Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Covid-19

Em meio à pandemia da Covid-19, Unimed Fortaleza adota atendimentos por telemedicina

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

05 de junho de 2020

 

 

O momento atual decorrente da pandemia do novo coronavírus trouxe muitos desafios, em especial para os serviços de saúde. Neste cenário, a Unimed Fortaleza tem trabalhado diariamente para oferecer o melhor atendimento possível para seus clientes. A operadora tem adotado diversas ferramentas de telemedicina para atender os pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. Nos últimos dias, foi implantado o serviço de teleconsulta para clientes que estão se tratando em casa.

 

Apesar das teleconsultas terem iniciado recentemente, a Unimed Fortaleza tem oferecido, gratuitamente, desde o dia 17 de março, o serviço de teleorientação através da Central de Atendimento Coronavírus 24 horas, voltado exclusivamente para atender as dúvidas sobre Covid-19. Com a carteira do plano de saúde em mãos, o cliente liga para o número 0800 940 7800 e conversa diretamente com um médico para obter as devidas orientações. De acordo com avaliação médica o paciente pode ser orientado a ficar em casa e receber instruções sobre cuidados durante o isolamento. Nesses casos, o médico orienta ainda que o cliente ligue para a central a cada 48h ou quando houver alguma alteração no seu quadro clínico. Dependendo da complexidade do caso, o médico pode encaminhar também para uma teleconsulta ou indicar que o paciente se dirija para alguma unidade de saúde.

 

Caso seja indicada a teleconsulta, o cliente receberá uma ligação da Unimed Fortaleza para agendar dia e horário, bem como um e-mail com o termo de consentimento para ser respondido pelo paciente confirmando que está ciente do seu tipo de atendimento. O documento traz o termo de consentimento para ser respondido pelo paciente confirmando que está ciente do seu tipo de atendimento, que pode incluir anamnese, diagnóstico, prescrição e atestado médico.

 

Segundo o presidente da Unimed Fortaleza, Dr. Elias Leite, um dos principais benefícios nesta modalidade é a segurança e comodidade para o cliente. “Através do encaminhamento da central de atendimento o paciente tem acesso à sua consulta com a garantia do jeito de cuidar da Unimed Fortaleza”, reforça.

 

Telemonitoramento

Visando auxiliar no controle de uma possível evolução da doença, a operadora tem realizado ainda o serviço de telemonitoramento daqueles pacientes que foram identificados como suspeitos ou que tiveram a confirmação do diagnóstico para Covid-19. Segundo Dr. Elias Leite, os pacientes que estão sendo acompanhados por telemonitoramento são aqueles que realizaram a coleta de exame SWAB PCR nos laboratórios da Unimed Fortaleza, realizaram uma teleconsulta ou foram a um pronto atendimento e estão em tratamento em casa. “Um profissional de enfermagem, da equipe da Medicina Preventiva, entra em contato por telefone e realiza o monitoramento, a distância, dos parâmetros de saúde e da doença, deixando o cliente ciente da evolução do seu caso e avaliando todas as possibilidades no tratamento”, detalha Dr. Elias.

 

As três modalidades de telemedicina (teleorientação, teleconsulta e telemonitoramento) foram implantadas pela Unimed Fortaleza com o objetivo de auxiliar neste momento sensível, visando um acompanhamento mais próximo e personalizado para cada caso. As iniciativas têm sido muito importantes a fim de evitar idas desnecessárias às emergências para diminuir o risco de contaminação e para evitar a sobrecarga nos hospitais. “Sem dúvidas, esse cenário é muito desafiador para todos, mas a Unimed Fortaleza está empenhada em oferecer o melhor atendimento para seus clientes e a tecnologia tem sido uma forte aliada neste momento para que possamos seguir firme no compromisso de manter o cuidado e a qualidade no atendimento de cada paciente”, finaliza o presidente da cooperativa.

Publicidade

Shoppings RioMar em Fortaleza preparam-se com medidas e protocolos de segurança

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

27 de Maio de 2020

A implantação de sensores de aproximação para evitar o  toque em botões nas cancelas dos estacionamentos estão entre as medidas do RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy com intuito de preservar a saúde e bem-estar dos clientes, colaboradores e lojistas em tempo de pandemia. A medida faz parte de uma série de ações previstas pelo Grupo JCPM.

 

Mesmo sem data prevista para reabertura, os shoppings RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy estão desenvolvendo um planejamento com medidas e protocolos de segurança com o intuito de preservar a saúde de todos. A primeira etapa que envolve a reorganização da estrutura do mall, sinalização/adesivagem/ placas de comunicação interna e externa com as práticas de conscientização, além de medidas de cuidados com colaboradores, lojistas e clientes já foi concluída.

