Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Economia

BNB disponibiliza capital de giro a 0,35% ao mês para micro e pequenas empresas

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Economia

27 de Março de 2020

Fortaleza (CE), 27 de março de 2020 – O Banco do Nordeste disponibiliza capital de giro a 0,35% ao mês para micro e pequenas empresas nas operações da linha FNE Giro, com prazo de até 12 meses. A taxa de juros é a menor do mercado e atende ao esforço de minimizar as consequências do novo Coronavírus (Covid-19) na economia regional. A medida permite a empresas elevarem seus fluxos de caixa para enfrentar a retração ocasionada pela pandemia.

Com recursos próprios do BNB e do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), o crédito financia aquisição de matérias-primas e insumos utilizados no processo produtivo por comércios, prestadoras de serviços, indústrias, agroindústrias e equipamentos turísticos. A garantia da operação pode ser aval, fiança ou hipoteca.

O BNB também reduziu encargos financeiros, beneficiando empresas de todos os portes e abrangendo também a Conta Empresarial MPE, produto de crédito semelhante a um cheque especial, cujas taxas iniciam-se em 2,86% ao mês, atrativas quando comparadas com taxas praticadas no mercado.

O Giro Especial, produto destinado a financiar o capital de giro de empresas de forma customizada a seus fluxos de caixa, com prazo totais de até 48 meses, tem novas taxas iniciando-se em 0,56% ao mês.

Além do FNE Giro, a redução também será aplicada a diversos outros produtos, como Giro Especial, Giro Simples, Conta Empresarial, Conta Empresarial MPE, Conta MPE Especial, Giro Simples, Giro Antecipação de Recursos, Giro Associado, MPE Capital de Giro, Empréstimo-Ponte, Giro Especial, FNE Giro, Cartão BNB, Giro BNB Digital, NCE/CCE, Custeio, Comercialização e CDC Prêmio de Seguro.

Serviço

Condições de financiamento podem ser conferidas pela internet no seguinte endereço eletrônico:

www.bnb.gov.br/simuladores/fnegiro.

Informações sobre crédito também podem ser obtidas por telefone, pelo número 0800 728 3030, ou direto com o gerente de relacionamento.

Publicidade

Grupo Geppos segue com operação delivery e realiza entrega grátis em bairros de Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Economia

27 de Março de 2020

Com o objetivo de continuar atendendo o público a partir dos seus sabores inconfundíveis, alguns dos restaurantes do Grupo Geppos seguem com serviço de delivery no IFood e operam em To Go para retirada na loja. Além disso, tem entrega com frete grátis para os bairros no raio de até 3 km dos restaurantes.

Com o mix de pratos do Geppos Italiano, os clientes poderão desfrutar, no almoço ou jantar, do melhor da gastronomia italiana no conforto de casa. No cardápio, massas frescas como Fagotine de Gorgonzola e Pêra, o Linguine com Frutos do Mar e o delicioso Risoto de Mignon e funghi.

O conceituado Cabaña del Primo também está com operação via delivery – almoço e jantar – com um menu exclusivo de pratos contemporâneos, parrillas e acompanhamentos de primeira. Grandes estrelas da casa como o Salmão Manzana e o Filet Bombonera compõem o cardápio online.

Exclusivamente no jantar, o Misaki atende aos pedidos por aplicativo com o melhor da gastronomia japonesa, oferecendo um menu surpreendente de sushis e sashimis, como o queridinho combinado Senseshon. No Misaki, promoções exclusivas: Temaki + refrigerante lata por R$ 22; Poke + refrigerante lata por R$ 39; e combinado de 10 peças + refrigerante lata por R$ 39.

Para retirada To Go, os clientes podem fazer o pedido pelos telefones: (85) 3433.1048 (Geppos Italiano), (85) 3244.3691 (Cabaña Del Primo) e (85) 3433.1050 (Misaki).

O Grupo Geppos reforça que está atento e seguindo à todas as recomendações dos órgãos oficiais de saúde e espera, em breve, receber seu público nos espaços físicos aconchegantes dos restaurantes que compõem a casa.

