Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

EDP

As duas melhores hidrelétricas do Brasil são da EDP, aponta ANEEL

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

26 de junho de 2020

Usina Peixe Angical

Usinas Peixe Angical e Lajeado lideram o ranking do órgão regulador. Usina Mascarenhas também está entre as 10 melhores do País

As Usinas Hidrelétricas Peixe Angical e de Lajeado, controladas pela EDP, foram apontadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) com as duas melhores do Brasil. Além delas, a UHE Mascarenhas, também gerida pela EDP, aparece entre as 10 primeiras posições do ranking. O órgão regulador avaliou 148 usinas de geração de energia na campanha de fiscalização realizada em 2019 e 2020.

A UHE Peixe Angical, localizada no Tocantins, obteve nota 99,40 no ranking geral, com pontuação máxima em cinco dos seis tópicos listados: meio ambiente, segurança, gestão da operação, gestão da manutenção e operação e manutenção. Já a UHE Lajeado, também situada no Tocantins, recebeu nota máxima em quatro deles. A UHE Mascarenhas, no Espírito Santo, ficou com a oitava posição na lista. O monitoramento aconteceu em duas etapas distintas, entre dezembro de 2019 e abril de 2020.

Este é o segundo ano seguido em que uma usina administrada pela EDP aparece no primeiro lugar do ranking. No ano passado, coube à UHE Lajeado ocupar a primeira colocação.

A Campanha de Fiscalização de Desempenho Operacional DARDO, da Aneel, avalia se o serviço prestado pelas usinas corresponde ao nível de desempenho operacional definido pelo órgão. Detentoras de uma potência instalada de 93.327,35 MW, o que equivale cerca de 54% da capacidade de geração nacional, as hidrelétricas despachadas de forma centralizada têm papel fundamental na segurança energética do Sistema Interligado Nacional (SIN), tanto ponto de vista da operação integrada quanto do planejamento energético.

“É com grande satisfação que recebemos o reconhecimento da Aneel. Ter em nosso portfólio as duas melhores hidrelétricas do país e ainda uma terceira entre as dez melhores nos mostra que todo o esforço em busca da aplicação das melhores práticas de sustentabilidade e segurança operacional foi recompensado”, afirma Luiz Otávio Henriques, vice-presidente de Geração, Transmissão e Comercialização da EDP.

Sobre a UHE Peixe Angical – Com capacidade instalada de 498,75 MW e localizada no município de Peixe, a 290 quilômetros de Palmas, no Tocantins, a UHE Peixe Angical iniciou sua operação em 2006. O empreendimento é operado pela Enerpeixe, empresa que tem como proprietários EDP (60%) e Furnas (40%).

Sobre a UHE Lajeado – Com capacidade instalada de 902,5 MW, a UHE Lajeado, construída no Rio Tocantins, opera a fio d’água. Considerada a melhor hidrelétrica do Brasil em ranking da Aneel em 2019, a Usina é referência em segurança e sustentabilidade, sendo certificada nas normas ISO 55001, ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001, que atestam sua excelência na gestão dos ativos; na qualidade dos serviços prestados; na gestão ambiental e na gestão da saúde e segurança do trabalho.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3. No Ceará, a EDP é responsável pela UTE Pecém, em São Gonçalo do Amarante.

Publicidade

300 famílias de São Gonçalo do Amarante começam a receber cestas básicas em projeto contemplado pela EDP

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

17 de junho de 2020

No Ceará, o edital EDP Solidária – Covid 19 selecionou projeto da Associação Pecém Eu Te Amo (ASSPA), que beneficiará famílias, em condições de vulnerabilidade do município, diante da pandemia do coronavírus.

De junho a agosto, 300 famílias em condições de vulnerabilidade social na região de São Gonçalo do Amarante recebem um cartão-alimentação, recarregável com R$ 100/mês, para compra de alimentos e itens de higiene em comércios e mercados locais. A entrega acontece em horário agendado (para evitar aglomerações) a partir desta quinta-feira (18/6), das 9h às 16h, na sede da Associação Pecém Eu Te Amo (ASSPA).

A iniciativa só foi possível graças ao Projeto “Mãos com Vidas”, da ASSPA, selecionado no Ceará por meio do edital EDP Solidária – Covid-19. O projeto recebeu R$ 99 mil do Instituto EDP, da EDP Brasil, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro e que é responsável pela Usina Termelétrica Pecém I, em São Gonçalo do Amarante/CE.

O projeto tem objetivo de mitigar os efeitos da crise provocada pela pandemia do coronavírus. Como forma de estimular a geração de emprego e renda na região, os cartões-alimentação deverão ser utilizados nos comércios e mercados locais, devidamente registrados na categoria microempreendedor individual. A previsão é de que 1.300 pessoas sejam impactadas.

 “Estão sendo beneficiadas as comunidades em situação de vulnerabilidade social presentes na região, como Acende Candeia de Cima, Acende Candeia de Baixo, Pecém, Sede de São Gonçalo do Amarante , Sítio Bolso, Caraúbas, Lagoa das Cobras, Parada, Siupé e Taíba”, informa a articuladora do projeto e representante da associação, Francileide Silva.

 A Associação Pecém Eu Te Amo atua há mais de 21 anos no distrito do Pecém, na cidade de São Gonçalo do Amarante, desenvolvendo projetos e ações que ajudam no crescimento social, econômico e cultural da comunidade – como oficinas de artesanato, reciclagem com garrafas pet’s, palestras, apoio pedagógico, compostagem de material e biblioteca com contação de história e empréstimo de livros.

