Publicidade

MAR Jangadeiro

por Orlando Nunes

agosto 2013

Vírgula existe para ajudar, nunca para atrapalhar

Por Orlando Nunes em Gramática

26 de agosto de 2013

“Segundo informação do Ministério do Turismo, hoje, o estado do Ceará investe R$ 273,4 milhões em 398 obras.”

A estrutura acima apresenta uma sequência de adjuntos adverbiais – Segundo informação do Ministério do Turismo (1) e hoje (2) – deslocados para o início da frase.

Gatos escaldados, sacamos das vírgulas e disparamos.

A pontuação utilizada, porém, suscita certa ambiguidade: o advérbio “hoje” parece referir-se ao momento em que foi dada a informação pelo Ministério do Turismo, quando, na verdade, algo nos diz (o tal “conhecimento de mundo”?) que não é bem assim. Em outras palavras, qual a interpretação adequada do período em análise?

  1.  “O Ministério do Turismo informou hoje…”.
  2. “O estado do Ceará investe hoje…”.

A informação pretendida era a de número 2, logo há problema de pontuação (ou de estruturação da frase). Vamos consertar isso. Duas soluções possíveis, dentre outras:

  1. “Segundo informação do Ministério do Turismo, o estado do Ceará investe hoje R$ 273,4 milhões em 398 obras.” (aproximação do advérbio ao verbo)
  2. “Segundo informação do Ministério do Turismo, hoje o estado do Ceará investe R$ 273,4 milhões em 398 obras. (supressão da vírgula após o advérbio).

Lembre-se: vírgula serve para sinalizar a leitura adequada, nunca para dificultá-la.

Boa semana.

leia tudo sobre

Publicidade

Vírgula de enumeração e concordância nominal

Por Orlando Nunes em Dica

19 de agosto de 2013

“A Jamaica venceu a prova de revezamento 4×100 m masculino no Mundial de Atletismo, em Moscou, na Rússia.”

Um passo além do princípio geral de não pontuar os termos da oração dispostos na ordem direta (sujeito-verbo-complemento verbal-adjunto adverbial): uma sequência de dois ou mais adjuntos adverbiais será separada por vírgula(s).

A frase-modelo apresenta os seguintes termos na ordem direta:

Sujeito: A Jamaica
Verbo transitivo direto: venceu
Objeto direto: a prova de revezamento 4×100 m masculino
Adjunto adverbial 1: no Mundial de Atletismo
Adjunto adverbial 2: em Moscou
Adjunto adverbial 3: na Rússia

Analisando a pontuação

Até o primeiro adjunto adverbial, nenhuma vírgula foi utilizada, pois os termos estão na ordem direta, ordem normal da frase – não há necessidade de nenhum “aviso” ao leitor..
Os adjuntos adverbiais seguintes (2 e 3) são separados por vírgulas – apesar de a ordem direta não ter sido alterada – por causa da estrutura de enumeração, da sequência de termos de mesmo valor sintático na frase – as enumerações acompanham-se de vírgulas.

Analisando a concordância

Aproveitando o embalo da corrida: com quem concorda o adjetivo “masculino” na frase destacada acima (A Jamaica venceu a prova de revezamento 4×100 m masculino)?

Resposta: com o substantivo masculino “revezamento”. Ou seja, revezamento 4×100 m masculino. Trata-se, no entanto, de uma concordância medalha de bronze, Uma dica de ouro para o portal: nas estruturas formadas por substantivo + termo preposicionado, prefira a concordância com o núcleo (substantivo que precede a preposição).

Exemplos:

“A seleção cearense masculina de basquete”, em vez de
“A seleção cearense de basquete masculino”.
“A prova de revezamento 4×100 m masculina”, ou
“A prova masculina de revezamento 4×100 m, em vez de
“A prova de revezamento 4×100 m masculino

É isso, vamos correr. Boa semana.
Até!

Publicidade

Viaduto para o céu

Por Orlando Nunes em Dica

14 de agosto de 2013

A locução “em vez de” (não) se confunde com a sua sombra: “ao invés de”.

Regrinha pra lá de batida no terreno inculto e belo da língua portuguesa, e a moçada continua, aqui e ali (mais ali do que aqui), trocando os pés pelas mãos na areia movediça do “em vez de” e “ao invés de”. Mas, na verdade, conhecer essa estrada não vai lhe assegurar o céu amanhã.

Ainda assim, vamos lá… oremos um pouquinho mais a antiga ladainha.

Quando escrevemos um “em vez de”, não há oposição necessária entre os elementos apresentados, e sim substituição. Se digo, por exemplo, que hoje vou plantar bananeiras em vez de castanholeiras, não há em tal manifestação o confronto de polos opostos.

