Publicidade

MAR Jangadeiro

por Orlando Nunes

ditongos

Destroier ou destróier? Aqui o Aulete eletrônico levou bomba!

Por Orlando Nunes em Manual

30 de agosto de 2014

O blog publica a terceira parte da série de textos relacionados às normas de padronização de escrita adotadas pelo Portal Tribuna do Ceará. O leitor vai poder continuar utilizando (que locução verbal, hein?!) o e-mail marjangadeiro@gmail para dúvidas, debates e desaforos (sempre dentro do padrão culto da língua).

ACENTUAÇÃO GRÁFICA – Ditongos “ei” e “oi” com timbre aberto

Com o novo Acordo Ortográfico, perdem o acento gráfico as palavras paroxítonas (acento tônico na penúltima sílaba) que apresentam os ditongos aberto /éi/ ou /ói/ na sílaba tônica.

Exemplos:

Alcaloide, alcateia, androide, apoia (verbo), apoio (verbo), asteroide, boia, celuloide, claraboia, colmeia, Coreia, debiloide, epopeia, estoico, estreia, geleia, heroica, ideia, jiboia, joia, odisseia, paranoia, paranoico, plateia, tramoia, etc.

Por isso estavam os vocábulos destacados (negrito) assim escritos no jornal:

“… traficantes estão usando produtos químicos mais eficientes, capazes de extrair de uma forma mais intensa o alcaloide da folha de coca”.

“A comissão de parlamentares que apoiam o governo se reúne hoje na Assembleia”.

“Operação alcateia desarticula esquema de corrupção em delegacia da Polícia Rodoviária Federal”.

Apoio o que for melhor para o país”, afirma deputado.

“Seleção de basquete vence rival de estreia”.

“Banda inglesa empolga plateia do Rock in Rio”.

Mas atenção

As palavras oxítonas (acento tônico na última sílaba) e os monossílabos tônicos que apresentam esses ditongos (com timbre aberto) não foram afetados pelas mudanças:

“Não sou herói, a equipe inteira foi muito guerreira”, declara atacante tricolor.

“Itabira é apenas uma fotografia na parede / Mas como dói”.

Outras palavras:

– papéis, tonéis, faróis, rói (roer), girassóis, etc.

Destroier ou destróier? Nesta, o muito útil Aulete eletrônico levou bomba

A palavra destróier, embora seja uma paroxítona que apresenta na sílaba tônica o ditongo /éi/ (timbre aberto), é acentuada graficamente. E NÃO se trata de exceção à nova regra do Acordo.

Nesse caso, o acento gráfico se justifica por outra regra preexistente, mais viva do que nunca:

“Todas as paroxítonas terminadas em R são acentuadas graficamente”.

Observação: A versão eletrônica do dicionário Aulete (http://www.aulete.com.br/), equivocadamente, registra “destroier”, sem acento gráfico, contrariando o texto oficial do Acordo e o registro correto do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

O dicionário Houaiss (o melhor do mundo lusófono) e o Priberam (Portugal) registram corretamente o verbete DESTRÓIER (o mesmo que contratorpedeiro). É com acento.

Até!

Publicidade

Destroier ou destróier? Aqui o Aulete eletrônico levou bomba!

Por Orlando Nunes em Manual

30 de agosto de 2014

O blog publica a terceira parte da série de textos relacionados às normas de padronização de escrita adotadas pelo Portal Tribuna do Ceará. O leitor vai poder continuar utilizando (que locução verbal, hein?!) o e-mail marjangadeiro@gmail para dúvidas, debates e desaforos (sempre dentro do padrão culto da língua).

ACENTUAÇÃO GRÁFICA – Ditongos “ei” e “oi” com timbre aberto

Com o novo Acordo Ortográfico, perdem o acento gráfico as palavras paroxítonas (acento tônico na penúltima sílaba) que apresentam os ditongos aberto /éi/ ou /ói/ na sílaba tônica.

Exemplos:

Alcaloide, alcateia, androide, apoia (verbo), apoio (verbo), asteroide, boia, celuloide, claraboia, colmeia, Coreia, debiloide, epopeia, estoico, estreia, geleia, heroica, ideia, jiboia, joia, odisseia, paranoia, paranoico, plateia, tramoia, etc.

Por isso estavam os vocábulos destacados (negrito) assim escritos no jornal:

“… traficantes estão usando produtos químicos mais eficientes, capazes de extrair de uma forma mais intensa o alcaloide da folha de coca”.

“A comissão de parlamentares que apoiam o governo se reúne hoje na Assembleia”.

“Operação alcateia desarticula esquema de corrupção em delegacia da Polícia Rodoviária Federal”.

Apoio o que for melhor para o país”, afirma deputado.

“Seleção de basquete vence rival de estreia”.

“Banda inglesa empolga plateia do Rock in Rio”.

Mas atenção

As palavras oxítonas (acento tônico na última sílaba) e os monossílabos tônicos que apresentam esses ditongos (com timbre aberto) não foram afetados pelas mudanças:

“Não sou herói, a equipe inteira foi muito guerreira”, declara atacante tricolor.

“Itabira é apenas uma fotografia na parede / Mas como dói”.

Outras palavras:

– papéis, tonéis, faróis, rói (roer), girassóis, etc.

Destroier ou destróier? Nesta, o muito útil Aulete eletrônico levou bomba

A palavra destróier, embora seja uma paroxítona que apresenta na sílaba tônica o ditongo /éi/ (timbre aberto), é acentuada graficamente. E NÃO se trata de exceção à nova regra do Acordo.

Nesse caso, o acento gráfico se justifica por outra regra preexistente, mais viva do que nunca:

“Todas as paroxítonas terminadas em R são acentuadas graficamente”.

Observação: A versão eletrônica do dicionário Aulete (http://www.aulete.com.br/), equivocadamente, registra “destroier”, sem acento gráfico, contrariando o texto oficial do Acordo e o registro correto do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

O dicionário Houaiss (o melhor do mundo lusófono) e o Priberam (Portugal) registram corretamente o verbete DESTRÓIER (o mesmo que contratorpedeiro). É com acento.

Até!