Edital EDP Solidária

Nesta primeira rodada do edital, foram selecionados 24 projetos no país, voltados à doação de alimentos, produtos de higiene e limpeza e outras necessidades básicas, que estão sendo adquiridos por meio de um cartão alimentação, que será destinado aos beneficiários finais e aquisição de cestas básicas para as comunidades indígenas. As doações, repassadas por meio do Instituto EDP, estão beneficiando diretamente cerca de 20 mil pessoas em comunidades vulneráveis de todas as regiões do Brasil durante de três meses, totalizando R$ 1,5 milhão para a oferta destes recursos essenciais. O processo seletivo contou com a participação de um comitê externo, formado por Carlo Pereira, diretor-executivo do Pacto Global no Brasil, e Regina Esteves, diretora-presidente da organização social Comunitas e foi auditado pela Ernest & Young.

 “Acreditamos que conseguimos um recorte de iniciativas sérias e interessantes, que terão papel fundamental no enfrentamento da pandemia entre as pessoas que mais precisam”, informa Luís Carlos Gouveia, diretor do Instituto EDP (IEDP).

Sobre o IEDP

Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de 3 milhões de pessoas em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3. No Ceará, a EDP é responsável pela UTE Pecém, em São Gonçalo do Amarante.

Publicidade

EDP financia projeto para levar água a moradores de São Gonçalo do Amarante

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

19 de Maio de 2020

Empresa está investindo R$ 80 mil para abastecer com água cerca de 240 pessoas da comunidade de Acende Candeia, em São Gonçalo do Amarante/CE. No total, EDP destinou R$ 1 milhão a projetos de saúde e empreendedorismo social em todo o País.

Moradores da comunidade de Acende Candeia, em São Gonçalo do Amarante/CE, serão beneficiados pelo projeto “Águas para todos”, que tem objetivo de dar suporte ao fornecimento e abastecimento de água para cerca de 240 pessoas. O projeto receberá um montante de R$ 80 mil da EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico e que possui uma termelétrica no município. Ao todo, a EDP vai destinar R$ 1 milhão a 12 projetos de saúde e empreendedorismo social para a mitigação dos efeitos da crise do coronavírus em todo Brasil. As iniciativas, selecionadas na segunda fase do edital EDP Solidária – Covid-19, vão beneficiar cerca de 20 mil pessoas.

O projeto deverá ser executado até julho em parceria com a Prefeitura de São Gonçalo e foi proposto pela Associação dos Moradores de Acende Candeia de Baixo. “Na nossa comunidade, há uma média de 120 famílias que dependem, na sua maioria, de água de cacimbão ou de carro-pipa. O projeto “Águas para todos” propõe implantar a encanação desses poços profundos, cavados pelo poder público, e sua ligação para as residências. Para isso, a verba do projeto fará a compra do material e sua instalação. Contaremos com a parceria da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, que cederá a mão de obra para sua execução”, diz Monaliza Lima, representante da associação.

A Associação dos Moradores de Acende Candeia de Baixo foi fundada em abril de 1994 e funciona no salão paroquial local, realizando alguns projetos e oficinas voltados para a própria comunidade, como incentivo ao empreendedorismo, palestras e atividades de esporte e lazer para crianças, jovens e idosos.

Primeira e segunda fases

Na primeira e segunda fases, o edital EDP Solidária – Covid 19 doou cerca de R$ 2,5 milhões a projetos de enfrentamento da pandemia em comunidades carentes e indígenas, favorecendo 40 mil pessoas no país. No Ceará, na primeira fase, outro projeto beneficiado foi o “Mãos com Vidas” – da  Associação Pecém Eu Te Amo (ASSPA), em parceria com o Conselho Comunitário do Complexo Portuário do Pecém (CIPP) – foi selecionado para receber R$ 99 mil.

 

O projeto tem objetivo de mitigar os efeitos da crise provocada pela pandemia do coronavírus, por meio de doação de um cartão alimentação, recarregável com R$ 100/mês, durante três meses, para compra de alimentos e itens de higiene para 300 famílias. Como forma de estimular a geração de emprego e renda na região, os produtos deverão ser adquiridos de comércios e mercados locais, devidamente registrados na categoria microempreendedor individual. A previsão é de que 1.300 pessoas ao total sejam impactadas a partir da segunda quinzena de maio, quando os cartões serão distribuídos entre as famílias. Serão beneficiadas as comunidades em situação de vulnerabilidade social presentes no Conselho Comunitário do Complexo Portuário do Pecém (CIPP), como Acende Candeia de Cima, Acende Candeia de Baixo, Pecém, Sede de São Gonçalo do Amarante , Sítio Bolso, Caraúbas, Lagoa das Cobras, Parada, Siupé e Taíba.

Saiba mais

Os novos projetos selecionados na segunda fase, vão utilizar os recursos para diversas finalidades, como fornecimento de água, promoção da higiene pessoal, aquisição de equipamentos de proteção individual, recuperação e manutenção de respiradores e descontaminação de insumos hospitalares, além de geração de renda.

“Nesta nova etapa, contemplamos projetos que irão proporcionar melhores condições a grupos de risco, como idosos, profissionais da saúde, comunidades de baixo poder aquisitivo e população sem teto. Este recurso chega quando o Brasil se aproxima do pico epidemia e será de grande relevância para as comunidades atendidas”, afirma Luís Carlos Gouveia, diretor do Instituto EDP.

Em pouco mais de dez dias em abril, o edital EDP Solidária – Covid-19 recebeu mais de 600 candidaturas de todos os Estados brasileiros. O processo seletivo, que conta com auditoria da EY, teve a participação de um comitê externo formado pelos médicos Esper Kallas, professor da Faculdade de Medicina da USP e coordenador do Centro de Pesquisas Clínicas do Hospital das Clínicas da USP; Álvaro Costa, infectologista do Hospital das Clínicas da USP e membro da unidade de pesquisa do Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids; e Wanderley Resende, ortopedista e consultor em Gestão da Saúde; além de Marcelo Nakagawa, professor de Inovação e Empreendedorismo no Insper.

Conheça os primeiros projetos selecionados: 

Água para Todos (CE) – dá suporte ao fornecimento e abastecimento de água para a comunidade de Acende Candeia, em São Gonçalo do Amarante;

Alinhavos de Esperança (SP) – confecção de máscaras de tecido por empreendedores comunitários a fim de prevenir a Covid-19 em Caraguatatuba e São Sebastião, além de gerar renda aos produtores;

Banho pra Geral (SP) – proporciona a higiene básica a pessoas sem-teto na cidade de São Paulo;

Com energia nosso Lar vai vencer a pandemia (SP) – realiza medidas preventivas, protetivas e de sensibilização para os idosos do Lar Madre Regina, em Guarulhos

COVID 19 – EPI (ES) – atua na aquisição de Equipamentos de Proteção Individual para profissionais de saúde do Hospital da Casa de Misericórdia de Vitória;

CTQ Contra a Covid (SP) – fornece equipamentos de proteção individual a profissionais de unidades de atendimento a pessoas com queimaduras na cidade de São Paulo;

Heróis de Máscara (ES)  gera renda local com a produção de máscaras de proteção e doação gratuita a pessoas vulneráveis na cidade de Serra.

Indústria do Bem (ES) – vai realizar a recuperação de equipamentos hospitalares, com foco em respiradores e manutenção de macas e cadeiras de rodas;

Rastreia COVID (TO) – implantação de aplicativo para acompanhamento dos casos suspeitos e confirmados de COVID-19 em Paranã, Peixe e São Salvador do Tocantins;

Rede de Proteção contra o COVID-19 nas Instituições de Longa Permanência de Idosos (AP, ES e TO) – fornece uma ferramenta que oferece as informações para atuar ao primeiro sinal de COVID-19 entre os idosos das instituições atendidas;

Smart Society Living Lab (SP) – prevenção da Covid-19 com produção de equipamentos de proteção e ações de redução do impacto econômico e apoio social no Vale do Paraíba;

Projeto Ultracif (SP) – realiza a descontaminação de máscaras e outros insumos médico-hospitalares através de irradiação ultravioleta germicida (IUVG).

Sobre o IEDP

Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de 3 milhões de pessoas em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3. No Ceará, a EDP é responsável pela UTE Pecém, em São Gonçalo do Amarante.

Publicidade

EDP doará cestas básicas a 300 famílias, por três meses, no Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

13 de Maio de 2020

EDP Brasil, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, decidiu dobrar o montante disponível no edital EDP Solidária – Covid-19 para apoiar projetos de enfrentamento da pandemia em comunidades vulneráveis, como comunidades de baixo poder aquisitivo e indígenas.  Em função do grande número de projetos inscritos, a Companhia anunciou que doará R$ 2,1 milhões – em vez de R$ 1 milhão, como inicialmente previsto. Em pouco mais de dez dias, o edital recebeu mais de 600 projetos de todos os estados brasileiros. No Ceará, o projeto “Mãos com Vidas” – da  Associação Pecém Eu Te Amo (ASSPA), em parceria com o Conselho Comunitário do Complexo Portuário do Pecém (CIPP) – foi selecionado para receber R$ 99 mil.

 

O projeto tem objetivo de mitigar os efeitos da crise provocada pela pandemia do coronavírus, por meio de doação de um cartão alimentação, recarregável com R$ 100/mês, durante três meses, para compra de alimentos e itens de higiene para 300 famílias. Como forma de estimular a geração de emprego e renda na região, os produtos deverão ser adquiridos de comércios e mercados locais, devidamente registrados na categoria microempreendedor individual. A previsão é de que 1.300 pessoas ao total sejam impactadas a partir da segunda quinzena de maio, quando os cartões serão distribuídos entre as famílias.

“Serão beneficiadas as comunidades em situação de vulnerabilidade social presentes no Conselho Comunitário do Complexo Portuário do Pecém (CIPP), como Acende Candeia de Cima, Acende Candeia de Baixo, Pecém, Sede de São Gonçalo do Amarante , Sítio Bolso, Caraúbas, Lagoa das Cobras, Parada, Siupé e Taíba”, informa a articuladora do projeto e representante da associação, Francileide Silva.

A Associação Pecém Eu Te Amo (ASSPA) atua há mais de 21 anos no distrito do Pecém/cidade de São Gonçalo do Amarante, desenvolvendo projetos e ações que ajudam no crescimento social, econômico e cultural da comunidade – como oficinas de artesanato, reciclagem com garrafas pet’s, palestras, apoio pedagógico, biblioteca com contação de história e empréstimo de livros, cuidando do meio ambiente fazendo compostagem.

