Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Pacajus

Shoppings centers avançam para cidades da região metropolitana com grande potencial econômico

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

29 de novembro de 2019


Shoppings centers avançam para cidades da região metropolitana com grande potencial econômico

A região Nordeste é uma das principais responsáveis pelo aumento do faturamento do setor. Em 2020, seis estados da região, incluindo o Ceará, vão inaugurar novos shoppings

Os shoppings centers comumente encontrados nas grandes metrópoles estão chegando nas cidades interioranas. Segundo o Censo Brasileiro de Shoppings Centers 2018/2019, realizado pela Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), a implantação de shoppings centers em regiões do interior tem se tornado tendência no país. De acordo com o estudo, isso se deve à pouca concorrência, aos custos mais baixos na aquisição de terrenos e à facilidade de obter licenças.

Ainda de acordo com o censo, a região Nordeste é uma das principais responsáveis pelo aumento do faturamento do setor. No ranking, a região está em terceiro lugar em números de centros de compras. Dos 563 shoppings em operação no Brasil, 93 são do Nordeste, ficando atrás, apenas das regiões Sudeste e Sul, que estão com 289 e 97 operações, respectivamente.

Se no total, o Nordeste está em terceiro, quando se fala em novas operações, a região teve o maior número de inaugurações de shoppings centers. De 14 novas operações inauguradas no país, cinco foram dessa região. No Ceará, até o fim deste ano, o estado deve contar com 18 shoppings em operação, número que vai aumentar em 2020, com a abertura do Viramar Shopping, do Grupo Paráclito Engenharia, prevista para o dia 19 de março.

O novo empreendimento fica entre dois municípios da região metropolitana de Fortaleza, que vem se destacando pelo crescimento demográfico e fomento ao desenvolvimento econômico: Pacajus e Horizonte. Cerca de 60% do shopping fica em Pacajus, cujo a fachada fica de frente para a avenida Expedito Chaves Cavalcante, rua principal do município, e os fundos do terreno que representa 40%, chegam a avenida Asa Branca, em Horizonte.

SHOPPING NO VALE DO CAJU

Com investimento na ordem de R$ 60 milhões, o shopping contará com 16.192 m² de Área Bruta Locável (ABL) com mais de 180 lojas, sendo oito megalojas de 180 m², quatro âncoras e 23 lojas de conveniência, além de quatro salas de cinema, praça de alimentação com vista panorâmica, centro de eventos e um estacionamento com capacidade para 4.500 veículos. Dentre as 14 operações já confirmadas estão as redes de fastfood Burger King e Bob’s, a Cacau Show, Tenda Roxa e o Loucos por Coxinha.  Já na área de serviços, os clientes terão postos da Secretaria de Finanças do Município (Sefin) da Prefeitura de Pacajus e do Detran.

O centro comercial deve promover cerca de 2.600 empregos diretos e indiretos e uma maior diversificação econômica na região. Para os lojistas, o empreendimento apresenta como diferencial, a isenção do pagamento de ISS (Imposto Sobre Serviço), IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana) e taxas municipais, prevista na Lei N° 307/2013 estabelecida pela Prefeitura Municipal de Pacajus. Além disso, o shopping funcionará em horário maior do que o praticado no centro comercial da cidade.

O empresário Sabino Benício de Morais, proprietário do Viramar Shopping, avalia que o empreendimento transformará de forma significativa o setor de comércio e serviços dos municípios de Horizonte e Pacajus. “Além do impacto econômico, o shopping vai atender a uma população que atualmente precisa se deslocar a Fortaleza para comprar em determinadas lojas e para se divertir em cinemas ou outras opções de entretenimento que, a partir do ano que vem, serão ofertadas no Viramar”, pontua.

Sabino Benício adianta ainda que o Viramar Shopping faz parte de um projeto ainda maior, um Master Plan, que pretende criar um bairro planejado no entorno do centro comercial.

AÇÃO AMBIENTAL

O Viramar Shopping também terá como marca a sustentabilidade ambiental. Todo o esgoto vai ser tratado e a água será reutilizada no processo de refrigeração dos aparelhos de ar-condicionado. Já a matéria orgânica resultante do processo de tratamento será utilizada para adubar os jardins do empreendimento.

O VALE DO CAJU

De acordo com o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), Pacajus e Horizonte estão entre as cidades da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) que apresentam as mais elevadas participações no PIB do Estado. Situados em uma das zonas industriais mais dinâmicas do Ceará, os dois municípios formam um complexo industrial que emprega grande parte da mão de obra da região.

