Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Cineteatro São Luiz

Cineteatro São Luiz recebe o espetáculo “Caio do Céu” na programação da Bienal do Livro

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2019

 

“Caio do Céu”, da Companhia de Solos & Bem Acompanhados com Deborah Finocchiaro, é um espetáculo sobre Caio Fernando Abreu e que expõe e questiona os valores da sociedade e, principalmente, as questões da alma humana, da morte e da vida. A programação faz parte do “Curta Mais Teatro” e da “Bienal do Livro” (Bienal Fora da Bienal), acontece no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no dia 21/8, às 19h, e está com ingressos à venda por R$20 (inteira) e R$10 (meia).

 

Caio Fernando Abreu é visceral, sincero, confessional, um biógrafo do emocional, um fotógrafo da fragmentação contemporânea, um tradutor do seu tempo. Escreveu, principalmente, sobre o tema que mais lhe despertava a imaginação: a condição humana. Caio do Céu transpõe seu universo para o palco através de crônicas, cartas, contos, poemas, textos teatrais, depoimentos, música ao vivo e projeções. Traz para a cena o próprio artista, por meio de vídeos, com trechos de suas entrevistas. O roteiro prioriza parte da obra que valoriza a vida em todos os seus aspectos, apresentando também uma face pouco conhecida do autor: um homem vibrante e solar, que se revela desperto para o milagre da existência diante da iminência da morte – muitas vezes abordada com humor, leveza e profundidade.

 

Caio Fernando Abreu (1948/1996), um dos autores mais populares da literatura nacional, foi ator, dramaturgo, jornalista e escritor. Traduzido para o alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e holandês, mesmo depois de sua morte, segue conquistando uma incrível legião de fãs. Suas frases e pensamentos são compartilhados incansavelmente nas redes sociais por jovens e adultos que reconhecem a profundidade e atualidade da sua obra. A montagem é dirigida pelo experiente e premiado diretor Luís Artur Nunes, amigo pessoal de Caio.

 

Serviço

 

Espetáculo Caio do Céu (Bienal Fora da Bienal)

21/08, às 19h

Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – À venda na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus.

Publicidade

‘CARTAS PARA GONZAGUINHA – O MUSICAL’ CHEGA A FORTALEZA

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

24 de julho de 2019

Sucesso de público, espetáculo carioca homenageia o compositor com 22 atores em cena cantando repertório consagrado

Depois do sucesso de público na temporada de estreia, no Rio de Janeiro, o espetáculo “Cartas para Gonzaguinha – O Musical” desembarca em Fortaleza. O poeta do povo brasileiro é homenageado numa história que tem como pano de fundo o Brasil no fim da ditadura militar. São 22 atores em cena, que cantam as inesquecíveis canções do compositor. São três apresentações nos dias 27 e 28 de julho (sábado e domingo) no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

Tão carioca quanto o homenageado, a peça “Cartas para Gonzaguinha” é uma realização do Ceftem. A direção e a direção de movimento são assinadas por Rafaela Amado, e a direção musical por João Bittencourt (que é idealizador do projeto). A cantora e filha de Gonzaguinha Nanan Gonzaga é responsável pela pesquisa e participa, também, como assistente geral. O texto é de Tiago Rocha.

Para elenco e equipe de direção, levar a peça para a capital cearense é uma alegria. A tradição de Gonzaguinha e do ilustríssimo pai Luiz Gonzaga é fortemente celebrada no estado (e em todo Nordeste). Vale lembrar que Gonzagão nasceu na cidade de Exu, no sopé da Serra do Araripe, que fica bem na divisa de Pernambuco e Ceará. “Gonzaguinha fala ao coração do povo brasileiro, e nós esperamos que o público de Fortaleza se emocione e cante junto com a gente essas canções tão icônicas”, diz a diretora, Rafaela Amado.

Sobre a peça

O ano é 1981, e a retomada da democracia avança lentamente pelo país, ainda com forte repressão, principalmente à ação sindical. Numa fábrica na cidade grande, os trabalhadores se empolgam com uma pergunta posta por Gonzaguinha na grande mídia: “O que é a vida?”. As respostas mais criativas podem se tornar versos de uma nova música.

Os trabalhadores lutam para garantir o salário, e quem sabe, levar para casa um pouco mais do que só o feijão. Mas um escândalo de corrupção envolvendo o dono da fábrica desestabiliza o negócio, e traz à tona o tão temido fantasma da demissão. Cumprindo horas extras não remuneradas, os operários se articulam. Alguns vão para o olho da rua, e outros podem encontrar um destino ainda mais trágico.

Em meio a essa luta e a condições precárias de trabalho (e de vida), resiste a possibilidade de refletir sobre o que é a vida. Cada um dos trabalhadores responde, por escrito, à pergunta: “o que é a vida para você?”. Eles têm a esperança de serem escolhidos por Gonzaguinha, que sempre teve como matéria-prima de seu trabalho o ser humano em sua essência mais pura.

“Gonzaguinha era humano. Queremos trazer a simplicidade do olhar dele quando fala das pessoas do cotidiano”, pontua o diretor musical João Bittencourt.