Edital EDP Solidária

Nesta primeira rodada, foram selecionados 24 projetos, voltados à doação de alimentos, produtos de higiene e limpeza e outras necessidades básicas, que serão adquiridos por meio de um cartão alimentação que será destinado aos beneficiários finais e aquisição de cestas básicas para as comunidades indígenas As doações, repassadas por meio do Instituto EDP, vão beneficiar diretamente cerca de 20 mil pessoas em comunidades vulneráveis de todas as regiões do Brasil durante de três meses, totalizando R$ 1,5 milhão para a oferta destes recursos essenciais. O processo seletivo contou com a participação de um comitê externo, formado por Carlo Pereira, diretor-executivo do Pacto Global no Brasil, e Regina Esteves, diretora-presidente da organização social Comunitas e foi auditado pela Ernest & Young. Nos próximos dias, serão anunciados os projetos vencedores nas demais categorias do edital.

“Demos prioridade ao anúncio dos projetos selecionados que precisam ser atendidos com maior urgência – aqueles que envolvem doações de alimentos e produtos de higiene e limpeza. Em seguida, anunciaremos os vencedores em outras áreas”, afirma Luís Carlos Gouveia, diretor do Instituto EDP. “A quantidade de inscrições nos surpreendeu e fez com que dobrássemos a meta inicial de doações. Acreditamos que conseguimos um recorte de iniciativas sérias e interessantes, que terão papel fundamental no enfrentamento da pandemia entre as pessoas que mais precisam”, acrescenta o diretor do IEDP.

Sobre o IEDP

Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de 3 milhões de pessoas em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

EDP abre inscrições para Programa de Estágio no Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

11 de Maio de 2020

 

São seis vagas e todas as etapas para seleção serão 100% virtuais.

EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro no Brasil, abriu inscrições para o programa de estágio no Ceará, na UTE Pecém em São Gonçalo do Amarante. A Companhia oferece oportunidades em diversas áreas de negócio e possibilita constante desenvolvimento e aprendizagem. Os interessados podem se inscrever até o dia 07 de junho pelo site: http://jobs.kenoby.com/edpestagio

Os selecionados ocuparão seis vagas no Ceará nas áreas de Meio Ambiente; Operações; Manutenção (duas vagas); contas a pagar; e Execução (nível técnico). O processo seletivo ocorrerá em cinco etapas: inscrição, análise de requisitos, teste online, avaliação e entrevista. Por conta da pandemia da Covid-19, todas as etapas, incluindo entrevistas e dinâmicas, vão ocorrer de forma 100% online.

Para participar, os candidatos deverão ter disponibilidade para estagiar de 20 a 30 horas semanais (a carga horária é relativa à necessidade da área); previsão de conclusão da graduação a partir de Julho/2021 e estar no mínimo no 2º ano do curso; inglês intermediário e conhecimento do Pacote Office intermediário (Word, Excel e Power Point).

O programa de Estágio EDP contempla bolsa-auxílio compatível com o mercado, vale-refeição, vale-transporte, horário de trabalho flexível, seguro de vida e assistência médica. Tem duração de um ano podendo, ser renovado por até o mesmo período.

Sobre a EDP no Brasil
Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

EDP doará 322 toneladas de alimentos durante pandemia

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos, Responsabilidade social

04 de Maio de 2020

Recursos vão beneficiar 20 mil pessoas de todo o País por três meses

Crédito: Divulgação EDP
A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, doará 322 toneladas de alimentos a comunidades carentes e indígenas de todo o País durante a pandemia do coronavírus. Ao todo, cerca de 20 mil pessoas serão beneficiadas durante de três meses. O recurso, correspondente a R$ 1,5 milhão, será destinado por meio dos projetos selecionados no edital EDP Solidária – Covid 19, que vão fazer o repasse dos cartões vale-alimentação e das cestas básicas às famílias atendidas.

Nesta primeira rodada, o edital realizado pelo Instituto EDP aprovou 24 projetos de oferta de alimentos, produtos de higiene e limpeza e de atendimento de outras necessidades essenciais. Nos próximos dias, serão anunciados os projetos vencedores nas demais categorias. O processo seletivo contou com a participação de um comitê externo, formado por Carlo Pereira, diretor-executivo do Pacto Global no Brasil, e Regina Esteves, diretora-presidente da organização social Comunitas e foi auditado pela Ernest & Young. Em pouco mais de dez dias, o edital recebeu mais de 600 projetos de todos os Estados brasileiros.

“Demos prioridade ao anúncio dos projetos selecionados que precisam ser atendidos com maior urgência – aqueles que envolvem doações de alimentos e produtos de higiene e limpeza. Em seguida, anunciaremos os vencedores em outras áreas”, afirma Luís Carlos Gouveia, diretor do Instituto EDP. “Acreditamos que conseguimos um recorte de iniciativas sérias e interessantes, que terão papel fundamental no enfrentamento da pandemia entre as pessoas que mais precisam”, acrescenta o diretor do IEDP.

Conheça os primeiros projetos selecionados:

· Acacci na linha de frente contra a Covid-19 – Espírito Santo
· Ágape – Espírito Santo
· Alimento para o Povo Kayabi – Mato Grosso (*)
· Alimentação e Proteção: Todos contra a Covid-19 – Espírito Santo
· Alimentação para prevenção do nosso povo Mundukuru – Pará (*)
· Bananas contra o Corona: roça e periferia no enfrentamento da pandemia – São Paulo
· Bem Maior – Espírito Santo
· Batucanto FT: de mãos dadas contra a Covid-19 – São Paulo
· Caminhos de Solidariedade – Tocantins
· Central de Energia contra a Pandemia – Espírito Santo (**)
· Centro Social São José de Calasanz – Espírito Santo
· Combate e Mitigação à Covid-19 nas aldeias Mbya Guarani de Porto – Rio Grande do Sul (***)
· Educação em Saúde para o combate a Covid-19 – Tocantins
· Juntos Somos Mais Fortes – Espírito Santo
· Longe dos Olhos, mas perto dos Corações – Espírito Santo
· Mãos com Vidas – Ceará
· Mãos Limpas, Mãos de Ajudam – Espírito Santo (*)
· Movimento do Bem – Amapá
· Mulheres em ação contra o coronavírus – Rio Grande do Sul
· Olhar Solidário – Espírito Santo
· Pão em todas as mesas – Maranhão
· Segurança alimentar para o povo Apiaká – Mato Grosso (*)
· Solidadariedade Covid-19, juntos e fortes – São Paulo
· Todos Juntos contra Covidid-19: Rede Alsa – Espírito Santo