Entre as medidas já implementadas estão: sistema de automação nas cancelas sem necessidade de tocar o botão para retirada do cartão de estacionamento; pulverização diária da área externa do estacionamento (teto, piso e paredes) e do mall com o desinfetante bactericida Vulcan Hospitalar Becker; higienização constante das máquinas e cartões de cancelas; instalação de anteparo de acrílico para proteção nos guichês de atendimento (SAC, Posso Ajudar, Caixas Assistidos Estacionamento, Espaço Família e Recepção);  preparação dos ambientes para que haja distanciamento mínimo indicado pelo Governo; disponibilização de Kits com máscaras, EPI’S,  álcool em gel e material informativo com cuidados com a saúde para todos os colaboradores dos shoppings; instalação de dispensers com álcool em gel 70% em mais de 120 pontos no RioMar Fortaleza e mais de 100 pontos no RioMar Kennedy para uso de clientes, lojistas e funcionários; dispensers de álcool em gel com pedal sem a necessidade de contato; sinalização de comunicação com regras de distanciamento mínimo e medidas de segurança nos banheiros, estacionamento, elevadores, escadas rolantes, áreas de filas; na Praça de Alimentação redução de 50% da capacidade de vagas para manter o distanciamento entre as mesas; reforço da rotina de assepsia em todas as dependências; obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção; aferição de temperatura de colaboradores nas portarias dos shoppings; renovação do ar com sistema eficiente de ar condicionado; entre outras medidas.

 

Um dos destaques é a implementação de novas tecnologias. Por exemplo, ao entrar no RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy, o consumidor não vai mais precisar tocar no botão de acesso para retirar o cartão do estacionamento. Ao posicionar a mão a uma distância de sete centímetros, um sensor de presença fará automaticamente a leitura e irá liberar o cartão. O sistema de interfone também funciona da mesma forma. Os cartões também passam por higienização antes de voltar para o suporte.

 

Atualmente, os shoppings do Grupo JCPM em Fortaleza estão em funcionamento para atendimento presencial apenas nas operações de serviços essenciais, como farmácias, bancos, loterias, supermercados, clinicas e delivery.

Além da implementação das medidas da 1ª etapa, citadas acima, os shoppings do Grupo JCPM estão iniciando a 2ª etapa com desenvolvimento de outras tecnologias e ações para estarem em operação no momento de reabertura. As medidas já aplicadas poderão sofrer ajustes, de acordo com eventuais determinações específicas de autoridades locais.

 

Saiba como o RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy está se preparando para atender ao público:  

 

Colaboradores

– Criação de comitê multidisciplinar para avaliação frequente das atualizações dos órgãos de saúde e diretrizes governamentais.

– Todos os colaboradores devem utilizar máscaras e portar álcool gel de uso individual e obrigatório, foram fornecidos kits para os funcionários do shopping com máscaras e material educativo pelos empreendimentos;

– Medição de temperatura de colaboradores, terceirizados e lojistas para acesso, tendo casos de febre, não ingressam no local e retornam para casa, permanecendo em acompanhamento médico;

– Áreas de descanso direcionadas aos colaboradores fechadas para evitar aglomerações;

– Nos refeitórios destinados aos colaboradores, reduzidas a quantidade de cadeiras e de mesas, como também retirados itens como sofás e TV;

– Promoção contínua de boletins e comunicados informativos e educativos para conscientizar os colaborados dos shoppings.

 

Operações

– Obrigatório o uso de máscaras aos nossos clientesfuncionários dos shoppings e das lojas, terceirizados ou qualquer pessoa que esteja circulando no shopping. Fica impedido o acesso ao shopping de pessoas que não estejam usando máscaras de proteção;

– Instalação de tapetes desinfetantes em todas as portas de acesso dos empreendimentos;

– Portas não automáticas abertas para reduzir contato com maçanetas;

 

– Disponibilização de dispensers de álcool em gel para uso coletivo de consumidores e colaboradores (acessos principais, hall elevadores, final de subida e descida escadas rolantes, espaços de atendimento, acessos colaboradores, autoatendimentos e caixas de estacionamento);

– Instalação de dispensers com pedal, sem necessidade de contato;

– Para desinfecção dos ambientes está sendo utilizado o bactericida “Vulcan Hospitalar Becker“;

– Limpeza reforçada de áreas comuns como elevadores, corrimãos, guarda-corpo, banheiros e outros locais onde há maior contato das pessoas;

– O shopping passa diariamente por uma pulverização com bactericida;

