TRAGÉDIA DO ANDRÉA: A ESPERANÇA, A ÚNICA QUE NÃO DESABA NUNCA - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

TRAGÉDIA DO ANDRÉA: A ESPERANÇA, A ÚNICA QUE NÃO DESABA NUNCA

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

16 de outubro de 2019

 

 

Sob os escombros do edifício Andréa, o sonho de muitas famílias. O suor de muito trabalho. As lágrimas e os risos de derrotas e conquistas.

Quando desaba um prédio assim, causando danos a famílias nele residentes;desabamos juntos com eles, lame

Alguns minutos depois que a poeira baixa, que bom ver pessoas dispensarem suas queixas e dar as mãos à solidária forma de ajuda voluntariando-se ao trabalho de resgate. contando as perdas e o que tenha motivado essa tragédia.

Homens do fogo, dispostos a tudo; profissionais de saúde, atentos às vidas; seguranças e a vizinhança revelando o verdadeiro sentimento da amizade.

Que se busquem as causas. Que se achem os culpados. Que se tome iniciativas em outros imóveis, de vistoriá-los: não apenas quando nos impactam as tragédias.

Sempre que tragédias assim acontecem desaba a rotina de famílias envolvidas, muito embora se saiba, que continua de pé
a incrível esperança. A única que não desaba nunca.

Publicidade aqui

leia tudo sobre

TRAGÉDIA DO ANDRÉA: A ESPERANÇA, A ÚNICA QUE NÃO DESABA NUNCA

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

16 de outubro de 2019

 

 

Sob os escombros do edifício Andréa, o sonho de muitas famílias. O suor de muito trabalho. As lágrimas e os risos de derrotas e conquistas.

Quando desaba um prédio assim, causando danos a famílias nele residentes;desabamos juntos com eles, lame

Alguns minutos depois que a poeira baixa, que bom ver pessoas dispensarem suas queixas e dar as mãos à solidária forma de ajuda voluntariando-se ao trabalho de resgate. contando as perdas e o que tenha motivado essa tragédia.

Homens do fogo, dispostos a tudo; profissionais de saúde, atentos às vidas; seguranças e a vizinhança revelando o verdadeiro sentimento da amizade.

Que se busquem as causas. Que se achem os culpados. Que se tome iniciativas em outros imóveis, de vistoriá-los: não apenas quando nos impactam as tragédias.

Sempre que tragédias assim acontecem desaba a rotina de famílias envolvidas, muito embora se saiba, que continua de pé
a incrível esperança. A única que não desaba nunca.