Elegia ao senhor da razão: o tempo - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

Elegia ao senhor da razão: o tempo

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

03 de Março de 2020

O tempo é senhor da razão mesmo. A ele se deve o reconhecimento de que tudo na vida passa pela sua força: a força do tempo.

O tempo gasto nas discussões para solução de uma crise, como a dos policiais rebelados, foi necessário para se chegar ao momento adequado de bom senso nas negociações.

O tempo é o melhor parâmetro para se medir como é possível transformar as coisas e as pessoas. As famílias vítimas de tragédias como a do edifício Andréia ganham com o tempo, a conformação.

Quem perde alguém na guerra não oficializada da violência urbana, no primeiro momento se desespera. Chega a culpar Deus pela tragédia que se abateu sobre a família. Mas é o tempo que, pacientemente, parece ajudar a dar-lhes o devido consolo.

O tempo é o senhor de tudo. Por ele atravessamos o caminho da vida. Com ele apressamos o futuro; da mesma forma como vamos nos distanciando do que é passado. Em tudo existe o tempo.

Como se lê no Eclesiastes: Há tempo de nascer, tempo de crescer, tempo de mudar, tempo de sorrir e chorar. Tempo de plantar e colher. Assim como o tempo de agradecer. O tempo, esse senhor da razão.

Publicidade aqui

leia tudo sobre

Elegia ao senhor da razão: o tempo

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

03 de Março de 2020

O tempo é senhor da razão mesmo. A ele se deve o reconhecimento de que tudo na vida passa pela sua força: a força do tempo.

O tempo gasto nas discussões para solução de uma crise, como a dos policiais rebelados, foi necessário para se chegar ao momento adequado de bom senso nas negociações.

O tempo é o melhor parâmetro para se medir como é possível transformar as coisas e as pessoas. As famílias vítimas de tragédias como a do edifício Andréia ganham com o tempo, a conformação.

Quem perde alguém na guerra não oficializada da violência urbana, no primeiro momento se desespera. Chega a culpar Deus pela tragédia que se abateu sobre a família. Mas é o tempo que, pacientemente, parece ajudar a dar-lhes o devido consolo.

O tempo é o senhor de tudo. Por ele atravessamos o caminho da vida. Com ele apressamos o futuro; da mesma forma como vamos nos distanciando do que é passado. Em tudo existe o tempo.

Como se lê no Eclesiastes: Há tempo de nascer, tempo de crescer, tempo de mudar, tempo de sorrir e chorar. Tempo de plantar e colher. Assim como o tempo de agradecer. O tempo, esse senhor da razão.