ARTIGO Archives - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

ARTIGO

Os livros que podem vir a ser censurados nesses tempos de hoje

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, BIZARRICE, Sem categoria

07 de Fevereiro de 2020

Pelo que se viu em Rondônia – o governo censurando mais de 40 livros por conter ‘viés ideológico’, entre as quais “Os Sertões” de Euclides da Cunha, “Macunaíma” de Mário de Andrade e até Machado de Assis – dá pra se prever o que vem por aí.  Lista dos livros que os censores devem estar selecionando (mesmo sem ter lido nenhum deles) e que podem ser recolhidos das bibliotecas e livrarias e a justificativa do pessoal da censura.

Tarzan – de Edgar Rice Bourroghs – por mostrar um personagem que impede que o agronegócio se desenvolva na floresta.

Alice no País das Maravilhas – de Lewis Carrol – por conta da menina que vive se lombrando e vendo coisas que não existe.

Os Lusíadas – de Camões – porque na capa do livro tem PT, que embora se refira ao País de origem do autor, na verdade, é mais um seguidor do Lula livre.

E Isso é Homem! – de Primo Levi – é uma biografia não autorizada de um dos filhos do nosso capitão…

Em busca do Tempo Perdido – de Marcel Proust – por instigar o povo a procurar o passado quando o PT governava o País.

O Estrangeiro – de Albert Camus – por ser uma biografia do Greenwald.

Ensaio sobre a Cegueira – de José Saramago – segundo os censores, por reportar-se aos eleitores de Bolsonaro.

Terra Sonâmbula – de Mia Couto – por descrever de forma deformada nossa Pátria Armada, Brasil.

Memória de Minhas Putas Tristes – de Gabriel Garcia Marquez – que se não bastasse o título, ele é admirador de Cuba de Fidel.

Sobre os Ossos dos Mortos  -= de Olga Tokarczuk- porque, segundo o “el capitán”, não existiu tortura em 1964.

A Revolução dos Bichos – de George Orwel – Na verdade, essa é um forma de querer enganar a censura do ano 2020. O autor queria dizer era das bichas.

Iracema – de José de Alencar – que mostra uma índia se engavidando com o “guerreiro branco” e tendo um filho Moacir, em desrespeito à campanha da ministra Damares para que todo jovem faça abstinência sexual.

A Sutil Arte de Ligar o Foda-se – Mark Manson – Tá na cara que é um livro contra nosso mito.

leia tudo sobre

Publicidade

A dor das mães que abandonam o filho recém-nascido

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

06 de Fevereiro de 2020

A dor de alguém só é mensurada, só é medida, por quem a sofre. Eu não posso avaliar a sua dor, nem você a minha, porque é algo muito pessoal. Por isso, nunca não se deve aproveitar a tragédia que alguém convive e fazer prejulgamento.

Uma mãe que lança fora o filho recém-nascido, no mínimo no mínimo, deva estar passando por alguma situação que estamos longe de avaliar.

É comum, a gente apontar o dedo acusador; viborar uma praga contra a atitude desalmada. Mas poucos param para refletir: o que terá levado essa mulher a largar o fruto de uma relação.

Toda vez que surge um caso desses na imprensa, , eu me lembro da jovenzinha que trabalhava em casa de família; apaixonou-se por quem despertou nela a afeição e a relação avançou para a gravidez.

Do trabalho dela, dependia o sustento da mãe viúva, dos irmãos menores e a toda a despesa da casa. A madame, para quem ela prestava serviço, foi logo avisando que ela abortasse – desconhecendo não só as leis judiciais sobre esse tipo de crime, mas as consequências extrafísicas de quem comete esse equívoco.

A jovenzinha teve o filho, mas para evitar perder o emprego, colocou-o numa caixa de sapatos, deixou-o à porta de uma residência, sob a pressão ameaçadora da patroa.

Como esse, há casos de pais que ameaçam a filha que engravidou sem se casar. De mulheres cujos amantes ameaçam abandoná-las caso ela não aborte. De mães que, por questão financeira, doam os filhos e passam a viver o inferno desse ato, além das que são enxotadas de casa e vão se prostituir na rua para sobreviver.