Plantar bananeiras não é o oposto de plantar castanholeiras. Fazer alguma coisa “em vez de” outra equivale a fazer alguma coisa “em substituição de” outra, e não “ao contrário de” outra.

Assim, um gramatiqueiro oficial torceria o nariz para quem escrevesse algo como “hoje vou plantar bananeiras ao invés de castanholeiras. Para esse gramatiqueiro mal-humorado, “ao invés de” só cairá bem se houver polos antagônicos, contrários, assim como o Cravo e a Rosa.

Ao invés de amar, odiou; ao invés de subir, desceu; logo, ao invés do céu, os quintos.

Hoje vou plantar ao invés de serrar castanholeiras. Salvo engano, plantar e serrar se opõem. Essa deve ser gramaticalmente uma frase santa, um viaduto para o céu, quem sabe.

Mas o diabo é que aqui na terra o trânsito está um Cocó.

Vou indo (a pé).

Publicidade

Vírgula antes de gerúndio

Por Orlando Nunes em Gramática

12 de agosto de 2013

“A Prefeitura de Fortaleza intensifica a fiscalização de estacionamento irregular na Praia do Futuro visando ao desenvolvimento da cultura de respeito às regras básicas da convivência urbana e à legislação de trânsito, além de assegurar uma travessia mais segura aos pedestres.”

PERGUNTA: Vai uma vírgula aí, antes do gerúndio?

Vamos por parte (ou por caso).

Em continuidade à análise do emprego da vírgula, veremos neste post quando empregar ou não a vírgula antes de um verbo no gerúndio (forma verbal terminada em –ndo).

1º caso – orações coordenadas aditivas

Quando o gerúndio introduz uma estrutura frasal equivalente a uma oração coordenada aditiva (soma de ideias), utilizamos a vírgula antes da forma nominal do verbo (gerúndio).

A operação será iniciadas às 8h do sábado e prosseguirá até o final da tarde.

A operação será iniciadas às 8h do sábado, prosseguindo até o final da tarde.

2º caso – oração subordinada adverbial final

Quando o gerúndio introduz uma estrutura de frase correspondente a uma oração subordinada final (responde à pergunta “para quê?”), NÃO utilizamos a vírgula.

Medidas serão tomadas para garantir a fluidez do tráfego.

Medidas serão tomadas garantindo a fluidez do tráfego.

3º caso – oração subordinada adverbial de modo

Se a estrutura iniciada por gerúndio equivale a uma oração que indica MODO, MEIO, INSTRUMENTO (responde à pergunta “como?”), também não empregamos a vírgula.

Um motorista entrou voando na avenida, durante a operação municipal.

4º caso – oração subordinada adjetiva restritiva

Como uma oração adjetiva restritiva desenvolvida (iniciada por pronome relativo) não é separada da principal por vírgula, uma estrutura semelhante iniciada por gerúndio (adjetiva reduzida de gerúndio) também não terá esse sinal de pontuação.

A prefeitura desenvolve ações que alertam sobre as regras básicas de convivência urbana.

A prefeitura desenvolve ações alertando sobre as regras básicas de convivência urbana.

PS: O gerúndio empregado no período inicial deste post (visando) não deve mesmo ser antecedido de vírgula, pois vem conforme a estrutura vista no 2º caso.

Até!

 

leia tudo sobre

Publicidade

Vírgula com deslocamentos e intercalações

Por Orlando Nunes em Dica

05 de agosto de 2013

Como vimos nos dois posts anteriores, a ordem direta dos termos da oração (sujeito-verbo-complemento verbal-adjunto adverbial) dispensa o emprego da vírgula.

Ex.: “O governador encaminha mensagem à Assembleia nesta segunda-feira”.

Obs.: Mesmo na ordem direta, a sequência de dois ou mais adjuntos adverbiais exige a separação de cada um deles por meio de vírgula.

Ex.: “O governador encaminha mensagem à Assembleia nesta segunda-feira, dia 5”.

Adjunto adverbial deslocado.

O deslocamento do adjunto adverbial é assinalado por vírgula:

  1. Nesta segunda-feira, O governador encaminha mensagem à Assembleia.
  2. O governador, nesta segunda-feira, encaminha mensagem à Assembleia.
  3. O governador encaminha, nesta segunda-feira, mensagem à Assembleia.
  4. O governador encaminha mensagem, nesta segunda-feira, à Assembleia.

Obs. O gramático Celso Pedro Luft chama atenção para a prática de bons escritores que dispensam o emprego da vírgula quando o advérbio deslocado (normalmente de curta extensão) vem entre o verbo e seu complemento (caso 3, acima).

