiários com soluções diferenciadas na gestão de saúde, inovação e excelência”, completa o presidente do sistema.

Confira os números mais expressivos de queda de atendimento Covid-19 e doenças respiratórias no Sistema Hapvida:

Pernambuco:

Atendimento de urgência: – 80%, entre 4 e 31 de maio

Internação: – 69%, entre 6 e 31 de maio

Óbitos: – 75%, entre 14 e 31 de maio

Ceará:

Atendimento de urgência: – 83%, entre 4 e 31 de maio

Internação: – 75%, entre 12 e 31 de maio

Óbitos: – 44%, entre 20 e 31 de maio

Amazonas:

Atendimento de urgência: – 90%, entre 13 de abril e 31 de maio

Internação: – 86%, entre 28 de abril e 31 de maio

Óbitos: – 85%, entre 4 e 31 de maio

Pará:

Atendimento de urgência: – 88%, entre 27 de abril e 31 de maio

Internação: – 80%, entre 22 e 31 de maio

Óbitos: sem óbitos, entre 28 e 31 de maio

Maranhão:

Atendimento de urgência: – 94%, entre 13 de abril e 31 de maio

Internação: – 62%, entre 22 de abril e 31 de maio

Óbitos: sem óbitos, entre os dias 30 e 31 de maio

Sobre o Sistema Hapvida  

Com quase 6,4 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como o maior sistema de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, América, Promed e Ame, RN Saúde, além da operadora Hapvida. Atua com mais de 30 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 39 hospitais, 194 clínicas médicas, 42 prontos atendimentos, 177 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial.

Publicidade

Comunicado: Fortal não acontecerá em 2020

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Eventos

03 de junho de 2020

Energia, emoção e conexão através da música: características que fazem do Fortal um dos maiores projetos de entretenimento do país. Em 2020, após mais uma bem-sucedida edição, o Fortal vinha confirmando desde os primeiros meses do ano as atrações nacionais que agitariam o corredor da folia. Unindo a expectativa do público com a dos organizadores de fazer da festa mais uma vez um momento inesquecível, o evento foi surpreendido pelos contratempos decorrentes da pandemia que vivemos e que afetou todo o cenário artístico mundial.

Diante dessa situação, a direção do Fortal vem acompanhando todos os cenários possíveis e analisando as recomendações mundiais e locais de autoridades governamentais e sanitárias. O evento entende e tem consciência de que a demora por informações possa ter causado apreensão para o público, mas ressalta que todas as decisões foram tomadas no tempo certo e com zelo de quem pensa em cada detalhe, tendo sido considerada inclusive a possibilidade de adiamento para outra data ainda neste ano. As definições foram alinhadas com a prudência e a responsabilidade que o Fortal sempre teve com todas as determinações governamentais.

Com isso, o Fortal confirma que infelizmente sua 29ª edição não poderá ser realizada agora, sendo adiada para os dias 22 a 25 de Julho de 2021. A decisão afeta não somente milhões de pessoas apaixonadas pela alegria proporcionada pelas concentrações, abadás, trios, camarotes e shows, mas também milhares de profissionais que integram a cadeia que movimenta o turismo e a economia do estado. Ficamos na torcida de que até lá toda a situação sanitária mundial esteja controlada para que enfim possamos nos abraçar e emanar energia positiva em um evento totalmente revigorado para proporcionar experiências incríveis.

Para os foliões que já haviam adquirido ingressos do evento, o Fortal ressalta que toda a comunicação será feita por email, para reutilização ou ressarcimento.

Outras informações também podem ser encontradas em www.fortal.com.br. Mesmo com o adiamento da edição, o evento seguirá ativo em todas as plataformas digitais com notícias, novidades e um só desejo: que a nova estação chegue para que possamos viver novamente todas as experiências que essa festa proporciona.

leia tudo sobre

Publicidade

Shopping Iguatemi Fortaleza divulga reabertura a partir do dia 8 de junho com protocolos de biossegurança

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Eventos

01 de junho de 2020

Medidas alteram rotinas de estacionamento, acesso a lojas, restaurantes e uso de áreas comuns em prol da saúde de todos

Uma vez definidas pelo Governo do Ceará as datas para a retomada dos diversos setores da economia do Estado, o Shopping Iguatemi Fortaleza divulga seu Plano de Reabertura com os protocolos de biossegurança que deverão ser observados pela administração do mall, pelos colaboradores, lojistas e seus funcionários, prestadores de serviço e também pelos clientes tendo em vista a garantia da saúde coletiva.