Serviço:

‘CARTAS PARA GONZAGUINHA – O MUSICAL’ EM FORTALEZA

Dia 27/7 (sábado) – duas sessões, uma às 16h e a outra às 20h

Dia 28/7 (domingo) – sessão às 18h

Cineteatro São Luiz: Rua Major Facundo, Centro, Fortaleza (CE)

Telefone: (85) 3252-4138

Ingressos: plateia inferior – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada) / plateia superior – R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

Vendas: no site www.tudus.com.br e na bilheteria do teatro

Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 150 minutos (com intervalo de 15 minutos)

Facebook: facebook.com/cartasparagonzaguinhaomusical

Instagram: instagram.com/cartasparagonzaguinhaomusical

Publicidade

Orquestra Contemporânea Brasileira e flautista Marcelo Leite se apresentam no Cineteatro São Luiz

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de julho de 2019

A Orquestra Contemporânea Brasileira (OCB) realiza, dia 14 de julho, ás 10h30, mais uma apresentação no Cineteatro São Luiz, como parte de um projeto de residência artística durante todo ano de 2019. Uma das características do grupo, que reúne instrumentistas profissionais de vários estados do país, é montar apresentações onde a música erudita se integra a um repertório popular. Para trazer estilos musicais como samba, chorinho e baião, a orquestra receberá como solista convidado o flautista cearense Marcelo Leite.

O público irá apreciar composições de músicos eruditos como Corelli e Mozart. Na segunda parte do concerto entram em cena compositores consagrados da música brasileira, como Pixinguinha, Noel Rosa e o violinista cearense Carlinhos Crisóstomo. Este é o quinto concerto oficial da Orquestra Contemporânea Brasileira no palco principal do Cineteatro São Luiz. As apresentações têm se destacado pela presença significativa do público.

Marcelo Leite é bacharel em Música pela Universidade Estadual do Ceará. Iniciou seus estudos na Banda do Colégio Piamarta, tendo realizado apresentações em países como Itália, Alemanha, Áustria e Portugal. No ano de 2000 se apresentou juntamente com a Banda do Piamarta no Vaticano, em cerimônia presidida pelo Papa João Paulo ll. Professor de flauta e teoria musical, em 2009 lançou o CD “Marcelo Leite & Carlinhos Crisóstomo tocam Noel Rosa”.

 

Ainda neste mês de julho, a Orquestra Contemporânea Brasileira mantém a parceria com o flautista Marcelo Leite e com o acordeonista Rodolf Forte, convidado do concerto anterior, em apresentação gratuita na abertura do Festival de Música da Ibiapaba. A participação no evento, que comemora 15 anos de existência, será dia 20 de julho, às 20 horas, no município de Viçosa do Ceará.

 

A Orquestra

 

Fruto de uma ação cultural do Sistema Brasileiro de Bandas e Orquestras (Sinfonia.br), em parceria com a Associação dos Amigos da Arte (AAMARTE), a Orquestra Contemporânea Brasileira tem se destacado também pela contribuição com a formação de novos profissionais, através de três núcleos de formação musical em Fortaleza, Pindoretama e São Gonçalo do Amarante. A Empresa de Energia Elétrica (EDP) é a patrocinadora oficial da orquestra, apoiando especialmente o projeto de São Gonçalo, onde são atendidas cerca de 160 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Ceará.

O maestro Arley França, diretor artístico da Orquestra, é doutor em Educação, mestre e licenciado em Música, além de fundador da Orquestra de Sopros de Pindoretama. Criou mais de 40 bandas e orquestras infantojuvenis no Ceará e dirigiu concertos na Alemanha e Noruega. Orientou-se em regência em cursos realizados na Inglaterra, Itália e Estados Unidos e integra o projeto Orquestrando o Brasil, do maestro João Carlos Martins.

 

Cineteatro São Luiz

Sala com maior média de espectadores por sessão de cinema no Brasil, o Cineteatro São Luiz, em seu primeiro ciclo de gestão desde sua reabertura pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (maio de 2015 a dezembro de 2018) recebeu 602.437 espectadores em 2.667 atividades, chegando a média diária de 450 espectadores.

 

Serviço:

Concerto da Orquestra Contemporânea Brasileira

Local: Cineteatro São Luiz

Data: 14 de julho

Horário: 10h30

 

Valor do ingresso: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia) – sem limite de meia entrada

 

Realização: Sinfonia BR e AAMARTE

Apoio: Cineteatro São Luiz, IFCE, Holy Cow Criações, Instituto EDP, Ministério da Cidadania

Patrocínio: EDP

Publicidade

Sessão Sonora do mês de julho no Cineteatro São Luiz terá show de Artur Menezes

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de julho de 2019

 

Faixa de programação que reforça a potência de Cineteatro do São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), e cria sinergia entre as duas linguagens artísticas mais populares no Brasil (o cinema e a música), a Sessão Sonora de julho ocorre no dia 07, a partir das 15h30.Com temática entre o rock e o blues, o filme a ser exibido é “Os Irmãos Cara de Pau” de John Landis, seguido do show de Artur Menezes. Os ingressos para o evento estão à venda na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus por R$30 (inteira) e R$15 (meia).

 

Filme

 

Com início às 15h30, a sessão de “Os Irmãos Cara de Pau” de John Landis ocorre em sessão única. A exibição será legendada, tem classificação indicativa de 12 anos e se trata de um renomado longa de 2h10 dos gêneros musical e ação.

 

Após deixar a cadeia, Jake (John Belushi) reencontra seu irmão Elwood (Dan Aykroyd) e juntos vão para o orfanato onde foram criados. Lá eles descobrem que o local será fechado se uma dívida de US$ 5 mil com a prefeitura não for paga. Como a freira (Kathleen Freeman) que dirige o orfanato não aceita de forma alguma dinheiro ganho desonestamente, Jake e Elwood decidem por retomar a The Blues Brothers Band, na intenção de realizar um grande show e arrecadar a quantia necessária para pagar a dívida.