– Nos banheiros: aumento da exaustão, suspensão da utilização de secadores de mão, limpeza intensificada, limitação no número de pessoas utilizando ao mesmo tempo, algumas pias e mictórios bloqueados para uso, respeitando distância de segurança entre eles;

– Sistema de Ar-condicionado: Utilização do bactericida “Vulcan Hospitalar Becker” na casa de máquina, substituição de filtros de maior capacidade de filtragem, abertura de 100% do ar exterior, sensores de CO2 desligados, funcionamento das rodas entálpicas parado;

– As escadas rolantes estão sinalizadas indicando a distância correta entre os clientes e dispensers de álcool gel estão disponíveis nos acessos à escada;

– Elevadores destinados ao uso preferencial de idosos, gestantes e deficientes, com um número limitado de pessoas e marcações no piso;

– Controle de acesso aos espaços de atendimento, a partir do tamanho do ambiente, com sinalização da quantidade permitida;

– Bancos do mall reduzidos em 40% e os que ficaram estão distantes uns dos outros em 2m, além de adesivados com indicação de distância correta entre os consumidores;

– Eventos que gerem aglomeração seguem suspensos;

– Atividades de entretenimento e recreativas suspensas;

– Placas de comunicação e sinalização com orientações de segurança e medidas em diversos pontos do shopping.

Estacionamento
 Implantação de sensores de aproximação para evitar o  toque em botões nas cancelas dos estacionamentos;
– Cartões de Estacionamento higienizados após cada uso;

– Redução das vagas do estacionamento com sinalização para garantir distância entre os veículos;

– Serviço de Valet Parking temporariamente suspenso;

– Instalação de anteparo de acrílico para proteção nos guichês de atendimento (SAC, Posso Ajudar, Caixas Assistidos Estacionamento, Espaço Família e Recepção);

– Marcação no piso indicando distanciamento mínimo de 2 metros entre pessoas em locais com filas de atendimento (SAC, Posso Ajudar, Caixas Assistidos Estacionamento, Autoatendimento);

– Autoatendimentos com distância mínima de 2 metros entre pessoas;

– Pagamento de estacionamento em aplicativo;

– Mensagens de conscientização e educativas nas cancelas de entrada.

 

Praça de Alimentação

– Auditoria em Segurança Alimentar nas lojas de alimentação intensificadas por empresas terceirizadas;
– Na Praça de Alimentação as mesas estão adesivadas e será feita a limpeza reforçada a cada troca de usuário;

– Redução em 50% do número de mobiliário na Praça de Alimentação para garantir o distanciamento entre as pessoas;

– Oferta de lavatórios posicionados nas praças de alimentação como reforço aos tradicionais pontos disponíveis nos banheiros.

 

Conscientização

– Promoção contínua de comunicados e campanhas de junto aos colaboradores, clientes e lojistas para difundir e conscientizar sobre as práticas

de higiene e operacionais enquanto perdurar a pandemia.

– Nos canais de redes sociais, cancelas, radiomall, no mall e imprensa.

 

Publicidade

Covid-19: Aço Cearense obtém liminar que prorroga prazos para pagamentos de tributos de importação

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

23 de Maio de 2020

 

O impacto da pandemia do novo coronavírus nas atividades comerciais fez com que muitas empresas buscassem o Judiciário para minimizar os danos. Foi o caso do Grupo Aço Cearense, que, na última terça-feira (19), obteve liminar em Mandado de Segurança.
Na decisão, concedida pela 2ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal (SJDF), foi determinada a postergação do pagamento de tributos federais incidentes nas importações realizadas no período de calamidade pública, decretada pela Assembleia Legislativa do Estado do Ceará no dia 3 de abril de 2020.

A ação foi patrocinada pelo escritório jurídico Rabb Carvalho | RC Law e representa um precedente importante neste momento de pandemia, no qual as empresas precisam de alívio tributário para manter sua saúde financeira e gerar empregos.

Publicidade

Covid-19: 6 aplicativos para te ajudar com as finanças pessoais em tempos de crise

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

21 de Maio de 2020

Entre as ferramentas estão plataformas para controle de gastos, negociação de dívidas e cashback em compras

O cenário de pandemia em torno do novo coronavírus, provocou uma severa crise na economia em todo o mundo. A pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que, do total de entrevistados, 23% perderam totalmente a renda e 17% tiveram redução no ganho mensal.Para diminuir os prejuízos financeiros neste período, alguns aplicativos e plataformas podem ajudar. Além de apps para o planejamento, o mercado tem disponível ferramentas que ajudam até a ganhar mais dinheiro, com investimentos, cashback e economia na comparação de valores entre produtos.