Atire a primeira pedra, aquele que nunca passou por um drama qualquer.

leia tudo sobre

Publicidade

A Veneza que vira Fortaleza quando chove

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

05 de Fevereiro de 2020

Eita que foi um pau dágua que desabou na cidade, esta manhã. Pra variar, os problemas de sempre. Alagamentos, congestionamentos, dificuldade para se chegar aos locais de compromissos. Mas isso é bom; afinal, para quem já suportou 7 anos de estiagem, o cearense deve é louvar os céus pelas bênçãos do inverno. Problemas, eles existem para que utilizemos a nossa capacidade criativa e posamos superá-los. Que a cidade vive o drama das enxurradas, não é privilégio só de Fortaleza. Outras capitais, também. Aqui, a irreverência e o humor do cearense transforma tudo em piada.

Hoje, nas redes sociais alguém escreveu que Fortaleza é a capital mais internacional do País. Não é atoa que temos aqui a ponte dos ingleses; o jardim japonês; o parque americano, a Praça Portugal, um trânsito indiano – e, quando chove, como hoje – a cidade vira Veneza, tomada pelas águas copia a cidade italiana de Veneza.

Se o problema todo da cidade fosse esse, isso num seria nada. Terrível é conviver com uma Fortaleza que é violenta, onde por qualquer coisa se briga, se mata e, até entre os políticos, demonstram não ter respeito, ética e bom senso como no episódio da invasão da Câmara com um secretário de segurança municipal – que ninguém nem sabia que tinha isso – e faz ameaça a um colega.

Que chova muito e que as águas consigam levar para o esgoto do esquecimento esse tipo de gente que não tem polidez para respeitar o povo.

leia tudo sobre

Publicidade

A abstinência sexual da ministra Damares

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, BIZARRICE

31 de Janeiro de 2020

Só porque não tem vida sexual, a doiDamares quer que todo jovem siga a abstinência dela.

MARMENINO!…

leia tudo sobre

Publicidade

AS PROVISÕES PARA O ANO NOVO

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

25 de dezembro de 2019

Todos fazem previsões
Quando o ano finaliza,
desastres em profusões
Que a coisa até banaliza.

Eu faço é sim, provisões
Que a gente aqui formaliza
Guardar amor aos montões
Que dele a gente precisa.

Reserve muita esperança
Longe de alguém com inveja
Pra não entornar seu caldo

Um tanto de fé, bonança,
Paciência, a paz que se almeja
Só se tem quem tiver saldo.

A imagem pode conter: Nonato Albuquerque

 

leia tudo sobre

Publicidade

Uma crônica para eu chamar de minha nesse Natal

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, Crônica, Sem categoria

25 de dezembro de 2019

Andava eu à procura do que falar numa crônica de Natal. Todo ano, costuma-se citar a vitoriosa passagem do menino pobre, que viveu entre os iguais a ele, cresceu num mundo dominado pelo tacanho militar de Roma e cujo povo judeu rezava pela vinda de um libertador.

O resto dessa história todo mundo sabe, não é preciso dar “spoiler”, isto é, contar o final marcado exatamente pelo que ele mais condenou. Mas as bases do regime de liberdade, apregoado por ele, ganharam o mundo. Dois mil e dezenove anos depois, o menino da manjedoura é lembrado a cada dia em que, no passado, se festejava a passagem do rei sol.

Crianças de todo o mundo cristão fazem pedido ao emissário de Jesus, o Papai Noel. E entre as cartas deste ano, algumas surpreenderam. Dois meninos de Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza, pediram para ganhar uma galinha. Para que a família tivesse um ovo para comer todo dia.

Em Petrolina, Pernambuco, duas crianças do meio da zona da mata, onde impera a seca e a miséria, pediram ao Papai Noel, i-ma-gi-nem! Pediram água.

Ah! Que tempo esse em que ao invés de brinquedos, as crianças pedem água para beber, tomar banho, encher as garrafas…

Pois anjos bons, voluntários se cotizaram e contrataram 10 carros-pipas que foram entregues ontem de presente para os meninos sem água.

2019 pois, foi o ano de um Natal em que os homens do poder se ocuparam em poder, esquecidos de que isso é, também, passageiro. Que o eterno é o bem que se faz. É o serviço que se presta ao outro. E é, principalmente, esquecer de si em favor do próximo, que é a escada por onde se trilha os degraus para a Luz.