 

Show

 

Artur Menezes é cearense e volta à terra natal para apresentar suas composições e interpretações que impressionam pela técnica e virtuosismo. Seu estilo é o blues moderno, mesclando-o com rock, funk, country e soul. Nos últimos anos se apresentou em festivais por todo o Brasil, EUA e países da Europa e América Latina.

 

Ganhador do prêmio de melhor guitarrista pela Blues Foundation (“Gibson/Albert King Award” for best guitarist), Artur Menezes vem trilhando sua carreira no Estados Unidos. Joe Bonamassa, cultuado músico e compositor do blues norte-americano, disse: “Art is a Superstar waiting to be discovered. Fearless player” (“Artur é um superstar esperando para ser descoberto, um músico destemido”, em tradução livre). Seu mais recente álbum, “Keep Pushing”, recebeu inúmeras excelentes críticas em vários países, inclusive fazendo parte da lista dos melhores álbuns de 2018 no site do Joe Bonamassa. Recentemente, Artur foi contratado com professor no Musicians Institute, uma das maiores e mais respeitadas escolas de música nos EUA.

 

SERVIÇO

 

Dia 07/06 | Sessão Sonora

Às 15h30 – Exibição do filme “Os irmãos Cara de Pau”

Às 18h – Show de Artur Menezes

Entradas: R$30 (inteira) e R$15 (meia)

Ingressos à venda na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus (https://checkout.tudus.com.br/cineteatro-sao-luiz-sessao-sonora-artur-menezes/selecione-seus-ingressos)

Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

Publicidade

25 filmes com entrada gratuita fazem parte da programação de férias do Cineteatro São Luiz

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

27 de junho de 2019

No mês de julho, o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), realiza o “Férias no São Luiz”, faixa de programação que alia entretenimento, cidadania e democratização de acesso, formação de público e repertórios simbólicos. Neste mês, serão exibidos 13 filmes, sendo que 9 acabaram de sair do circuito comercial de cinema, todos com foco no público infanto-juvenil e entrada gratuita. Os filmes que serão exibidos são: “Capitã Marvel”, “Aquaman”, “Bumblebee”, “Os Incríveis 2”, “Wifi Ralph – Quebrando a internet”, “O Touro Ferdinando”, “Uma Aventura Lego 2”, “Como Treinar o Seu Dragão 3”, “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, “Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald”, “Nasce uma Estrela” e Mostra Matrix 20 anos (com exibição dos filmes “Matrix”, “Matrix Reloaded” e “Matrix Revolutions”).


Ainda na linguagem cinema, a programação traz, em parceria com o “Cine Ceará  – Festival Ibero-americano de Cinema”, a Mostra Popular de Filmes Finalistas do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Ao todo, serão exibidos 22  filmes nas quatro categorias competitivas da mostra, duas delas nesse mês de julho; as outras duas acontecerão na primeira quinzena de agosto. A Academia Brasileira de Cinema busca, com a “Mostra Popular de Filmes Finalistas”, incentivar, promover e aproximar o público da produção audiovisual brasileira. Através do Voto Popular, o público participa nas quatro categorias.


Os filmes que serão exibidos neste mês, com entrada gratuita, na categoria Melhor Longa Metragem Estrangeiro são: “A Forma da Água”, “Bohemian Rhapsody”, “Eu, Tonya”, “Infiltrado Na Klan”, “Me Chame  Pelo Seu Nome”, “The Square – Arte Da Discórdia” e “Três Anúncios para Um Crime”. Já em Melhor Longa Metragem Ibero-Americano: “A Noiva Do Deserto”, “Alguém Como Eu”, “As Herdeiras”, “Cachorros” e “Uma Noite de 12 Anos”.


Compondo a programação do mês, os shows a serem realizados são: “Um Quarto de Lua – 25 anos” com Olímpio Rocha (Dentro do Som), Argonautas Convidam Zé Renato, “Cantigas” com Laya e Concerto da Orquestra Contemporânea Brasileira que este mês recebe o flautista cearense Marcelo Leite.


A Sessão Sonora de julho, faixa de programação que une cinema e show, exibe o filme “Os Irmãos Cara de Pau” de John Landis e traz show de Artur Menezes.


O Curta São Luiz realiza uma única edição, com o músico David Valente, artista que usa os pés para tocar teclado e acordeon. “Cartas Para Gonzaguinha – O Musical” ganha três sessões e a “Visita Guiada” continua, no entanto, a edição de julho terá três horários: 9h, 10h e 11h.


Atenção: Os ingressos para as sessões gratuitas começam a ser distribuídos uma hora antes de cada sessão na bilheteria do Cineteatro, mediante apresentação de documento de identificação com foto. Cada pessoa pode retirar até 2 ingressos. Mais informações sobre ingressos neste link.