Mobills é um aplicativo completo para gestão de finanças pessoais. Com o objetivo de auxiliar os brasileiros a terem uma vida financeira mais saudável, o app realiza uma análise completa sobre ganhos e gastos em um layout visual com gráficos e porcentagem, centraliza informações sobre contas, cartões, investimentos, despesas e rendas e permite cadastrar objetivos financeiros de curto, médio e longo prazo. Além disso, a plataforma disponibiliza conteúdo sobre educação financeira no blog e no Instagram – @mobillsedu

A QuiteJá é uma plataforma de renegociação de dívidas. Oferece suporte durante todo o processo de pagamento, apresentando oportunidades e planos de negociação e sugerindo descontos que beneficiem todos os envolvidos. Com atuação nacional, a empresa já ajudou mais de 600 mil brasileiros a regularizarem os seus débitos.

Lançado em 2011, o Méliuz é uma empresa que devolve ao consumidor, em dinheiro, parte do valor das compras em mais de 1.600 lojas físicas e online do Brasil (cashback). O serviço é totalmente gratuito para os clientes. A proposta é simples: as lojas pagam para anunciar no site e no app do Méliuz e a empresa devolve ao cliente, em dinheiro, parte desse valor. Assim, as lojas incentivam as vendas e os consumidores recebem vantagens em todas as compras. A empresa já devolveu mais de R﹩ 100 milhões aos usuários.

No app você encontra os melhores investimentos de renda fixa de diversas corretoras, facilitando sempre os bons investimentos e ajudando a conseguir uma boa rentabilidade. Além de consultar, é possível pesquisar vários tipos de investimentos reais por valor, período de vencimentos, tipos de investimentos e corretoras.

Sempre é bom garantir que está fazendo um bom negócio. Nesse app é possível comparar os preços em várias lojas, definir alertas de preço e ainda ver o histórico para ter certeza que não está pagando mais do que deveria em determinado produto.

Este é o aplicativo para quem tem interesse em acompanhar a carteira de investimentos e o mercado de ações em tempo real. Além da sincronização do mercado, o app disponibiliza notícias e fatos relevantes das empresas da Bolsa de Valores.
Publicidade

Planos de saúde: consumidor e Covid-19

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

13 de Maio de 2020

Diante da pandemia do novo coronavírus no Brasil, a maioria das pessoas possui dúvidas em relação a cobertura dos planos de saúde e outras decidem optar por esse serviço exatamente neste momento. A Agência Nacional de Saúde (ANS) garante que a cobertura dos planos está preservada, não havendo qualquer restrição de atendimento aos beneficiários. A ANS também já estabeleceu a inclusão do exame de detecção da Covid-19 no rol de procedimentos obrigatórios para os beneficiários de planos de saúde ambulatoriais, hospitalar ou referência, quando for considerado caso suspeito ou provável da doença. O teste está sendo realizado nos casos em que há uma indicação médica, seguindo o protocolo e as diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde.

Quanto à grande procura pela adesão de planos de saúde durante a pandemia, muitos se depararam com a suspensão da comercialização dos mesmos. Uma das razões para essa suspensão por parte da ANS é o resultado do Monitoramento da Garantia de Atendimento. Isso acontece quando a ANS constata que as operadoras reiteradamente descumpriram prazos máximos para realização de consultas, exames e cirurgias ou negaram cobertura assistencial. Nesses casos, são identificados os planos que concentram as reclamações de beneficiários e estes ficam vedados temporariamente de receber novos usuários. O monitoramento é feito trimestralmente, a listagem de planos é reavaliada e as operadoras que deixarem de apresentar risco à assistência à saúde são liberadas, para oferecer os planos para novas comercializações, desde que esses planos não estejam com a venda suspensa por outros motivos.

De acordo com advogado Bruno Vaz Carvalho, mesmo com as medidas estabelecidas pela ANS, cada beneficiário precisa estar ciente de que o plano ambulatorial dá direito a consultas, exames e terapias e o hospitalar dá direito a internação. Caso o usuário receba uma resposta negativa da operadora referente a algum serviço relacionado ao coronavírus, ele pode recorrer à Justiça. “Caso isso aconteça, o beneficiário precisa solicitar que a operadora de saúde informe por escrito o motivo da negativa. Em casos abusivos, o consumidor pode buscar ajuda jurídica” reforça Bruno.