Pois num é que isso dá uma crônica de Natal?

leia tudo sobre

Publicidade

A Terra acolheu o amor em pessoa

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

20 de dezembro de 2019

Em torno de tua festa, acercam-se pobres e ricos
buscando o lenitivo de amor para cumprir a tarefa
De excelsar com a amizade tua dadivosa presença,
E reunir em torno de teu nome as mais gratas amizades.
 .
É quando homens e crianças mais se confundem .
Enternecidos pelo encanto da noite silenciosa,
De onde se ventralizou a verdadeira Luz do mundo
E que a escola terrena acolheu o Amor em pessoa.
 .
Se hoje nos surpreende a ausência de teu nome
Nos letreiros e fachadas das lojas em liquidação
É que a humildade em pessoa se permite até a isso;
 .
De se esconder atrás de outra figura, o santo menino
Que veio do Pai para ser o modelo ansiado por Ele
A mudar a humana idade em um tempo ainda mais novo.
.
De Nonato Albuquerque:::

leia tudo sobre

Publicidade

Efusões

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

17 de dezembro de 2019

O menino que renasce em dezembro

Se me lembro

É o menino abençoado

Que do alto foi por Deus nos enviado

Para servir de exemplo

Sempre a cada membro

 

Quando unidos em constante harmonia

Que irradia

A luminosa criatura

Presentei-o com a coisa mais segura

A promessa

De melhorar-se a cada dia

 

Que o passar do tempo desse ano velho

Leve o que de mal deixou nesse seu trilho

deixe o amor que sempre a todos assisto

 

vença a força do amor do Evangelho

e possa conviver em meio a muito brilho

a redenção do nome que é Jesus, o Cristo.

 

====

 

NATALINA PRECE

 

Senhor, que habitas as dimensões mais nobres, abrigai-vos nos corações humildes de nossas almas; santificando-as com vossa serena atitude de paz e renovando as energias sublime que estão adormecidas por nossas acomodações mais vís.

Sejai nossa força em auxílio à nossa tíbia expressão de coragem e dignai-vos estender vosso divino verbo no âmago de nosso coração, pra que consigamos transitar neste vosso Natal, certificados de bênçãos de vossa sagrada revelação.

 

====

 

Irmãos,

Um jorro de luz emanado do mais alto, aureoliza-s em torno do grupo de estudos.

É o mistério (nada misterioso) da fé espírita, secundando a promessa

Que os encontros fortuitos não se deixem nunca e o conjunto das obras chegue ao conhecimento de uanto se beneficiam dessas efusões.

 

Cristo renascido,

Renovado Cristo,

Abarque o coração de cada um

E transporte a todos as lições de sua devida prática.

 

====

 

Andei à procura de mim nas ensombrecidas cavernas do passado;

Entre feras e homens sem nenhuma consciência de amizade.

Deliciei-me nos outeairos da Média Idade, galardando benfeitorias, das quais nenhum cêntimo me restou.

Cruzei oceanos em pórticas embarcações, tentando achar-me nas longínquas fronteiraa marítimas.

Fui assistente de sábios (inelegível) letras que ainda hoje circunavegam nas mantes de letrados senhores.

Andei por entre bizantinos acervos; dormí em palácios majestosos e acordei, etéreo, deslumbrado de fome de mim mesmo.

Cruzei os corredores de mosteiros e santuários, empregando o divino verbo, mas sem atentar à sua notória prática.

Venci guerras contra egos infladsos; ciúmes atormentados; invejas e mentiras que, por amor, jurei devotar-me.

Hoje, subtraído da forma físia e entronizado em outras dimensões, vivo à cata do que sou para estabelecer, enfim, o conhecimento do meu eu.

Irmãos, a jornada é longa. O tempo curto. A vida efêmera na carne e o caminho de busca de todos nós, parece não ter chegada, para quem não se fez na Terra humano.

leia tudo sobre

Publicidade

Jesus merece respeito

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

12 de dezembro de 2019

Dezembro é um mês significativo na vida de todos por incluir o evento mais importante na vida dos que seguem o cristianismo. Mas a imagem de Jesus, além de ser esquecida na maioria das celebrações, agora é alvo de desrespeito por uma trupe de humoristas brasileiros no filme “A Primeira Tentação de Cristo”.