Publicidade

CINETEATRO SÃO LUIZ RECEBE ESPETÁCULO ‘CARTAS PARA GONZAGUINHA – O MUSICAL’ EM JULHO

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

25 de junho de 2019

Sucesso de público, espetáculo carioca homenageia o compositor com 22 atores em cena cantando repertório consagrado

Depois do sucesso de público na temporada de estreia, no Rio de Janeiro, o espetáculo “Cartas para Gonzaguinha – O Musical” desembarca em Fortaleza. O poeta do povo brasileiro é homenageado numa história que tem como pano de fundo o Brasil no fim da ditadura militar. São 22 atores em cena, que cantam as inesquecíveis canções do compositor. São três apresentações nos dias 27 e 28 de julho (sábado e domingo) no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

As vendas já estão abertas e os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do cineteatro ou pelo site www.tudus.com.br. Os ingressos para a plateia inferior custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada) e para a plateia superior, R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada).

Serviço:

‘CARTAS PARA GONZAGUINHA – O MUSICAL’ EM FORTALEZA

Dia 27/7 (sábado) – duas sessões, uma às 16h e a outra às 20h

Dia 28/7 (domingo) – sessão às 18h

Cineteatro São Luiz: Rua Major Facundo, Centro, Fortaleza (CE)

Telefone: (85) 3252-4138

Ingressos: plateia inferior – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada) / plateia superior – R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

Vendas: no site www.tudus.com.br e na bilheteria do teatro

Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 200 minutos (com intervalo de 15 minutos)

Facebook: facebook.com/cartasparagonzaguinhaomusical

Instagram: instagram.com/cartasparagonzaguinhaomusical

Publicidade

ORQUESTRA CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA INTEGRA SONORIDADE DO ACORDEON À MÚSICA ERUDITA

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

14 de junho de 2019

A cada encontro, uma nova atração e a certeza de um público que retorna. A Orquestra Contemporânea Brasileira (OCB) realiza o quarto concerto oficial da temporada de 2019 no próximo dia 23 de junho, às 10h30, no palco principal do Cineteatro São Luiz, na capital cearense. Os espetáculos anteriores trazem em comum a presença atenta de uma plateia que tem lotado o teatro a cada manhã de domingo de apresentação.

Investindo na diversidade de repertório, a Orquestra alia composições eruditas e populares. A primeira parte do programa prevê canções do período barroco (1600 -1750) compostas para orquestra de cordas, incluindo obras de compositores ingleses como Haendel e Henry Purcell. A segunda parte do concerto contará com a participação do acordeonista cearense Rodolf Forte, que apresentará músicas de Luperce Miranda, Gilberto Monteiro, Sivuca, dentre outros.

O acordeon é um instrumento popular na música brasileira, sobretudo no gênero nordestino conhecido como Baião. A presença de Rodolf Forte no concerto, um músico reconhecido nacionalmente que apresenta o programa Sanfonas do Brasil, da TV Cultura, irá contribuir com a aproximação da música erudita ao repertório popular.

Outra característica da Orquestra Contemporânea Brasileira é investir na formação de novos instrumentistas, contribuindo com a ampliação do mercado de trabalho. Por isso criou três núcleos de educação musical no Estado – em Fortaleza, Pindoretama e São Gonçalo do Amarante – que têm possibilitado a centenas de jovens o aprendizado da música de concerto. A Empresa de Energia Elétrica (EDP) é a patrocinadora oficial da orquestra, que apoia sobretudo o projeto de São Gonçalo, onde são atendidas cerca de 160 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Ceará.

A estreia da Temporada de Concertos no Ceará foi no dia 26 de março, no palco principal do Cineteatro São Luiz. O evento contou com a participação de 35 músicos profissionais, entre instrumentistas de cordas, sopros e percussão, que surpreenderam o público com um repertório que passou pela música barroca do Século XVII até sucessos de Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”. A agenda de 2019 prevê duas apresentações mensais no Cineteatro São Luiz, sendo um concerto didático e um concerto oficial. O grupo teve seus primeiros passos em 2016, como fruto de uma ação cultural do Sistema Brasileiro de Bandas e Orquestras (Sinfonia.br), em parceria com a Associação dos Amigos da Arte (AAMARTE).

A OCB tem direção artística do maestro Arley França, que é Doutor em Educação, Mestre e Licenciado em Música, e fundador da Orquestra de Sopros de Pindoretama. O maestro acumula a experiência de criação de mais de 40 bandas e orquestras infantojuvenis no Ceará e a direção de concertos na Alemanha e Noruega. Orientou-se em regência em cursos realizados na Inglaterra, Itália e Estados Unidos e integra o projeto Orquestrando o Brasil, do maestro João Carlos Martins.

Cineteatro São Luiz

Sala com maior média de espectadores por sessão de cinema no Brasil, o Cineteatro São Luiz, em seu primeiro ciclo de gestão desde sua reabertura pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (maio de 2015 a dezembro de 2018) recebeu 602.437 espectadores em 2.667 atividades, chegando a média diária de 450 espectadores.

Sendo capaz de abrigar, em alta performance, diversas linguagens artísticas em seus “seis palcos”, o equipamento rebatizado de Cineteatro chegou em março de 2019 aos 61 anos em plena atividade, passando a receber em 2019 também os concertos da Orquestra Contemporânea Brasileira.