“Com cautela, serenidade e responsabilidade, o Shopping Iguatemi Fortaleza planeja a volta da sua operação baseada em experiências nacionais e internacionais, boas práticas de outros setores e recomendações de profissionais da saúde para o processo de reabertura, com informações relacionadas a duas fases, além de seguirmos todas as determinações legais contidas nos decretos federais, estaduais e municipais”, esclarece Wellington Oliveira, superintendente do shopping.

Na fase 1, o Iguatemi Fortaleza abrirá diariamente, das 12h às 20h, a partir do dia 8 de junho. Só será permitido acesso de pessoas usando máscaras. A grande maioria das lojas retornará suas atividades. Não irão operar nessa fase inicial de reabertura do Iguatemi, salas de cinema, atividades de entretenimento, parques infantis, eventos e apresentações de teatro, bem como restaurantes e todas as operações de alimentação. Alguns serviços oferecidos pelo empreendimento e alguns espaços também terão seu uso limitado.

Estão suspensos os serviços de vallet, fraldário e empréstimo de carrinho de bebê e cadeiras de rodas. Ficam limitados os acessos a elevadores, sanitários e áreas administrativas. Meia hora antes do fechamento do shopping, será comunicado no sistema de áudio o tempo para o encerramento das atividades e o incentivo para antecipar o pagamento do estacionamento, evitando assim aglomerações e filas.

Todas as medidas de higienização e limpeza serão intensificadas e continuarão sendo aplicadas enquanto perdurar a pandemia. Os colaboradores do shopping envolvidos nas ações de combate ao COVID-19 serão treinados por especialistas nas áreas de saúde, comportamento e segurança. O shopping também preparou uma cartilha para orientação dos lojistas com recomendações gerais e específicas com base no segmento de atuação.

Dentre as determinações do Plano de Abertura está definido que o acesso ao estacionamento será realizado sem a necessidade de apertar botões para retirada de tíquete; a emissão do tíquete será automática. Ainda quanto ao estacionamento será reduzido o número de andares do prédio de estacionamento para diminuir ao máximo a necessidade de elevadores.

O Shopping Iguatemi Fortaleza também limitará o número de clientes circulando pelo mall. Por meio do sistema automático de contagem de público instalado em todas as portas de acesso ao shopping, haverá limitação da quantidade de pessoas que terão acesso simultâneo ao interior do shopping e as equipes de segurança restringirão a entrada de veículos e clientes quando o limite definido for atingido. O parâmetro a ser utilizado pelo Iguatemi Fortaleza será o de uma pessoa para cada 12m² de área do shopping, mais seguro que as recomendações internacionais de uma pessoa para cada 5m².

A higienização dos ambientes será reforçada, com periodicidade além do recomendado pelos órgãos competentes e autoridades de saúde. Serão instaladas lâmpadas UVC nas casas de máquinas do sistema de ar-condicionado, que também passarão a ser limpas semanalmente com quaternário de amônia, será realizada a troca de filtros mensalmente, sendo que a Anvisa recomenda a troca a cada 6 meses. Será aumentada a renovação de ar exterior com portas do shopping sendo mantidas abertas durante todo o período de funcionamento. Também serão instaladas lâmpadas UVC nas escadas rolantes para garantir que estejam sempre desinfetadas.

Já no interior das lojas, os lojistas serão orientados a seguir as determinações das autoridades e adotar controles visando limitar o acesso de clientes – um consumidor, também a cada 12m² de área de loja. Este limite de clientes estará afixado em cartaz na entrada de cada loja e a equipe do Shopping realizará inspeções periódicas visando o cumprimento desta norma.

Também será reduzida em 30% a quantidade de portas de acesso de pedestres em funcionamento para um maior controle sobre o fluxo de clientes. Nestas entradas haverá: aferição de temperatura dos clientes feita por equipe especializada, disponibilização de álcool gel 70%, indicação de fluxo de entrada e saída com marcações de piso, demarcação de piso com distanciamento regulamentado de 2 metros e cartazes orientativos sobre o COVID-19. Caso algum cliente esteja com temperatura superior a 37,5 °C, será recomendado que o mesmo procure uma unidade de saúde.