Não existe ainda tratamento específico para a Covid-19, e os tratamentos gerais, atualmente disponíveis devem ser cobertos pelo plano de saúde, conforme a segmentação de assistência contratada (ambulatorial, hospitalar com obstetrícia, hospitalar sem obstetrícia, odontológica e referência). Este ano, os planos de saúde não podem sofrer reajuste referente à Covid-19. Bruno esclarece que para o reajuste de 2020, são levados em consideração os atendimentos realizados nos anos anteriores, 2018 e 2019. Para evitar reajustes futuros elevados, medidas de fiscalização que impeçam aumentos abusivos nos preços dos insumos de saúde são necessárias, bem como monitoramento do uso do plano pelos usuários.

Publicidade

Covid-19 no Nordeste e o impacto nas pessoas com câncer será tema de debate nas redes sociais

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

07 de Maio de 2020

 

Durante o período de pandemia, o portal Drauzio Varella (@sitedrauziovarella) vem realizando série de transmissões nas redes sociais sobre a COVID-19. Nesta quinta-feira (07), a editora-chefe do portal, Mariana Varella, conversa com a médica onco-hematologista e diretora do Instituto Roda da Vida (IRV), Paola Tôrres, a partir das 18h.

O bate papo tem como proposta discutir o panorama da pandemia na região Nordeste, e falar, especificamente sobre o impacto que vem causando em pacientes com câncer.  “Muitos deles vivem em situação de carência e necessidade, porque muitas pessoas moram no interior e não conseguem se deslocar até a capital. Existem casas de apoio que também estão passando por dificuldades financeiras. Vamos abordar o impacto da pandemia e seus efeitos em pessoas com câncer”, explica Paola Tôrres.

Os interessados em participar da live, podem enviar perguntas pelo Twitter (drauziovarella) com a hastag #CoberturaDV. As transmissões são realizadas às terças e quintas, sempre às 18h.

DOAÇÕES
Para diminuir os impactos da crise, o IRV também está recebendo doações de lata de leite, sardinha e outras proteínas para ajudar pacientes oncológicos de baixa renda. Os interessados em contribuir também poderão doar sabão e detergente. Para mais informações envie e-mail para: institutorodadavida@gmail.com ou mande mensagem pelo direct no Instragram @institutorodadavida.

SOBRE O IRV
O Instituto Roda da Vida (IRV), uma associação sem fins lucrativos. Desde a sua fundação em 2012 o instituto recebe pacientes oncológicos gratuitamente, encaminhados por Instituições de Câncer do Ceará, para atividades complementares ao tratamento tradicional (quimioterapia e radioterapia), como Yoga, meditação, dentre outros. Todas as práticas têm relação com a Medicina Integrativa, que foca no bem estar das pessoas.

 

Publicidade

COVID-19: Ambev disponibiliza passo a passo de produção de máscaras com PET para outras empresas

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos, Responsabilidade social

17 de Abril de 2020

A técnica desenvolvida e disponibilizada pela companhia permitirá que mais empresas possam ajudar na proteção dos profissionais de saúde

 

Após anunciar a produção e doação de 3 milhões de máscaras de proteção facial para o Ministério da Saúde, a Ambev agora irá disponibilizar gratuitamente a técnica de confecção dos protetores faciais para serem produzidos por outras empresas. O objetivo é estimular outras companhias a colaborarem e, a partir de um tutorial com o passo a passo detalhado da produção, ampliar a quantidade de protetores faciais produzidos.

 

Para isso, foi criado um toolkit com todas as informações de estruturas e materiais necessários para a produção da máscara do tipo face shield, que estará disponível para download na página https://www.ambev.com.br/, ou direto nesse link.

 

Todos os projetos já criados pela Ambev para ajudar no combate ao COVID-19, como produção e doação de álcool em gel e construção de leitos de hospital, contaram com o envolvimento de um grande ecossistema e a participação de diversos parceiros. Mas, dessa vez, a companhia acredita que o projeto de máscaras de proteção facial pode ir além, com outras empresas contribuindo para suprir a necessidade do equipamento pelos profissionais de saúde.

 

Os primeiros protetores faciais contaram com avaliação técnica do INOVA USP-Centro de Inovação da Universidade de São Paulo e do INOVAHC-Centro de Inovação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e foram produzidos a partir da garrafa PET, mesmo material utilizado nas embalagens de Guaraná Antarctica.

 

“Entendemos que, em momentos como esse, todos que puderem devem fazer o que está ao seu alcance para ajudar no combate ao COVID-19. Por isso, acreditamos que ao disponibilizarmos as cartilhas para outras empresas produzirem as máscaras, podemos ajudar os profissionais de saúde que estão na linha de frente nesse momento tão importante”, comenta Jean Jereissati, CEO da Ambev.

