Preconceito Archives - News Maranguape 
Publicidade

News Maranguape

por Dadynha Saturnino

Preconceito

Caminhada da APAE Maranguape marca o encerramento da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência

Por Dadynha Saturnino em Inclusão Social

29 de agosto de 2013

Na tarde da última quarta-feira (28) aconteceu a Caminhada  “As pessoas com deficiência sonham com Maranguape sem preconceito. E você?” que marcou o encerramento da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência promovida pela APAE desta cidade durante os dias 21 a 28 de agosto do ano em curso.

 

Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

 

O Secretário de Cultura do Estado do Ceará Professor Pinheiro, Prefeito de Maranguape Átila Câmara,  Secretária de Educação Prof. Lindalva Pereira Carmo, Secretária Adjunta de Educação Isabel Cristina, Secretária da STDS Rosângela Gaspar Cavalcante, Chefe da Guarda Municipal Capitão Francisco Nunes, Presidente da FITEC Márcia Vidal, Conselho da Mulher representado pela Prof. Mena Nunes e Ana Alice Abreu, Deusas da Mama representado pela Dra. Hadna Freitas e Dadynha Saturnino também representando o Lions Clube local e realizando a cobertura para o Blog News Maranguape, Presidente da CAMPE Keila Queiroz, Gerente de Curriculum da SEM  Tânia e Assessores, o Ex Vereador de Maranguape Célio Cavalcante Filho e alunos e bandas marciais das Escolas Eunice Weaver, Santa Rita, Capistrano de Abreu, Nilo Campelo, NAPE, João Cirino, Clóvis monteiro participaram ativamente como forma de apoio a total inclusão social neste município.

 

Para Fátima Mesquita Braga, Presidente da APAE Maranguape que completa 17 anos no próximo dia dois de setembro, após o encerramento desta Semana de atividades, se espera que sejam derrubados os preconceitos ficando como lição a reflexão sobre a condição do outro e seus direitos iguais. O maior preconceito encontrado em nossa cidade ainda é a falta de acessibilidade, as barreiras arquitetônicas que dificultam a convivência com os outros. Nossa mobilidade é reduzida para o cego, o cadeirante e todos eles precisam estar nas Praças, se divertir, tem desejos, sonhos, tem alma e desejam os mesmos direitos das pessoas ditas normais, então a sociedade civil precisa se envolver, quando não existe calçadas em vias públicas, isso deixa uma interrogação: Por que que as calçadas que são vias públicas não são acessíveis?

 

Fátima Mesquita Braga discursando na Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

Fátima Mesquita Braga discursando na Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

 

Fátima destaca que precisam ir a Câmara de Vereadores para conversar sobre a acessibilidade em nossa cidade. Lembra que estamos falando só da sede, mas, temos 17 Distritos e não sabemos como este preconceito acontece neles, pois se aqui temos essas grandes barreiras imagine no interior? Aqui as calçadas estão gritantes e lamenta a inacessibilidade ao Mercado municipal: “não tem como caminhar, o cadeirante não pode ir fazer as suas compras. Antes eu até ia com as minhas filhas (Sarana e Mariana), mas, agora está impossível. O trânsito de carros aumentou e as calçadas não tem condições de uso. Acredite e será possível acabar com esse preconceito existente em Maranguape.

 

Sarana, Mariana e Dadynha. Foto arquivo pessoal.

Sarana, Mariana e Dadynha. Foto arquivo pessoal.

 

Virgínia Queiroz, Consultora da APAE, deixa claro que existe uma expectativa boa pois Maranguape já tem uma grande sensibilização a respeito da questão da discriminação e já olha pras pessoas com uma essência, com olhar menos preconceituoso, apesar disso ainda não estar totalmente eliminado porque  as barreiras visíveis e invisíveis ainda são gritantes, mas, não quer dizer que não houve avanço. Houveram grandes. Para ela, a realização da Semana  junto com o Governo que demonstra muita sensibilidade com a causa, faz acreditar em mais avanços. Este precisa assumir esse compromisso enquanto políticas públicas, possibilitando discussões de forma transversal, em todas as ações do município e com a sociedade, principalmente ouvindo a própria pessoa com deficiência porque é ela que sabe das suas necessidades, do seu interesse, dos seus sonhos e esse olhar sensível a causa demonstrado pelo Governo é que poderá possibilitar essa nova mudança, com as políticas públicas direcionadas para este segmento, da pessoa com deficiência,  pois é importante estar colocando que quando ela acontece, ela beneficia a todas as pessoas.