Nos restaurantes e nas praças de alimentação, quando autorizada sua abertura, serão adotadas medidas adicionais de controle (serviços Delivery manterão horário normal); redução de 50% na quantidade de lugares disponíveis com a retirada de mesas e cadeiras e redistribuição dos lugares, de forma a manter um distanciamento mínimo recomendado pelos protocolos entre mesas; disponibilização de álcool gel 70%, e recomendação aos lojistas para ampliação no uso de meios de pagamento touchless e incentivo ao uso de cardápios digitais, evitando menu físico.

Todo o mobiliário móvel do shopping será removido das áreas comuns, evitando aglomerações. Em caso de móveis fixos, serão instalados adesivos orientando o afastamento mínimo. O Plano restringe também o acesso de fornecedores e amplia a comunicação visual e informativa com o cliente.

“Shoppings são ambientes em que as pessoas circulam de forma organizada, espaçada, com grande amplitude de horário. Além disso, há controle de fluxo, higienização e limpeza constantes, o que torna os shoppings ambientes seguros e que podem auxiliar na divulgação de campanhas relacionadas à saúde pública”, reforça Wellington Oliveira, superintendente do Shopping Iguatemi Fortaleza.

Sobre o Iguatemi

 

O Shopping Iguatemi Fortaleza tem 38 anos de existência. Empresa do grupo JCC – Jereissati Centros Comerciais, que também controla shopping centers em Belém (PA) e Campo Grande (MS), o Iguatemi Fortaleza traz números bastante positivos. São mais de 450 lojas e quiosques que reúnem o mais completo mix de compras, lazer, gastronomia e serviços de Fortaleza em mais de 90 mil metros quadrados. Distribuídos por corredores amplos e projetados para o melhor aproveitamento da iluminação natural, fazer um passeio pelo Iguatemi é experimentar conforto, comodidade e aproveitar o que a vida tem de melhor. Saiba mais em www.iguatemifortaleza.com.br.

 

Publicidade

Shoppings RioMar reabrem em Fortaleza a partir de 8 de junho

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Mercado

30 de Maio de 2020

O RioMar Fortaleza e o RioMar Kennedy retomam suas atividades na capital cearense no dia 08 de junho, seguindo a retomada gradual das operações após a suspensão total desde março devido às medidas de isolamento para conter a Covid-19. O horário de funcionamento será reduzido das 12h às 20h, de segunda a domingo.

A abertura das lojas dos shoppings será progressiva e por segmentos, seguindo a ordem o Plano anunciado em 28 de maio, em que em cada fase setores diferentes do comércio e serviços vão sendo contemplados.

MEDIDAS E PROTOCOLOS DE SEGURANÇA

O RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy estão planejados para retomada ser segura para todos lojistas, clientes e colaboradores, seguindo medidas e protocolos de segurança com o intuito de preservar a saúde de todos.

Entre as medidas já implementadas estão: sistema de automação nas cancelas sem necessidade de tocar o botão para retirada do cartão de estacionamento; pulverização diária da área externa do estacionamento (teto, piso e paredes) e do mall com o desinfetante bactericida Vulcan Hospitalar Becker; higienização constante das máquinas e cartões de cancelas; instalação de anteparo de acrílico para proteção nos guichês de atendimento (SAC, Posso Ajudar, Caixas Assistidos Estacionamento, Espaço Família e Recepção);  preparação dos ambientes para que haja distanciamento mínimo indicado pelo Governo; disponibilização de Kits com máscaras, EPI’S,  álcool em gel e material informativo com cuidados com a saúde para todos os colaboradores dos shoppings; instalação de dispensers com álcool em gel 70% em mais de 120 pontos no RioMar Fortaleza e mais de 100 pontos no RioMar Kennedy para uso de clientes, lojistas e funcionários; dispensers de álcool em gel com pedal sem a necessidade de contato; sinalização de comunicação com regras de distanciamento mínimo e medidas de segurança nos banheiros, estacionamento, elevadores, escadas rolantes, áreas de filas; na Praça de Alimentação redução de 50% da capacidade de vagas para manter o distanciamento entre as mesas; reforço da rotina de assepsia em todas as dependências; obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção; aferição de temperatura de colaboradores nas portarias dos shoppings; renovação do ar com sistema eficiente de ar condicionado; entre outras medidas.

 

Todas as medidas podem ser conferidas no site: www.riomarfortaleza.com.br

Publicidade

Indústria cearense sofre impactos do novo coronavírus

Por Oswaldo Scaliotti em Análise, Coronavírus, Economia

29 de Maio de 2020

Os efeitos da pandemia do novo coronavírus continuam impactando negativamente as indústrias. Todos os índices, sejam eles de atividade ou de expectativa, apresentaram queda. No entanto, é perceptível que os índices do Ceará apresentaram quedas piores do que o Brasil. Isso se deve principalmente à suspensão da atividade industrial no estado do Ceará, o que não foi uma realidade em todas as unidades federativas do país. Essas foram as principais conclusões da pesquisa Sondagem Industrial, realizada mensalmente pelo Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Desse modo, um mês após atingir o menor nível da série histórica, alguns indicadores como a Evolução da Produção e Utilização da Capacidade Instalada efetiva em relação à usual caíram novamente no mês de abril, apresentando uma nova baixa. Além disso, o indicador de Evolução do Emprego também apresentou declínio no índice, indicando que as políticas adotadas até o momento não foram suficientes, além de muitas empresas relatarem dificuldades no acesso às políticas já implementadas. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae, 60% dos empresários que buscaram financiamento tiveram acesso ao crédito negado.

Para conhecer e entender as políticas adotadas no enfrentamento aos impactos econômicos da Covid-19, a Federação das Indústrias do Ceará está produzindo boletins atualizados das políticas adotadas no Brasil e no Mundo. Esses boletins podem ser encontrados no site do Observatório da Indústria.

EXPECTATIVAS
As expectativas para o mês de maio apresentaram uma ligeira melhora em relação ao mês anterior mostrando uma pequena melhora na percepção dos empresários. No entanto, as expectativas ainda são pessimistas, pois encontram-se abaixo da linha de 50 pontos. Esse resultado foi influenciado principalmente pela incerteza de quando ocorrerá o retorno da atividade industrial, paralisada, em alguns estados, como o Ceará, desde março. Além disso, também podemos destacar como fator para esse resultado a imprecisão da magnitude dos efeitos da pandemia e quanto tempo estes irão durar.

O estudo completo ser acessado AQUI.

Publicidade

Casa Linda Flor retorna atividades com medidas de segurança para clientes e colaboradores

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Mercado

29 de Maio de 2020

A Casa Linda flor, espaço referência em beleza e autocuidado, retorna suas atividades gradativamente nesta segunda-feira (1º), seguindo as normas do plano de retomada divulgado pelo Governo do Estado do Ceará. Serão realizadas diversas medidas de segurança e higienização, priorizando a saúde de clientes e colaboradores.

Os serviços serão realizados por agendamento e o salão funcionará com o horário reduzido de 9h às 18h, de segunda a sábado. O uso de máscaras será obrigatório para clientes e todos os funcionários utilizarão equipamentos de proteção. A Casa Linda Flor também disponibilizará totens com álcool em gel. “Não será permitido aos clientes o uso de bolsas e recomendamos que tragam a menor quantidade de itens possíveis, onde todos ficarão guardados em saquinhos individuais disponíveis na entrada. E, por mais que a vontade seja grande, também não serão permitidos abraços e contatos mais próximos. Ficamos imensamente felizes com o retorno das nossas atividades, mas priorizamos a qualidade de vida de todos”, comenta a proprietária da Casa Linda Flor, Surama Geleilate.

Todo o espaço da Casa Linda Flor passou por um processo minucioso de limpeza e higienização com uma sanitização profissional. Os colaboradores passaram ainda por um treinamento sobre todas as novas normas, retornando as atividades com escalas de 30% de profissionais nesta primeira fase. Funcionários que estejam no grupo de risco e com possíveis sintomas da Covid-19 voltarão ao trabalho posteriormente. “Neste primeiro momento também não trabalharemos com o uso de manobristas, apenas com a orientação dos profissionais que estarão no estacionamento. Pedimos a compreensão de todos os nossos clientes, para que logo possamos voltar 100% com nosso trabalho”, finaliza Surama.

Publicidade

As dificuldades da saúde brasileira no combate ao Covid-19

Por Oswaldo Scaliotti em Análise, Coronavírus

27 de Maio de 2020

por Marcus Figueredo, CEO da Hi Technologies
Eu e o Sérgio, meu sócio desde sempre, criamos nosso primeiro sistema de telemedicina ainda na faculdade, no meio do curso de engenharia de computação. Apesar da tecnologia ter sido super aceita nos artigos científicos, ter gerado uma patente internacional e várias congratulações de médicos e pacientes, nós levamos mais de 2 anos para fechar nossa primeira venda.

