Hereditário Archives - Cinema Sinergia 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

Hereditário

Crítica: Ari Aster mostra em “Midsommar” que é possível ser perturbador sem apelar para clichês

Por Thiago Sampaio em Crítica

19 de setembro de 2019

Foto: Divulgação

Após a boa repercussão de “Hereditário” (Hereditary, 2018), um dos melhores filmes do ano passado, era natural que fosse criada uma expectativa para o segundo longa do jovem diretor Ari Aster, de apenas 33 anos, lançado mais rápido do que muitos imaginavam. Em “Midsommar – O Mal Não Espera a Noite” (Midsommar, 2019), mais uma vez ele mostra o seu valor sem se render a recursos baratos para agradar o grande público. Apesar de bem diferente da sua produção anterior, este consegue ser novamente perturbador e excêntrico.

Na sinopse pouco reveladora, após vivenciar uma grande perda pessoal, Dani (Florence Pugh) vai com o namorado Christian (Jack Reynor) e um grupo de amigos até a Suécia para participar de um festival local de verão. Mas, ao invés das férias tranquilas com a qual todos sonhavam, os jovens vão se deparar com rituais bizarros de uma adoração pagã.

Midsommar significa algo como solstício de verão, um feriado nacional idolatrado na Suécia e considerado uma das festas mais importantes do ano. Para eles, uma época para curtir como nunca, regada a muita dança, cantoria, comida e bebedeira. Serve para contextualizar o culto que move a narrativa desta produção, porém, sem tantos fins de diversão, e sim como manual de vida. Um pequeno pretexto para ir surpreendendo os espectadores de maneira simultânea com o grupo principal.
Leia mais

Publicidade

Crítica: “Hereditário” impressiona ao mesclar o sobrenatural e o psicológico

Por Thiago Sampaio em Crítica

26 de junho de 2018

Foto: Divulgação

De gênero desgastado até um passado recente, é animadora a nova safra de longas de terror/suspense e seus realizadores. “A Bruxa” (The Witch, 2016), de Robert Eggers, foi de uma audácia artística impressionante. “Corra!” (Get Out, 2017), dirigido pelo comediante Jordan Peele, foi indicado ao Oscar de Melhor Filme misturando o sobrenatural com crítica social. “Um Lugar Silencioso” (A Quiet Place, 2018) é uma das produções mais tensas dos últimos anos e colocou o ator John Kransinski no patamar de revelação como cineasta.

“Hereditário” (Hereditary, 2018) chega para fomentar essa boa fase, saindo do lugar comum e apresentando o estreante Ari Aster, nome que visivelmente tem talento no que faz.

Na trama, após a morte da reclusa avó, a família Graham começa a desvendar algumas coisas. Mesmo após a partida da matriarca, ela permanece como uma sombra sobre a família, especialmente sobre a solitária neta adolescente, Charlie (Milly Shapiro), por quem ela sempre manteve uma fascinação não usual. Com um crescente terror tomando conta da casa, a família explora lugares mais escuros para escapar do infeliz destino que herdaram.

Leia mais

Publicidade

Crítica: “Hereditário” impressiona ao mesclar o sobrenatural e o psicológico

Por Thiago Sampaio em Crítica

26 de junho de 2018

Foto: Divulgação

De gênero desgastado até um passado recente, é animadora a nova safra de longas de terror/suspense e seus realizadores. “A Bruxa” (The Witch, 2016), de Robert Eggers, foi de uma audácia artística impressionante. “Corra!” (Get Out, 2017), dirigido pelo comediante Jordan Peele, foi indicado ao Oscar de Melhor Filme misturando o sobrenatural com crítica social. “Um Lugar Silencioso” (A Quiet Place, 2018) é uma das produções mais tensas dos últimos anos e colocou o ator John Kransinski no patamar de revelação como cineasta.

“Hereditário” (Hereditary, 2018) chega para fomentar essa boa fase, saindo do lugar comum e apresentando o estreante Ari Aster, nome que visivelmente tem talento no que faz.

Na trama, após a morte da reclusa avó, a família Graham começa a desvendar algumas coisas. Mesmo após a partida da matriarca, ela permanece como uma sombra sobre a família, especialmente sobre a solitária neta adolescente, Charlie (Milly Shapiro), por quem ela sempre manteve uma fascinação não usual. Com um crescente terror tomando conta da casa, a família explora lugares mais escuros para escapar do infeliz destino que herdaram.

(mais…)