 

Virgínia Queiroz apresentando a Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

Virgínia Queiroz apresentando a Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

 

Virgínia destacou que a acessibilidade física ainda é uma barreira muito gritante, que a questão da atitudenal ainda é uma relação que precisa ser rompida principalmente com alguns segmentos das deficiências, os paralisados cerebrais, a questão da  surdez que é muito difícil acesso ao comércio pela falta de preparo na comunicação com ele, o contato com a pessoa cega também é uma questão desafiadora, mas, que a gente já esta começando a romper com algumas questões importantes e que aqui em Maranguape, por exemplo, existem pontos fundamentais a serem destacados, que é o avanço no processo de inclusão com grandes espaços em conquistas nas nossas escolas municipais. “Quando a gente olha que temos 403 alunos no sistema regular de ensino mesmo com vários desafios do sistema escolar, vemos um grande avanço e quando a gente entende que a APAE de Maranguape não é mais uma escola especial e sim um centro de atendimento especializado ao contra turno desse aluno e todos eles estarem no sistema regular e estar na APAE, representa um grande avanço. Quando a gente olha para o governo e vê as salas de recursos multifuncionais em grandes avanços no processo de implementação do sistema complementar ao atendimento especializado a este público, também é um grande avanço.”

Finaliza dizendo: “Acho que muitas ações já são feitas, mesmo ainda pequenas, mas, a gente pode ver esse processo avançar com mais qualidade. Só precisamos acabar com as barreiras que são de atitudes.”

 

Professor Pinheiro, Pedim do Som, Virginia, Dadynha e Fátima. Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

Professor Pinheiro, Pedim do Som, Virginia, Dadynha e Fátima. Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

 

A caminhada teve como ponto de concentração e partida a Praça Capistrano de Abreu passando pelo Centro comercial na Rua Coronel Antonio Botelho, Napoleão Lima e José Fernandes Vieira, finalizando na Praça da antiga rodoviária municipal. O publicitário Pedim do Som, mais uma vez, em 10 anos consecutivos, acompanhou todo o trajeto disponibilizando o seu sistema de som e microfone.

 

Cobertura fotográfica completa no link facebook de Dadynha Saturnino

Publicidade

Caminhada da APAE Maranguape marca o encerramento da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência

Por Dadynha Saturnino em Inclusão Social

29 de agosto de 2013

Na tarde da última quarta-feira (28) aconteceu a Caminhada  “As pessoas com deficiência sonham com Maranguape sem preconceito. E você?” que marcou o encerramento da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência promovida pela APAE desta cidade durante os dias 21 a 28 de agosto do ano em curso.

 

Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

 

O Secretário de Cultura do Estado do Ceará Professor Pinheiro, Prefeito de Maranguape Átila Câmara,  Secretária de Educação Prof. Lindalva Pereira Carmo, Secretária Adjunta de Educação Isabel Cristina, Secretária da STDS Rosângela Gaspar Cavalcante, Chefe da Guarda Municipal Capitão Francisco Nunes, Presidente da FITEC Márcia Vidal, Conselho da Mulher representado pela Prof. Mena Nunes e Ana Alice Abreu, Deusas da Mama representado pela Dra. Hadna Freitas e Dadynha Saturnino também representando o Lions Clube local e realizando a cobertura para o Blog News Maranguape, Presidente da CAMPE Keila Queiroz, Gerente de Curriculum da SEM  Tânia e Assessores, o Ex Vereador de Maranguape Célio Cavalcante Filho e alunos e bandas marciais das Escolas Eunice Weaver, Santa Rita, Capistrano de Abreu, Nilo Campelo, NAPE, João Cirino, Clóvis monteiro participaram ativamente como forma de apoio a total inclusão social neste município.

 

Para Fátima Mesquita Braga, Presidente da APAE Maranguape que completa 17 anos no próximo dia dois de setembro, após o encerramento desta Semana de atividades, se espera que sejam derrubados os preconceitos ficando como lição a reflexão sobre a condição do outro e seus direitos iguais. O maior preconceito encontrado em nossa cidade ainda é a falta de acessibilidade, as barreiras arquitetônicas que dificultam a convivência com os outros. Nossa mobilidade é reduzida para o cego, o cadeirante e todos eles precisam estar nas Praças, se divertir, tem desejos, sonhos, tem alma e desejam os mesmos direitos das pessoas ditas normais, então a sociedade civil precisa se envolver, quando não existe calçadas em vias públicas, isso deixa uma interrogação: Por que que as calçadas que são vias públicas não são acessíveis?