 

No site da companhia é possível acessar, gratuitamente, mais detalhes das dimensões, opções de material, recursos para a produção e orientações de montagem. Além disso, é possível encontrar também uma cartilha com instruções de uso como orientações de higienização do equipamento.

leia tudo sobre

Publicidade

Prefeitura de Maracanaú inaugura leitos para pacientes com Coronavírus na próxima segunda-feira, 20 de abril

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Saúde

17 de Abril de 2020

Covid-19 ] Hospital Municipal de Maracanaú receberá um total de 38 leitos, sendo 15 de UTI com respiradores, 23 leitos clínicos e sala de reanimação para pacientes com Coronavírus

A Prefeitura de Maracanaú irá entregar na próxima segunda-feira, 20, os primeiros 18 leitos voltados para pacientes com Coronavírus (Covid-19) no Hospital Municipal Dr. João Elísio de Holanda. São 5 leitos de Unidade de Terapia Intensiva – UTI com respiradores, 13 leitos clínicos e uma sala de reanimação, todos localizados no primeiro andar do Hospital.

Mais leitos – Em maio, em área próxima ao Setor de Emergência do Hospital Municipal, serão instalados mais 20 leitos, sendo 10 de UTI com respiradores e 10 clínicos. No total, o Hospital contará com 38 leitos e uma sala de reanimação exclusiva para pacientes com Covid-19.

Publicidade

Covid-19: Prefeitura de São Gonçalo do Amarante lança o projeto “SGA Costurando Máscaras”

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Responsabilidade social

16 de Abril de 2020

Como parte das medidas adotadas para o combate à disseminação do novo coronavírus (Covid-19), a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, lança o projeto “SGA Costurando Máscaras”. A ideia visa permitir que os costureiros do município possam contribuir com a contenção do contágio entre a população vulnerável social e economicamente, através da produção de máscaras de tecidos para abastecimento do local. Todo o material para confecção será fornecido pela prefeitura e doado para a população.

Neste período de calamidade pública e do necessário distanciamento social, por conta da pandemia, as áreas da cidade com menor concentração de renda acabam sendo mais afetadas. Pensando nisso, o projeto “SGA Costurando Máscaras” quer fomentar os autônomos da categoria de costureiros que, com a quarentena e o fechamento de estabelecimentos comerciais e pequenas fábricas, têm as rendas diretamente prejudicadas. “Trabalhamos sempre para ver um São Gonçalo do Amarante melhor, e essa iniciativa reforça isso, pois, além de fornecermos máscaras para a população mais vulnerável do Município, estamos gerando emprego e movimentando a economia local”, destaca o Prefeito Cláudio Pinho.

Credenciamento
Para a iniciativa, foi lançado um Edital de Chamamento Público, nesta quinta-feira, 16 de abril de 2020, objetivando a abertura de credenciamento para fins de concessão de condição especial de financiamento, destinado ao custeio da produção de máscaras de tecido por costureiros, que residem no município. A prefeitura ficará responsável pelos insumos, através do fornecimento do material necessário para a produção das máscaras (tecido, elástico e linha), além da logística de envio do material e recebimento dos produtos.

O projeto vai contemplar 100 costureiros do município. Além disso, ainda serão abertas 20 vagas para o cadastro reserva, já visando uma possível convocação, caso seja necessário. Os interessados devem ter a idade mínima de 18 anos e dispor de equipamentos de costura para a produção das máscaras de tecido. As inscrições são gratuitas e acontecerão entre os dias 17 e 20 de abril, através do site: http://saogoncalodoamarante.ce.gov.br/portal/

Publicidade

iFood arrecada mais de 60 toneladas de alimentos para famílias afetadas pelo COVID-19

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

07 de Abril de 2020

Usuários podem doar sem sair de casa por meio do aplicativo para a Ação da Cidadania e participar do combate à fome no Brasil

São Paulo, abril de 2020 – O iFood, empresa brasileira líder em delivery online de comida na América Latina, e a Ação Cidadania arrecadaram 62,5 toneladas de alimentos para distribuir para pessoas em situação mais vulnerável nesse momento de pandemia do COVID-19. Os valores doados em apenas 15 dias permitirão oferecer 250 mil refeições para cerca de 30 mil pessoas. A doação pelo app é contínua, ou seja, a pessoa pode doar sempre que quiser pelo iFood. As cestas básicas serão destinadas para cidades de todas as regiões do Brasil, conforme a necessidade da população.

