Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

Na festa do Oscar, Hollywood expõe estatueta cheirando cocaína

Por Nonato Albuquerque em CINEMA, curiosidade

20 de Fevereiro de 2015


polemicaoscar
O assunto Cinema e Oscar 2015, aqui no portal Tribuna do Ceará, é de responsabilidade do colunista Daniel Herculano. Mas não resisto a oportunidade de comentar a polêmica escultura, exposta em frente ao prédio onde acontecerá a cerimônia domingo que vem.

Gente, uma cópia gigantesca da estatueta representativa da premiação foi esculpida pelos artistas Plastic Jesus e Nick Stern, mostrando o Oscar, debruçado sobre o ‘red carpet’, cheirando cocaína. Os autores já integraram a Academia de Artes e Ciências. Então, devem saber do que estão falando.

Alguém pode até achar ser mais uma dessas formas bizarras de Hollywood atrair a atenção do público para a festa que, nos últimos anos, tem se tornado repetitiva. Eu diria mais: chata. Mas não, não se trata disso. É uma maneira que os escultores acharam de discutir o problema do uso de drogas no meio artístico. A meca do cinema, pelo visto, convive com o drama.

Quando a população do globo começa a tomar consciência dos danos causados pelo uso de entorpecentes, os vendedores de ilusão ainda não despertaram para consequências desastrosas que as drogas causam, principalmente entre jovens. A polêmica escultura do prêmio da Academia parece cortar na própria carne, o drama vivido ‘às ocultas’ por vários integrantes da sétima arte.

Não é do desconhecimento de ninguém que, nessa área, existem muita gente famosa que é viciada, seja em álcool ou drogas ilícitas e, evidentemente essa denúncia dos escultores, quer alertar que, se os fãs costumam copiar estilos de vida de seus astros, esse mau exemplo pode acabar multiplicando ao redor do mundo e gerando mais tragédias.

Publicidade aqui

leia tudo sobre

Na festa do Oscar, Hollywood expõe estatueta cheirando cocaína

Por Nonato Albuquerque em CINEMA, curiosidade

20 de Fevereiro de 2015


polemicaoscar
O assunto Cinema e Oscar 2015, aqui no portal Tribuna do Ceará, é de responsabilidade do colunista Daniel Herculano. Mas não resisto a oportunidade de comentar a polêmica escultura, exposta em frente ao prédio onde acontecerá a cerimônia domingo que vem.

Gente, uma cópia gigantesca da estatueta representativa da premiação foi esculpida pelos artistas Plastic Jesus e Nick Stern, mostrando o Oscar, debruçado sobre o ‘red carpet’, cheirando cocaína. Os autores já integraram a Academia de Artes e Ciências. Então, devem saber do que estão falando.

Alguém pode até achar ser mais uma dessas formas bizarras de Hollywood atrair a atenção do público para a festa que, nos últimos anos, tem se tornado repetitiva. Eu diria mais: chata. Mas não, não se trata disso. É uma maneira que os escultores acharam de discutir o problema do uso de drogas no meio artístico. A meca do cinema, pelo visto, convive com o drama.

Quando a população do globo começa a tomar consciência dos danos causados pelo uso de entorpecentes, os vendedores de ilusão ainda não despertaram para consequências desastrosas que as drogas causam, principalmente entre jovens. A polêmica escultura do prêmio da Academia parece cortar na própria carne, o drama vivido ‘às ocultas’ por vários integrantes da sétima arte.

Não é do desconhecimento de ninguém que, nessa área, existem muita gente famosa que é viciada, seja em álcool ou drogas ilícitas e, evidentemente essa denúncia dos escultores, quer alertar que, se os fãs costumam copiar estilos de vida de seus astros, esse mau exemplo pode acabar multiplicando ao redor do mundo e gerando mais tragédias.