 

Fátima Mesquita Braga discursando na Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

Fátima Mesquita Braga discursando na Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

 

Fátima destaca que precisam ir a Câmara de Vereadores para conversar sobre a acessibilidade em nossa cidade. Lembra que estamos falando só da sede, mas, temos 17 Distritos e não sabemos como este preconceito acontece neles, pois se aqui temos essas grandes barreiras imagine no interior? Aqui as calçadas estão gritantes e lamenta a inacessibilidade ao Mercado municipal: “não tem como caminhar, o cadeirante não pode ir fazer as suas compras. Antes eu até ia com as minhas filhas (Sarana e Mariana), mas, agora está impossível. O trânsito de carros aumentou e as calçadas não tem condições de uso. Acredite e será possível acabar com esse preconceito existente em Maranguape.

 

Sarana, Mariana e Dadynha. Foto arquivo pessoal.

Sarana, Mariana e Dadynha. Foto arquivo pessoal.

 

Virgínia Queiroz, Consultora da APAE, deixa claro que existe uma expectativa boa pois Maranguape já tem uma grande sensibilização a respeito da questão da discriminação e já olha pras pessoas com uma essência, com olhar menos preconceituoso, apesar disso ainda não estar totalmente eliminado porque  as barreiras visíveis e invisíveis ainda são gritantes, mas, não quer dizer que não houve avanço. Houveram grandes. Para ela, a realização da Semana  junto com o Governo que demonstra muita sensibilidade com a causa, faz acreditar em mais avanços. Este precisa assumir esse compromisso enquanto políticas públicas, possibilitando discussões de forma transversal, em todas as ações do município e com a sociedade, principalmente ouvindo a própria pessoa com deficiência porque é ela que sabe das suas necessidades, do seu interesse, dos seus sonhos e esse olhar sensível a causa demonstrado pelo Governo é que poderá possibilitar essa nova mudança, com as políticas públicas direcionadas para este segmento, da pessoa com deficiência,  pois é importante estar colocando que quando ela acontece, ela beneficia a todas as pessoas.

 

Virgínia Queiroz apresentando a Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

Virgínia Queiroz apresentando a Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

 

Virgínia destacou que a acessibilidade física ainda é uma barreira muito gritante, que a questão da atitudenal ainda é uma relação que precisa ser rompida principalmente com alguns segmentos das deficiências, os paralisados cerebrais, a questão da  surdez que é muito difícil acesso ao comércio pela falta de preparo na comunicação com ele, o contato com a pessoa cega também é uma questão desafiadora, mas, que a gente já esta começando a romper com algumas questões importantes e que aqui em Maranguape, por exemplo, existem pontos fundamentais a serem destacados, que é o avanço no processo de inclusão com grandes espaços em conquistas nas nossas escolas municipais. “Quando a gente olha que temos 403 alunos no sistema regular de ensino mesmo com vários desafios do sistema escolar, vemos um grande avanço e quando a gente entende que a APAE de Maranguape não é mais uma escola especial e sim um centro de atendimento especializado ao contra turno desse aluno e todos eles estarem no sistema regular e estar na APAE, representa um grande avanço. Quando a gente olha para o governo e vê as salas de recursos multifuncionais em grandes avanços no processo de implementação do sistema complementar ao atendimento especializado a este público, também é um grande avanço.”

Finaliza dizendo: “Acho que muitas ações já são feitas, mesmo ainda pequenas, mas, a gente pode ver esse processo avançar com mais qualidade. Só precisamos acabar com as barreiras que são de atitudes.”

 

Professor Pinheiro, Pedim do Som, Virginia, Dadynha e Fátima. Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

Professor Pinheiro, Pedim do Som, Virginia, Dadynha e Fátima. Caminhada APAE Maranguape 2013. Foto Dadynha Saturnino

 

A caminhada teve como ponto de concentração e partida a Praça Capistrano de Abreu passando pelo Centro comercial na Rua Coronel Antonio Botelho, Napoleão Lima e José Fernandes Vieira, finalizando na Praça da antiga rodoviária municipal. O publicitário Pedim do Som, mais uma vez, em 10 anos consecutivos, acompanhou todo o trajeto disponibilizando o seu sistema de som e microfone.

 

Cobertura fotográfica completa no link facebook de Dadynha Saturnino