As doações podem ser feitas em poucos toques. Uma vez dentro do app, o usuário deve ir até a aba ‘Perfil’, selecionar o campo de “Doações” e escolher um dos três valores fixos disponíveis. O pagamento é feito via cartão de crédito cadastrado no app, que deve estar atualizado. “Entendemos o nosso papel e temos um compromisso social em apoiar de toda forma possível diante deste cenário tão desafiador para o país. Já adotamos uma série de medidas visando à saúde e segurança de entregadores, restaurantes e clientes. E para as comunidades mais vulneráveis nossa ação é por meio de doação de alimentos pela plataforma do iFood “É uma forma simples, segura e eficiente de contribuir com as comunidades em situação vulnerável”, diz Bruno Montejorge, diretor de Comunicação Institucional e de Sustentabilidade do iFood.

A ONG adota procedimentos de higiene desde o preparo das cestas básicas até a entrega. Todos os envolvidos utilizam luvas, máscaras e realizam a limpeza contínua das mãos e, por fim, as cestas básicas são embaladas em um saco grosso vedado para evitar o contágio do COVID-19. A distribuição é realizada pelos comitês da Ação da Cidadania que recebem produtos para higienizar as cestas e, durante a entrega, também reforçam com as pessoas beneficiadas a importância de lavar as mãos antes de abrir as cestas e higienizar os itens antes de armazená-los. “Temos uma rede de entidades espalhadas pelo país que trabalha em comunidades carentes. Usamos esse cadastro ativo de pessoas na destinação das cestas que, neste momento, é muito importante para evitar aglomeração”, diz Rodrigo “Kiko” Afonso, Diretor Executivo da Ação da Cidadania.

A Ação Cidadania foi fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. A parceria com a empresa já ocorreu em outras iniciativas como na campanha do Natal Sem Fome, doações para a população de Brumadinho (MG) e aqueles afetados pelas chuvas no Sudeste no início de 2020. “Há muitas pessoas que estão sem renda ou sem poder trabalhar. Estamos atuando para que a fome não aumente neste período de quarentena e estamos vendo diversos movimentos de solidariedade das pessoas e empresas como o iFood”, afirma Kiko.

No total, a Ação da Cidadania já está preparada para distribuir 1 milhão de pratos de comida ou 250 toneladas de alimentos para 115.000 pessoas neste primeiro momento do COVID-19. “A doação realizada pelo iFood representa 25% de toda essa arrecadação e deve continuar”, revela o diretor da organização.

A plataforma permanente de doações faz parte de uma das frentes estratégicas de Sustentabilidade do iFood. Recentemente, a empresa foi reconhecida pelo Centro de Excelência contra a fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP/ONU) e Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO/ONU) pelo desenvolvimento de iniciativas que colocam o tema em destaque nacional.

Sobre o iFood
O iFood, líder em delivery online de comida na América Latina, tem 26,6 milhões de pedidos mensais. Há nove anos no mercado, a empresa de origem brasileira está presente também no México e Colômbia. Atua junto aos parceiros com iniciativas que reúnem inteligência de negócio e soluções de gestão para os cerca de 147 mil restaurantes cadastrados em mais de mil cidades em todo o Brasil. O iFood conta com importantes investidores, como a Movile – líder global em marketplaces móveis – e a Just Eat – uma das maiores empresas de pedidos on-line do mundo.

Sobre a Ação da Cidadania
Fundada pelo Sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993, formou uma imensa rede de mobilização de alcance nacional para ajudar 32 milhões de brasileiros que, segundo dados do Ipea, estavam abaixo da linha da pobreza.

É um movimento social que nasceu baseado em um conceito simples: SOLIDARIEDADE, TODOS NÓS PODEMOS. Entre 1993 e 2019 foram arrecadadas mais de 33.000 toneladas de alimentos em todo o Brasil, beneficiando mais de 3.500.000 famílias com o equivalente a 132.000.000 de pratos de comida distribuídos. Criada no auge do Movimento pela Ética na Política, a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida se transformou no movimento social mais reconhecido do Brasil. Seu principal eixo de atuação é uma extensa rede de mobilização formada por comitês locais da sociedade civil organizada em todo o país, em sua maioria compostos por lideranças comunitárias, mas com participação de todos os setores sociais.

Publicidade

iFood arrecada mais de 60 toneladas de alimentos para famílias afetadas pelo COVID-19

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

07 de Abril de 2020

Usuários podem doar sem sair de casa por meio do aplicativo para a Ação da Cidadania e participar do combate à fome no Brasil

São Paulo, abril de 2020 – O iFood, empresa brasileira líder em delivery online de comida na América Latina, e a Ação Cidadania arrecadaram 62,5 toneladas de alimentos para distribuir para pessoas em situação mais vulnerável nesse momento de pandemia do COVID-19. Os valores doados em apenas 15 dias permitirão oferecer 250 mil refeições para cerca de 30 mil pessoas. A doação pelo app é contínua, ou seja, a pessoa pode doar sempre que quiser pelo iFood. As cestas básicas serão destinadas para cidades de todas as regiões do Brasil, conforme a necessidade da população.

As doações podem ser feitas em poucos toques. Uma vez dentro do app, o usuário deve ir até a aba ‘Perfil’, selecionar o campo de “Doações” e escolher um dos três valores fixos disponíveis. O pagamento é feito via cartão de crédito cadastrado no app, que deve estar atualizado. “Entendemos o nosso papel e temos um compromisso social em apoiar de toda forma possível diante deste cenário tão desafiador para o país. Já adotamos uma série de medidas visando à saúde e segurança de entregadores, restaurantes e clientes. E para as comunidades mais vulneráveis nossa ação é por meio de doação de alimentos pela plataforma do iFood “É uma forma simples, segura e eficiente de contribuir com as comunidades em situação vulnerável”, diz Bruno Montejorge, diretor de Comunicação Institucional e de Sustentabilidade do iFood.

A ONG adota procedimentos de higiene desde o preparo das cestas básicas até a entrega. Todos os envolvidos utilizam luvas, máscaras e realizam a limpeza contínua das mãos e, por fim, as cestas básicas são embaladas em um saco grosso vedado para evitar o contágio do COVID-19. A distribuição é realizada pelos comitês da Ação da Cidadania que recebem produtos para higienizar as cestas e, durante a entrega, também reforçam com as pessoas beneficiadas a importância de lavar as mãos antes de abrir as cestas e higienizar os itens antes de armazená-los. “Temos uma rede de entidades espalhadas pelo país que trabalha em comunidades carentes. Usamos esse cadastro ativo de pessoas na destinação das cestas que, neste momento, é muito importante para evitar aglomeração”, diz Rodrigo “Kiko” Afonso, Diretor Executivo da Ação da Cidadania.

A Ação Cidadania foi fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. A parceria com a empresa já ocorreu em outras iniciativas como na campanha do Natal Sem Fome, doações para a população de Brumadinho (MG) e aqueles afetados pelas chuvas no Sudeste no início de 2020. “Há muitas pessoas que estão sem renda ou sem poder trabalhar. Estamos atuando para que a fome não aumente neste período de quarentena e estamos vendo diversos movimentos de solidariedade das pessoas e empresas como o iFood”, afirma Kiko.

No total, a Ação da Cidadania já está preparada para distribuir 1 milhão de pratos de comida ou 250 toneladas de alimentos para 115.000 pessoas neste primeiro momento do COVID-19. “A doação realizada pelo iFood representa 25% de toda essa arrecadação e deve continuar”, revela o diretor da organização.

A plataforma permanente de doações faz parte de uma das frentes estratégicas de Sustentabilidade do iFood. Recentemente, a empresa foi reconhecida pelo Centro de Excelência contra a fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP/ONU) e Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO/ONU) pelo desenvolvimento de iniciativas que colocam o tema em destaque nacional.

Sobre o iFood
O iFood, líder em delivery online de comida na América Latina, tem 26,6 milhões de pedidos mensais. Há nove anos no mercado, a empresa de origem brasileira está presente também no México e Colômbia. Atua junto aos parceiros com iniciativas que reúnem inteligência de negócio e soluções de gestão para os cerca de 147 mil restaurantes cadastrados em mais de mil cidades em todo o Brasil. O iFood conta com importantes investidores, como a Movile – líder global em marketplaces móveis – e a Just Eat – uma das maiores empresas de pedidos on-line do mundo.

Sobre a Ação da Cidadania
Fundada pelo Sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993, formou uma imensa rede de mobilização de alcance nacional para ajudar 32 milhões de brasileiros que, segundo dados do Ipea, estavam abaixo da linha da pobreza.

É um movimento social que nasceu baseado em um conceito simples: SOLIDARIEDADE, TODOS NÓS PODEMOS. Entre 1993 e 2019 foram arrecadadas mais de 33.000 toneladas de alimentos em todo o Brasil, beneficiando mais de 3.500.000 famílias com o equivalente a 132.000.000 de pratos de comida distribuídos. Criada no auge do Movimento pela Ética na Política, a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida se transformou no movimento social mais reconhecido do Brasil. Seu principal eixo de atuação é uma extensa rede de mobilização formada por comitês locais da sociedade civil organizada em todo o país, em sua maioria compostos por lideranças comunitárias, mas com participação de todos os setores sociais.