Mark Strong Archives - Cinema Sinergia 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

Mark Strong

Crítica: “1917” é uma experiência imersiva deslumbrante!

Por Thiago Sampaio em Crítica

29 de Janeiro de 2020

Foto: Divulgação

A temática guerra sempre teve espaço no cinema e o Oscar adora valorizar tais produções. Apesar da Segunda Guerra Mundial já ter sido bastante retratada, a primeira foi bem menos (um dos melhores exemplares é “Gallipoli”, 1981, de Peter Weir), até mesmo pela dificuldade de encontrar materiais históricos para pesquisa. Eis que “1917” (idem, 2019) venceu o Globo de Ouro quando sequer havia estreado nos Estados Unidos e desponta como favorito ao principal prêmio da Academia. Compreensível por apresentar um contexto de fácil apreciação, construído pelo diretor Sam Mendes (“Beleza Americana”, 1999; “007 – Operação Skyfall”, 2012) com técnica e estética deslumbrantes!

Na trama, os cabos Schofield (George MacKay) e Blake (Dean-Charles Chapman) são jovens soldados britânicos durante a Primeira Guerra Mundial encarregados de uma missão urgente. Eles precisam atravessar território inimigo, lutando contra o tempo, para entregar uma mensagem que pode salvar cerca de 1600 colegas de batalhão.
Leia mais

Publicidade

Crítica: “Shazam!” é o melhor longa da DC desde “Batman: O Cavaleiro das Trevas”

Por Thiago Sampaio em Crítica

05 de Abril de 2019

Foto: Divulgação

Se as adaptações da DC Comics para o cinema ainda dividem opiniões, produzir um longa sobre um garoto que se transforma num adulto que tem praticamente os mesmos poderes do Superman, com um uniforme horroroso e que nunca foi tão badalado, parecia uma ideia que beirava a insanidade. Tudo remava contra o antigo “Capitão Marvel”, que mudou de nome ao ser adquirido pela DC junto a Fawcett Comics no início dos anos 70, por motivos óbvios para não fazer propaganda da concorrente.

Mas a boa notícia é que “Shazam!” (idem, 2019) segue uma boa recuperação do estúdio, sem a preocupação de forçar um universo compartilhado. Se “Mulher Maravilha” (2017) e “Aquaman” (2018) conquistaram boas críticas, este afasta de vez o tom sombrio característico de Zack Snyder e acerta em cheio ao se assumir como uma comédia despretensiosa.

Na trama, Billy Batson (Asher Angel) é um pré-adolescente órfão de 14 anos que vive fugindo de abrigos e famílias adotivas. Mas tudo muda quando ele recebe de um antigo mago o dom de se transformar num super-herói adulto chamado Shazam! (Zachary Levi), cujo nome é um acróstico formado pelas iniciais de Salomão, Hércules, Atlas, Zeus, Aquiles e Mercúrio. Ao gritar a palavra, ele se transforma nessa versão e conta com a ajuda do seu irmão adotivo Freddy (Jack Dylan Grazer) para testar suas habilidades. Contudo, ele precisa aprender a controlar seus poderes para enfrentar o vilão Dr. Thaddeus Sivana (Mark Strong), que deseja roubar o seu dom.
Leia mais

Publicidade

Crítica: “Kingsman: Serviço Secreto” é uma excelente homenagem aos filmes de espionagem

Por Thiago Sampaio em Crítica

12 de Março de 2015

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Matthew Vaughn é um daqueles cineastas da nova geração que já atrai a atenção pela sua visão diferenciada dos blockbusters. Com apenas cinco filmes no currículo, ele não só mostra sua marca própria em cada produção, desde a estreia no pouco visto (e ótimo!) “Nem Tudo é o Que Parece” (2004), como parece se divertir fazendo o que faz. Passando por “Stardust: O Mistério da Estrela” (2007), ganhando fãs em “Kick-Ass: Quebrando Tudo” (2010) e se consolidando com o excelente “X-Men: Primeira Classe” (2011), ele mais uma vez acerta em cheio com essa divertida homenagem/paródia dos filmes de espionagem, “Kingsman: Serviço Secreto” (Kingsman: The Secret Service, 2015).

Sinopse

A trama apresenta o agente secreto Harry Hart (Colin Firth), que, após um erro do passado, tenta se redimir recrutando o adolescente Eggsy (Taron Egerton), um jovem com problemas de disciplina que parece perto de se tornar um criminoso. Enquanto Eggsy é submetido a um rigoroso processo de seleção para se tornar um espião, a agência tenta impedir a ascensão de Valentine (Samuel L. Jackson), um inescrupuloso cientista com planos catastróficos.

Leia mais

Publicidade

Crítica: “Kingsman: Serviço Secreto” é uma excelente homenagem aos filmes de espionagem

Por Thiago Sampaio em Crítica

12 de Março de 2015

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Matthew Vaughn é um daqueles cineastas da nova geração que já atrai a atenção pela sua visão diferenciada dos blockbusters. Com apenas cinco filmes no currículo, ele não só mostra sua marca própria em cada produção, desde a estreia no pouco visto (e ótimo!) “Nem Tudo é o Que Parece” (2004), como parece se divertir fazendo o que faz. Passando por “Stardust: O Mistério da Estrela” (2007), ganhando fãs em “Kick-Ass: Quebrando Tudo” (2010) e se consolidando com o excelente “X-Men: Primeira Classe” (2011), ele mais uma vez acerta em cheio com essa divertida homenagem/paródia dos filmes de espionagem, “Kingsman: Serviço Secreto” (Kingsman: The Secret Service, 2015).

Sinopse

A trama apresenta o agente secreto Harry Hart (Colin Firth), que, após um erro do passado, tenta se redimir recrutando o adolescente Eggsy (Taron Egerton), um jovem com problemas de disciplina que parece perto de se tornar um criminoso. Enquanto Eggsy é submetido a um rigoroso processo de seleção para se tornar um espião, a agência tenta impedir a ascensão de Valentine (Samuel L. Jackson), um inescrupuloso cientista com planos catastróficos.

(mais…)