Serviço:

Concerto da Orquestra Contemporânea Brasileira

Local: Cineteatro São Luiz

Data: 23 de junho

Horário: 10h30

Valor do ingresso: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia) – sem limite de meia entrada

Realização: Sinfonia BR e AAMARTE

Apoio: Cineteatro São Luiz, IFCE, Holy Cow Criações, Instituto EDP, Ministério da Cidadania

Patrocínio: EDP

Publicidade

Tarcísio Sardinha e Carlinhos Perdigão fazem show, nesta semana, no Cineteatro São Luiz

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de junho de 2019

 

Tarcísio Sardinha é considerado um dos maiores nomes do choro contemporâneo e Carlinhos Perdigão um dos bateristas mais requisitados da cena local, sendo capaz de transitar entre rock, blues e ritmos regionais. Os dois músicos se apresentam nesta semana no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no projeto Dentro do Som – onde o público é acomodo no palco, sendo esta uma apresentação limita a 70 lugares. A apresentação de Sardinha será realizada na quarta-feira (5/6) e de Carlinhos Perdigão na sexta-feira (7/6). Os ingressos para o evento estão sendo vendidos por R$20 e R$10 na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus.

 

Tarcísio Sardinha

 

Desde o final da década de 1990 Sardinha ministra oficinas de choro e de música brasileira. Recentemente sua técnica de acompanhamento no violão de sete cordas virou objeto de estudo no trabalho de conclusão do jovem violonista Bruno Vergas, no Curso de Música da Universidade Estadual do Ceará.

 

Vindo de uma família de músicos, Sardinha começou seus estudos musicais como autodidata, aos 11 anos, e profissionalizou-se aos 15, tocando na noite em grupos de baile e nas rodas de choro, paixão que herdou do avô e do pai. O apelido “Sardinha” é alusivo ao famoso violonista Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto, e lhe foi dado pelo flautista paulistano Tróglio, criador do Grupo Pixinguinha, do qual Sardinha participou na década de 80, e foi o primeiro grupo a se dedicar profissionalmente ao choro na cidade de Fortaleza.

 

Multi-instrumentista, compositor, arranjador e virtuoso do violão, Sardinha tem larga experiência na execução e harmonização de diversos estilos musicais, sendo um dos nossos músicos mais completos. Apresentou-se e gravou com artistas como Dominguinhos, Belchior, Fagner, Ednardo, Amelinha, Altamiro Carrilho, Yamandu Costa, Zé da Velha, Silvério Pontes, Maurício Tapajós, Sílvio Caldas; fez a direção musical do show e lançamento do DVD de Zé Menezes, Clementina de Jesus, Zé Renato, Falcão, Fausto Nilo, Waldick Soriano, Zeca Baleiro, entre outros nomes da música popular brasileira.

 

Carlinhos Perdigão

 

Após apresentar o disco Palavra em diversos lugares de Fortaleza – como os Centros Culturais Dragão do Mar e Banco do Nordeste, SESC, CUCAS, na Praça Argentina Castelo Branco, durante o aniversário de Fortaleza, e até mesmo em cidades como Brejo Santo -, Carlinhos Perdigão desembarca agora no Cineteatro São Luiz. O baterista lançará sua produção autoral acompanhado por parte da equipe que gravou o disco: Marcelo Justa, Rafael Sousa Lima, David Aragão e Janaína de Paula.

 

As 11 composições do Palavra – feitas em parceria com autores como Marcelo Justa, Júnior Boca e Nigroover – são baseadas em poesias do arte-educador, e foram publicadas no livro “Fragmentos: poemas e ensaios”. O projeto inclui também três videoclipes de canções: Andanças, Canto Americano e Tenho um Amor (todas no Youtube).

 

Carlinhos Perdigão já tocou com Shirley Cordeiro, Liliany Sá, Tino Freitas, André Lopez, Kelly Patrícia, Ricardo Black, Téti, Ródger Rogério, Marta Aurélia, Lúcio Ricardo, Waneza Meneses, com o guitarrista mineiro Alexandre Araújo e com o gaitista carioca Jéfferson Gonçalves. Participou da gravação dos discos “Everest?”, com a banda Lowell; “Estrelas Anãs” e “Rupestre”, de André Lopez; “Inverno e Verão”, de Tino Freitas; “Passos no Silêncio” e “Ët Verbum”, de Kelly Patrícia; “Blues Ceará”, tocando com a Sub-Blues; “Meu Tesouro”, do grupo Grão de Trigo, “Festival de Jazz & Blues de Guaramiranga/2004” e “Blacksploitation”, tocando com a Blues Label.

 

Serviço:

 

Espetáculo “Tô Só Dizendo (Roda de Choro) de Tarcísio Sardinha

Data: 05/06 (quarta)

Horário: 19h

Local: Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – limitada a 70 lugares.

 

Espetáculo “Palavra” de Carlinhos Perdigão

Data: 07/06 (sexta)

Horário: 19h

Local: Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – limitada a 70 lugares.

Publicidade

Orquestra Contemporânea Brasileira realiza apresentação no Cineteatro São Luiz nesta quarta (05)

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de junho de 2019

 

A orquestra tem patrocínio da EDP, por meio do Instituto EDP

A Orquestra Contemporânea Brasileira (OCB) continua a temporada de apresentações no próximo dia 05 de junho (quarta), às 19 horas, no Cineteatro São Luiz. O concerto é gratuito e terá a presença de alunos da rede pública com o intuito de formar plateia para a música clássica. A Orquestra é patrocinada pela EDP Brasil por meio do Instituto EDP.

O projeto prevê a realização de 8 concertos didáticos gratuitos da Orquestra Contemporânea Brasileira no Ceará, durante o ano de 2019 e a oferta de oficinas de formação musical para crianças e adolescentes em São Gonçalo do Amarante, culminando na criação de uma orquestra infantojuvenil. As crianças e adolescentes atendidos têm como professores os músicos da Orquestra Contemporânea Brasileira.