O presidente do Conselho dos Secretários Municipais de Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Tecnológico do Estado do Ceará (COMDETEC) e secretário de Desenvolvimento Econômico de Pacajus, Roberto Cariri, afirma que tem trabalhado para descentralizar o PIB da RMF e que os municípios de Pacajus e Horizonte, nos últimos anos, têm abrigado empresas que fortaleceram bastante a economia da região.

“Essas empresas estão trazendo um diferencial muito grande para as cidades. Em Horizonte, há Ford Troller, Vulcabrás, Santana Textil, que tem gerado muitos empregos. Pacajus conta com a Vicunha, maior indústria têxtil da América, a WestRock, líder em embalagens de frutas, e a Malwee, empresa líder no mercado da moda. E o Viramar Shopping que está prestes a inaugurar é um grande presente para a região. Ele fica no polo Horizonte-Pacajus, elo da cadeia produtiva do caju, que está em crescimento e tem uma reação econômica muito favorável”, completa.

Além dos grandes empreendimentos, Pacajus tem como destaque econômico o cultivo de caju. A fruta típica de nossa região é a principal atividade de outros 11 municípios que formam o Vale do Caju (Aquiraz, Aracoiaba, Barreira, Beberibe, Cascavel, Chorozinho, Horizonte, Itaitinga, Ocara, Pacajus e Pindoretama). Tamanha é a importância do caju e a forma como é produzido que o Vale do Caju é comparado com o Vale do Silício, nos Estados Unidos, onde nasceram e se desenvolveram as empresas pioneiras e gigantes da tecnologia.

No Vale no Caju, são aplicadas as melhores práticas e relações entre os setores produtivo (agricultura e indústria) e poder público, o que colocou o Ceará como líder na exportação de castanha do Brasil e como o terceiro produto mais exportado pelo Estado na balança comercial.

Somente na agricultura e no comércio, essa cadeia produtiva gera 7 mil empregos: dois mil na feira livre, onde passam 10 mil pessoas, e os outros cinco mil nas 110 lojas associadas à CDL. O turismo e a indústria, por sua vez, também contribuem para a elevada renda per capita de Pacajus, que contabiliza R$ 14.375,34, segundo dados do IBGE (2016).

Já Horizonte está entre os municípios com o maior PIB do Ceará e o sexto em PIB per capita, no valor de R$22.416.48. O mercado contempla 17.300 trabalhadores formais em mais de 350 modalidades de ocupação.  São cerca de 4.400 empresas, sendo 2.060 nos setores de comércio e serviços. Juntando o mercado privado e mais as receitas públicas, advindas dos servidores públicos do Município, INSS e cartões de benefício, o mercado local tem potencial para movimentar cerca de R$ 30 milhões para circulação no comércio.

Nos últimos anos, Horizonte tem atraído grandes empreendimentos, como Klabin, indústria do setor de papel e celulose, que decidiu implantar uma grande indústria e um Centro de Distribuição que consumirão investimentos de R$ 500 milhões; Brilux, do grupo pernambucano Raymundo da Fonte, que investiu R$ 56 milhões em sua fábrica de detergentes e amaciantes na cidade de Horizonte, a menos de 10 quilômetros de Pacajus.

SERVIÇO

Viramar Shopping – R. Expedito Chaves Cavalcante, 13, Pacajus. Instagram e Facebook: @ViramarShopping. Contato: (85) 9.8560.4278

Publicidade

Multinacional de embalagens de papelão anuncia novos investimentos no Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de setembro de 2019

Presente há 23 anos em território cearense, uma das líderes em papel e embalagens de papelão ondulado anunciou um investimento de R$ 10 milhões durante o ano de 2019 na unidade fabril do município de Pacajus. A novidade foi divulgada nesta quinta-feira (12), na presença do presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Eduardo Neves, e imprensa local. Fortalecer a presença da empresa nas regiões Nordeste e Norte com novas tecnologias e crescer 10% no volume de produção na fábrica local são alguns dos objetivos da expansão.

 

Em 2020 a empresa fechará um ciclo de seis anos de investimentos na fábrica cearense. Um aporte de R$ 100 milhões será contabilizado ao final do período, conforme o presidente da WestRock no Brasil, Jairo Lorenzatto. O crescimento industrial da região, bem como a demanda dos clientes foram as principais motivações da empresa para a realização da expansão. “Nos últimos 10 anos vimos um crescimento relativamente maior no Nordeste. No Ceará, especificamente, acima da média do Brasil”, completou o executivo.

 

Para o presidente da Adece, Eduardo Neves, o aporte anunciado representa a importância do Estado e da Região Nordeste na produção industrial. “A WestRock produz embalagens de papelão ondulado para todos os segmentos. Isso nos alegra, tendo em vista que se há demanda é porque existe uma expansão econômica local. Também nos anima ver que a marca investiu R$ 500 mil em projetos sociais na região somente em 2019”, comenta Neves.

 

Nas regiões Norte e Nordeste, a unidade da WestRock de Pacajus atende os mais variados mercados, como de alimentos, frutas, eletrodomésticos, frigorificados, calçados, entre outros. Nesta fase, a empresa começará a operacionalizar uma tecnologia exclusiva no Brasil que permite a impressão de cores em alta resolução sem redução da resistência estrutural das embalagens de papelão.

 

Há 77 anos em atividade no Brasil, a empresa possui unidades fabris em Blumenau (SC), Araçatuba (SP), Porto Feliz (SP) e planeja investir U$ 1 bilhão de 2011 até 2021.
Publicidade

Fortaleza Liquida começa dia 1º de setembro em toda a cidade e região metroplitana

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

29 de agosto de 2017

Com uma campanha projetada para estimular principalmente as vendas dos pequenos e médios varejistas, a 8ª edição da Fortaleza Liquida será lançada, no próximo dia 1º de setembro, na Praça do Ferreira, no Centro da Capital cearense. Considerado o maior evento de promoção de compras do estado, a campanha segue até o dia 10 de setembro com a previsão de movimentar R$ 260 milhões – montante 4% maior que o registrado na campanha de 2016.

A edição deste ano abrange milhares de pontos de vendas em Fortaleza e outros 14 municípios da Região Metropolitana (Aquiraz, Cascavel, Caucaia, Chorozinho, Eusébio, Guaiuba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacajus, Pacatuba, Pindoretama e São Gonçalo do Amarante), aí incluídos o comércio de rua, shoppings e outros centros de compras.

Seguindo a tradição, a Fortaleza Liquida vai oportunizar uma grande oferta de produtos com preços baixos e grandes premiações, como o sorteio de um Jeep Compass, uma moto Harley Davidson e dez TV´s de 49´´.

Comércio se antecipa

De acordo com o presidente da CDL de Fortaleza, Severino Ramalho Neto, a mudança no período da campanha, antes realizada no primeiro semestre do ano, acompanha o momento de retomada da economia, previsto já no começo do ano de 2017, e aquecimento do mercado com a injeção de recursos oriundos das contas inativas do FGTS.

“Para tomar essa decisão nós realizamos algumas pesquisas e consideramos a conjuntura de crise na política e na economia do país. Escolhemos setembro, um mês historicamente de baixas vendas para o comércio, para apostarmos na criatividade e retomar a confiança no futuro. Afinal, se existem 14 milhões de desempregados no país, há outros 100 milhões que continuam na ativa. E é para essa população que temos que voltar nossas atenções”, provoca.

Antônio Guerra, presidente da CDL de Caucaia, que também vai adotar a campanha no município, elogiou ainda a iniciativa do Governo do Estado de parcelar em três vezes o ICMS das empresas participantes da Fortaleza Liquida. “O setor varejista é um grande gerador de empregos e de arrecadação de tributos e impostos em todo o estado, e anualmente mostra sua importância também com a realização dessa campanha, que está definitivamente incorporada ao calendário promocional do comércio cearense”.

Para participar

O consumidor poderá concorrer a prêmios por meio de cupons obtidos a cada R$ 40 em compras. Utilizando as máquinas da Rede, os cupons serão duplicados. Este ano, a campanha inova ainda com a utilização do preenchimento eletrônico dos cupons, aumentando assim a adesão de concorrentes no sorteio dos prêmios.

A menos 10 dias do início da Fortaleza Liquida 2017, diversas lojas já confirmaram adesão à campanha. Entre elas estão algumas das principais representantes do segmento varejista, como Acal, Casa Pio, Casas Bahia, Ibyte, Itamaraty, Mercadinho São Luiz, Óticas Visão, Pinheiro Supermercado e Zenir. Os principais shoppings da cidade, como Del Paseo, Iguatemi, North Shopping, Parangaba, RioMar Fortaleza, RioMar Kennedy, Shopping Jóquei e Via Sul também confirmam participação.

VANTAGENS

Além de auxiliar o lojista a vender mais, a FORTALEZA LIQUIDA 2017 apresenta ainda as seguintes vantagens:

–           Kits de decoração de lojas (material promocional);

–           Cupons ilimitados;

–           Grande campanha publicitária para impulsionar as vendas;

–           Parcelamento do ICMS (conforme decreto a ser publicado);

–           Grandes prêmios para seus clientes;

–           Aumento de vendas em um período de baixo desempenho;

–           Treinamento para milhares de profissionais do varejo (seus funcionários);

–           Preenchimento eletrônico dos cupons;

 

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Fortaleza Liquida começa dia 1º de setembro em toda a cidade e região metroplitana

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

29 de agosto de 2017

Com uma campanha projetada para estimular principalmente as vendas dos pequenos e médios varejistas, a 8ª edição da Fortaleza Liquida será lançada, no próximo dia 1º de setembro, na Praça do Ferreira, no Centro da Capital cearense. Considerado o maior evento de promoção de compras do estado, a campanha segue até o dia 10 de setembro com a previsão de movimentar R$ 260 milhões – montante 4% maior que o registrado na campanha de 2016.

A edição deste ano abrange milhares de pontos de vendas em Fortaleza e outros 14 municípios da Região Metropolitana (Aquiraz, Cascavel, Caucaia, Chorozinho, Eusébio, Guaiuba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacajus, Pacatuba, Pindoretama e São Gonçalo do Amarante), aí incluídos o comércio de rua, shoppings e outros centros de compras.

Seguindo a tradição, a Fortaleza Liquida vai oportunizar uma grande oferta de produtos com preços baixos e grandes premiações, como o sorteio de um Jeep Compass, uma moto Harley Davidson e dez TV´s de 49´´.

Comércio se antecipa

De acordo com o presidente da CDL de Fortaleza, Severino Ramalho Neto, a mudança no período da campanha, antes realizada no primeiro semestre do ano, acompanha o momento de retomada da economia, previsto já no começo do ano de 2017, e aquecimento do mercado com a injeção de recursos oriundos das contas inativas do FGTS.

“Para tomar essa decisão nós realizamos algumas pesquisas e consideramos a conjuntura de crise na política e na economia do país. Escolhemos setembro, um mês historicamente de baixas vendas para o comércio, para apostarmos na criatividade e retomar a confiança no futuro. Afinal, se existem 14 milhões de desempregados no país, há outros 100 milhões que continuam na ativa. E é para essa população que temos que voltar nossas atenções”, provoca.

Antônio Guerra, presidente da CDL de Caucaia, que também vai adotar a campanha no município, elogiou ainda a iniciativa do Governo do Estado de parcelar em três vezes o ICMS das empresas participantes da Fortaleza Liquida. “O setor varejista é um grande gerador de empregos e de arrecadação de tributos e impostos em todo o estado, e anualmente mostra sua importância também com a realização dessa campanha, que está definitivamente incorporada ao calendário promocional do comércio cearense”.

Para participar

O consumidor poderá concorrer a prêmios por meio de cupons obtidos a cada R$ 40 em compras. Utilizando as máquinas da Rede, os cupons serão duplicados. Este ano, a campanha inova ainda com a utilização do preenchimento eletrônico dos cupons, aumentando assim a adesão de concorrentes no sorteio dos prêmios.

A menos 10 dias do início da Fortaleza Liquida 2017, diversas lojas já confirmaram adesão à campanha. Entre elas estão algumas das principais representantes do segmento varejista, como Acal, Casa Pio, Casas Bahia, Ibyte, Itamaraty, Mercadinho São Luiz, Óticas Visão, Pinheiro Supermercado e Zenir. Os principais shoppings da cidade, como Del Paseo, Iguatemi, North Shopping, Parangaba, RioMar Fortaleza, RioMar Kennedy, Shopping Jóquei e Via Sul também confirmam participação.

VANTAGENS

Além de auxiliar o lojista a vender mais, a FORTALEZA LIQUIDA 2017 apresenta ainda as seguintes vantagens:

–           Kits de decoração de lojas (material promocional);

–           Cupons ilimitados;

–           Grande campanha publicitária para impulsionar as vendas;

–           Parcelamento do ICMS (conforme decreto a ser publicado);

–           Grandes prêmios para seus clientes;

–           Aumento de vendas em um período de baixo desempenho;

–           Treinamento para milhares de profissionais do varejo (seus funcionários);

–           Preenchimento eletrônico dos cupons;

 

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti