o último tiro Archives - Cinema Sinergia 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

o último tiro

Crítica: ‘Jack Reacher – O Último Tiro’ se atropela nas pretensões e se mostra apenas mais um bom filme do gênero

Por Thiago Sampaio em Crítica

17 de Janeiro de 2013

Jack Reacher

Pôster de Jack Reacher – O Último Tiro – Foto: Divulgação

Não tem como negar que o seriado “24 Horas” e a trilogia Bourne (estrelada por Matt Damon, excluindo o quarto longa com Jeremy Renner), deram início a uma nova geração de filmes sobre superespiões, adotando um estilo de direção mais sério e até “realista”. Ditou o rumo das novas produções de 007, vieram “Salt”, “Busca Implacável”, entre outros. Tom Cruise também resolveu entrar na moda com “Jack Reacher – O Último Tiro”, adaptação da obra “Um Tiro” (do britânico Lee Child) e, apesar da enorme pretensão, acaba se mostrando apenas mais uma boa produção do gênero.

O longa já começa com a execução de um crime brutal, cometido por um atirador de elite contra cinco pessoas ao mesmo tempo. Preso logo em seguida, ele cita durante o interrogatório apenas o nome de Jack Reacher (Tom Cruise), um ex-combatente com inúmeras condecorações, dado como desaparecido para o governo e autoridades. Jack aparece do nada e resolve investigar por conta própria o tal mistério. Sua teoria é que existe uma ligação entre as mortes e o verdadeiro responsável tem outros interesses, procurando desviar a atenção.

O diretor Christopher McQuarrie (roteirista do ótimo “Os Suspeitos” e diretor do mediano “A Sangue Frio”) mostra logo na cena inicial um tom estiloso ao girar horizontalmente a câmera a partir da mira do atirador procurando as suas vítimas, de modo a fazer o expectador imaginar quem irá morrer em seguida. Mas a pouca experiência atrás das câmeras faz o cineasta cair em uma série de clichês. Para começar, cria uma áurea de mistério para lá de exagerada para a primeira aparição do protagonista, algo desnecessário para um personagem ainda desconhecido do grande público.

Leia mais

Publicidade

Crítica: ‘Jack Reacher – O Último Tiro’ se atropela nas pretensões e se mostra apenas mais um bom filme do gênero

Por Thiago Sampaio em Crítica

17 de Janeiro de 2013

Jack Reacher

Pôster de Jack Reacher – O Último Tiro – Foto: Divulgação

Não tem como negar que o seriado “24 Horas” e a trilogia Bourne (estrelada por Matt Damon, excluindo o quarto longa com Jeremy Renner), deram início a uma nova geração de filmes sobre superespiões, adotando um estilo de direção mais sério e até “realista”. Ditou o rumo das novas produções de 007, vieram “Salt”, “Busca Implacável”, entre outros. Tom Cruise também resolveu entrar na moda com “Jack Reacher – O Último Tiro”, adaptação da obra “Um Tiro” (do britânico Lee Child) e, apesar da enorme pretensão, acaba se mostrando apenas mais uma boa produção do gênero.

O longa já começa com a execução de um crime brutal, cometido por um atirador de elite contra cinco pessoas ao mesmo tempo. Preso logo em seguida, ele cita durante o interrogatório apenas o nome de Jack Reacher (Tom Cruise), um ex-combatente com inúmeras condecorações, dado como desaparecido para o governo e autoridades. Jack aparece do nada e resolve investigar por conta própria o tal mistério. Sua teoria é que existe uma ligação entre as mortes e o verdadeiro responsável tem outros interesses, procurando desviar a atenção.

O diretor Christopher McQuarrie (roteirista do ótimo “Os Suspeitos” e diretor do mediano “A Sangue Frio”) mostra logo na cena inicial um tom estiloso ao girar horizontalmente a câmera a partir da mira do atirador procurando as suas vítimas, de modo a fazer o expectador imaginar quem irá morrer em seguida. Mas a pouca experiência atrás das câmeras faz o cineasta cair em uma série de clichês. Para começar, cria uma áurea de mistério para lá de exagerada para a primeira aparição do protagonista, algo desnecessário para um personagem ainda desconhecido do grande público.

(mais…)