Neste mês, a comemoração do Natal tem reunido, em diversas partes, funcionários de empresas privadas e públicas, lembrando a mensagem do menino Jesus que veio ao mundo para ser o modelo desejado por Deus para cada um de nós.

Mas é incrível como a festa dele tem se distanciado do verdadeiro sentido. Fala-se mais da figura do Papai Noel do que do aniversariante.

Ontem, durante visita a um hospital podemos confirmar como as pessoas confundem até mesmo a data do 25 de dezembro. A uma pergunta que eu fazia – de quem é mesmo o aniversário que comemoramos neste mês? – um grande número de pessoas repetia o nome de Papai Noel.

Mas isso é o de menos. Incomum mesmo é ver a figura do maior mestre que tivemos na Terra, ser alvo de um ataque agressivo por parte de um portal de humor – onde Jesus é mostrado de forma desrespeitosa.

Somos favoráveis à liberdade de expressão; porém, tudo tem um limite. E quando se trata de ícones que são reservas morais, como Jesus, é preciso respeito. Só numa geração como a de hoje é capaz de ser tão inconsequente quanto a dos atores que fizeram esse filme e que só reflete em desrespeito à figura do mais puro dos seres que já passaram pela Terra.

leia tudo sobre

Publicidade

Por que Fortaleza tem tantos incêndios?

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, SEGURANÇA

11 de dezembro de 2019

Dos problemas com os quais a cidade convive, esse dos incêndios parece nos alertar para o risco a que muitos imóveis estão expostos em Fortaleza. Mas por que será que isso vem acontecendo sistematicamente?
Se fizermos um levantamento vamos descobrir que, em 2019, o fogo andou preocupando moradores de apartamentos, casas – lojas de comércio conviveram com o drama de serem tragadas pelas chamas, como esse do centro da cidade.

É hora de se cobrar de quem ocupa imóveis a preocupação com os ítens básicos de segurança contra incêndios. A maioria das lojas detém extintores; mas será que eles estão com o prazo de validade assegurada?

Lojas do centro de Fortaleza ocupam prédios antigos. Que receberam reformas superficiais para transparecerem modernos. A frente, as maquetes modernosas, mas no interior há descuido em relação aos depósitos de material. Instalações elétricas nem sempre estão corretas.

É preciso uma vistoria feita por agentes de segurança como Bombeiros e, para isso, uma campanha deve ser programada pelo poder público no sentido de conscientizar, tantos proprietários de lojas quanto moradores residienciais, a se unirem em esforço comum para evitar que, incêndios como esse de hoje, possam no futuro causar tragédias ainda mais lamentáveis.

leia tudo sobre

Publicidade

Por que Fortaleza tem tantos incêndios?

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, SEGURANÇA

11 de dezembro de 2019

Dos problemas com os quais a cidade convive, esse dos incêndios parece nos alertar para o risco a que muitos imóveis estão expostos em Fortaleza. Mas por que será que isso vem acontecendo sistematicamente?
Se fizermos um levantamento vamos descobrir que, em 2019, o fogo andou preocupando moradores de apartamentos, casas – lojas de comércio conviveram com o drama de serem tragadas pelas chamas, como esse do centro da cidade.

É hora de se cobrar de quem ocupa imóveis a preocupação com os ítens básicos de segurança contra incêndios. A maioria das lojas detém extintores; mas será que eles estão com o prazo de validade assegurada?

Lojas do centro de Fortaleza ocupam prédios antigos. Que receberam reformas superficiais para transparecerem modernos. A frente, as maquetes modernosas, mas no interior há descuido em relação aos depósitos de material. Instalações elétricas nem sempre estão corretas.

É preciso uma vistoria feita por agentes de segurança como Bombeiros e, para isso, uma campanha deve ser programada pelo poder público no sentido de conscientizar, tantos proprietários de lojas quanto moradores residienciais, a se unirem em esforço comum para evitar que, incêndios como esse de hoje, possam no futuro causar tragédias ainda mais lamentáveis.