oscar Archives - Cinema Sinergia 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

oscar

Oscar 2020: Em noite história, Academia surpreende e premia “Parasita” como Melhor Filme

Por Thiago Sampaio em Oscar

10 de Fevereiro de 2020

Foto: Instagram/TNT

O Oscar 2020, realizado neste domingo (9), parecia mais uma cerimônia sonolenta como de costume. Mas na reta final, veio uma surpresa histórica: “Parasita” foi o primeiro longa de língua não inglesa a levar o principal prêmio da Academia. A obra de Bong Joon-ho saiu com quatro troféus de alta relevância: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original e Melhor Filme Estrangeiro.

No mais, prêmios previsíveis como o de Melhor Ator para Joaquin Phoenix por “Coringa” e Renée Zellweger de Melhor Atriz por “Judy”, além de Brad Pitt e Laura Dern nas categorias de coadjuvantes.

Entre os poucos destaques, uma apresentação musical de Eminem cantando “Lose Yourself” com 17 anos de atraso (ele não compareceu em 2003 quando a canção foi premiada por “8 Mile”) e um momento cômico com Rebel Wilson e James Corden vestidos como gatos ao anunciar o prêmio de Melhores Efeitos Visuais, satirizando o execrado “Cats”.
Leia mais

Publicidade

Crítica: “Jojo Rabbit” é humano e uma bela sátira que expõe o ridículo do nazismo

Por Thiago Sampaio em Crítica

07 de Fevereiro de 2020

Foto: Divulgação

A comédia desde os primórdios da humanidade tem sido uma ferramenta para a reflexão. Assim como o cinema já utilizou várias vezes da imaginação infantil como escudo para contextos cruéis, casos de “A Vida É Bela” (La vita è bella, 1997), “O Labirinto do Fauno” (El laberinto del fauno, 2009), “Onde Vivem os Monstros” (Where the Wild Things Are, 2009), entre outros. Unindo essas duas vertentes, o diretor neozelandês Taika Waititi (“O Que Fazemos nas Sombras”, 2014; “Thor: Ragnarok”, 2017) não foge das polêmicas ao abordar o nazismo em tempos de tensão mundial e entrega em “Jojo Rabbit” (idem, 2019) uma obra escrachada e bela ao mesmo tempo.

Na trama, Jojo (Roman Griffin Davis) é um garoto alemão solitário de 10 anos cujo maior sonho é integrar a Juventude Hitlerista. Um dia, ele descobre que sua mãe (Scarlett Johansson) está escondendo uma garota judia (Thomasin McKenzie) no sótão. Ajudado apenas por seu amigo imaginário, Adolf Hitler (Taika Waititi), Jojo deve enfrentar seu nacionalismo cego enquanto a Segunda Guerra Mundial prossegue.
Leia mais

Publicidade

Crítica: “1917” é uma experiência imersiva deslumbrante!

Por Thiago Sampaio em Crítica

29 de Janeiro de 2020

Foto: Divulgação

A temática guerra sempre teve espaço no cinema e o Oscar adora valorizar tais produções. Apesar da Segunda Guerra Mundial já ter sido bastante retratada, a primeira foi bem menos (um dos melhores exemplares é “Gallipoli”, 1981, de Peter Weir), até mesmo pela dificuldade de encontrar materiais históricos para pesquisa. Eis que “1917” (idem, 2019) venceu o Globo de Ouro quando sequer havia estreado nos Estados Unidos e desponta como favorito ao principal prêmio da Academia. Compreensível por apresentar um contexto de fácil apreciação, construído pelo diretor Sam Mendes (“Beleza Americana”, 1999; “007 – Operação Skyfall”, 2012) com técnica e estética deslumbrantes!

Na trama, os cabos Schofield (George MacKay) e Blake (Dean-Charles Chapman) são jovens soldados britânicos durante a Primeira Guerra Mundial encarregados de uma missão urgente. Eles precisam atravessar território inimigo, lutando contra o tempo, para entregar uma mensagem que pode salvar cerca de 1600 colegas de batalhão.
Leia mais

Publicidade

Crítica: “Green Book – O Guia” é um eficiente road movie com obstáculos dramáticos

Por Thiago Sampaio em Crítica

12 de Fevereiro de 2019

Foto: Divulgação

Já é comum termos aqueles indicados ao Oscar de Melhor Filme com tom despretensioso, leve, que dificilmente desagradam alguém. Foi assim com “Ou Tudo Ou Nada” (1997), “Pequena Miss Sunshine” (2006), “Juno” (2007), “O Lado Bom da Vida” (2012), dentre tantos outros. Nesta edição de 2019, quem assume esse papel é “Green Book – O Guia” (Green Book, 2018), que chega com o respaldo de ter levado o Globo de Ouro na categoria Melhor Filme – Comédia ou Musical e vem sendo comparado com “Conduzindo Miss Daisy” (1989), vencedor do principal prêmio da Academia em 1990, só que “às aversas”. Mas neste caso, o fato de ser “baseado em fatos reais” pode acabar por interromper as pretensões por causa de algumas polêmicas.

A história se passa em 1962 e apresenta Tony Vallelonga (Viggo Mortensen), um americano descendente de italianos que trabalha como segurança de uma discoteca em Nova York. Precisando de emprego após um incidente no local, ele vai a uma entrevista com Don Shirley (Mahershala Ali), um pianista Que precisa de motorista para a sua turnê. Enquanto os dois se chocam no início, já que Tony apresenta comportamentos racistas, um vínculo entre os dois cresce à medida que eles viajam.
Leia mais

Publicidade

“Roma” e “A Favorita” lideram em indicações ao Oscar 2019

Por Thiago Sampaio em Oscar

22 de Janeiro de 2019

Foto: Montagem/Divulgação

Foi divulgada nesta terça-feira (22) a lista dos indicados ao Oscar de 2019. “Roma”, do mexicano Alfonso Cuarón e lançada pela Netflix, e “A Favorita”, do grego Yorgos Lanthimos, lideram com 10 indicações cada.

“Roma” é o filme de língua não inglesa com mais indicações na história da premiação, empatado com o chinês “O Tigre e o Dragão”, de 2010.

“Pantera Negra”, indicado a nove prêmios, entra para a história como o primeiro longa-metragem de super-heróis a ser indicado na principal categoria da Academia.

Por outro lado, a ausência mais sentida foi a de Bradley Cooper na categoria direção, por “Nasce Uma Estrela”, apesar dele estar indicado como melhor ator pelo mesmo filme. Pawel Pawlikowski, diretor do polonês “Guerra Fria” foi a surpresa ao faturar a vaga.

Confira a lista completa dos indicados:
Leia mais

Publicidade

Confira os pitacos sobre as principais categorias do Oscar 2018

Por Thiago Sampaio em Oscar

04 de Março de 2018

Acontece na noite deste domingo (4) a principal premiação do cinema, da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, o Oscar 2018. A cerimônia acontece no Teatro Dolby, em Los Angeles, com apresentação de Jimmy Kimmel.

Como é tradição do blog Cena Cultural, deixo aqui meus dois centavos de palpites nas principais categorias, quem acredito que vai ganhar e quem, abrindo mão da imparcialidade mesmo, gostaria que levasse (afinal, todos somos humanos e temos nossas torcidas).

A cerimônia acontece à partir das 22 horas (horário de Brasília). O tapete vermelho começa um pouco mais cedo, as 20h30.

Leia mais

Publicidade

Crítica: Belíssimo, “A Forma da Água” é a carta de amor de Guillermo del Toro ao “estranho”

Por Thiago Sampaio em Crítica

05 de Fevereiro de 2018

Pôster: Divulgação

Já é do conhecimento de quase todos que o diretor Guillermo del Toro tem um fascínio por monstros. Seja cercando uma criança como forma de mascarar a realidade violenta (“O Labirinto do Fauno”, 2006) ou lutando com robôs gigantes (“Círculo de Fogo”, 2013), eles existem para fomentar a fantasia. E quando algo se torna reconhecido, deixa de ser estranho. É natural. Mas para isso, é necessário um longo processo de aceitação por parte dos que julgam o diferente como um problema. E é repleto de poesia e, principalmente, coração, que o cineasta mexicano faz em “A Forma da Água” (The Shape of Water, 2017) a sua carta de amor ao “não convencional”.

A trama se passa na década de 60, em meio aos grandes conflitos políticos e transformações sociais dos Estados Unidos da Guerra Fria. A muda Elisa (Sally Hawkins), zeladora em um laboratório experimental secreto do governo, se afeiçoa a uma criatura fantástica mantida presa e maltratada no local. Para executar um arriscado e apaixonado resgate ela recorre ao melhor amigo Giles (Richard Jenkins) e à colega de turno Zelda (Octavia Spencer).

Leia mais

Publicidade

Crítica: “Bingo – O Rei das Manhãs” é, de fato, a melhor opção brasileira para o Oscar 2018

Por Thiago Sampaio em Crítica

22 de setembro de 2017

"Bingo: O Rei das Manhãs" (idem, 2017) é uma das mais eficientes produções do cinema nacional dos últimos anos.

Foto: Divulgação

A premissa de uma cinebiografia de um dos muitos intérpretes do palhaço Bozo no Brasil não é das mais interessantes. Até porque a história de um artista deslumbrado com a fama que cai no vício das drogas já foi abordada em exaustão. Mas graças ao tratamento quase cirúrgico do diretor Daniel Rezende (o que inclui a performance irretocável do protagonista), “Bingo: O Rei das Manhãs” (idem, 2017) é uma das mais eficientes produções do cinema nacional dos últimos anos.

A trama apresenta Augusto Mendes (Vladimir Brichta), um ator de pornochanchadas que se depara com sua grande chance ao se tornar “Bingo”, um palhaço apresentador de um programa infantil que é sucesso absoluto no Brasil. Logo ele conquista a garotada com o estilo debochado e chega à liderança da audiência nas manhãs, ao mesmo tempo em que mergulha em uma vida de excessos, que o afasta de seu filho.

Leia mais

Publicidade

Com direito a gafe no final, “Moonlight” tira o principal Oscar de “La La Land”

Por Thiago Sampaio em Oscar

27 de Fevereiro de 2017

Foto: Getty Images

Aconteceu na noite deste domingo (26) a 89ª cerimônia do Oscar 2017, principal premiação do cinema mundial. Em cerimônia conduzida por Jimmy Kimmel, com direito a muita alfinetadas ao presidente americano, o que mais chamou atenção foi um erro no momento do anúncio do prêmio mais aguardado.

Os apresentadores do prêmio de Melhor Filme, Warren Beatty e Faye Dunaway, tinham em mãos o envelope errado (relativo ao prêmio de Melhor Atriz, vencido por Emma Stone) e acabaram equivocadamente anunciando “La La Land – Cantando Estações” como o filme ganhador. Os próprios produtores de La La Land, que já se encontravam no palco discursando, perceberam o erro e anunciaram que o vencedor era “Moonlight: Sob a Luz do Luar”.

Ainda assim, “La La Land – Cantando Estações” foi o maior premiado da noite, levando seis dos 14 prêmios que estava indicado. “Moonlight”, que faturou o Melhor Filme, levou três estatuetas. “Manchester à Beira-Mar” ganhou dois Oscars.

Confira a lista completa dos vencedores:

Leia mais

Publicidade

Confira as apostas para as principais categorias do Oscar 2017

Por Thiago Sampaio em Oscar

24 de Fevereiro de 2017

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A 89ª edição do Oscar acontece neste domingo (26), premiando os melhores de 2016. Não é surpresa para ninguém que “La La Land – Cantando Estações”, indicado em 14 categorias, igualando os recordes de “A Malvada” (1950) e “Titanic” (1997), é o grande favorito a levar os principais prêmios. Porém, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, com oito indicações, pode surpreender.

Aqui eu mando os meus pitacos, apontando quem eu acredito que vai levar a estatueta, os motivos, e qual realmente eu acredito que mereceria vencer. Vamos lá!

Leia mais

Publicidade

Confira as apostas para as principais categorias do Oscar 2017

Por Thiago Sampaio em Oscar

24 de Fevereiro de 2017

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A 89ª edição do Oscar acontece neste domingo (26), premiando os melhores de 2016. Não é surpresa para ninguém que “La La Land – Cantando Estações”, indicado em 14 categorias, igualando os recordes de “A Malvada” (1950) e “Titanic” (1997), é o grande favorito a levar os principais prêmios. Porém, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, com oito indicações, pode surpreender.

Aqui eu mando os meus pitacos, apontando quem eu acredito que vai levar a estatueta, os motivos, e qual realmente eu acredito que mereceria vencer. Vamos lá!

(mais…)