Publicidade

Fecomércio e demais entidades debatem a economia do Estado em tempos de Corona

Por Oswaldo Scaliotti em Análise, Coronavírus, Economia

27 de Março de 2020

Uma live vai reunir os principais setores da Economia do Ceará para debater os efeitos da quarentena. Desde o dia 20 de março está em vigor decreto estabelecido pelo Governo do Estado que determina o fechamento do comércio no Ceará e estabelece multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

Maurício Filizola, presidente da Federação do Comércio do Ceará (Fecomércio), debate o assunto juntamente com o presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante; o presidente do BNB, Romildo Rolim; o presidente da Companhia Siderúrgica do Pecém, Cláudio Bastos e demais representantes do setor econômico do Estado.

A live acontece a partir das 18h no Zoom: bit.ly/DebateEconomia e no YouTube: bit.ly/YouTubeDoDN.

Publicidade

FAÇA A ECONOMIA LOCAL GIRAR

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Economia

27 de Março de 2020

Atenta às mudanças da economia nesse período da crise do novo coronavírus (COVID-19), a Faculdade CDL criou um hotsite para ajudar os pequenos negócios. A plataforma serve como um mapa local das micro e pequenas empresas e de empreendedores individuais, para divulgar e contribuir com cada um que precisa superar esse momento. A iniciativa foi tomada com base nos dados do Sebrae, que mostram que no Brasil existem 6,4 milhões de estabelecimentos e que desse total 99% são micro e pequenas empresas, que respondem por 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado. Para ajudar a economia local girar, basta cadastrar o empreendimento no site: https://conteudo.faculdadecdl.edu.br/ajudeopequenonegocio. Todos podem participar!

ESCOLA DE NEGÓCIOS
A Faculdade CDL foi fundada em 2008 com o intuito de transformar o varejo cearense através da educação, formando profissionais preparados para seguir os mais diversos segmentos de comércio e serviços. Atualmente, a instituição conta com 8 cursos de graduação e 10 cursos de pós-graduação. Além disso, oferta regularmente cursos de extensão voltados para diversas áreas dos negócios e cursos in company, contratados sob medida pelas empresas para capacitar seus colaboradores. A comunidade acadêmica é formada por mais de 2 mil alunos que contam com professores qualificados e atuantes no mercado, comprometidos com o objetivo da instituição de transformar o varejo.

Publicidade

Sicredi oferece alternativa digital de compra e venda em tempos de isolamento social

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Economia

27 de Março de 2020

A Instituição Financeira Sicredi oferece aos seus associados o “Sicredi Conecta”, aplicativo de marketplace da instituição. O foco da plataforma está nos associados e em seus negócios, funcionando como uma rede de divulgação de produtos e serviços. O app é ideal para o recente momento, em que se é orientado o isolamento social e está instituído o fechamento do comércio.

“Nós do Sicredi sempre promovemos ações, desenvolvemos projetos e ofertamos serviços que cooperam diretamente para o bem-estar pessoal e econômico de nossos associados e seus negócios. O ‘Sicredi Conecta’, por exemplo, vai estimular a continuidade das atividades de nossos associados, com conforto, segurança e comodidade”, afirma Marcos Aragão, diretor executivo da Sicredi Ceará Centro Norte.

Exclusivo para associados, o aplicativo amplia o relacionamento da instituição com todos os que optam por usar a plataforma, conectando pessoas e empresas por meio de anúncios e promoções. Está disponível para Android, pela Play Store, e iOS, pela Apple Store.

Para mais informações sobre o aplicativo, o associado deve entrar em contato com o seu gerente ou acessar as redes sociais da instituição @sicrediceara.

Sobre a Sicredi Ceará Centro Norte

Instituição Financeira Cooperativa, a Sicredi Ceará Centro Norte é comprometida com a vida financeira dos associados. Investimento, empréstimos, cartões, consórcio e seguros são alguns dos produtos e serviços oferecidos pela instituição. Para ser associado da Sicredi, basta se dirigir a uma das 13 agências disponíveis em todo o Estado, localizadas em Fortaleza, Itapipoca, Sobral, Russas, Quixadá, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Crateús e Tauá. Os endereços podem ser conferidos no site www.sicredi.com.br/cearacentronorte.

Publicidade

Entidades pedem ao governo do Estado a liberação da construção civil para exercer suas atividades

Por Oswaldo Scaliotti em Economia

26 de Março de 2020

Algumas entidades ligadas ao setor da construção Civil assinaram um Ofício que foi enviado ao governador do Estado, Camilo Santana, nesta quarta-feira (25), pedindo a liberação das empresas do setor para exercer as suas atividades, não prorrogando o prazo de suspensão inicialmente previsto no Decreto Estadual, que adota medidas objetivando o enfrentamento da Pandemia Mundial provocada pelo COVID-19.

 

Assinam o documento: o presidente do Sindicato Da Indústria De Construção Civil Do Ceará – SINDUSCON/CE, Patriolino Dias de Sousa; o Presidente da Câmara Setorial Da Construção Civil E Imobiliária Do Ceará, Irineu Guimarães; o presidente do Conselho Regional De Corretores De Imóveis 15ª Região – Ceará, Tibério Benevides; o Presidente da Cooperativa Da Construção Civil Do Estado Do Ceará – COOPERCON/CE, Sergio Soares Macedo; o Presidente da Associação Brasileira Dos Escritórios De Arquitetura – ASBEA, Rui Palácio; e o Presidente em exercício do Conselho Regional De Engenharia E Agronomia Do Estado Do Ceará – CREA, Antônio Diogo Lustosa Neto.

Publicidade

Banco do Nordeste prorroga prazo de pagamento de prestações do Crediamigo

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Economia

23 de Março de 2020

 

Prorrogação será automática para todo o programa de microcrédito.

Clientes que não tenham interesse, devem efetuar o pagamento da parcela.

Fortaleza (CE), 23 de março de 2020 – As prestações de clientes do Crediamigo que vencem de 19 de março a 18 de abril de 2020 serão prorrogadas automaticamente pelo prazo de 30 dias. A iniciativa é mais uma medida adotada pelo Banco do Nordeste em apoio ao Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo Coronavírus COVID-19. Clientes que não têm interesse na prorrogação devem efetuar o pagamento normalmente.

As condições excepcionais incluem também carência de 30 dias para início dos pagamentos relativos a novas contratações ou a renovações de financiamentos. O objetivo é possibilitar que todos os clientes permaneçam adimplentes com seus empréstimos, a fim de que possam fazer a renovação nos próximos meses.

Maior programa de microcrédito produtivo orientado da América do Sul, o Crediamigo possui 2,3 milhões de clientes ativos na área de atuação do BNB – os nove estados da região Nordeste e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. O programa oferece capital de giro e investimento para micros e pequenos empreendedores, com prazos de 2 a 24 meses e taxas que variam de 0,99% a 2,40% ao mês.

Na carteira de produtos do Crediamigo, destacam-se o Crediamigo Comunidade, para giro e investimento, Giro Solidário e Giro Individual, ambos destinados especificamente a capital de giro, Investimento Fixo, voltado unicamente para investimento, e Crediamigo Mais, que abrange investimento e capacitação. Os valores dos financiamentos variam de R$ 100 a R$ 21 mil e contemplam empreendedores individuais ou em grupo.

Atendimento seguro

Ainda dentro do esforço nacional de evitar a propagação do Coronavírus COVID-19 e considerando a alta capilaridade do Crediamigo, o Banco do Nordeste instruiu a sua rede de agências para que orientem os clientes a recorrerem ao atendimento remoto (app Crediamigo, disponível para celulares Android) e a canais alternativos, evitando deslocamento a agências ou a casas lotéricas.

O app Crediamigo permite efetuar depósitos em conta via boleto, transferências entre o grupo solidário e pagamento de parcelas. Outra opção são os canais como Banco 24Horas e Saque Pague, pelos quais os clientes podem realizar até quatro saques no mês. No caso do Saque Pague, também é possível fazer depósito em conta corrente on line.

Serviço

Em caso de dúvida, o cliente deve entrar em contato com seu agente de microcrédito ou ligar para a Central de Relacionamento do Banco do Nordeste: 0800 728 3030.

Publicidade

Atraso na Duplicação do Anel Viário causa prejuízo econômico ao Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Economia

23 de Março de 2019


Foto: Dorian Girão (banco de imagens da Tribuna do Ceará)

Um grupo de quarenta empresários, a Prefeitura de Maracanaú e entidades como a Associação Empresarial de Indústrias – Aedi realizaram ontem, 22, encontro para cobrar ações efetivas para a conclusão das obras de Duplicação do Anel Viário, que se arrastam desde 2010, entre inúmeros atrasos de cronogramas e paralisações. Durante o encontro, que aconteceu no Auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE, em Maracanaú, os empresários apontaram que o atraso para duplicar o Anel Viário, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), tem gerado transtornos e prejuízos para as indústrias locais, como demora nas entregas de mercadoria e no embarque para os portos do Pecém e Mucuripe, elevação do frete, além do atraso dos funcionários na chegada às empresas, gerando custos com horas extras.

Outro prejuízo refere-se à qualidade de vida da população em todas as cidades da Região Metropolitana de Fortaleza que são cortadas pelo Anel Viário, devido aos constantes engarrafamentos, além do isolamento de grandes bairros como a Pajuçara em Maracanaú, por falta de planejamento adequado no trânsito durante a obra. Em Maracanaú, por exemplo, há queda no fluxo de mercadorias e de consumidores em empresas de diversos setores, sobretudo nos bairros às margens do Anel Viário, como Conjunto Industrial, Pajuçara, Alto Alegre e Siqueira.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Maracanaú, Antônio Filho, ressalta que os empresários estão insatisfeitos e temerosos e que situação de infraestrutura do Anel Viário está afastando novos investimentos em toda Região Metropolitana. “O atraso nas obras tem impedido não apenas o município de crescer, mas também outras cidades da Região Metropolitana como Itaitinga e Pacatuba. “Há empresas demitindo funcionários, uma única demitiu 40 de uma vez, pois está localizada em uma área crítica, com trânsito interrompido devido aos atrasos na Duplicação do Anel Viário”, relatou o Secretário.
Segundo Antônio Filho, as vendas na Ceasa já caíram em torno de 40% e restaurantes e postos e combustíveis estão fechando porque não há mais movimento. Somente em Maracanaú, três mil empresas estão sendo afetadas, principalmente as localizadas nos Distritos Industriais. “Sem falar no prejuízo à produtividade dos quase 55 mil trabalhadores formais que temos no nosso Distrito Industrial”, acrescentou.

Durante o evento, que contou ainda com a presença do prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça, do deputado federal Roberto Pessoa, do diretor geral do IFCE Campus Maracanaú, Júlio César da Costa Silva, do assessor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, Osvaldo Neto, ficaram definidas algumas ações para pressionar o Estado e a União, que são responsáveis pela Obra de Duplicação do Anel Viário. O grupo de trabalho definiu que convidará o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, para uma reunião sobre as obras de Duplicação do Anel Viário. O deputado federal Roberto Pessoa informou que fará uma articulação com os demais deputados e senadores do Ceará para viabilizar o encontro. “Preferencialmente em Maracanaú, inclusive com uma visita às obras do Anel Viário”, acrescentou o deputado. Já o prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça, informou que será enviado um documento público, tendo a Prefeitura, empresários e entidades como signatários, cobrando ações efetivas e a conclusão da obra, que União e Estado garantem que acontecerá até o final deste ano. “O objetivo é cobrar os órgãos federais e estaduais envolvidos na obra para que sejam garantidos prazos e ações para minimizar os transtornos no trânsito”, detalhou o Prefeito de Maracanaú.

Os empresários reclamam que não houve planejamento de trânsito no que se refere à obra, como retornos e desvios capazes de atender de forma adequada o fluxo de veículos na rodovia, sobretudo de caminhões. “Essa obra já começou sem projeto. Eu só queria entender porque o DNIT libera dinheiro se não tem projeto pronto. Meus motoristas estão pedindo as contas, pois não aguentam mais sair de casa às 5 horas da manhã e chegar as 10 da noite todo dia. Não tem condições, ando estressado, não tenho mais tempo para a minha família, não vejo mais meus filhos. Estou desesperado, disse Gutemberg Costa, empresário da Frutbiss. “O que temos que fazer de imediato é pensar em coisas práticas que possam resolver esse problema. A obra fechou todos os acessos a retornos, isso complica mais ainda o trânsito. A ação mais imediata deveria ser pegar algumas áreas críticas e concluir esses retornos. O fluxo de carros aumentou por causa da falta de planejamento no trânsito, coisa simples de se fazer“, disse Germano Franck, diretor da Chaves Mineração e Indústria.

Entenda a Duplicação do 4º Anel Viário – As obras de Duplicação do Anel Viário se arrastam por cerca de nove anos, desde 2010, passando com vários atrasos de cronograma e inúmeras paralisações. O prazo inicial de término era no final de 2012. A obra foi iniciada pelo Governo Federal, através do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT. No entanto, ainda em 2011, por meio de convênio, o DNIT passou a responsabilidade de execução da obra para o Governo do Ceará, através do Departamento Estadual de Rodovias – DER. O DNIT transfere os recursos para o Estado executar a Duplicação do Anel Viário.
A Duplicação do 4° Anel Viário de Fortaleza liga a BR-020 a CE-040, passando por Eusébio, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape e Caucaia. O custo total da duplicação das vias, dos 32 km de extensão, está orçado em R$ 170 milhões.

Publicidade

Aneel aprova reajuste médio de 3,8% em tarifa de clientes residenciais da Enel Distribuição Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Economia

18 de Abril de 2018

 

O reajuste médio para todos os consumidores do Ceará será de 4,96%.

 

 A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (17) o reajuste tarifário anual da Enel Distribuição Ceará. As tarifas serão reajustadas, em média, em 4,96% para todos os clientes da distribuidora e passarão a valer a partir do próximo domingo (22).  

 

Para os consumidores de baixa tensão, em sua maioria clientes residenciais, haverá um reajuste, em média, de 3,8%. Já para os clientes de média e alta tensão, o reajuste será, em média, de 7,96%. O reajuste percebido para os clientes de alta tensão ficou maior devido ao encargo de CDE (Conta de Desenvolvimento Energético) e do custo de transmissão, que possuem pesos maiores na tarifa destes clientes.

 

Segundo José Alves, diretor de Regulação da Enel no Brasil, “os principais fatores que impactaram a tarifa desse ano foram: o custo de transmissão, os encargos setoriais e o custo com a compra de energia. Já a parcela da distribuidora teve um impacto de -1,11% no reajuste, contribuindo na diminuição da tarifa.”

 

O valor da tarifa residencial evoluiu nos últimos 10 anos abaixo da variação do IGP-M e do IPCA do mesmo período, conforme gráfico a seguir, ficando 20% menor do que os índices de inflação no período.

Composição da tarifa

Somente 21,6% da conta de luz se destina ao serviço de distribuição de energia operado pela Enel Distribuição Ceará. Ou seja, numa conta de luz no valor de R$ 100, apenas R$ 21,6 são destinados à distribuidora, para operação, expansão e manutenção da rede de energia elétrica. 

Investimentos

A distribuidora ressalta que seus índices de desempenho têm sido reconhecidos pelos clientes e pelo mercado ao longo dos últimos anos e que a qualidade do fornecimento de energia continuará sendo prioridade. No ano passado, a Enel investiu R$ 716,40 milhões no Ceará, um aumento de 33,6% em relação ao ano anterior. A maioria dos investimentos foi destinado para conexão de novos clientes e para modernização e digitalização da rede de distribuição. Em 2017, a companhia foi reconhecida também como uma das três melhores distribuidoras do Brasil, através de pesquisas realizadas com os clientes pela Abradee (Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica) e é destaque anualmente no Ranking de Qualidade do Serviço da Aneel.

 

 

Publicidade

Imposto de Renda: organização é essencial

Por Oswaldo Scaliotti em Economia

12 de Março de 2018

Para evitar incongruências e ter uma restituição justa, organizar-se antecipadamente ao longo do ano é primordial
No dia 1º de março se iniciou o período para a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda – Pessoa Física (DIRPF). Nesse período, é comum ter dúvidas sobre como organizar a documentação e se preparar para possíveis ganhos financeiros. A recomendação do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), uma declaração eficiente requer uma preparação prévia e o contribuinte deve planejar e saber corretamente o que pode ser deduzido. 
 
Para o especialista financeiro e contabilista Marcos Sá, não existe segredo. “É preciso apenas ter uma pasta para essa finalidade, e ir incluindo, ao longo do ano, tudo o que tiver de pagamento realizado, como extratos bancários, recibos, comprovante de aquisições e venda de bens e direitos, notas fiscais de prestadores de serviços e outros documentos comprobatórios de rendas e despesas. Ao início da liberação do sistema, fica muito mais fácil e rápido preencher e encaminhar a declaração anual”, destaca, explicando que também é interessante separar as notas conforme a natureza, como saúde, educação e outros.
Além disso, segundo explica Marcos, ao ter todos os dados reunidos previamente, adquire-se mais tempo hábil para analisar qual tipo de declaração é mais vantajosa: simplificada ou completa, individual ou com o cônjuge, por exemplo. Dessa forma, é possível até mesmo pagar menos impostos e ter uma melhor restituição. “Outra vantagem para aqueles que realizam a declaração organizadamente é a tranquilidade de saber que não haverá incongruências no final das contas, visto que a Receita Federal, a cada ano, aprimora o sistema, recebendo dados de cartórios, operadoras de cartões e diversos outros segmentos, no intuito de evitar a sonegação e aumentar a eficiência da arrecadação”, explica.
Para aqueles que não conseguiram reunir a documentação, o especialista recomenda localizar e reunir tudo o que for necessário, como comprovantes que podem ser obtidos automaticamente pela internet, diretamente dos sites de prestadores de serviço, ou em solicitações por e-mail e telefone. Conforme o especialista, o ideal seria ficar atento a tudo que pode ser declarado, fazendo um rascunho mensal que pode ir sendo completado no próprio site da Receita, tendo apenas o trabalho de revisar no período final, excluindo, ainda, o risco do contribuinte de esquecer alguma coisa, comum entre aqueles que deixam para reunir os documentos na última hora.
Confira mais algumas dicas do especialista:
– Não existe limite de dedução para gastos com saúde, apenas é preciso ter todos os recibos dessas despesas. Tanto para o contribuinte quanto os dependentes,  os gastos poderão ser deduzidos em sua declaração, e as despesas não se limitam apenas a pagamentos de planos de saúde. Tratamentos com psicólogos e dentistas, por exemplo, também podem ser relatados.
– No caso de declarações conjuntas, é interessante fazer simulações. Quando a renda anual do casal for maior que R$ 30 mil, é mais vantajoso fazer a declaração individual.
– Quem possui renda, deve optar pela declaração simples; quem tem despesas maiores, pode deduzir através do modelo completo.
– No final, guarde o recibo completo. Ele não é somente o comprovante de que você entregou a sua declaração de forma correta, mas, também, é uma importante fonte para o Imposto de Renda do próximo ano
Sobre Marcos Sá
Marcos Antônio de Carvalho Sá é consultor nas áreas tributária, financeira e contábil, atuando em todos os setores empresariais, orientando o gerenciamento de negócios nos mais diversos segmentos com diretrizes seguras e estratégicas. Ele comanda equipes especializadas em atender demandas nas áreas de contabilidade, economia e administração. O especialista financeiro é o proprietário e está à frente da ST Assessoria e Consultoria. Com base no Ceará e acordos operacionais em todo o Nordeste e no estado do Pará.
Publicidade

Imposto de Renda: organização é essencial

Por Oswaldo Scaliotti em Economia

12 de Março de 2018

Para evitar incongruências e ter uma restituição justa, organizar-se antecipadamente ao longo do ano é primordial
No dia 1º de março se iniciou o período para a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda – Pessoa Física (DIRPF). Nesse período, é comum ter dúvidas sobre como organizar a documentação e se preparar para possíveis ganhos financeiros. A recomendação do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), uma declaração eficiente requer uma preparação prévia e o contribuinte deve planejar e saber corretamente o que pode ser deduzido. 
 
Para o especialista financeiro e contabilista Marcos Sá, não existe segredo. “É preciso apenas ter uma pasta para essa finalidade, e ir incluindo, ao longo do ano, tudo o que tiver de pagamento realizado, como extratos bancários, recibos, comprovante de aquisições e venda de bens e direitos, notas fiscais de prestadores de serviços e outros documentos comprobatórios de rendas e despesas. Ao início da liberação do sistema, fica muito mais fácil e rápido preencher e encaminhar a declaração anual”, destaca, explicando que também é interessante separar as notas conforme a natureza, como saúde, educação e outros.
Além disso, segundo explica Marcos, ao ter todos os dados reunidos previamente, adquire-se mais tempo hábil para analisar qual tipo de declaração é mais vantajosa: simplificada ou completa, individual ou com o cônjuge, por exemplo. Dessa forma, é possível até mesmo pagar menos impostos e ter uma melhor restituição. “Outra vantagem para aqueles que realizam a declaração organizadamente é a tranquilidade de saber que não haverá incongruências no final das contas, visto que a Receita Federal, a cada ano, aprimora o sistema, recebendo dados de cartórios, operadoras de cartões e diversos outros segmentos, no intuito de evitar a sonegação e aumentar a eficiência da arrecadação”, explica.
Para aqueles que não conseguiram reunir a documentação, o especialista recomenda localizar e reunir tudo o que for necessário, como comprovantes que podem ser obtidos automaticamente pela internet, diretamente dos sites de prestadores de serviço, ou em solicitações por e-mail e telefone. Conforme o especialista, o ideal seria ficar atento a tudo que pode ser declarado, fazendo um rascunho mensal que pode ir sendo completado no próprio site da Receita, tendo apenas o trabalho de revisar no período final, excluindo, ainda, o risco do contribuinte de esquecer alguma coisa, comum entre aqueles que deixam para reunir os documentos na última hora.
Confira mais algumas dicas do especialista:
– Não existe limite de dedução para gastos com saúde, apenas é preciso ter todos os recibos dessas despesas. Tanto para o contribuinte quanto os dependentes,  os gastos poderão ser deduzidos em sua declaração, e as despesas não se limitam apenas a pagamentos de planos de saúde. Tratamentos com psicólogos e dentistas, por exemplo, também podem ser relatados.
– No caso de declarações conjuntas, é interessante fazer simulações. Quando a renda anual do casal for maior que R$ 30 mil, é mais vantajoso fazer a declaração individual.
– Quem possui renda, deve optar pela declaração simples; quem tem despesas maiores, pode deduzir através do modelo completo.
– No final, guarde o recibo completo. Ele não é somente o comprovante de que você entregou a sua declaração de forma correta, mas, também, é uma importante fonte para o Imposto de Renda do próximo ano
Sobre Marcos Sá
Marcos Antônio de Carvalho Sá é consultor nas áreas tributária, financeira e contábil, atuando em todos os setores empresariais, orientando o gerenciamento de negócios nos mais diversos segmentos com diretrizes seguras e estratégicas. Ele comanda equipes especializadas em atender demandas nas áreas de contabilidade, economia e administração. O especialista financeiro é o proprietário e está à frente da ST Assessoria e Consultoria. Com base no Ceará e acordos operacionais em todo o Nordeste e no estado do Pará.