Ex.: O governador encaminha hoje mensagem à Assembleia.

Obs. 2: Igualmente, a prática na comunicação contemporânea é não usar vírgula para marcar o adjunto adverbial deslocado, quando este vem com um verbo que antecede o sujeito, isto é, na sequência “adjunto adverbial-verbo-sujeito”.

Ex.: No domingo ocorreu apenas um clássico.

Verbo antes do sujeito

A simples anteposição do verbo ao sujeito também não é normalmente um deslocamento assinalado por vírgula.

Ex.: Encaminhará o governador mensagem à Assembleia nesta segunda-feira.

Na verdade, o deslocamento entre as três posições iniciais dos termos (sujeito-verbo-complemento verbal) não é necessariamente marcado por vírgula.

Ex. com a ordem objeto direto-sujeito-verbo: “As provas o acusador não trouxe”.

Quando, nessa sequência, o objeto vem repetido (objeto pleonástico) mais à frente por meio de um pronome oblíquo, a vírgula normalmente separa o primeiro complemento.

Ex. As provas, o acusador não as trouxe.

Intercalações

As intercalações (um comentário, uma correção, um aposto explicativo, um vocativo, etc.) vêm isoladas por vírgula.

  1. O momento por que passa a equipe, todos sabemos, não é dos melhores.
  2. O time não vem jogando bem, ou antes, não vem jogando nada.
  3. Miss Fortaleza 2013, Mariana Vasconcelos, é eleita miss Ceará.
  4. Brasil, mostra a tua cara. / Mostra, Brasil, a tua cara. / Mostra a tua cara, Brasil.

Voltamos na próxima segunda.

Até!

Publicidade

Vírgula com deslocamentos e intercalações

Por Orlando Nunes em Dica

05 de agosto de 2013

Como vimos nos dois posts anteriores, a ordem direta dos termos da oração (sujeito-verbo-complemento verbal-adjunto adverbial) dispensa o emprego da vírgula.

Ex.: “O governador encaminha mensagem à Assembleia nesta segunda-feira”.

Obs.: Mesmo na ordem direta, a sequência de dois ou mais adjuntos adverbiais exige a separação de cada um deles por meio de vírgula.

Ex.: “O governador encaminha mensagem à Assembleia nesta segunda-feira, dia 5”.

Adjunto adverbial deslocado.

O deslocamento do adjunto adverbial é assinalado por vírgula:

  1. Nesta segunda-feira, O governador encaminha mensagem à Assembleia.
  2. O governador, nesta segunda-feira, encaminha mensagem à Assembleia.
  3. O governador encaminha, nesta segunda-feira, mensagem à Assembleia.
  4. O governador encaminha mensagem, nesta segunda-feira, à Assembleia.

Obs. O gramático Celso Pedro Luft chama atenção para a prática de bons escritores que dispensam o emprego da vírgula quando o advérbio deslocado (normalmente de curta extensão) vem entre o verbo e seu complemento (caso 3, acima).

Ex.: O governador encaminha hoje mensagem à Assembleia.

Obs. 2: Igualmente, a prática na comunicação contemporânea é não usar vírgula para marcar o adjunto adverbial deslocado, quando este vem com um verbo que antecede o sujeito, isto é, na sequência “adjunto adverbial-verbo-sujeito”.

Ex.: No domingo ocorreu apenas um clássico.

Verbo antes do sujeito

A simples anteposição do verbo ao sujeito também não é normalmente um deslocamento assinalado por vírgula.

Ex.: Encaminhará o governador mensagem à Assembleia nesta segunda-feira.

Na verdade, o deslocamento entre as três posições iniciais dos termos (sujeito-verbo-complemento verbal) não é necessariamente marcado por vírgula.

Ex. com a ordem objeto direto-sujeito-verbo: “As provas o acusador não trouxe”.

Quando, nessa sequência, o objeto vem repetido (objeto pleonástico) mais à frente por meio de um pronome oblíquo, a vírgula normalmente separa o primeiro complemento.

Ex. As provas, o acusador não as trouxe.

Intercalações

As intercalações (um comentário, uma correção, um aposto explicativo, um vocativo, etc.) vêm isoladas por vírgula.

  1. O momento por que passa a equipe, todos sabemos, não é dos melhores.
  2. O time não vem jogando bem, ou antes, não vem jogando nada.
  3. Miss Fortaleza 2013, Mariana Vasconcelos, é eleita miss Ceará.
  4. Brasil, mostra a tua cara. / Mostra, Brasil, a tua cara. / Mostra a tua cara, Brasil.

Voltamos na próxima segunda.

Até!