HOMÔNIMOS: OS VEXAMES DE TER O MESMO NOME DE OUTRO - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

HOMÔNIMOS: OS VEXAMES DE TER O MESMO NOME DE OUTRO

Por Nonato Albuquerque em JUSTIÇA

11 de Janeiro de 2013

Você já deve ter ouvido falar ou conhecer alguém que tenha passado vexames por conta de ter o nome igual a de outra pessoa. Os homônimos convivem com desgtastes psicológicos e morais, principalmente na busca do reconhecimento dos seus direitos, quando se sabe que as ações demandam um lento processo judicial, sem falar nas despesas naturais de casos assim. 

E quantas pessoas não sofreram prisões indevidas ao serem confundidas com gente que fez algo errado e acabou o pior sobrando para elas.  
 
Em Fortaleza existem alguns casos de homônimos que, no mínimo, já devem ter vivido uma situação vexatória.  
 
Elba Ramalho, professora do Conservatório Alberto Nepomuceno 
Renato Aragão, ex-diretor da Secretaria de Meio Ambiente 
Sandra Sá, presidente da Associação dos Defensores Públicos 
Socorro França, esposa do jornalista Eliomar de Lima 
Tom Cavalcante, que precisou mudar para Tonzito para evitar ser confundido com o humorista
Leonardo, cantor, irmão de Michael Sullivan (surgiu antes do outro Leonardo sertanejo)
Existem os que se aproveitam da situação para tirar partido – literalmente – e se candidatarem no mercado político.
MarcioGarciagd
Existe uma lei federal, a de nº11.9711, de 6 de julho de 2009, que “dispõe sobre as certidões expedidas pelos ofícios do registro de distribuição judicial e distribuidores judiciais”. Ela tentou por um têrmo a esses desgastes “e evitar prisões e o constrangimento entre homônimos, situações tão comuns no judiciário e no desenrolar de transações bancárias ou mesmo em compras feitas no comércio na modalidade a prazo”. 

Você conhece algum caso assim? Conte-nos. 
Publicidade aqui

leia tudo sobre

HOMÔNIMOS: OS VEXAMES DE TER O MESMO NOME DE OUTRO

Por Nonato Albuquerque em JUSTIÇA

11 de Janeiro de 2013

Você já deve ter ouvido falar ou conhecer alguém que tenha passado vexames por conta de ter o nome igual a de outra pessoa. Os homônimos convivem com desgtastes psicológicos e morais, principalmente na busca do reconhecimento dos seus direitos, quando se sabe que as ações demandam um lento processo judicial, sem falar nas despesas naturais de casos assim. 

E quantas pessoas não sofreram prisões indevidas ao serem confundidas com gente que fez algo errado e acabou o pior sobrando para elas.  
 
Em Fortaleza existem alguns casos de homônimos que, no mínimo, já devem ter vivido uma situação vexatória.  
 
Elba Ramalho, professora do Conservatório Alberto Nepomuceno 
Renato Aragão, ex-diretor da Secretaria de Meio Ambiente 
Sandra Sá, presidente da Associação dos Defensores Públicos 
Socorro França, esposa do jornalista Eliomar de Lima 
Tom Cavalcante, que precisou mudar para Tonzito para evitar ser confundido com o humorista
Leonardo, cantor, irmão de Michael Sullivan (surgiu antes do outro Leonardo sertanejo)
Existem os que se aproveitam da situação para tirar partido – literalmente – e se candidatarem no mercado político.
MarcioGarciagd
Existe uma lei federal, a de nº11.9711, de 6 de julho de 2009, que “dispõe sobre as certidões expedidas pelos ofícios do registro de distribuição judicial e distribuidores judiciais”. Ela tentou por um têrmo a esses desgastes “e evitar prisões e o constrangimento entre homônimos, situações tão comuns no judiciário e no desenrolar de transações bancárias ou mesmo em compras feitas no comércio na modalidade a prazo”. 

Você conhece algum caso assim? Conte-nos.