Sediada em Fortaleza, a Orquestra deu os primeiros passos em 2016, como fruto de uma ação cultural do Sistema Brasileiro de Bandas e Orquestras (Sinfonia.br), em parceria com a Associação dos Amigos da Arte (AAMARTE). Desde então o grupo tem se apresentado em versão reduzida, através do seu Quarteto de Cordas. A agenda de 2019 prevê uma série de apresentações da formação sinfônica, como também da camerata, que inclui a participação de 14 a 45 músicos, dependendo do repertório.

A OCB tem a direção artística do maestro Arley França, que é doutor em Educação, Mestre e Licenciado em Música, e fundador da Orquestra de Sopros de Pindoretama. O maestro acumula a experiência de criação de mais de 40 bandas e orquestras infantojuvenis no Ceará e a direção de concertos na Alemanha e Noruega. Orientou-se em regência em cursos realizados na Inglaterra, Itália e Estados Unidos e integra o projeto Orquestrando o Brasil, do maestro João Carlos Martins.

Sobre EDP e IEDP

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui 6 unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, adquiriu participação na CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 12 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Desde que foi fundado em 2008, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de três milhões de pessoas, em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2018, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 80 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Serviço:

Concerto da Orquestra Contemporânea Brasileira

Local: Cineteatro São Luiz

Data: 05 de junho de 2019

Horário: 19h

Realização: Sinfonia BR e AAMARTE

Apoio: Cineteatro São Luiz, IFCE, Holy Cow Criações, Instituto EDP, Ministério da Cidadania

Patrocínio: EDP, por meio do Instituto EDP

Publicidade

Uece e Cineteatro São Luiz promovem lançamento de livro e concerto de música galegos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de Maio de 2019

O público se encantará com o livro de poesias “Caderno do Nilo” e com o concerto que reunirá a cantora galega Uxía e a Orquestra Sinfônica da Uece (OSUECE)

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) e o Cineteatro São Luiz, em parceria com a TE&A (Turismo Educacional & Aprendizagem e Damadriña Producións), realizarão, no dia 24 de maio, a partir das 18h, no Cineteatro, o evento que mesclará duas formas de arte – poesia e música.

A ocasião terá início com o lançamento do livro de poesias Caderno do Nilo, de autoria do escritor galego Cesáreo Sánchez Iglesias, tradução de José Jackson Coelho Sampaio, revisão técnica e leitura crítica de Verônica Carvalho Barbazan, com o apoio de Jakson Renner Rodrigues Soares.

Editado pela EdUECE, a obra mescla, de modo harmônico, lírico e simbólico, três viagens feitas pelo autor ao rio Nilo, entre Cairo e Assuã, com viagens que outros escritores europeus narraram, intertextualizando. O livro consta de um único poema, dividido em 245 segmentos de duas ou três estrofes cada, que constituem um convite irrecusável para uma viagem pelos fluxos do rio Nilo, das nascentes à foz, da época dos faraós à atualidade, belezas e histórias, azuis e sóis cegantes do deserto.

Além de líder cultural, com participação em entidades literárias, atualmente preside a Associação de Escritores em Língua Galega e, além da militância social na criação e organização do Sindicato dos Servidores Públicos da Galícia, Cesáreo Sánchez Iglesias é poeta de refinada sensibilidade e vasta produção, destacando-se no cenário galego, espanhol, ibérico e latino. Publicou 19 livros, participou de 29 antologias e recebeu três prêmios culturais. Lançado em 2013, “Caderno do Nilo” recebeu o prêmio Antón Losada Diéguez, de Criação Literária, em 2014.

Em um segundo momento, a partir de 19h, a música tradicional da Galícia será tema do concerto da OSUECE. A apresentação terá como convidada a cantora Uxía, considerada a grande dama da música galega e uma de suas maiores embaixadoras. Os arranjos são da compositora galega Zeltia Montes e a regência é do maestro e professor da Uece Alfredo Barros.

Nos seus mais de 30 anos de carreira artística, a cantora galega renovou a música tradicional da Galícia, conectando-a com as culturas atlânticas, combinando alalás (a forma de música tradicional galega mais antiga e característica) com morna, fado e ritmos brasileiros. Alinhado a esta conexão, o concerto sinfônico terá ainda a participação de Sérgio Tannus, músico “brasilego”, como se define o artista brasileiro residente na Galícia. Ele acrescenta à apresentação a sonoridade de instrumentos como violão, cavaquinho, viola caipira e pandeiro.

Este projeto sinfônico parte de um disco fundamental de Uxía, Estou vivindo no ceo (1995), e de temas emblemáticos da sua longa e intensa trajetória, alguns incluídos no seu disco Meu canto (2011), gravado nos estúdios da gravadora Biscoito Fino, no Rio de Janeiro, com a produção de Jaime Alem, apresentado em shows no Brasil. O caminho de Santiago está representado pela rica lírica medieval galego-portuguesa, que esteve tão presente nos primeiros anos da trajetória de Uxía, que agora retoma as “cantigas de amigo” com arranjos contemporâneos para reforçar a irmandade linguística entre Galícia e Brasil. No repertório do concerto, composições como “Tua nai é meiga” e “Alalás das mariñas”, entre outras.

Para preparação do concerto, a cantora realizará, no Campus Itaperi, ensaio gratuito e aberto ao público, com data a ser divulgada.