(*) Deverá apresentar uma carta de anuência da Fundação Nacional do Índio (Funai) e documentação faltante requerida pela EDP para receber a verba.

(**) Deverá apresentar documentação faltante requerida pela EDP para receber a verba.

(***) Deverá apresentar uma carta de anuência da Fundação Nacional do Índio (Funai) e documentação faltante requerida pela EDP para receber a verba.

Sobre o IEDP

Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de 3 milhões de pessoas em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

EDP lança edital de combate ao coronavírus em comunidades vulneráveis

Por Oswaldo Scaliotti em Coronavírus, Responsabilidade social

03 de Abril de 2020

Companhia vai destinar R$ 1 milhão para apoiar iniciativas contra a pandemia. Ceará é um dos estados contemplados e inscrições podem ser feitas até 10 de abril no site www.institutoedp.org.br

EDP Brasil, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, e a EDP Renováveis Brasil recebem inscrições, de 1 de abril a 10 de abril, para o edital EDP Solidária – Covid 19, que vai selecionar iniciativas voltadas ao enfrentamento da pandemia do coronavírus em comunidades vulneráveis de todo o Brasil.  Por meio do Instituto EDP, serão destinados R$ 1 milhão em recursos próprios para apoiar os projetos escolhidos. As candidaturas podem ser realizadas pelo site www.institutoedp.org.br.

Podem concorrer ao edital EDP Solidária – Covid 19 entidades não governamentais, associações, startups, consultorias e prestadores de serviços, entre outros, que proponham soluções socioeconômicas contra os problemas gerados pela COVID-19, preferencialmente comunidades vulneráveis dentro da área de atuação da EDP no Brasil.

Terão prioridade as ações voltadas aos municípios do Ceará, São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso, Amapá, Rio Grande do Sul e Tocantins. O resultado será divulgado no próximo dia 15 de abril e o repasse da verba será realizado no dia 16 do mesmo mês. Os projetos devem ter início imediato e o recurso investido poderá ser utilizado por até seis meses, contando a partir da data do repasse pelo Instituto EDP.

Projetos

Os projetos devem estar focados em soluções como:

1) Apoio a públicos vulneráveis, com prioridade para comunidades de baixa renda/carentes, idosos e comunidades indígenas – Serão consideradas ações e iniciativas que atendam às necessidades básicas/sanitárias desse público, como por exemplo:

  • Garantia do direito à alimentação, higiene e limpeza;
  • Saneamento básico;
  • Sensibilização da população.

Também são elegíveis projetos e ações que possibilitem a redução do impacto econômico resultante da crise:

  • Geração de trabalho e renda;
  • Soluções em economia colaborativa;
  • Valorização do empreendedorismo local.

2) Apoio ao combate, detecção e prevenção da pandemia – Serão considerados projetos com soluções para detectar e combater o coronavírus e para prevenir a população em geral.

“Sabemos do quadro de desigualdade no País e da importância de iniciativas com foco nas comunidades mais carentes. O edital busca disponibilizar recursos para criar uma rede de proteção às pessoas mais vulneráveis aos efeitos da pandemia do coronavírus”, afirma Luis Carlos Gouveia, diretor do Instituto EDP.

Respiradores

Na semana passada, a EDP já havia anunciado a doação de outros R$ 6 milhões para a compra de respiradores para as UTIs dos hospitais públicos do Estado de São Paulo. A doação foi realizada por meio da organização social Comunitas, que arrecadou, no total, R$ 23,4 milhões, com 150 empresas.

 

Sobre o IEDP

Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de 3 milhões de pessoas em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

Banco do Brasil inaugura usina solar construída pela EDP

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de Março de 2020

Usina Solar em Porteirinha MG do Banco do Brasil com parceria da EDP
foto:Leandro Fonseca
data: 12/03/2020

Empreendimento fornecerá energia limpa para 100 agências no estado de Minas Gerais e garantirá economia de R$ 80 milhões em 12 anos. Outras seis usinas do tipo deverão entrar em operação até 2021 nos estados do Ceará, Goiás, Bahia e Distrito Federal

O Banco do Brasil (BB) recebeu, na quinta (12/3), da EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, sua primeira usina de energia solar na modalidade de geração distribuída. O empreendimento, localizado no município de Porteirinha, no norte de Minas Gerais, tem capacidade instalada de 5 megawatts (MWac) e vai garantir o fornecimento de energia renovável para 100 agências do Banco no estado mineiro, permitindo à instituição economizar R$ 80 milhões ao longo de 12 anos.

Os 19 mil painéis solares instalados têm capacidade de geração de 14 mil MWh por ano, o suficiente para abastecer 5.833 residências com consumo médio de 2.400 kWh/ano. Localizado em uma área de 20 hectares, equivalente a 20 campos de futebol, o empreendimento vai possibilitar uma redução de 58% na conta de energia das agências do Banco em Minas Gerais.

O meio ambiente também terá benefícios, já que 1.000 toneladas de dióxido de carbono deixarão de ser emitidas por ano, o que corresponde ao plantio de cerca de 7.000 árvores. Ao todo, 112 colaboradores, entre diretos e indiretos, trabalharam no projeto.

CEARÁ – O Banco do Brasil prevê que outras seis usinas do tipo devem entrar em operação até o fim de 2021, nos estados de Minas Gerais, Goiás, Pará, Bahia e Ceará, além do Distrito Federal. Quando concluídas, as sete unidades vão fornecer 42 gigawatts-hora (GWh) de energia por ano, total semelhante ao consumo de 17,5 mil residências. A instituição espera, com essas medidas, deixar de emitir cerca de 3.000 toneladas anuais de dióxido de carbono, o que equivale ao plantio de aproximadamente 19.000 árvores.

“A entrega de um empreendimento desta magnitude, dentro do prazo e do custo pactuados, a um cliente como o Banco do Brasil, um dos principais bancos públicos brasileiros, reflete a credibilidade conquistada pela EDP no mercado de energia solar. Este projeto evidencia o compromisso da Companhia em liderar a transição energética no Brasil, estimulando, cada vez mais, a adoção das fontes renováveis”, afirma Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil.

“Com foco na sustentabilidade e na eficiência energética, o Banco do Brasil vem direcionando investimentos, ações e esforços para o desenvolvimento dos negócios sustentáveis, aprimorando práticas e processos. Desse modo, o BB entende que, ao atuar com boas práticas em sustentabilidade corporativa, estimula responsabilidade ambiental, gerando valor no longo prazo junto a seus públicos de relacionamento”, observa Mauro Ribeiro Neto, vice-presidente Corporativo do Banco do Brasil.

Histórico de excelência

Desde 2017, a EDP negociou 46 MWp em projetos de energia solar – 24 MWp já entregues e 22 MWp em contratados. Dentre os destaques, a Companhia entregou duas usinas solares para o Grupo Globo. A mais recente foi construída nos novos estúdios inaugurados no Rio de Janeiro, conhecidos como MG4. A primeira foi instalada nos escritórios da emissora em Recife (PE).

 

A EDP construiu ainda um complexo fotovoltaico para a Multiplan, um dos principais grupos do ramo de shopping centers do País. Localizado em Itacarambi, no norte de Minas Gerais, o conjunto de duas usinas totaliza a capacidade de 8,33 MWp, gerando 17,5 GWh por ano, o suficiente para abastecer cerca de 9.700 residências.

A Companhia também acaba de entregar uma usina solar à Brametal, dona de uma das maiores fábricas do mundo em produção de estruturas metálicas galvanizadas a fogo. A energia gerada na unidade evitará a emissão de 186,93 toneladas de CO2, o que equivale ao plantio de 1.378 árvores.

Mercado de energia solar e geração  distribuída

 A capacidade instalada da energia solar no Brasil já ultrapassou 3,4 Gigawatts (GW), somando os projetos de grandes usinas e os micro e minigeradores distribuídos em todo o país. Segundo os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), são 2,26 GW em geração centralizada e 1,19 GW no segmento distribuído, totalizando cerca de 3,45 GW de energia gerados pelo sol brasileiro.

Minas Gerais lidera o ranking de geração de energia fotovoltaica no Brasil, seguido do Rio Grande do Sul e de São Paulo. Desde 2012, já foram investidos R$ 8,4 bilhões em projetos com essa fonte no País. No ano passado foram abertos 92 novos postos de trabalho por dia, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), que estima em 100 mil o número atual de empregos gerados pelo segmento.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

EDP é destaque em premiações de sustentabilidade e governança

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

19 de novembro de 2019

Companhia venceu categoria “Transparência e Combate à Corrupção” no Guia Exame e figurou no Top 5 do anuário Época Negocios 360°

 

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, recebeu dois importantes reconhecimentos: foi eleita a melhor companhia na categoria “Transparência e Combate à Corrupção” no Guia Exame de Sustentabilidade e ficou entre as cinco melhores empresas do Brasil no anuário Época Negócios 360°, que avalia critérios como governança, inovação, visão de futuro, gestão de pessoas e responsabilidade socioambiental.

O Guia Exame de Sustentabilidade é o maior e mais respeitado levantamento sobre as práticas de responsabilidade corporativa do país. A 20ª edição analisou 210 empresas, que responderam mais de 160 questões elaboradas pela publicação em parceria com a consultoria ABC Associados, responsável pela metodologia, e profissionais egressos da área de rankings corporativos do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vergas.

A publicação destacou a transparência nas relações da EDP com o mercado, enfatizando fatores como a qualidade e a precisão das informações contidas nas suas demonstrações financeiras; a consistência do relatório de administração e a adesão aos princípios contábeis. Mesmo não negociando papéis no mercado de capitais americano, a EDP segue as rígidas normas do Sistema de Controle Interno do Reporte Financeiro, baseado na lei de governança Sarbanes-Oxley, dos Estados Unidos. Um exemplo é o canal Ética EDP, pelo qual acionistas, colaboradores, clientes e fornecedores podem apontar condutas que julguem inadequadas. A companhia realiza ainda ações como a Semana do Combate à Corrupção, o Compliance Day e treinamentos específicos para os funcionários.

 

Top 5

 

Já o anuário Época Negócios 360° ranqueou a EDP no Top 5 das melhores empresas do País. O anuário. Elaborada pela revista Época Negócios, da Editora Globo, em parceria com a Fundação Dom Cabral, a publicação reconheceu as 363 melhores empresas no Brasil com base em itens como: saúde financeira, governança corporativa, capacidade de inovação, visão de futuro, políticas de RH e responsabilidade socioambiental.

“O Guia Exame de Sustentabilidade e o anuário Época Negócios 360° são duas das publicações mais respeitadas do Brasil. Para nós, da EDP, significa muito ser destacados em premiações que levam em conta aspectos além do desempenho financeiro. Esses reconhecimentos refletem a excelência com que a EDP busca realizar cada uma de suas atividades”, afirma Dominic Schmal, gestor executivo de Sustentabilidade da EDP no Brasil.

Ccertificações ISO 

 

A UTE Pecém é a primeira empresa do grupo EDP Brasil a ter seu Sistema Integrado de Gestão certificado na norma internacional ISO 45001 (segurança da saúde ocupacional), além de também receber certificações nas normas ISO 9001 (gestão da qualidade) e ISO 14001 (ambiental). A certificação foi feita pela organização internacional Bureau Veritas após concluir a auditoria no Complexo Termelétrico Pecém.

A unidade já era certificada na norma ISO 14001 e por isso, ela será mantida. Já a certificação ISO 45001 substitui a OHSAS 18001, que a unidade já possuía. “Agora, com a ISO 45001, a unidade mostrou que atende uma certificação ainda mais rigorosa que a anterior OHSAS no que diz respeito à segurança e saúde ocupacional”, afirma o gestor executivo de Sustentabilidade, Fábio Santos.

Para o diretor técnico Lourival Teixeira, a certificação mostra muito da competência que as equipes da UTE Pecém possuem. “Conquistamos essa vitória em prazo recorde. Foram menos de nove meses entre a revisão do Sistema Integrado de Gestão e a auditoria”, explica.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,5 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

 Starter Acceleration Program anuncia finalistas do módulo América Latina

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

26 de setembro de 2019

Startups da América Latina se juntarão a outras seis, dos módulos europeu e norte-americano, na final que será realizada em novembro, durante o Web Summit, em Lisboa

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, anuncia as grandes finalistas do módulo América Latina do Starter Aceleration Program. As startups brasileiras ColabApp, Loud Voices Services e a mexicana Tratoforam selecionadas para a etapa final da competição que vai acontecer em novembro, durante o Web Summit, um dos maiores eventos de empreendedorismo e inovação do mundo. A capital portuguesa sediará a final da primeira edição da competição global que uniu as três regiões de atuação da EDP no mundo (Europa, América Latina e América do Norte).

Em julho, os empreendedores selecionados passaram por uma imersão junto à EDP e um time de mentoria para gerar negócios. Na ocasião, tiveram acesso a uma completa estrutura para o desenvolvimento das suas iniciativas e, ao fim do processo, fizeram seus pitches em um Demoday promovido pela Companhia. As startups escolhidas propõem soluções e melhorias nas áreas de Inovação DigitalSoluções com Foco no Cliente e Inovação em Processos Internos.

“Estamos muito satisfeitos com a qualidade e maturidade das empresas selecionadas. Com a globalização do programa Starter, neste ano temos a oportunidade de levar à final, em Lisboa, os melhores empreendedores da América Latina promovendo atração e abertura de mercados internacionais às startups. Entendemos que o futuro do setor de energia pode vir de soluções geradas no ecossistema empreendedor, por isso, incentivamos a geração de novos negócios e crescimento destas empresas”, afirma Livia Brando, gestora executiva de Estratégia, Inovação e Ventures da EDP no Brasil.

O programa, que neste ano passou a ser global, com módulos em três regiões – Europa (em Madri, Espanha), América Latina (em São Paulo, Brasil) e América do Norte (em Houston, Estados Unidos) teve aproximadamente 500 inscrições. No total, foram escolhidas 10 startups para cada módulo.  Em novembro, as três selecionadas da América Latina se juntarão com as outras seis finalistas oriundas dos módulos da Europa e América do Norte para apresentar suas soluções ao mercado, em Lisboa, durante o Web Summit. Além disto a startup vencedora será premiada com 50 mil euros.

Em linha com as áreas estratégicas da EDP, o Starter Acceleration Program busca projetos em seis categorias: Energias Limpas, Soluções com Foco no Cliente, Inovação Digital, Armazenamento de Energia, Redes Inteligentes e Inovação em Processos Internos.

Desde 2008, os veículos de Venture Capital do grupo EDP já aplicaram globalmente mais de 33 milhões de euros em 27 startups, que juntas empregam mais de 750 colaboradores e têm mais de 100 milhões de euros de receita por ano. No País, a EDP ventures Brasil é o primeiro instrumento de corporate venture capital voltado ao setor de energia. Lançado em 2018, já investiu em duas startups, também oriundas de programas de aceleração da EDP.

Final no Web Summit

O Web Summit é um dos maiores eventos de empreendedorismo e inovação do mundo, realizado em Portugal. No local, os empreendedores têm acesso a um “beta stand”, espaço onde demonstram suas soluções, garantindo assim uma maior visibilidade para suas inciativas e potencializando novos negócios. A conferência reúne cerca de 60 mil participantes, mais de 1.200 oradores e mais de 2.600 jornalistas internacionais.

Novos parceiros

Três parceiros internacionais se juntaram a esta primeira edição do Starter Acceleration Program: a American Eletric Power, utility que tem mais de cinco milhões de clientes em 11 estados norte-americanos; a Turning Tables, uma empresa de inovação do grupo espanhol Cuerva; e a Verbund, maior fornecedora de eletricidade da Áustria, com quase meio milhão de clientes. O programa conta também com a parceria junto à ACE e LMarks, duas especialistas em projetos de inovação e empreendedorismo e presença mundial.

Conheça o perfil das startups selecionadas:

ColabApp – São Paulo (Soluções com Foco no Cliente): plataforma digital que conecta cidadãos à administração pública e/ou empresas privadas promovendo a melhoria da qualidade dos serviços prestados. www.colab.re
Loud Voice – São Paulo (Inovação Digital): solução de comunicação de voz que permite uma conversa real entre bots e humanos gerando uma experiência humanizada e de qualidade. www.loudvoiceservices.com
Trato – México (Inovação em processos internos): LegalTech que oferece uma plataforma para gerenciamento e interface de contratos jurídicos utilizando tecnologia blockchainwww.trato.io

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,5 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

 Starter Acceleration Program anuncia finalistas do módulo América Latina

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

26 de setembro de 2019

Startups da América Latina se juntarão a outras seis, dos módulos europeu e norte-americano, na final que será realizada em novembro, durante o Web Summit, em Lisboa

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, anuncia as grandes finalistas do módulo América Latina do Starter Aceleration Program. As startups brasileiras ColabApp, Loud Voices Services e a mexicana Tratoforam selecionadas para a etapa final da competição que vai acontecer em novembro, durante o Web Summit, um dos maiores eventos de empreendedorismo e inovação do mundo. A capital portuguesa sediará a final da primeira edição da competição global que uniu as três regiões de atuação da EDP no mundo (Europa, América Latina e América do Norte).

Em julho, os empreendedores selecionados passaram por uma imersão junto à EDP e um time de mentoria para gerar negócios. Na ocasião, tiveram acesso a uma completa estrutura para o desenvolvimento das suas iniciativas e, ao fim do processo, fizeram seus pitches em um Demoday promovido pela Companhia. As startups escolhidas propõem soluções e melhorias nas áreas de Inovação DigitalSoluções com Foco no Cliente e Inovação em Processos Internos.

“Estamos muito satisfeitos com a qualidade e maturidade das empresas selecionadas. Com a globalização do programa Starter, neste ano temos a oportunidade de levar à final, em Lisboa, os melhores empreendedores da América Latina promovendo atração e abertura de mercados internacionais às startups. Entendemos que o futuro do setor de energia pode vir de soluções geradas no ecossistema empreendedor, por isso, incentivamos a geração de novos negócios e crescimento destas empresas”, afirma Livia Brando, gestora executiva de Estratégia, Inovação e Ventures da EDP no Brasil.

O programa, que neste ano passou a ser global, com módulos em três regiões – Europa (em Madri, Espanha), América Latina (em São Paulo, Brasil) e América do Norte (em Houston, Estados Unidos) teve aproximadamente 500 inscrições. No total, foram escolhidas 10 startups para cada módulo.  Em novembro, as três selecionadas da América Latina se juntarão com as outras seis finalistas oriundas dos módulos da Europa e América do Norte para apresentar suas soluções ao mercado, em Lisboa, durante o Web Summit. Além disto a startup vencedora será premiada com 50 mil euros.

Em linha com as áreas estratégicas da EDP, o Starter Acceleration Program busca projetos em seis categorias: Energias Limpas, Soluções com Foco no Cliente, Inovação Digital, Armazenamento de Energia, Redes Inteligentes e Inovação em Processos Internos.

Desde 2008, os veículos de Venture Capital do grupo EDP já aplicaram globalmente mais de 33 milhões de euros em 27 startups, que juntas empregam mais de 750 colaboradores e têm mais de 100 milhões de euros de receita por ano. No País, a EDP ventures Brasil é o primeiro instrumento de corporate venture capital voltado ao setor de energia. Lançado em 2018, já investiu em duas startups, também oriundas de programas de aceleração da EDP.

Final no Web Summit

O Web Summit é um dos maiores eventos de empreendedorismo e inovação do mundo, realizado em Portugal. No local, os empreendedores têm acesso a um “beta stand”, espaço onde demonstram suas soluções, garantindo assim uma maior visibilidade para suas inciativas e potencializando novos negócios. A conferência reúne cerca de 60 mil participantes, mais de 1.200 oradores e mais de 2.600 jornalistas internacionais.

Novos parceiros

Três parceiros internacionais se juntaram a esta primeira edição do Starter Acceleration Program: a American Eletric Power, utility que tem mais de cinco milhões de clientes em 11 estados norte-americanos; a Turning Tables, uma empresa de inovação do grupo espanhol Cuerva; e a Verbund, maior fornecedora de eletricidade da Áustria, com quase meio milhão de clientes. O programa conta também com a parceria junto à ACE e LMarks, duas especialistas em projetos de inovação e empreendedorismo e presença mundial.

Conheça o perfil das startups selecionadas:

ColabApp – São Paulo (Soluções com Foco no Cliente): plataforma digital que conecta cidadãos à administração pública e/ou empresas privadas promovendo a melhoria da qualidade dos serviços prestados. www.colab.re
Loud Voice – São Paulo (Inovação Digital): solução de comunicação de voz que permite uma conversa real entre bots e humanos gerando uma experiência humanizada e de qualidade. www.loudvoiceservices.com
Trato – México (Inovação em processos internos): LegalTech que oferece uma plataforma para gerenciamento e interface de contratos jurídicos utilizando tecnologia blockchainwww.trato.io

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,5 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.