O Ceará entre duas copas - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

O Ceará entre duas copas

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

01 de julho de 2014

Os cearenses estamos agora divididos entre duas copas, a do futebol e a do jogo político. De um lado, a possibilidade de a seleção brasileira conseguir alcançar o degrau da semi-final do campeonato mundial e ir em busca do hexa. Sexta tem o jogo da Colômbia, aqui em Fortaleza. nas redes sociais há gente brincando que ‘a Colômbia não morde, no mínimo cheira’, relacionando o fato de o país ter sido um dos grandes exportadores de cocaína.

Por sua vez, na arena política, os partidos se preparam para entrar em campo – digo melhor, em campanha – e mostrar as intenções em busca de alcançar o Abolição. Surpresas do Pros que teve que se acomodar com as ordens do PT, indicando o candidato Camilo Santana. No campo adversário, Eunício avança com a habilidade de já vir treinando para esse campeonato há mais tempo.

Na galera que assiste a esse circo de manobras e conchavos, o que se espera é que seja um jogo onde os candidatos se respeitem – ou, pelo menos, respeitem os eleitores – numa disputa onde as ideias ganhem campo e não a troca de insultos, as entradas faltosas e atitudes que fogem às regras do bom senso.

Juiz dessa contenda, o povo saberá escolher aquele que colocar em campo não promessas volúveis, mas a garantia de que vão dar sustentação a uma política que assegure dias melhores para a saúde, educação e, principalmente, para a segurança – área que anda desfalcada pelo técnico atual do estado, o governador Cid Gomes.

É do resultado desse importante jogo político, que iremos saber quem vai levar essa outra copa. A que mais nos interessa.

Publicidade aqui

leia tudo sobre

O Ceará entre duas copas

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

01 de julho de 2014

Os cearenses estamos agora divididos entre duas copas, a do futebol e a do jogo político. De um lado, a possibilidade de a seleção brasileira conseguir alcançar o degrau da semi-final do campeonato mundial e ir em busca do hexa. Sexta tem o jogo da Colômbia, aqui em Fortaleza. nas redes sociais há gente brincando que ‘a Colômbia não morde, no mínimo cheira’, relacionando o fato de o país ter sido um dos grandes exportadores de cocaína.

Por sua vez, na arena política, os partidos se preparam para entrar em campo – digo melhor, em campanha – e mostrar as intenções em busca de alcançar o Abolição. Surpresas do Pros que teve que se acomodar com as ordens do PT, indicando o candidato Camilo Santana. No campo adversário, Eunício avança com a habilidade de já vir treinando para esse campeonato há mais tempo.

Na galera que assiste a esse circo de manobras e conchavos, o que se espera é que seja um jogo onde os candidatos se respeitem – ou, pelo menos, respeitem os eleitores – numa disputa onde as ideias ganhem campo e não a troca de insultos, as entradas faltosas e atitudes que fogem às regras do bom senso.

Juiz dessa contenda, o povo saberá escolher aquele que colocar em campo não promessas volúveis, mas a garantia de que vão dar sustentação a uma política que assegure dias melhores para a saúde, educação e, principalmente, para a segurança – área que anda desfalcada pelo técnico atual do estado, o governador Cid Gomes.

É do resultado desse importante jogo político, que iremos saber quem vai levar essa outra copa. A que mais nos interessa.