Durante sua passagem pelo Brasil, Uxía participará ainda de evento voltado exclusivamente para alunos do curso de Música da Uece.

O evento no Cineteatro São Luiz conta com apoio cultural do Curso de Mestrado Profissional em Gestão de Negócios Turísticos da Uece (CMPGNT), Instituto Nacional de Gestão, Educação, Tecnologia e Inovação (INGETI), Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult), Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos da Uece (Iepro), Hotel Praia Centro e Fortaleza Convention & Visitors Bureau.

Cesáreo Sánchez Iglesias

Estudou Arquitetura Técnica e Sociologia e Ciência Política em Madri e foi um dos fundadores da Associação Cultural de Relâmpago, que presidiu. Foi cofundador da Associação Cultural Avantar, do Carballiño e presidente da Associação Cultural, Alexandre Bóveda, da Corunha. Ele também foi fundador e diretor de edição da Editions A Nosa Terra e presidente da revista semanal de mesmo nome. Participou da fundação da União Galega de Funcionários do Serviço Civil.

Atualmente é presidente da Associação de Escritores em Língua Galega e trabalha como diretor do Serviço de Patrimônio Cultural da Xunta de Galicia em A Coruña.

Ele é autor de um amplo trabalho poético, iniciado em 1978 com silêncios e conversas de inverno. Sua poesia é caracterizada pela elaboração de chave simbólica e evocativa, realizada em pequenos versos.

A cantora Uxía

Desde a sua estreia com Foliada de marzo, em 1986, o trabalho de Uxía representa um ponto de encontro de diferentes culturas. Ela criou o seu repertório através das suas contínuas viagens e intercâmbios com músicos do Brasil, Portugal, Cabo Verde e Guiné-Bisáu, como Lenine, Chico César, Ceumar, Vítor Ramil, Socorro Lira, Fred Martins, Dulce Pontes, António Zambujo, Sara Tavares, Rui Veloso e Tito Paris. Lançou 13 discos, tendo recebido importantes reconhecimentos, como o Prêmio da Cultura Galega 2017, o Prêmio da Crítica Galiza 2016 e o Prêmio a Melhor álbum de música de raiz nos Prêmios da música independente de Espanha por Meu canto, selecionado também como Top of the World pela revista britânica Songlines.

OSUECE

A Orquestra Sinfônica da UECE é formada por cerca de 65 integrantes distribuídos dentre os naipes das madeiras, metais, percussão e cordas. A direção e regência titular é do prof. Alfredo Barros, maestro e compositor, doutor em Artes Musicais pela Universidade do Texas, Austin, EUA.

O projeto da OSUECE é uma ação tríplice de ensino, pesquisa e extensão que atua como um forte agente aglutinador de músicos de diferentes camadas sociais e alunos matriculados em cursos superiores da UECE. É sobretudo uma orquestra jovem que tem um compromisso de inclusão social e acadêmica. Abre perspectivas para a orientação e apoio àqueles estudantes de música que procuram uma oportunidade de ingressar na universidade. A Reitoria e Vice-Reitoria da UECE, as Pró-Reitorias de Assuntos Estudantis–PRAE, de Extensão–PROEX, de Pesquisa e Pós-Graduação–PROPGP têm dado importantíssimo apoio à Orquestra.

SERVIÇO:

Lançamento de livro e Concerto Sinfônico

Data: 24 de maio (sexta-feira)

Hora: a partir de 18h

Local: Cineteatro São Luiz

Endereço: Rua Major Facundo, 500 – Centro, Fortaleza/CE

Ingressos: R$40 / R$20

Informações (85) 3252-4138

Publicidade

Uece e Cineteatro São Luiz promovem lançamento de livro e concerto de música galegos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de Maio de 2019

O público se encantará com o livro de poesias “Caderno do Nilo” e com o concerto que reunirá a cantora galega Uxía e a Orquestra Sinfônica da Uece (OSUECE)

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) e o Cineteatro São Luiz, em parceria com a TE&A (Turismo Educacional & Aprendizagem e Damadriña Producións), realizarão, no dia 24 de maio, a partir das 18h, no Cineteatro, o evento que mesclará duas formas de arte – poesia e música.

A ocasião terá início com o lançamento do livro de poesias Caderno do Nilo, de autoria do escritor galego Cesáreo Sánchez Iglesias, tradução de José Jackson Coelho Sampaio, revisão técnica e leitura crítica de Verônica Carvalho Barbazan, com o apoio de Jakson Renner Rodrigues Soares.

Editado pela EdUECE, a obra mescla, de modo harmônico, lírico e simbólico, três viagens feitas pelo autor ao rio Nilo, entre Cairo e Assuã, com viagens que outros escritores europeus narraram, intertextualizando. O livro consta de um único poema, dividido em 245 segmentos de duas ou três estrofes cada, que constituem um convite irrecusável para uma viagem pelos fluxos do rio Nilo, das nascentes à foz, da época dos faraós à atualidade, belezas e histórias, azuis e sóis cegantes do deserto.

Além de líder cultural, com participação em entidades literárias, atualmente preside a Associação de Escritores em Língua Galega e, além da militância social na criação e organização do Sindicato dos Servidores Públicos da Galícia, Cesáreo Sánchez Iglesias é poeta de refinada sensibilidade e vasta produção, destacando-se no cenário galego, espanhol, ibérico e latino. Publicou 19 livros, participou de 29 antologias e recebeu três prêmios culturais. Lançado em 2013, “Caderno do Nilo” recebeu o prêmio Antón Losada Diéguez, de Criação Literária, em 2014.

Em um segundo momento, a partir de 19h, a música tradicional da Galícia será tema do concerto da OSUECE. A apresentação terá como convidada a cantora Uxía, considerada a grande dama da música galega e uma de suas maiores embaixadoras. Os arranjos são da compositora galega Zeltia Montes e a regência é do maestro e professor da Uece Alfredo Barros.

Nos seus mais de 30 anos de carreira artística, a cantora galega renovou a música tradicional da Galícia, conectando-a com as culturas atlânticas, combinando alalás (a forma de música tradicional galega mais antiga e característica) com morna, fado e ritmos brasileiros. Alinhado a esta conexão, o concerto sinfônico terá ainda a participação de Sérgio Tannus, músico “brasilego”, como se define o artista brasileiro residente na Galícia. Ele acrescenta à apresentação a sonoridade de instrumentos como violão, cavaquinho, viola caipira e pandeiro.

Este projeto sinfônico parte de um disco fundamental de Uxía, Estou vivindo no ceo (1995), e de temas emblemáticos da sua longa e intensa trajetória, alguns incluídos no seu disco Meu canto (2011), gravado nos estúdios da gravadora Biscoito Fino, no Rio de Janeiro, com a produção de Jaime Alem, apresentado em shows no Brasil. O caminho de Santiago está representado pela rica lírica medieval galego-portuguesa, que esteve tão presente nos primeiros anos da trajetória de Uxía, que agora retoma as “cantigas de amigo” com arranjos contemporâneos para reforçar a irmandade linguística entre Galícia e Brasil. No repertório do concerto, composições como “Tua nai é meiga” e “Alalás das mariñas”, entre outras.

Para preparação do concerto, a cantora realizará, no Campus Itaperi, ensaio gratuito e aberto ao público, com data a ser divulgada.

Durante sua passagem pelo Brasil, Uxía participará ainda de evento voltado exclusivamente para alunos do curso de Música da Uece.

O evento no Cineteatro São Luiz conta com apoio cultural do Curso de Mestrado Profissional em Gestão de Negócios Turísticos da Uece (CMPGNT), Instituto Nacional de Gestão, Educação, Tecnologia e Inovação (INGETI), Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult), Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos da Uece (Iepro), Hotel Praia Centro e Fortaleza Convention & Visitors Bureau.

Cesáreo Sánchez Iglesias

Estudou Arquitetura Técnica e Sociologia e Ciência Política em Madri e foi um dos fundadores da Associação Cultural de Relâmpago, que presidiu. Foi cofundador da Associação Cultural Avantar, do Carballiño e presidente da Associação Cultural, Alexandre Bóveda, da Corunha. Ele também foi fundador e diretor de edição da Editions A Nosa Terra e presidente da revista semanal de mesmo nome. Participou da fundação da União Galega de Funcionários do Serviço Civil.

Atualmente é presidente da Associação de Escritores em Língua Galega e trabalha como diretor do Serviço de Patrimônio Cultural da Xunta de Galicia em A Coruña.

Ele é autor de um amplo trabalho poético, iniciado em 1978 com silêncios e conversas de inverno. Sua poesia é caracterizada pela elaboração de chave simbólica e evocativa, realizada em pequenos versos.

A cantora Uxía

Desde a sua estreia com Foliada de marzo, em 1986, o trabalho de Uxía representa um ponto de encontro de diferentes culturas. Ela criou o seu repertório através das suas contínuas viagens e intercâmbios com músicos do Brasil, Portugal, Cabo Verde e Guiné-Bisáu, como Lenine, Chico César, Ceumar, Vítor Ramil, Socorro Lira, Fred Martins, Dulce Pontes, António Zambujo, Sara Tavares, Rui Veloso e Tito Paris. Lançou 13 discos, tendo recebido importantes reconhecimentos, como o Prêmio da Cultura Galega 2017, o Prêmio da Crítica Galiza 2016 e o Prêmio a Melhor álbum de música de raiz nos Prêmios da música independente de Espanha por Meu canto, selecionado também como Top of the World pela revista britânica Songlines.

OSUECE

A Orquestra Sinfônica da UECE é formada por cerca de 65 integrantes distribuídos dentre os naipes das madeiras, metais, percussão e cordas. A direção e regência titular é do prof. Alfredo Barros, maestro e compositor, doutor em Artes Musicais pela Universidade do Texas, Austin, EUA.

O projeto da OSUECE é uma ação tríplice de ensino, pesquisa e extensão que atua como um forte agente aglutinador de músicos de diferentes camadas sociais e alunos matriculados em cursos superiores da UECE. É sobretudo uma orquestra jovem que tem um compromisso de inclusão social e acadêmica. Abre perspectivas para a orientação e apoio àqueles estudantes de música que procuram uma oportunidade de ingressar na universidade. A Reitoria e Vice-Reitoria da UECE, as Pró-Reitorias de Assuntos Estudantis–PRAE, de Extensão–PROEX, de Pesquisa e Pós-Graduação–PROPGP têm dado importantíssimo apoio à Orquestra.

SERVIÇO:

Lançamento de livro e Concerto Sinfônico

Data: 24 de maio (sexta-feira)

Hora: a partir de 18h

Local: Cineteatro São Luiz

Endereço: Rua Major Facundo, 500 – Centro, Fortaleza/CE

Ingressos: R$40 / R$20

Informações (85) 3252-4138