Anos mais tarde, já como empreendedores de certo sucesso, uma coisa parecida aconteceu com nosso primeiro equipamento médico. Nós levamos seis meses para criar o estado da arte em oximetria de pulso. E gastamos mais de 18 meses para conseguir um registro na Anvisa e poder finalmente vendê-lo. Hoje, esse equipamento é utilizado em hospitais do Brasil todo e em vários locais do mundo.

Em 2017, desenvolvemos o Hilab, uma nova tecnologia para realização de exames de sangue pela internet. Tivemos que empreender uma grande batalha contra o establishment para levar a nossa tecnologia até as pessoas. Hoje, estamos em mais de 250 cidades do país e 15 das 25 maiores redes de farmácias brasileiras são nossas clientes. Nossa tecnologia está na linha de frente dos exames para Covid-19.

A grande verdade é que a saúde é lenta em aceitar inovações. Isso aconteceu conosco e acontece com todas as outras startups de saúde. De certa forma, é natural e até faz sentido. Inovar em saúde sempre é perigoso. E é importante que sejamos cuidadosos em seguir normas técnicas e sempre proteger a vida dos pacientes. Por outro lado, não podemos transformar o zelo em uma desculpa (ou até uma reserva de mercado) para não inovar. Ouso dizer que as barreiras regulatórias, criadas inicialmente para proteger os pacientes e a saúde pública, muitas vezes se transformam em grandes barreiras à inovação.

Em tempos de pandemia, essas barreiras precisam ser revistas. Temos conhecimento sobre a velocidade de disseminação do coronavírus e sua taxa de letalidade. O sistema de saúde como um todo precisa responder de forma rápida. No cenário que estamos vivendo, temos que aceitar as novas tecnologias para também conseguirmos desenvolver capacidade de tratamento. A principal dificuldade da saúde, que está sendo superada, é a necessidade de abraçar a inovações com velocidade, aceitar as mudanças e dar uma resposta ágil para o combate ao vírus. Por isso, mudar as regras do jogo e causar disrupções tecnológicas é necessário para vencer a pandemia.

As tecnologias que podem virar o jogo estão aí: exames de sangue pela Internet, telemedicina, Inteligência Artificial … Não tenho dúvidas que esses três campos da tecnologia irão contribuir em muito ao combate ao Covid-19. Mas acredito que o mais importante é mudarmos a mentalidade do setor e aprender a abraçar a inovação com mais agilidade. Não podemos esquecer que todas essas tecnologias já existiam há algum tempo no mercado, e não estavam ainda mais disseminadas no setor por razões que se mostram hoje pequenas.

Se conseguirmos aprender a introduzir inovações de forma rápida (e segura) à saúde, certamente sairemos mais fortes dessa crise. E estaremos preparados para os próximos vírus que (certamente) virão.

Sobre o autor:
Marcus Figueredo – é o CEO da Hi Technologies. É engenheiro de computação, doutor e mestre em informática pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). É um dos fundadores da Hi Technologies e do Hilab.

Publicidade

Manual da ida na hora de fazer os testes do coronavírus: que cuidados tomar?

Por Oswaldo Scaliotti em Análise, Coronavírus

26 de Maio de 2020

Cada vez mais acessíveis, os testes para identificar a infecção pelo Novo Coronavírus estão sendo muito procurados pelas pessoas para saber contraíram a doença. O Laboratório Argos, empresa cearense de referência no segmento laboratorial, está realizando o teste RT-PCR, que detecta o vírus nos primeiros dias da doença, e traz um manual para quem for realizar o teste com segurança.

1)    Proteção individual

Primeiramente, são necessário todos os cuidados já elencados pelos órgãos de saúde anteriormente: ao sair para fazer o exame, lembre-se de sempre usar a máscara, utilizar álcool em gel e evitar contato com outras pessoas. Assim, você mantém a sua segurança e a dos outros.

2)   Requisição médica

O exame de RT-PCR, que detecta a presença do vírus nos primeiros 4-8 dias de sintomas, só pode ser feito mediante solicitação médica. O material de coleta é individual, e não é possível receber pagamento ou documento no local. No caso do Argos, a indicação é levar o print do agendamento do exame no celular e mostrar um documento com foto.

3)    Aguarde a sua vez dentro do carro

Tendo a solicitação médica e já agendado o exame, se dirija ao local do teste. No Laboratório Argos, os testes são realizados por meio de drive thru ou atendimento domiciliar, que também precisa ser agendado. Por medidas de segurança, ao chegar no local, espere no carro até os profissionais do laboratório irem até você. Eles estarão equipados com trajes de segurança.

O teste de RT-PCR é rápido, e requer a coleta de material da nasofaringe, por isso os profissionais colocam um tipo de cotonete profundamente no nariz. No Laboratório Argos, a equipe está trabalhando 24h para garantir que todos os pacientes recebam o seu resultado em até 48h após a realização do exame. Para agendar, os pacientes podem entrar em contato pelo Whatsapp, no número (85) 99815-1616 ou pelo telefone (85) 3486-3150.

Publicidade

OAB Ceará realiza audiência pública virtual sobre o uso da hidroxicloroquina/cloroquina no tratamento da infecção pela COVID-19

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Eventos

26 de Maio de 2020

 

Nesta quarta-feira (27), às 14h, a OAB Ceará, através da Comissão de Saúde, realizará uma audiência pública virtual para discutir o uso da hidroxicloroquina/cloroquina no tratamento da infecção pela COVID-19.

 

O novo coronavírus ainda é pouco conhecido pela ciência. Os efeitos desse vírus têm sido desastrosos para a população mundial. No sentido de combater os seus efeitos, vários estudos estão sendo elaborados e os mais diversos protocolos clínicos no tratamento desta moléstia estão sendo adotados no mundo todo. O presidente da comissão, Ricardo Madeiro, explica que “no Brasil, surgiram três correntes sobre o uso da hidroxicloroquina/cloroquina entre os médicos, estudiosos e pesquisadores: a não inclusão da  hidroxicloroquina/cloroquina no tratamento para COVID-19; sua inclusão no tratamento e a inclusão na fase avançada. Diante de toda essa polêmica, surgiu a insegurança jurídica para as entidades públicas, privadas e para os profissionais médicos prescritores. Daí a necessidade de promover o debate científico sobre a matéria”, disse.

 

O presidente da OAB Ceará, Erinaldo Dantas; a vice-presidente, Vládia Feitosa; e o presidente da Comissão de Saúde da OAB Ceará, Ricardo Madeiro; assinaram o ofício encaminhado na segunda-feira (25) para autoridades em saúde, convidadas a participar como debatedoras da Audiência Pública virtual. O documento foi enviado para: o secretário de saúde do Estado do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho; a Secretária de Saúde do Município de Fortaleza, Joana Angélica Paiva Maciel; a Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro; o Superintendente da Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará, Marcelo Alcântara Holanda; Procuradora de Justiça do Ministério Público do Estado do Ceará, Isabel Maria Salustiano Arruda Porto; o infectologista e Chefe do Departamento de Medicina Clínica – Pro Tempore da Universidade Federal do Ceará, Anastácio Queiroz de Sousa; a Médica Imunologista, Oncologista clínica e Cientista, Nise Hitomi Yamaguchi; o Professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, Manoel Odorico de Moraes Filho; e a Professora titular da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, Maria Elisabete Amaral de Moraes.

 

Já confirmaram participação: o Superintendente da Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará, Marcelo Alcântara Holanda, que representará o secretário de saúde do Estado do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho; a Secretária de Saúde do Município de Fortaleza, Joana Angélica Paiva Maciel; a Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro;; Procuradora de Justiça do Ministério Público do Estado do Ceará, Isabel Maria Salustiano Arruda Porto; o infectologista e Chefe do Departamento de Medicina Clínica – Pro Tempore da Universidade Federal do Ceará, Anastácio Queiroz de Sousa; e a Médica Imunologista, Oncologista clínica e Cientista, Nise Hitomi Yamaguchi.

 

O evento terá transmissão pelo Canal do Youtube da OABCE (oabcenatv).

 

Serviço:

Audiência Pública Virtual sobre o uso da hidroxicloroquina/cloroquina no tratamento da COVID-19

Data: 27 de maio (quarta-feira)

Hora: 14 horas

Transmissão: Canal do Youtube OABCE

Publicidade

Empresa cearense fecha parcerias com companhias internacionais e traz ao Brasil mais três tipos de testes para Covid-19  

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Novos Produtos

20 de Maio de 2020

 

DMX Medical, juntamente com Artron e Wuhan EasyDiagnosis, trarão dois tipos de testes rápidos e um PCR

A empresa cearense DMX Medical, atuante no segmento healthcare há 12 anos com importação, distribuição, instalação, aplicações clínicas, serviços de engenharia, manutenção de equipamentos e produtos médicos, está entregando para todo o Brasil, três tipos de teste para a Covid-19. A ação será possível graças às parcerias feitas com a canadense Artron (especializada em testes rápidos), e a chinesa Wuhan EasyDiagnosis, com Centro de Pesquisa Tecnológico Biomolecular mundialmente reconhecido, em Wuhan. Serão dois tipos de testes rápidos, indicados para detectar os anticorpos de quem já foi infectado pelo novo coronavírus, e um PCR, que testa quem está com a Covid-19, em tempo real.

Já foram dadas as entradas nos processos de registro da Anvisa, mas já estão sendo comercializado de acordo com a RDC 379. Será a única empresa do estado do Ceará com registro da Anvisa de produtos e que irá trabalhar comercialmente em todo o país com testes para esta doença.

 

DMX MEDICAL – atuante no segmento healthcare com importação, distribuição, instalação, aplicações clinicas, serviços de engenharia, manutenção de equipamentos e produtos médicos. A empresa trouxe ao Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Maranhão equipamentos hospitalares e produtos inovadores para cirurgias da alta complexidade, comercializando e mantendo os equipamentos médicos com certificação internacional, como também é autorizada exclusiva de grandes marcas mundiais como a COMEN, PRUNUS, EASYDIAGNOSIS e ARTRON. A busca por soluções inteligentes e eficazes na área de dispositivos e equipamentos médicos diversificaram ao longo dos anos vindo aumentar o portfólio da DMX MEDICAL para todas áreas de instituições de saúde como UTI, centro cirúrgico, central de materiais, ambulatório, emergência e estendendo-se até a linha homecare. O compromisso é com a qualidade de vida e com a busca de novidades em todas estas áreas.

Publicidade

Empresa cearense fecha parcerias com companhias internacionais e traz ao Brasil mais três tipos de testes para Covid-19  

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Novos Produtos

20 de Maio de 2020

 

DMX Medical, juntamente com Artron e Wuhan EasyDiagnosis, trarão dois tipos de testes rápidos e um PCR

A empresa cearense DMX Medical, atuante no segmento healthcare há 12 anos com importação, distribuição, instalação, aplicações clínicas, serviços de engenharia, manutenção de equipamentos e produtos médicos, está entregando para todo o Brasil, três tipos de teste para a Covid-19. A ação será possível graças às parcerias feitas com a canadense Artron (especializada em testes rápidos), e a chinesa Wuhan EasyDiagnosis, com Centro de Pesquisa Tecnológico Biomolecular mundialmente reconhecido, em Wuhan. Serão dois tipos de testes rápidos, indicados para detectar os anticorpos de quem já foi infectado pelo novo coronavírus, e um PCR, que testa quem está com a Covid-19, em tempo real.

Já foram dadas as entradas nos processos de registro da Anvisa, mas já estão sendo comercializado de acordo com a RDC 379. Será a única empresa do estado do Ceará com registro da Anvisa de produtos e que irá trabalhar comercialmente em todo o país com testes para esta doença.

 

DMX MEDICAL – atuante no segmento healthcare com importação, distribuição, instalação, aplicações clinicas, serviços de engenharia, manutenção de equipamentos e produtos médicos. A empresa trouxe ao Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Maranhão equipamentos hospitalares e produtos inovadores para cirurgias da alta complexidade, comercializando e mantendo os equipamentos médicos com certificação internacional, como também é autorizada exclusiva de grandes marcas mundiais como a COMEN, PRUNUS, EASYDIAGNOSIS e ARTRON. A busca por soluções inteligentes e eficazes na área de dispositivos e equipamentos médicos diversificaram ao longo dos anos vindo aumentar o portfólio da DMX MEDICAL para todas áreas de instituições de saúde como UTI, centro cirúrgico, central de materiais, ambulatório, emergência e estendendo-se até a linha homecare. O compromisso é com a qualidade de vida e com a busca de novidades em todas estas áreas.