Remakes desnecessários...até quando? - Cinema Sinergia 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

Remakes desnecessários…até quando?

Por Thiago Sampaio em Cinema

11 de Abril de 2012

Arnold Schwarzenegger estrelou “O Vingador do Futuro” em 1990

É notório que a indústria hollywoodiana há anos vive uma crise criativa, apelando exaustivamente para adaptações de livros, séries, histórias em quadrinhos, remakes e continuações. Acontece que a prática de refazer filmes que não acrescentaram muito à História do cinema já está fugindo do controle.

Se tratando do gênero terror, não há mais nem o que dizer, já que quase todo filme lançado nos anos 80 ganhou depois uma remake ou uma produção oriental ganhou uma versão estadunidense. Quer uma lista? Aí vai: “O Chamado”, “O Grito”, “Água Negra”, “A Casa de Cera”, “O Massacre da Serra Elétrica”, “A Hora do Pesadelo”, “Horror em Amityville”, “Piranha”, “A Hora do Espanto”…a lista é imensa. Agora são os filmes de ação quem estão sendo visados para serem reconstruídos.

De volta à Marte

A investida da vez é “O Vingador do Futuro” (Total Recall), cujo original era estrelado por Arnold Schwarzenegger e, na época, uma promissora Sharon Stone, em 1990. A trama, ambientada no futuro, mostrava o astro de ação vivendo um homem comum que sonhava viajar para Marte. Como sua esposa (Stone) não concordava com a ideia, ele recorre a um simulador implantado na memória, mas algo sai errado e ele começa a perceber que tudo na sua vida é uma farsa e um passado obsuro havia sido apagado de sua mente.

O longa marcou época pelo visual estiloso, cenas de ação bem dirigidas por Paul Verhoeven, o status de Arnold como o maior astro de ação, além de personagens peculiares como a prostituta de três seios e George, que carregava o hospedeiro Kuato na parte externa da barriga. Não atingiu o ícone de clássico, mas era bom o suficiente para não precisar de uma nova versão.

Colin Farrell e Jessica Biel estrelam a nova versão – Foto: Divulgação

Mas a ganância sempre fala mais alto e, basta um produto ter algum valor no cenário da cultura pop para que a sua ideia seja reaproveitada. Na nova versão, assume o irregular diretor Len Wiseman (“Anjos da Noite”, “Duro de Matar 4.0”) e o canastrão (porém, bom ator) Colin Farrell no papel do protagonista. O resultado pode ser positivo? Sim, talvez. Porém, o máximo que podemos obter é mais um longa divertido, com bons efeitos especiais, que não deve perdurar por muito tempo na memória do espectador após a sessão.

Mais projetos

Além desse, há tempos rolam boatos sobre um remake de “Comando Para Matar”, de 1985, também estrelado por Schwarzenegger. Trata-se de um ícone daquela época pela sua temática fantasiosa, mostrando o ator como um “exército de um homem só” que mata centenas de bandidos armados sem sofrer um arranhão sequer, para reaver a filha sequestrada. O fato de ele escapar de situações absurdas era o charme que tornava aquela produção tão divertida. O novo projeto prevê uma versão mais realista, abordando as táticas de guerra, e Sam Worthington (de “Avatar”) no posto de protagonista. Só resta rezar para essa invenção nunca sair do papel!

Um remake que, infelizmente, não devemos escapar, já está sendo trabalhado: “Caçadores de Emoção”. Dirigido por Kathryn Bigelow em 1991, o longa trazia Keanu Reeves como um policial que se infiltra num grupo de surfistas suspeito por realizar uma série de assaltos. Na missão, acaba criando uma relação de amizade com o líder do grupo, vivido por Patrick Swayze. O novo projeto prevê substituir o surf por outro esporte radical. Sinto muito, mas a criatividade é tão rala que sequer foi lembrado que tal refilmagem já foi sido feita, só que de maneira não declarada. Ela se chama “Velozes e Furiosos”…

Confira o trailer do novo “O Vingador do Futuro”:

Publicidade aqui

Remakes desnecessários…até quando?

Por Thiago Sampaio em Cinema

11 de Abril de 2012

Arnold Schwarzenegger estrelou “O Vingador do Futuro” em 1990

É notório que a indústria hollywoodiana há anos vive uma crise criativa, apelando exaustivamente para adaptações de livros, séries, histórias em quadrinhos, remakes e continuações. Acontece que a prática de refazer filmes que não acrescentaram muito à História do cinema já está fugindo do controle.

Se tratando do gênero terror, não há mais nem o que dizer, já que quase todo filme lançado nos anos 80 ganhou depois uma remake ou uma produção oriental ganhou uma versão estadunidense. Quer uma lista? Aí vai: “O Chamado”, “O Grito”, “Água Negra”, “A Casa de Cera”, “O Massacre da Serra Elétrica”, “A Hora do Pesadelo”, “Horror em Amityville”, “Piranha”, “A Hora do Espanto”…a lista é imensa. Agora são os filmes de ação quem estão sendo visados para serem reconstruídos.

De volta à Marte

A investida da vez é “O Vingador do Futuro” (Total Recall), cujo original era estrelado por Arnold Schwarzenegger e, na época, uma promissora Sharon Stone, em 1990. A trama, ambientada no futuro, mostrava o astro de ação vivendo um homem comum que sonhava viajar para Marte. Como sua esposa (Stone) não concordava com a ideia, ele recorre a um simulador implantado na memória, mas algo sai errado e ele começa a perceber que tudo na sua vida é uma farsa e um passado obsuro havia sido apagado de sua mente.

O longa marcou época pelo visual estiloso, cenas de ação bem dirigidas por Paul Verhoeven, o status de Arnold como o maior astro de ação, além de personagens peculiares como a prostituta de três seios e George, que carregava o hospedeiro Kuato na parte externa da barriga. Não atingiu o ícone de clássico, mas era bom o suficiente para não precisar de uma nova versão.

Colin Farrell e Jessica Biel estrelam a nova versão – Foto: Divulgação

Mas a ganância sempre fala mais alto e, basta um produto ter algum valor no cenário da cultura pop para que a sua ideia seja reaproveitada. Na nova versão, assume o irregular diretor Len Wiseman (“Anjos da Noite”, “Duro de Matar 4.0”) e o canastrão (porém, bom ator) Colin Farrell no papel do protagonista. O resultado pode ser positivo? Sim, talvez. Porém, o máximo que podemos obter é mais um longa divertido, com bons efeitos especiais, que não deve perdurar por muito tempo na memória do espectador após a sessão.

Mais projetos

Além desse, há tempos rolam boatos sobre um remake de “Comando Para Matar”, de 1985, também estrelado por Schwarzenegger. Trata-se de um ícone daquela época pela sua temática fantasiosa, mostrando o ator como um “exército de um homem só” que mata centenas de bandidos armados sem sofrer um arranhão sequer, para reaver a filha sequestrada. O fato de ele escapar de situações absurdas era o charme que tornava aquela produção tão divertida. O novo projeto prevê uma versão mais realista, abordando as táticas de guerra, e Sam Worthington (de “Avatar”) no posto de protagonista. Só resta rezar para essa invenção nunca sair do papel!

Um remake que, infelizmente, não devemos escapar, já está sendo trabalhado: “Caçadores de Emoção”. Dirigido por Kathryn Bigelow em 1991, o longa trazia Keanu Reeves como um policial que se infiltra num grupo de surfistas suspeito por realizar uma série de assaltos. Na missão, acaba criando uma relação de amizade com o líder do grupo, vivido por Patrick Swayze. O novo projeto prevê substituir o surf por outro esporte radical. Sinto muito, mas a criatividade é tão rala que sequer foi lembrado que tal refilmagem já foi sido feita, só que de maneira não declarada. Ela se chama “Velozes e Furiosos”…

Confira o trailer do novo “O Vingador do Futuro”: